Ai se eu te pego, EDP!

02 Outubro 2014
Estou furibunda. A deitar chamas pelos olhos. Passo-me com gente incompetente, com o empurrar do problema adiante, com as respostas enervantes do género 'não sabemos informar uma data, tem de esperar', com a falta de responsabilidade desta gente. Ou melhor, da EDP.

A história remonta ao dia 2 de Setembro, quando fiz o pedido de ligação do gás à GalpOn [diz que supostamente temos desconto se tivermos a electricidade e o gás na mesma fatura, então... vamos à isso]. Como só íamos viver na nossa casa depois de voltarmos de lua-de-mel (no final de Setembro), achamos que três semanas era mais que suficiente para tratarmos do assunto. Só que não.

No dia 8 de Setembro ligaram-nos logo as 9h, ainda nós estávamos a recuperar da rambóia do casamento [que tinha sido no dia anterior], para informar que não seria possível avançar com o contrato de fornecimento de gás porque já havia um contrato de gás activo na minha morada [e que não era meu, obviamente].

- Então mas se há um contrato activo nesta morada e que não é meu... basta dar baixa deste contrato e fazer o meu, certo? 
- Pois, mas não é possível porque o contrato actual está celebrado com a EDP, tem que entrar em contacto com eles para dar baixa deste contrato e fazer o pedido do seu.
- Mas eu não quero ficar com a EDP, eu gostava de fazer o contrato com vocês, GalpOn.
- Sim, mas para isso tem que ter o contrato da EDP em seu nome e só depois da inspecção e ligação do gás é que entra em contacto connosco para passar para a GalpOn. [valha-me Deus, que complicação].

Lá vou eu ligar para a EDP. Trinta e dois minutos a ouvir música, não consigo achar isto normal. 32 minutos de vida desperdiçados nesta brincadeira.

- Boa tarde, eu mudei-me para uma casa e descobri hoje que tenho um contrato de gás já activo, em nome de outra pessoa, e queria dar baixa neste contrato antigo e fazer um nome em meu nome, por favor.
- Sim, mas a senhora tem os dados do antigo morador para darmos baixa do contrato? Vou precisar do nome completo, contribuinte e cartão de cidadão.
- Claro que não tenho, nem sequer sei quem é esta pessoa. Mas tenho o meu contrato que prova que sou a nova moradora do apartamento e preciso do gás, como é óbvio! (já a passar-me)
- Pois, mas sem os dados do actual titular do contrato de gás não podemos dar baixa.
- Sim e então diga-me: o que eu preciso fazer para ter gás na minha casa?
- Só há duas formas: ou dá baixa do contrato actual e faz um novo em seu nome, mas para isso vai precisar dos dados do antigo inquilino, que a senhora não tem. Ou então dá-me os seus dados e fazemos uma alteração de titularidade e o contrato passa para si, com todas as implicações que isto origina.
- E quais são as implicações?
- Terá que manter a potência actual do contrato, que neste caso é o segundo escalão.
- Desculpe mas isso é surreal! Eu não tenho culpa de já haver um contrato activo na morada, o que eu sei é que eu sou a actual moradora da casa e como vivo só com o meu marido, precisamos apenas do primeiro escalão, a princípio.
- Pois mas neste caso não pode baixar a potência contratada.

Desliguei a chamada, fiz uma reclamação por e-mail e não fiz muito mais porque tinha que ir para Madrid no dia a seguir para apanhar o vôo para o México e o tempo não sobrava.

Passaram-se duas longas semanas. Voltei a Portugal e fui logo ligar para a EDP para saber se já havia data para a inspecção e instalação do gás [já conformada em ter que pagar pelo 2º escalão sem necessitar de tal] e eis a conversa:

- Bom dia, fiz uma alteração de titularidade no dia 08 de Setembro e gostava de saber a data para a inspeção e instalação de gás na minha morada, visto que já estamos quase em Outubro...
- Blá blá blá, os processos de alteração de titularidade demoram sempre mais tempo [três semanas não chegam?!], blá blá blá estamos com muitas inspecções e muitos contratos novos [e eu com isso? contratem mais pessoal, ora!] e... a verdade é que ainda não há uma data estimada para a sua ligação de gás.

Um presente especial...

01 Outubro 2014
Quem me conhece sabe que eu sou perdida por cheiros, sejam eles de perfumes, de velas, de comidas... costumo dizer que tenho o olfato como o dos cães, apuradíssimo, e vez ou outra sou apanhada por um cheiro qualquer na rua que me faz lembrar de outras épocas, de pessoas especiais...

Acho que foi a pensar nisso que o M. resolveu me oferecer uma lembrança no dia do nosso casamento que marcaria o nosso dia para sempre. Enquanto eu me arranjava na sala da casa da minha mãe, naquela agitação de pessoas (madrinhas, avó, cabeleireira, fotógrafos), enquanto a maquilhadora terminava a minha maquilhagem... a campainha tocou e quando abrimos a porta, demos com isto:

Uma caixinha da Jo Malone [das minhas marcas preferidas no que toca a 'aromas'] e um cartão tão lindo, tão simples, tão a cara do meu amor [só tinha duas frases mas foram 'as frases'] que eu desatei logo a chorar [e o fotógrafo não perdeu um clique, valha-me Deus].

O presente escolhido por ele foi o perfume 'Pomegranate Noir' (uma fragrância frutada de romã), na versão de 100 ml  [também há em 30ml] que é dos cheiros mais fantásticos que já experimentei. Dei duas borrifadelas no pulso, no dia do casamento, e perdurou até chegarmos no hotel, lá pelas 4h da manhã. Um poder de fixação fantástico e um cheirinho que vai ficar para sempre eternizado em mim como 'o cheiro do meu casamento'.

O M. escolheu esta fragrância porque lembrou-se que eu tinha uma vela dessa marca e sabia que eu era apaixonada pelo cheiro da vela. Então ligou à minha melhor amiga [e também madrinha de casamento] para perguntar qual era o nome da vela [típico!] porque queria trazer o perfume com o mesmo cheiro...

O perfume e a vela: o meu combo preferido da marca. Guardei essa vela por vários meses porque queria estreá-la na casa nova e finalmente lembrei-me de a acender. Confere: é mesmo uma delícia e perfuma a casa toda. Pequenos mimos que nos sabem pela vida :)

A sensualidade e a ousadia de um vestido vermelho. Notas de framboesa, ameixa e romã mescladas com pimenta rosa, opopanax, lírio de Casablanca e patchouli. Escuro e enigmático. 

---
Podem encontrar toda a linha de produtos Jo Malone no stand do El Corte Inglés 
A vela custa 53€ e o perfume cerca de 98€.

Ouvi dizer que queriam ver as fotos do casamento...

29 Setembro 2014
mas para já, ainda não tenho nada oficial. O fotógrafo só nos vai pôr as fotos na galeria online lá para o próximo fim-de-semana (e eu já não aguento mais esperar, estou mortinha para ver as fotos todas!) mas consegui algumas fotos da quinta e da decor, só para vos dar um cheirinho.


O nosso tema foi o 'vintage travel', por isso as pérolas, o rosa-antigo, as flores [muitas!], os tons mais românticos, a polaroid para fotos instantâneas ... e claro, os mapas, o globo e os caderninhos de viagens como lembrança.


Uma das coisas que eu mais desprezava era a iluminação, não estava muito inclinada a pagar pela iluminação decorativa mas no final optámos por iluminar a quinta com tons de lilás e deu toda uma nova vida ao ambiente, tornando-a mais acolhedor e moderno. Foi uma excelente aposta!

Assim que tiver mais fotos, prometo partilhar com vocês este dia tão especial para nós! Levámos quase um ano a preparar o dia 7 de Setembro e quando ele finalmente chegou... até parecia um sonho! Correu tudo como nós queríamos (tirando uma ou outra coisinha mas nada de especial), tive todas as pessoas que mais amo neste mundo ao pé de mim (vovó, mãe, irmãos, pai e resto da família), não tive problemas com nenhum dos fornecedores do casamento e tudo ficou pronto nos prazos previstos.

E de bônus, ainda ganhei o noivo mais lindo e apaixonado do mundo! Desculpem, mas as verdades são para serem ditas hahaha. Agora a sério, o olhar que o M. me lançou quando me viu a caminhar para junto dele no altar.... ai, pessoas, se o meu pai não estivesse a segurar no meu braço, era menina para ter ali um desmaio. Foi tão emocionante!

Cheguei!

28 Setembro 2014
E já me apetece voltar pro México!

Mas que raio de tempo é este, hum? Aterrei directamente no inverno? Confesso que, depois de tanto calor no lombo e tanto sol, já sentia falta de um tempinho mais fresco agora a chuva é que eu dispensava. Bolas...

Já desfiz as malas, enfiei a roupa toda na máquina de lavar, já morri de saudades ao abrir a porta do escritório e dar de caras com o meu vestido de noiva pendurado [passou tão rápido...] e o meu ramo de noiva já quase seco na varanda... Ai ai [suspiros].

Agora vou só ali ao Freeport comprar umas coisinhas de outono e aproveitar para lanchar com a família do marido (que é do Montijo, mesmo ali ao lado). Até já!

Há sítios fantásticos, não há? #2

25 Setembro 2014

Acabei de nadar nestas águas turquesas geladinhas, no cenote Wayak, em Tulum. Um lugar incrível, diria até mágico! Fomos visitar as ruínas maias em Tulum e aproveitamos para visitar este cenote e mergulhar de cabeça porque o calor aqui não está para fracos. Sinto o suor a escorrer-me pela perna abaixo e só me apetece mandar-me para dentro de uma arca frigorífica. Que calor, pessoas!

A nossa próxima paragem é... a civilização maia de Cobá e as suas pirâmides! O meu querido esposo faz meeesmo questão de subir o raio da pirâmide (sim, Chichén-Itzá já não se pode subir mas em Cobá ainda é permitido - e são mais de 100 degraus). Acho que vou ficar lá embaixo a fotografá-lo e a dar-lhe apoio moral, cheira-me que não sou menina para andar em escaladas vertiginosas.

Faltam dois dias para regressarmos à Lisboa e eu estou já a entrar em negação. Não queeeero! [prometo mais fotos em breve - aliás, nestas duas semanas já ultrapassamos as 1000 fotografias, por isso...]

Estou há uma semana no México...

20 Setembro 2014

E ainda não consegui me fartar deste país! 

Começamos a viagem na estação do Oriente, apanhamos o comboio para Madrid e confirma-se tudo aquilo que vocês me disseram: a viagem é um autêntico terror! Fomos em classe turística, por isso, imaginem: cadeiras apertadíssimas, encosto duro, casa de banho tão nojenta que nem há palavras para descrever, espanhóis barulhentos a dar com o pau, todos aos gritos, numa algazarra que tornava impossível qualquer tentativa de dormir (ao ponto do M. ter que ir falar com eles e dizer “amigos, são quase duas da manhã, nós queríamos dormir. Vale?”). Enfim... Até me vieram lágrimas aos olhos quando chegamos em Madrid, às 8h da manhã do dia a seguir.

Ainda pensámos em ir até o centro, passear um bocadinho (o nosso vôo para Cancún era só às 15h, pelo que tínhamos tempo de sobra) mas estávamos tão cansados da viagem (e de não termos dormido direito) que optámos por ir logo para o Aeroporto de Barajas, tomar um banho, almoçar e nos preparar psicologicamente para o vôo (esta sou eu, prazer). 

Consegui tomar um banho no terminal 4 (numa espécie de ‘hotel’) e foi o banho mais caro da minha vida mas soube-me tão bem! Fresca e fofa (e borradinha de medo) lá fui eu fazer o check in. Provavelmente por estar com a idéia de ir de Lisboa-Cancún, jurava que eram só 9h de vôo (basicamente, o mesmo que ir para o Rio), por isso já estava mentalizada para tal. Mas, eu estava em Madrid! 

E de Madrid para Cancún são 11 horas de vôo, um pequeno detalhe que tínhamos esquecido. Ia tendo um ataque quando a hospedeira da Air Europe (foi um vôo charter) me disse que eram todas estas horas! Nunca na vida tinha voado tantas horas seguidas, então, imaginem o filme. Cochilava um bocadinho, acordava... ainda faltavam 7 horas de vôo. Comia alguma coisa, assistia um filme e... ainda faltavam mais 5 horas de vôo. Nunca mais chegava e eu estava tão agoniada dentro do avião que passei as últimas duas horas a andar de um lado para o outro com a desculpa de que “precisava esticar as pernas”.

Chegamos no Aeroporto de Cancún já eram 19h e mal abriram a porta do avião....um bafo quente, um calor abrasador! Já era de noite (por aqui escurece as 18h30) mas estavam quase 30 graus e a humidade do ar era absurda. Encontramos logo os senhores da Travelplan com o nosso transfer para o hotel e entramos na carrinha com ar condicionado no máximo! Que delícia! 

Estamos em Playa del Carmen, a 45min de Cancún, num do hoteís da cadeia de resorts RIU, em regime de tudo incluído e estamos apaixonados! O hotel fica dentro de um condomínio com praia privada (mesmo ao lado do nosso quarto), com pessoal do mais simpático que há, comida buffet disponível 24 horas por dia (acho que já engordei uns 3 kg, eles oferecem comida a toda hora!), SPA, ginásio, camas de rede, bar dentro da piscina, jacuzzi, animais fofinhos que andam livremente pelo hotel (macacos, iguanas...), enfim... um pedacinho do paraíso!




Nesta semana de México, já visitamos: Isla Cozumel, 5ª Avenida, discoteca CocoBongo, Chichen Itzá, Isla Contoy, Parque Xel-Ha, Isla Mujeres, duas farmácias bombásticas para enfardar cosméticos americanos (mais um bocado e o M. pedia o divórcio, fiquei maluca e trouxe meio mundo atrás), o famoso supermercado Chedraui (e trouxe mais mooontes de cosméticos ao preço da chuva), o cenote Xcabum, que é uma coisa fantástica para mergulhar e relaxar em meio à natureza.

O resto... conto-vos depois. Afinal, ainda nos resta mais uma semana no paraíso... e queremos aproveitar ao máximo!

ups!

07 Setembro 2014