07 setembro 2018

Status de uma sexta-feira à noite:

ūüėĪūüėĪūüėĪ

O que eu fui inventar, meu Pai? Troquei tudo de lugar, o que vale √© que o meu roupeiro s√£o v√°rios m√≥dulos independentes que podem ser dispostos de v√°rias formas... Estou a tentar "reduzir" a quantidade de coisa e decidi que o closet "s√≥" vai ocupar uma parede do quarto, mesmo que seja de uma ponta √† outra, quero ver tudo enfileirado em uma s√≥ parede. E porqu√™? - perguntam voc√™s. Porque tenho outras ideias para esse quarto (bye bye walk in closet!) e preciso fazer o 'downgrade' do closet (v√°, exageros ao lado, tamb√©m s√≥ perdi um m√≥dulo de 50cm nessa brincadeira). 

Nesse quarto s√≥ tenho mesmo o closet, por isso agora que ele est√° encostadinho em uma √ļnica parede - deixando-me o resto do quarto tooodo livre - preciso de ideias para "disfar√ßar" a parede com roupeiro. J√° pensei em 4 hip√≥teses: 

1) Meter portas de correr da IKEA em tudo mas como s√£o v√°rios m√≥dulos com tamanhos aleat√≥rios (tenho de 50, 75 e 100 cm) vai ser uma confus√£o planear as portas para tudo. 

2) Essa é a versão "pobretanas": colocar um varão enorme de inox junto ao tecto e fazer um cortinado branquinho à medida para esconder a tralha toda. Não sei, acho demasiado "favelado" mas logo se vê.

3) Pagar a algu√©m que perceba de obras para me p√īr um trilho de metal no ch√£o e mandar fazer num AKI ou Leroy da vida, portas enormes branquinhas √† medida, para deslizarem nos tais trilhos (n√£o sei se ficou confuso, espero que tenham percebido a ideia).

4) A √ļltima op√ß√£o √© a mais chatinha porque implicaria umas "mini-obras", seria meter pladur a "fechar o roupeiro" mas obviamente com uma porta para que eu pudesse entrar e me vestir. A contra-partida √© que vai roubar espa√ßo ao quarto (que tem 14m2, n√£o √© nenhum pal√°cio). 

Não sei, estou baralhada. Alguém tem experiência/ideias/palpites relativamente a esse assunto? Sou toda ouvidos!
SHARE:

06 setembro 2018

Thanks, Lidl!

√Č sabido que o meu supermercado do cora√ß√£o √© o Pingo Doce (n√£o, n√£o me patrocinam... mas sou menina para aceitar uma parceria paga em sacos de arroz basmati), contudo, tenho a sorte de ter ao p√© de casa um Lidl, um Continente e um Pingo Doce. Assim, ao virar da esquina. Claro que vou espreitar os outros supermercados tamb√©m e se h√° supermercado que me faz palpitar o cora√ß√£o √© o Lidl. Para al√©m de ter produtos 'deluxe' maravilhosos e a pre√ßos super em conta, tem toooodo um corredor central cheio de "coisinhas aleat√≥rias" como eu lhes chamo: m√°quinas de sumo, pijamas, t√©nis, t√°buas de engomar, roupa de cama de qualidade, brinquedos, artigos de decora√ß√£o... √© sempre uma alegria descobrir quais s√£o os artigos √† venda "naquela semana".

Eis que na semana passada fui l√° buscar umas sopas (sei que vou ser julgada em pra√ßa p√ļblica mas confesso: n√£o sei fazer sopa, fica √≥, uma bosta) por isso adoro as sopas de l√° (especialmente creme de legumes e creme de cenoura). Se nunca experimentaram, n√£o sabem o que perdem! Por 1,29€ fico almo√ßada (levo muitas vezes para o trabalho) e s√≥ me basta uma baguette ou assim para complementar o dia. Adoro!

Mas voltando aqui ao tema do post, andava eu a espreitar os corredores dos "objectos da semana" quando vejo v√°rios packs de capa de edred√£o em mistura de Algod√£o com Cetim (o famoso "algod√£o acetinado" que eu tanto amo: desliza na pele, √© geladinho, tem um brilho fora do normal e acordamos sempre fresquinhas - um mimo!). √Č da marca pr√≥pria de t√™xteis do Lidl (Meradiso) e √© uma pequena maravilha.

SHARE:

03 setembro 2018

Estou convencida disso:

(Post escrito em 06 de Junho de 2018)*
√Č que nem vos digo nem vos conto. Taaanta coisa se passou nesses √ļltimos tempos que sinto que a minha vida dava realmente um filme: √†s vezes de com√©dia, quase sempre de drama e em raros momentos, de terror. Mas n√£o vim aqui para me lamuriar (porque n√£o √© o meu estilo) mas para comemorar. Sim, comemorar porque finalmente, depois de dois meses e meio de consultas, an√°lises e exames chatos, c√° estou eu: de alta! √ď pra mim, toda feliz e faceira, porque j√° n√£o dependo mais de m√©dicos (como detesto estar em hospitais!).

Andei um m√™s e picos a ser seguida na Maternidade Alfredo da Costa (porque nos Lus√≠adas disseram-me que "devido ao caso ser raro, coisa de 0,3% das gravidezes, mais valia ser seguida na MAC porque n√£o h√° melhor do que eles nesses casos", dito por um ginecologista das urg√™ncias obst√©tricas nos Lus√≠adas. E eu l√° engoli o meu p√Ęnico de hospitais p√ļblicos (que neste momento est√° totalmente ultrapassado e ouso dizer que "√© Deus no c√©u e a MAC na terra", salvaram-me n√£o s√≥ a vida como a capacidade de continuar a engravidar no futuro), engoli o medo absurdo que sentia, a frustra√ß√£o de pensar numa vida futura onde beb√©s n√£o fizessem parte do panorama e l√° fui eu para mais essa aventura. Que sim, dava mesmo um filme.

Agora, fresca e fofa (literalmente, que com a medica√ß√£o engordei e inchei como uma leitoa) preparo-me para aproveitar em grande esse ver√£o (que n√£o est√° a ser grande coisa, mas h√° de chegar o calorzinho), j√° s√≥ quero jogar tudo isso para tr√°s das costas. Como diria a Elsa, do Frozen "J√° passouuu, j√° passouuuu!". Foi dur√≠ssimo, mas j√° ficou para tr√°s. Quem diria que quatro meses ap√≥s um aborto espont√Ęneo eu passaria por uma gravidez ect√≥pica? E pior, uma Ect√≥pica Cervical (onde em 70% dos casos a solu√ß√£o √© uma histerectomia)? Vivi momentos de absoluto p√Ęnico, com m√©dicos a entreolharem-se, a cochicharem no corredor sobre o melhor tratamento conservador, com duas enfermeiras novinhas que diziam uma para outra: "digo eu ou dizes tu? N√£o, dizes tu..." e eu ali j√° quase a sacudi-las para que me dissessem logo que raio eu tinha. Um drama, senhores. Nem gosto de lembrar, sinceramente. D√°-me palpita√ß√Ķes.

Com tudo isso, descobri que a velhinha MAC, de que muita gente se queixa, √© a pr√≥pria ant√≠tese da frase que diz "√© imposs√≠vel fazer omelete sem ovos.". Na MAC fazem-se omeletes sem ovos todos os dias. Quem l√° trabalha faz aut√™nticos milagres para que aquela maternidade continue a existir. As instala√ß√Ķes s√£o decadentes, n√£o h√° conforto (quase) nenhum, n√£o h√° grandes modernices mas h√° m√©dicos que percebem mesmo daquilo (mesmo quando se deparam com casos esquisitos), gente que n√£o desiste, enfermeiras sens√≠veis que fazem de tudo para te ajudar (obrigada, enfermeira Rem√©dios, para sempre serei sua f√£), enfim... estou encantada, recomendo a toda a gente e percebi que isso dos hospitais privados √© tudo muito lindo e xpto quando √© para tratar uma dor de dentes ou um eczema. Experimenta l√° apareceres com um problema mais s√©rio e √© v√™-los todos a co√ßar a cabe√ßa e a indicar o Hospital P√ļblico de refer√™ncia mais pr√≥ximo. Um nojo de realidade, mas √© o que temos.

*escrevi muito sobre o assunto mas n√£o tive "coragem" para falar sobre isso at√© que estivesse tudo resolvido... agora que j√° est√° tudo nos conformes, posso vir dividir com voc√™s um pouco do que foi a loucura pela qual passei nos √ļltimos tempos... Mas o que interessa √© que passou, n√£o fiquei com nenhuma sequela ou complica√ß√£o e vida que segue!
SHARE:

06 agosto 2018

Vamos falar de saldos?

Eu já nem vou perder tempo a justificar a ausência destas bandas por que não quero soar repetitiva mas já sabem, neste momento a minha real life tem me consumido por completo o tempo de maneira que não tenho conseguido escrever com a frequência de antes. Não reclamo, tem sido um período muito meu, onde me apetece falar/escrever pouco e sentir mais, sabem? Continuo assídua leitora de blogs (gosto mesmo disso e é um prazer seguir há tantos anos as mesmas pessoas e "acompanhar" de certa forma o rumo que a vida delas têm seguido) e continuo a gostar de partilhar coisas interessantes com vocês. E por falar em coisas interessantes... nesses saldos tenho feito verdadeiros "achados" com descontos supimpas! Vamos lá:

Andava a precisar de uns t√©nis novos - queria algo neutro que desse para usar em qualquer esta√ß√£o - e andava de olho nas sapatarias do costume. Num ida ao Alegro de Alfragide dei por mim a espreitar a montra de uma sapataria at√© ent√£o desconhecida por mim (chamada JD Sports) e foi l√° que acabei por agarrar em dois t√©nis super fofinhos com mega descont√£o: Trouxe os Puma Basket Heart (com 2 tipos de atacadores) por 25€ (pre√ßo original: 90€) e trouxe os Adidas Gazelle (esses n√£o tinham uma cor nada neutra mas era um neg√≥cio t√£o bom que n√£o resisti) em rosa p√≥ por 30€ (pre√ßo original: 100€).

SHARE:

24 julho 2018

Vender no OLX? √Č preciso ter pachorra!

Ol√°, pessoas (sim, estou viva!). Dei uma desaparecida do blog (por motivos nobres) mas precisava vir c√° de fugida para vos relatar situa√ß√Ķes ins√≥litas que me t√™m acontecido nos √ļltimos tempos.

Ent√£o aqui a pessoa andou uns tempos em casa de baixa m√©dica (s√≥ tive alta em Junho) e inquieta como eu sou, aproveitei que n√£o estava impossibilitada de fazer esfor√ßos e troquei a casa toda de lugar. Tudo! Deu-me assim um estalo e p√°!, fotografei o sof√° da sala e meti no olx. N√£o o queria mais (trazia-me p√©ssimas lembran√ßas e muitas manchas de sangue que a custo consegui tirar). Em tr√™s horas de an√ļncio, recebi v√°rias mensagens:

- Faz entrega na minha morada? 
(sim, querido, eu vou mesmo alombar com um sofá de 3 lugares + chaise-longue, descer com ele pelas escadas porque não cabe no elevador do meu prédio e ainda vou alugar uma carrinha para o levar até a sua porta, ok?)

- Pode me "guardar" até dia 30? (estávamos a dia 9 ou 10)
(não, meu anjo, eu não posso guardar. A ideia é desaparecer com ele da minha vista, a primeira pessoa que me estender as notinhas à frente dos meus olhos, leva o sofá.)

Entre outras p√©rolas que, enfim, nem me dava vontade de responder. Era s√≥ carregar no s√≠tio que dizia "bloquear este utilizador" e assunto arrumado. Entretanto passei as "arruma√ß√Ķes" para o closet e revirei aquilo tudo, o que n√£o usava h√° mais de 1 ano foi com os porcos (eu andava imposs√≠vel naqueles dias, parecia que estava ligada √† ficha!), entre eles uma mala da Louis Vuitton j√° n√£o me dizia nada e que na altura me custou 950€. Tinha toda a documenta√ß√£o da mala (fatura, dust bag, caixa da marca, tudo) e a mala em si estava como nova (sabem como eu sou cuidadosa com este g√©nero de artigos...) pelo que achei justo anunciar por 800€, uma vez que ainda estava dentro dos 2 anos de garantia e √© um modelo que nunca baixa de pre√ßo (pelo contr√°rio, agora j√° custa mais de 1000€).

Recebi pa-le-tes de mensagens, nem vos passa pela cabeça! Eu queria espetar aqui com o print das melhores mas tenho medo de estar a invadir a privacidade das senhoras, por isso fica um resumo:

- Aceita 300€? Posso ir buscar hoje, pagamento em numer√°rio.
(a ideia √© vender a mala, n√£o d√°-la. J√° estou a co√ßar-me toda por vende-la visto que foi utilizada pra√≠ meia d√ļzia de vezes. E quanto ao pagamento, tendo em conta que n√£o estou a pensar aceitar pagamentos em Visa ou Multibanco, julgo que ter√° mesmo que ser a dinheiro...)

- Aceita troca por iPhone 5 com ecrã partido mas a funcionar na perfeição + conjunto de capacetes de mota (??) e acerto do restante em dinheiro?
(não tenho interesse em trocas, não ando de mota e o capacete só me daria jeito em dias de "bad hair day", lamento mas fica sem efeito).

- Sou do Brasil, cheguei agora em Portugal mas amei sua bolsa. Posso pagar em três vezes? Deixo a cópia do meu passaporte com você.
(o que uma pessoa responde a isso? Sim, meu bem, pode pagar em 30, 60 e 90 dias no cheque pr√©-datado. Ou em suaves presta√ß√Ķes de 80€ mensais em dez meses. Em 2019 voc√™ termina de me pagar a mala.)

Entretanto l√° apareceu uma senhora disposta a pagar o valor que eu pedia pela mala, combinamos junto √†  Louis Vuitton (porque a senhora estava com medo de ser enganada - e l√° entramos na loja para autenticar a mala), correu tudo lindamente. Cheguei em casa e removi o an√ļncio.

No dia seguinte, mensagem de uma senhora que me tinha feito a proposta da "troca" pelo iPhone e mais outras quinquilharias. "Ah, vi que retirou o an√ļncio, j√° vendeu a mala? √Č que tinha mesmo interesse nela...". Respondi que sim, que tinha acabado de vender a mala. E sabem o que a pessoa me prop√Ķe? V√°, dessa vou mesmo ter que partilhar o print convosco.

Eu nem sabia bem como havia de "descal√ßar a bota" e simplesmente deixei de responder. Que loucura! O olx √© √≥timo para vender certas coisas mas √© um desgaste mental t√£o grande, ter que responder 387 mensagens que n√£o d√£o em nada (s√≥ gente com parafuso a menos) para finalmente conseguir vender. Eu j√° me deixei disso, agora anuncio tudo no Ebay e siga! √Č pena que ainda n√£o d√™ para vender m√≥veis, sen√£o era ver-me a exportar m√≥veis usados para o mundo inteiro.

E voc√™s, j√° se aventuraram nas vendas (e compras, j√° agora), no Olx? Conhecem mais alguma plataforma de venda em segunda m√£o? √Č que eu t√£o depressa apaixono-me pelas coisas como depressa farto-me e d√°-me vontade de vazar a casa inteira. Agora ando nessa fase: "n√£o uso mais? ent√£o vendo!". Vamos ver at√© quando vai durar...
SHARE:
© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig