31 dezembro 2011

Feliz ano novo, meu povo!

E 2011 está mesmo a chegar ao fim. Para mim a passagem de ano tem um significado todo especial [não, não sou daquelas pessoas que vestem-se de branco da cabeça aos pés nem dou pulinhos no mar e essas coisas...].
Adoro pensar em 2012 como um grande caderno A3 em branco. Cheio de folhinhas novas, prontas para serem escritas, rabiscadas, desenhadas. Quase consigo sentir o cheiro a novo das folhas e sei que sou a única responsável por escrever em cada uma das páginas deste livro. E no final, se vou gostar ou não de lê-lo, bom... isso só dependerá de mim.

Quero agradecer a todos vocês que passam por este blog diariamente e apesar de muitas vezes demorar a responder aos comentários, acreditem, eu valorizo cada um deles. Que 2012 seja um ano maravilhoso para todos nós! 

Para sonhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.” [Carlos Drummond de Andrade]”        
SHARE:

Até pró ano.

A mala está pronta. O carro limpinho e aspirado. E agora vamos pegar em nós e desaparecer. O sítio? Não sei. Mas confio no bom gosto do meu menino. Até Janeiro, minha gente! Divirtam-se neste Réveillon ;)
SHARE:

30 dezembro 2011

Retrospectiva 2011.

E assim termina 2011. Um ano que não começou da melhor maneira para mim mas que terminou maravilhosamente bem. Em 2011 eu:

- Fui estagiária em um laboratório de renome. E adorei a experiência ;)
- Descobri que uma das minhas melhores amigas afinal não valia nada e apanhei uma decepção daquelas que fazem uma pessoa ter vontade de morar numa bolha pelos próximos anos. Finalmente, passou.
- Consegui um emprego óptimo [seria perfeito se fosse na minha área...], com contrato de longa duração, a exactos 15 minutos da minha casa, com um ordenado jeitoso e  pessoas maravilhosas. Posso dizer que, desde que comecei a trabalhar, este é mesmo o melhor emprego onde já estive. Adoro-o!
- Finalmente consegui fazer uma reforma ao quarto. E mudei os móveis todos.. Agora ele está a minha cara!
- Tomei coragem e decidi pintar o cabelo de preto azulado. Desde então não quero outra coisa [e acho que combina maravilhosamente bem comigo].
- Viajei a dois países que não conhecia;
- Fiz, finalmente, as pazes com o meu pai. Depois de 4 anos até que não foi tão difícil como eu pensava. Não foi fácil, mas senti-me muito mais aliviada e em paz comigo.
- O mestrado é exactamente aquilo que eu queria e gosto da maioria das cadeiras [tirando as bio-estatísticas, claro].
- A cada ano que passa mais tenho a certeza de que o meu homem é mesmo o homem dos meus sonhos. E ultimamente sinto-me cada vez mais preparada para dar o grande passo. Será?! ;)
- Cometi dois erros de julgamento. E foram ambos gravíssimos. Com uma pessoa consegui retratar-me, com outra não =/
- O meu melhor amigo declarou-se para mim. Assim, com todas as letrinhas: es-tou-a-pai-xo-na-do-por-ti. Mereço isso?
- Aproximei-me de uma amiga que já não via há 2 anos. E estamos inseparáveis. Não sei como não vi tantas semelhanças quando a conheci.

Foi um ano intenso. Fui feliz na maior parte do tempo, ri, chorei, abracei, beijei, briguei... mas os momentos bons prevalecem sempre. Obrigada, 2011. Por tudo de bom que tu me trouxeste. E por tudo que também me tiraste [e eu duvido que faça falta...]. Que 2012 seja tão maravilhoso quanto tu!
SHARE:

29 dezembro 2011

Gajas deste país, corram para a C&A:

Que a bijutaria [da linha SIX] está toda a 1€!
É de aproveitar, que os preços normais são: brincos [5.95€], anéis [4.95€] e fios [7.95€]. Como os saldos ainda ontem começaram a loja tem muitas coisinhas giras [fiquei apaixonada pelos brincos...].

É, acho que exagerei um bocado... mas preços destes nem nos chineses, minha gente. E havia coisas tão fofinhas... Uma pessoa também não é de ferro.
As pulseiras.
Os brincos.
E por fim, os fios.
Tive pena de não ter trazido também uns anéis mas não gostei de nenhum e os que eram giros só em tamanho S [e a pessoa aqui possui dedos grossos - resultado do vício de estar constantemente a estalar os dedos]. Ainda ficou muita coisa gira por lá [C&A do Vasco da Gama, como sempre] mas espero não voltar tão cedo que já tenho brincos e fios que cheguem para todo o ano.

Sou só eu ou vocês também ficam ligeiramente incomodadas quando compram  artigos a 1€ e vêem na etiqueta que ele antes custava 7€ ou 9€? Epá... faz-me confusão. É que mesmo em saldos as lojas continuam a ter lucro [muito menor, claro], o que me leva a pensar no lucro monstruoso que as marcas devem ter nas alturas das novas colecções... Dá que pensar.

P.S: Só assim por curiosidade, resolvi somar os preços antigos que estavam nas etiquetas  e adivinhem? Se elas não estivessem em saldos eu teria gasto 84.30€ [não teria, que eu não sou maluca mas adiante...]. Na realidade, gastei 20€. Conseguem perceber a exorbitância da margem de lucro? Epá...
SHARE:

E venha daí 2012...

... que eu já tenho uma agenda toda pipi prontinha para rabiscar =) Sou o tipo de pessoa que não vive sem agenda, bloco de notas, moleskines, caderninhos... Preciso ter tudo apontado [o Alzheimer é uma merda], datas, horários, cenas marcadas... senão, esqueço-me. Pronto, não confio em agendas de telemóveis, de tablets e outros gadgets. Eu gosto é de papel e caneta. E como este ano não encontrava nenhuma agenda de jeito, assim que vi esta capa na Parfois, tive de comprar:
Depois foi só passar no Continente e trazer uma agenda 2012 com um dia por folha [sim, gosto de espaço para escrever] daquelas bem baratinhas [paguei 3.99€] e colocar dentro da capa.
Adoro a minha nova agenda! E estou desejosa para que chegue Janeiro e eu possa escrever, escrever... E vocês? Já compraram a agenda para 2012?
SHARE:

Hoje acordei com saudades...

...da minha cidade. Há dias mais difíceis que outros. Hoje é um dia difícil...
SHARE:

28 dezembro 2011

De quantos pares de sapatos uma mulher precisa?

Eu sabia, eu sabia que não era uma boa idéia enfiar-me na Baixa logo no primeiro dia de saldos. Eu sabia! Mas o meu padrasto faz anos amanhã e eu precisava comprar alguma coisa para oferecer de maneira que lá tive a [infeliz] idéia de ir à Baixa [o meu padrasto adora os fatos da H&M] ver se arranjava alguma coisa gira para oferecer. Coisinhas para ele? nada. Para mim? Três bonitos pares de sapatinhos.

Liguei para o meu namorado e ele, ao ouvir o barulho de fundo, pergunta:
- Onde é que estás?
- Vim à Baixa ver se encontro a prenda do J... Sabias que já começaram os saldos?
- Já?! E disseste que estás onde, na Baixa? Uii que já está tudo estragado. Vá... quantas sacolinhas tens na mão?
- Nenhuma.
- A sério? Eh lá! Estamos a aprender...
- Na mão não tenho nenhuma, realmente. Mas tenho 3 pousadas no chão.
- Tu não tens emenda... 

E ele lá começou a ladainha de que eu não preciso comprar nada, que tenho roupa para vestir uma pequena aldeia no Sudão, que já tenho o closet a abarrotar e nhó nhó nhó. Eu fiz o de sempre: desviei o assunto [que nisso eu sou pHD] e problema arrumado. Gajos...
SHARE:

Dicas para fazer boas compras em altura de saldos:



E hoje começa oficialmente a [temida] época dos saldos. E sem dúvida que esta é a melhor altura para comprar roupa, principalmente aquelas peças que sempre fazem falta no nosso roupeiro... Aproveito esta altura para renovar o closet e, por incrível que pareça, para poupar. Oi?! Poupar em altura de saldos? Acreditem, é possível.

É nos saldos de inverno que eu compro mais coisas porque roupa de inverno é muito mais cara que de verão [casacos, camisolas grossas, camisas com bons tecidos…]e acho que compensa mais comprar em saldos. Tenho alguns truques para tirar o máximo proveito desta época:
  • Uns dias antes dos saldos costumo arrumar o roupeiro todo. Examino o que tenho nas gavetas, fiscalizo as calças, as camisas, os pijamas… O que já não gosto/não serve vai para um saco [que posteriormente a minha mãe entrega para quem precisa] e assim liberto espaço [precioso] no roupeiro. Aponto mentalmente o que eu preciso comprar e o que já tenho em quantidades industriais [e essas sei que já não posso nem passar perto!].
  • O segundo passo é estipular um budget para gastar. E aqui temos que ser realistas e perceber que se só podemos gastar 50€ então não vale a pena acharmos que vamos renovar todo o guarda-roupa com esse valor. Eu faço sempre uma lista das peças que preciso/quero comprar e oriento-me pelos valores que estipulo. Como faço anos a 3 de janeiro [e normalmente oferecem-me cheques-oferta de lojas ou dinheiro] aproveito os saldos para comprar imensa roupa e renovar o visual.
  • Também aproveito para comprar aquela peça especial que andei a namorar durante meses [geralmente são peças mais caras como casacos de pêlo, um vestido de noite ou uma mala de uma marca cara] e que com sorte, já estará com descontos de 50%.
  • Vou às compras sempre de manhã [como estou de férias da faculdade e só trabalho à tarde, consigo chegar às lojas perto das 10h da manhã] que é quando elas estão minimamente organizadas, as roupas dobradas e não há filas para experimentar.
  • Evito as tentações do tipo: “ohh este top é amarelo com riscas vermelhas mas está tão barato… só custa 3€, vou levá-lo”. NÃO. Tento sempre fugir dessas tentações, evito comprar só porque está barato porque muitas vezes acabo por não usar a peça e é dinheiro perdido.
  • Procuro nas lojas certas: Eu já tenho a minha rota de lojas a visitar [são muitos anos a virar frangos, senhores…] e começo sempre pela Zara [que é onde acabo sempre por comprar mais coisas]. A seguir vem a H&M, Mango, Massimo Dutti e Stradivarius. Por vezes também espreito a C&A que é famosa pelas roupas pirosas mas já comprei peças lindas por preços irrisórios. Em altura de saldos [e com tempo disponível] vale a pena remexer nas pilhas de roupa, revirar prateleiras e coiso e tal. Nunca sabemos quando A peça vai aparecer, não é? 
  • Experimento sempre antes de comprar: Evito comprar por impulso sem saber como a roupa fica no corpo. É que depois é uma chatice para trocar: filas, provadores, talão de troca e blá blá. Odeio trocar roupas. Também tenho cuidado com peças com “pequenos defeitos” [por lei, devem estar assinaladas] porque não se pode fazer trocas depois e muitas vezes o defeito não compensa.
  • Procuro ter paciência: Eu sei que às vezes apetece agarrar nas peças com 30% e correr para pagar já. Mas tenho calma... Dali a umas 3 semanas a mesma peça pode chegar até aos 70% de desconto [que é uma diferença brutal de preços!]  por isso penso sempre se vale a pena comprar logo nos “primeiros saldos”. Geralmente tento perceber se ainda há muitas peças iguais no meu tamanho e se consigo esperar para comprar depois. Normalmente espero pelos “segundos saldos” a não ser que seja A peça e eu fique mesmo apaixonada por ela [também acontece…]
  • Não levo o VISA: Eu deixo sempre o cartão de crédito em casa quando é altura de saldos. E aqui há quem diga “ah mas tu já és grandinha, podes levar o cartão e basta não usares…” pois… mas eu sei como são as coisas e no calor do momento posso acabar por gastar mais do que aquilo que pretendia e desgraço-me. Por isso, o Visa nunca me acompanha em altura de saldos.
  • Puxo pela memória e tento recordar das ocasiões especiais que terei nos próximos meses [casamentos, baptizados, festa de anos…] e aproveito para procurar pelos vestidos de festa nos saldos… Parecendo que não, poupamos bastante.
  • Visto roupas confortáveis e com poucos acessórios: Nada pior do que experimentar roupa quando estamos muito “produzidas” e demoramos meia hora para despir as botas, os fios, o cinto.. blá blá blá. Como estou constantemente a vestir/despir roupa para experimentar, opto por ir às compras com a roupa mais confortável possível: leggings, túnica e sabrinas/botins sem saltos. 
  • É nos saldos que eu renovo todos os meus básicos: interiores, t-shirts, tops, cuecas e soutiens. Pijamas também gosto de comprar nos saldos [principalmente os mais fofinhos tipo Oysho, Women´Secret e afins – costumam estar ao preço da chuva nesta altura].
E é isso. Acho que os saldos são uma excelente altura para comprarmos roupas de qualidade e com cortes mais clássicos. O segredo é saber esperar pela altura certa e ter paciência para mergulhar nas montanhas de roupa que ficam espalhadas pela loja...
Conhecem mais algum segredo para fazermos compras nos saldos? Todos os conselhos são úteis ;)
SHARE:

Coisas que dão sempre muito jeito:

Esses dias passei pela Claire´s e deparei-me com este porta-brincos [7€] ideal para quem tem brincos muito compridos [meu caso...] e procura uma forma de pendurá-los e deixá-los organizados. Desde sempre que procuro por uma coisa destas e nunca tinha encontrado. Ainda não organizei os brincos todos [preguiça, senhores, preguiça...] mas já ensaiei para ver como ficam e gostei do resultado. Fica a dica ;)
SHARE:

27 dezembro 2011

my curls

Já tive o cabelo esticado [com a famosa escova progressiva], já tive madeixas, já tive franja... mas segundo dizem, nada combina mais comigo do que estes caracóis pretos e selvagens...
SHARE:

Novidades no estaminé!

Com 2012 mesmo à porta senti vontade de fazer umas pequenas alterações aqui no estaminé. Coisa pouca, que eu sou uma pessoa apegada e adoro o template, o header e todas essas frescurinhas. Estou só a tornar o blog mais organizado e com mais recursos.

As modificações:

- Antes para acederem aos posts antigos vocês tinham que descer até o final da página e procuravam por "postagens mais antigas". Eu sempre achei pouco intuitivo e por isso retirei as "postagens antigas" e substituí por páginas numeradas, que ao meu ver são muito mais simples e rápidas;

- Já há algum tempo venho pensando em fazer um post Quiz do tipo vocês perguntam, eu respondo. [eu não sei vocês, mas eu sou super curiosa em relação a quem escreve os blogs que acompanho. Tento sempre imaginar como é a pessoa fora do blog e surgem sempre tantas perguntas...]. Por isso achei melhor criar uma conta no Formspring.me e assim sempre que tiverem algum tipo de questão podem colocar lá no meu perfil que eu prometo responder a todas as perguntas. Para acederem ao perfil, basta carregarem no ícone do Formspring.me que está na barra lateral direita do blog.

- Na barrinha lateral esquerda, lá no fim da página, adicionei os posts relacionados com viagens [com fotos e algumas sugestões de sítios interessantes para visitarem] mas ainda não tive tempo de acrescentar as viagens todas [por enquanto só há posts de cidades de Espanha] mas em breve trato disso.

E por enquanto é só. Isto de estar de férias e ter tempo a mais é um problema... É que estou com vontade de mexer em tudo e mais alguma coisa. Segurem-me!
SHARE:

26 dezembro 2011

Top 5 Christmas Gifts!

O meu pai natal [é mais "mãe natal", mas pronto...] foi bastante generoso e trouxe-me só coisinhas boas. Recebi roupa [camisola, blazer, calças em bege "tipo de equitação" e sobretudo], perfume [o novo Amor Amor da Cacharel], botas [a galocha mais amorosa desse mundo e umas botas castanhas cheias de pelinhos por dentro, da Proof], brincos, fios, o guarda-chuva de bolha, uns óculos de sol que ficam-me a matar [sou tão modesta ahaha], ceninhas para o quarto [molduras, despertador vintage (liiiindo), caixa com divisórias] e alguns gadgets [um iPad (pois é... tanto que eu falei mal do menino e agora sou dona de um. ai ai ai), um disco externo e uma pen]. Ufa! Agora estou com a deliciosa tarefa de arrumar tudo nos devidos lugares e começar a ler o manual do iPad que eu não faço puta idéia de como mexer naquela joça.
Agora as coisas mais fofinhas:

É caso para se dizer: os meus amigos e a minha família conhecem-me como ninguém... Ou então sou uma pessoa demasiado óbvia [acho que é mais por aí] porque eles acertaram em tudo! Até as roupas vieram no tamanho certo [com excepção das calças de montar que estão um bocadinho justas no rabo - grande novidade!] e as botinhas também. Gosto tanto de vocês, pessoas! Obrigada ;)
SHARE:

Porque esta publicidade é linda. E porque eu acredito em Portugal.

SHARE:

o meu natal.

As prendinhas, as prendinhas...
Os meus bombons preferidos: Serenata de Amor
Tanta merda, tanta merda... e acabei por calçar os meus oxfords de verniz [ou como diz a mãe: o sapato do Michael Jackson]
A minha boneca vestida de "mãe natal"
Tanta merda, tanta merda [2] e acabei por deixar os caracóis soltos.
smile ;D
A mesa
E o meu natal foi maravilhoso... Arrisco dizer que foi um dos melhores de que tenho memória. A comida estava maravilhosa [o que eu enfardei, senhores...] e eu só consegui sair da mesa lá pelas 2h da manhã. Ver a mesa cheia de gente, de risadas e saber que eles são as pessoas que eu mais amo neste mundo... é algo que não tem preço. É a felicidade no seu estado mais puro. Abrimos as prendas, voltamos a enfardar doces, dançámos, voltamos a comer... e foi assim até as tantas, quando o pessoal começou a morrer [ou o vinho a fazer efeito]. Foi uma noite perfeita. [♥]

Ganhei prendas maravilhosas e gostei de tudo [com excepção de um fio da Parfois que pretendo ir trocar em breve - e não, não tenho problemas em trocar prendas de natal. Se não gosto, troco. Acho ridículo usar uma coisa feia só porque "foi oferecido pela fulana de tal"]. Durante a semana [estou de férias, yey!] mostro-vos algumas coisinhas que são mesmo giras ;) E o vosso natal, como foi? Muita comida boa, muitas prendas?  
SHARE:

25 dezembro 2011

with love ♥

Nem acreditei quando o meu amor passou-me para as mãos uma caixa comprida e disse: abre!
Eram elas, as galochas mais fofinhas que alguma vez vi. Lindas de morte.

No dia em que escrevi este post comentei com o namorado "oh, descobri uma loja em Londres que vende as galochas mais lindas deste mundo. Achas que se eu pedir ao B. ele me compra? Eu depois dou-lhe o dinheiro..." e ele respondeu: "Humm o B. é muito distraído e não percebe nada de lojas. É gajo, nada a fazer. Mas tenta. Manda-lhe por sms o modelo e a loja onde vende, não perdes nada ". 

E pronto, lá mandei um sms ao meu cunhado [que foi passar uns dias em Londres] a explicar o que eu queria e blá blá blá. Ontem de tarde fui com o M. buscar o B. no aeroporto mas nada de galochas. O B. disse-me que não tinha tido tempo de procurar as galochas porque o sítio onde a loja ficava era do outro lado da cidade. Ok, não faz mal, respondi-lhe, resignada.

E hoje recebo-as, como presente do meu amor. Que é, de longe, o namorado mais dedicado de Lisboa e arredores :P

P.S: As galochas são forradas por dentro com um material tão quentinho... e são tão leves como umas pantufas. Adoro-as. Será que é muito mal começar a desejar que chova? É que estou mortinha para estreá-las.

P.S: Lembram-se disto? Pois é, também veio de Londres directamente para mim [prenda do cunhado, que viu este guarda-chuva na loja onde comprou as galochas, achou diferente e trouxe para mim]. E pronto, tenho ou não tenho motivos de sobra para desejar que caia uma chuvinha boa por Lisboa?
SHARE:

24 dezembro 2011

São os meus votos:

E é isso, minha gente. Desejo que todos aqueles que passam por cá tenham um natal magnífico, cheio de coisinhas boas: família reunida, luzes coloridas, abraços apertados, beijos que fazem *muack*, mimos, prendinhas e muitas risadas.

Feliz natal, blogosfera! ;)
SHARE:

23 dezembro 2011

E agora começa o desespero:

Não sei o que vou vestir. Não sei o que vou calçar. Não sei o que fazer ao cabelo. Não sei de que cor vou pintar as unhas [coisa que eu queria despachar já agora]. Em suma, o natal é amanhã e eu não tenho nada minimamente orientado. Que bonito!

Não sei se levo o vestido vermelho, o preto ou a saia dourada. Não sei se hei de calçar os sapatos pretos escandalosos ou as sabrinas vermelhas com laço. Não sei se estico o cabelo, se faço [ainda mais] caracóis, se prendo-o no topo da cabeça com uns fios soltos... Não sei se pinto as unhas de vermelho, de dourado ou de preto. Não seeeeeeeeeeei.

Indecisa, eu? Nãããã.
SHARE:

Isso quando crescer vai ser tão pirosa...

Hoje de manhã fomos todas ao cabeleireiro [eu, mamis e vi] para tratar dos últimos detalhes para a grande noite. A Vi supostamente só queria aparar as pontas do cabelo mas quando viu a mãe fazer madeixas, disse logo: óh mãe, eu também posso? Está tão giro...

A mãe ainda olhou pra minha cara pra ver se eu dizia alguma coisa mas fiz-me de morta e continuei a olhar para a Caras que tinha na mão. Enquanto a mãe pensava no que responder, a Vi disse: uma amiga do colégio fez uma coisa parecida, só nas pontas do cabelo... e ficou lindo. Eu também queria...

Eu disse que não achava mal [desde que fosse algo discreto e poucochinho, assim só pra ela achar que já é muito adulta] e a mãe preocupou-se dela apanhar uma alergia no couro cabeludo por causa da tintura... Nisto aparece a cabeleireira e diz que possui tinturas 100% naturais e que não causam nenhuma reacção [e contou-nos que só esta semana já havia pintado o cabelo a mais de 7 criancinhas - pintado o cabelo todo, e não umas simples mechas. me-do]. Pronto, estava tudo estragado.

Deixámos ela fazer as madeixas e em menos de 20 minutos ela estava despachada. Como a Vi é muito branquinha, o resultado ficou lindo [bom, eu sou suspeita para falar né?]. A cada dia que passa a nossa menina está mais crescida... E é tão difícil perceber isso!
SHARE:

22 dezembro 2011

Directamente do meu passado.

Hoje à hora do almoço acabei por entrar num dos meus primeiros empregos [uma loja de roupa no Vasco da Gama] e ao rever as velhas pessoas [nos mesmos postos de trabalho de sempre], sorri comigo e pensei: Ainda bem que já não faço mais parte disto.

Não digo isso por ser em uma loja de roupa, que eu cá não tenho problemas com estas coisas e se for preciso voltava a fazê-lo. Mas se existe um lugar que eu posso considerar o inferno na terra, esse lugar é ali. Chefia autoritária e arrogante, doutores que não possuem nem a 4ª classe e são tratados como reis, enfim... Se vocês soubessem as coisas bizarras que acontecem por trás daquela bela marca... Não cheguei nem a terminar o meu contrato [que era de 6 meses] e despedi-me ao fim do terceiro mês. Aquilo valeu-me como experiência para a vida [ao menos serviu para alguma coisa]...

A única vantagem de ter ido lá?  Ter encontrado com uma colega antiga e ela fazer-me os tais 20% de desconto de colaborador [sim, é uma das minhas lojas preferidas e poder ter desconto nas compras é coisa a que eu não digo que não].
SHARE:

Objecto de desejo :: As galochas Tom Joules.


A primeira vez que as vi foi há uns 4 anos. Estava em Londres e reparei em duas miúdas que calçavam as galochas mais amorosas de sempre... Entortei o pescoço, cheguei mais perto delas e nada de conseguir decifrar a marca das galochas [as galochas da Tom Joules possuem uma etiqueta à frente - assim como as Hunter]. Até que, discretamente, deixei cair o porta-moedas e abaixei para apanhá-lo [e para ler o nome na etiqueta das botas].  Apontei no meu moleskine [eu viajo sempre com um, para anotar coisas giras que descubro em viagens e depois poder pesquisar - sou croma, eu sei] mas só depois de uns bons meses é que fui lembrar das tais galochas.

Pesquisei na net e descobri que, infelizmente, elas não são vendidas em Portugal. Há modelos lindíssimos e li que são do mais confortável que há. Sempre fui apaixonada por galochas [e por botas no geral] mas nunca achei grande piada às Hunter. Acho-as pouco femininas, sem detalhes, sem aquelas firulas que eu tanto gosto. Jamais teria coragem de pagar 100€ por umas Hunter. Mas era menina para dar comprar umas Joules, ah isso era!
Estou apaixonada por essa galocha vermelha com laço atrás! Tão querida...
Digam de vossa justiça, são ou não são infinitamente mais giras que as Hunter? [Aliás, ainda preciso que me expliquem qual é a piada das Hunter... é por ter a marca à frente e toda gente saber que custaram os olhos da cara? É que assim de repente não encontro mais nenhum motivo para tanto furor à volta de umas galochas tão básicas...]

E sabem que mais? O meu cunhado está essa semana em Londres. E sabem o mais giro? Estas galochas custam à volta de 40 libras por lá. Aiii que tentação! Estou mortinha para pedir ao B. que me traga umas... Era menina para não tirá-la mais do pé!
SHARE:

Os gajos são uma merda. Fim.

O que faz um homem voltar a andar com uma ex-namorada por dois meses [que ele deixou há 3 anos], iludi-la com falinhas mansas, conversas da treta, "adoro-te" para aqui, "gosto muito de ti" para ali... e de um dia para o outro: "ah afinal não temos mesmo nada a ver, é melhor não nos vermos mais, tu és muito emocional, eu sou mais racional... blá blá blá"? Ai foda-se. Apetece-me parti-lo em mil pedaços. Apetece-me partir aquela cara toda. Aiiiii que eu odeio estas merdas.

A rapariga [que por acaso é só a minha melhor amiga] está de rastos. Na fossa mesmo. E eu não percebo, juro que não. A miúda é linda [não, não estou a exagerar], é inteligente, tem formação superior, é divertida pra caraças, uma companheira para todas as horas... e um anormal desses diz, friamente, que não sente nada por ela [depois de toda a história que tiveram juntos]. Então para quê foi reviver uma história que já estava enterrada? Para quê voltar a remexer em algo se não queria continuar?

A esse atrasado eu só posso desejar que apanhe uma doença venérea daquelas que fazem a pilinha ficar em carne viva e com comichões e pus e todas aquelas coisas nojentas. E que sofra muito, um sofrimento bem lento...

A ela só tenho a dizer isto: Não lamentes, não chores... Tu eras mulher demais para ele. E mulheres não se relacionam com miúdos. Vais encontrar quem te dê valor e perceba a mulher especial e única que és. Te amo e estarei sempre do teu lado. Assim como estás sempre do meu. 

P.S: E é nessas horas que eu agradeço aos céus por ter a jóia de homem que tenho. E chego à conclusão de que ele é mesmo uma ave rara e não há gajo que lhe chegue aos calcanhares.
SHARE:

21 dezembro 2011

Eu sou de outro tempo...

Hoje estava no Continente com a minha mãe quando vi um puto aos berros porque queria um jogo para a Playstation. A mãe, coitada, dizia que não comprava mais nenhum jogo porque ele já tinha muitos em casa e não ligava aquilo. E o miúdo a dizer que tinha 21 jogos e que gostava era desse que tinha na mão e toca a chorar...

E eu fiquei um bocado abananada, tenho que confessar. Não sei em que planeta os putos de hoje vivem. Querem sempre mais e mais e mais. É Playstation, é Xbox, é Nintendo wii, é Ipods, Ipads, telemóveis que custam mais que o ordenado mínimo... No meu tempo as coisas não eram assim. E estamos a falar de 15 anos atrás [o que não é assim muito].

Quando eu era miúda eu não tinha todos os brinquedos que queria [até porque a situação financeira não o permitia] e a minha mãe sempre ensinou-me a dar valor ao dinheiro. Os meus pais separaram-se quando eu tinha 3 anos e a minha mãe ficou na completa penúria nesta altura [e como foi ela que quis o divórcio, o meu pai simplesmente pirou-se e ajudar que era bom, deixa quieto] de maneira que eu não tinha 1542 barbies e 500 nenucos. Sempre tive brinquedos mas as minhas coisas duraram uma vida. Lembro-me de uma boneca que vinha com uns patins [chamava-se Lú Patinadora] e custava os olhos da cara. Eu devia ter uns 5 anos na altura e até me babava quando passava o comercial da boneca na televisão.

Nesta altura a minha mãe tinha dois empregos para conseguir sustentar os dois filhos [eu com 5 anos e o P. com 2] e o dinheiro mal dava para as contas. De maneira que ela fez uma coisa que eu nunca esquecerei:  vendeu todos os vales de transporte que a empresa dava por mês [uma espécia de bilhetes de autocarro para o funcionário ir e voltar para casa - não havia passes sociais nesta altura] e passou um mês inteirinho indo e voltando à pé para para o trabalho [uma distância tipo do Campo Grande ao Marquês de Pombal] só para poder comprar a minha boneca [a minha mãe não existe...]. Eu andei meses agarrada àquela boneca. Eu dormia com ela, eu levava-a na mochila para a pré-primária, eu tinha um cuidado com ela... Porque eu sabia o quão difícil foi para eu conseguir tê-la...

E o que eu vejo hoje é que há por aí mães tão maravilhosas como a minha. Mães que esforçam-se tanto... mães que possuem uma jornada dupla de trabalho... mães que sujeitam-se a qualquer coisa pelos filhos. E do outro lado vejo filhos tão ingratos... Filhos que nunca estão satisfeitos e querem sempre mais e mais. E não reconhecem o esforço que essas mães fazem, todos os dias, por eles. E isso é tão triste, senhores... A ingratidão é das piores coisas que alguém pode receber.
SHARE:

Frase do dia #9

Às vezes eu olho para algumas pessoas e penso: "Como é possível que esse tenha sido o espermatozóide mais esperto?". Foda-se.
SHARE:

nhami!

Não bastava seres giro, apaixonado, divertido e inteligente... ainda tens que ser um excelente cozinheiro? Epá... assim não. É que depois uma gaja até tem medo de não estar à altura e não poder competir contigo. Ai ai.

P.S: Está bem que as batatas passaram um bocadinho do ponto mas não disse nada para não desestimular o moço. O frango estava delicioso. E o arroz branquinho foi feito por mim, que o homem tem boa vontade mas não exageremos... [para além disso, arroz branco soltinho é a minha especialidade]. Adoro esses pequenos momentos tão nossos. ;)
SHARE:

19 dezembro 2011

Daqui não saio, daqui ninguém me tira =)

Eu e a minha nova manta polar somos as melhores amigas. E é assim que eu pretendo ficar até amanhã: eu, a manta, o aquecimento ligado e dois filmes daqueles mesmo bons no pc. Só falta cá o meu moço mas também não se pode ter tudo, não é?
SHARE:

[Pequenos] Grandes dilemas da minha vida #1

Ficar especada a olhar para o móvel dos vernizes. Não conseguir escolher nenhuma cor. Agarrar em alguns vidros e fazer Um Dó Li Tá...
SHARE:

Estou mortinha...

... para ver a cara do meu amor quando abrir a prenda que eu lhe comprei. Sim, eu já tinha uma prenda meio-que-engatilhada-para-o-caso-de-não-encontrar-nada-melhor [que é a tal viagem - já estava tudo escolhido e só faltava pagar] mas na última da hora mudei de idéias. Ele fez-me mudar de idéias [não intencionalmente] quando, ao ver um anúncio na televisão, exclama: "Epá... estou a pensar comprar uma destas... os gráficos são brutais, não tem nada a ver com a PS2... Ainda pra mais com o FIFA 12...". Pronto. Foi ver aqueles olhinhos azuis brilharem feito estrelas e eu rendi-me. Silenciosamente, é claro. Pois que é segredo.

Hoje de manhã inventei a desculpa de ir ao cabeleireiro [programa que ele dispensa] e rumei à Fnac. Trouxe isto mas trouxe bem escondidinho. A rapariga da caixa ainda perguntou: "é para embrulhar?" mas não quis. Tinha outra idéia para camuflar a prenda. Isto:

A caixa da PS3 escondidinha lá embaixo. Por cima duas camisas [para aumentar a pequena colecção do moço] e muuuito papel colorido para esconder o verdadeiro presente. Ah e o cartão meloso [eu não resisto!] que não pode faltar [pirosa, pirosa].
Acho que já posso candidatar-me para trabalhar nos embrulhos da Perfumes & Cia, o que acham? ;)
A verdade é que detesto oferecer prendas óbvias. Acho que não tem piada nenhuma. Gosto de surpreender, gosto que as pessoas fiquem completamente à toa sem a mais pálida idéia daquilo que eu tenho para elas.

O meu namorado nem sonha que eu lhe comprei a tal consola. Até porque eu sempre disse que não via piada nenhuma em consolas e passo a vida a reclamar do vício dele por futebol. Mas perdi a pena [sim, eu tive um bocado de pena de dar tanto dinheiro por um joguinho - e a quantidade de roupas que eu não comprava? ai ai ai] e lá comprei o a bendita da PS3. Só para ver aqueles olhos azuis brilharem. Só por isso. E só porque eu sou uma boba apaixonada. 

P.S1: E a viagem fica para o próximo mês - que é o mês da nossa comemoração ;)

P.S2: Não, o meu namorado não sabe da existência deste blog. Aliás, do meu mundo dito real apenas duas pessoas sabem do blog. E eu gosto taaanto que assim seja...
SHARE:

18 dezembro 2011

Viagem gastronómica.

O meu aniversário está a chegar e eu já estou a pensar em que país irei assoprar as 25 velinhas [uii que já estou a ficar cota]. Estivemos a ponderar as hipóteses, eu e o meu gajo, e parece que ficaremos mesmo pelo Velho Continente. Ele diz que quer escolher o sítio e que será surpresa. Ai ai que estou mortinha para saber o que virá daí [curiosa, eu?]. Por causa disso, estive a relembrar algumas das viagens que fiz e as primeiras lembranças que tenho são de... comida. Quando lembro de Itália, lembro-me dos maravilhosos gelados que comi por lá. Quando falamos em Londres a primeira imagem que tenho é de um prato de batatas fritas com peixe panado que estava delicioso. Sou tão gulosa...

Em Londres foram as batatas e o peixinho panado com ervilhas. Delicioso.
Em Paris foi a massa mais deliciosa que já provei. E o belo do vinho, está visto.
Na minha cidade [Rio] foi o strogonoff de carne com arroz branco soltinho. Aii tão bom.
Em Espanha foram os queijos e os enchidos e salames. Aii Marbella, que saudade!
E é isso. Viajar é uma coisa maravilhosa mas abre tanto o apetite... E vocês? Onde degustaram a refeição mais deliciosa de sempre? ;)
SHARE:
© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig