30 janeiro 2012

♬ ...muda de vida se tu não vives satisfeito... muda de vida, estás sempre a tempo de mudar... ♬

Tudo começou no dia 12 quando recebi um mail da universidade a falar sobre estágios, bolsas de investigação e afins. E decidi enviar o currículo e a carta de motivação assim só naquela de ver no que a coisa dava. Enviei a candidatura para um estágio de seis meses em um laboratório, em regime de part-time. Uns dias depois veio a ligação para marcar uma entrevista. Lá fui eu. Nervoso miudinho, ansiedade e uma empolgação sem tamanho.

Dois dias depois, a resposta. Um enorme SIM. E um sorriso de orelha à orelha.

Mas [e há sempre um mas], o estágio não é remunerado. Quer dizer, há uma ajuda de custo [para deslocações, almoços e blá blá] de 150€ mensais. E só.

Ora, neste momento eu tenho aulas durante o período da manhã e trabalho em part-time 25h numa empresa. E não ganho nada mal para o número de horas que faço [trabalho 5h por dia, de seg a sex, a trabalhar no computador e recebo cerca de 600€]. De maneira que, se aceitasse o estágio, teria de despedir-me do trabalho [porque seria impossível conciliar universidade-estágio-e-trabalho].

E fiquei naquela indecisão. E agora? Aceito o estágio, trabalho na minha área, ganho experiência na minha profissão e recebo uma ninharia ou continuo num emprego pouco estimulante mas no qual eu ganho muito mais?
Tive dois dias para pensar no assunto. Conversei com a minha família, com o namorado, com amigos... Eu já tinha a minha decisão tomada mas precisava de ouvir o que eles tinham a dizer. E com excepção de dois amigos, todas as outras pessoas disseram-me o mesmo: Não sejas maluca de recusar o estágio!

No dia a seguir falei com o meu chefe e expliquei-lhe a situação. Disse-lhe que gostava muito da empresa mas que, dado o panorama do país, se eu recusasse este estágio provavelmente só conseguiria trabalhar na minha área lá perto dos 30 anos. E, bem vistas as coisas, se eu andei 3 anos a tirar um curso foi por alguma razão. Entreguei a carta de rescisão e dia 30 [amanhã] será o meu último dia. Fiz imensas amizades neste trabalho e gosto mesmo da equipa mas eu sabia que não seria por muito tempo.

Na terça-feira vou assinar os papéis do estágio e começo na segunda semana de fevereiro. Estou tããão animada!

Em toda esta história, só uma coisa incomodava-me: o tal do ordenado [ou ajuda de custo]. Epá... eu não consigo me governar com 150€ mensais. Está bem que vivo com a minha mãe, que não pago casa nem nada disso mas tenho as minhas despesas fixas [seguro do carro, gasolina, propinas, telemóvel, enfim...] e pedir dinheiro à minha mãe é coisa que nem me passa pela cabeça. De maneira que tomei uma decisão [outra... essa semana foram só decisões] para conseguir complementar o dinheiro do estágio.

Para alguns é loucura mas para mim é o único caminho possível [uma vez que NADA me fará desistir deste estágio]: vou trabalhar aos fins-de-semanas e feriados em uma loja. Nada que eu já não tenha feito antes, portanto.

Tenho uma amiga a trabalhar numa loja de roupa e ela disse-me que estavam a precisar de alguém para part-time de 16h [8h no sábado e 8h no domingo]. Infelizmente não é para a loja dela [que fica no Vasco da Gama - a tão somente 5 minutos da minha casa] mas noutro centro comercial. Entreguei o currículo na loja [omiti o facto de estar no mestrado] e fui chamada para a entrevista na 2ª feira passada.

Não vou dizer que as condições são excelentes [porque estaria a mentir] mas o domingo é pago a duplicar e os feriados a triplicar. O contrato é de seis meses, directo com a marca [nada pessoal, mas detesto agências de trabalho temporário] e num mês sem feriados tira-se à volta dos 350€ [já com os descontos]. Aceitei, claro.

A vida é feita de escolhas. Eu não quero passar o resto da minha vida a trabalhar "noutras áreas" que não a minha. Eu não quero ser recusada num emprego porque não tenho experiência na minha profissão... Se para ter experiência é quase preciso pagar para tal, então que seja assim. Eu pago. Eu trabalho ao fim-de-semana em uma loja para conseguir, durante a semana, exercer a profissão para a qual eu estudei. É triste, mas é a vida. Quem disse que seria fácil?

Eu poderia continuar a ganhar os tais 600€ no trabalho "indiferenciado" e esquecer a vaga do estágio. Mas eu tenho pressa. Tenho pressa em ser aquilo que sempre sonhei. Tenho pressa em usar a minha bata branca e passar o dia rodeada de pipetas, provetas e PCRs. Eu nasci para isso, nada a fazer. [e no fim do estágio há sempre a chance de haver continuidade, de surgir alguma vaga inesperada... Sem contar nos contactos interessantes que sempre surgem. Estou mesmo ansiosa por começar]

Eu sei que não será fácil, que o tempo será escasso [para não dizer nulo], que o blog vai ser afectado, que o meu estilo de vida será outro [comprinhas? no way]. Mas querem saber da novidade? Não estou nem aí. Que venha o estágio! ;)
SHARE:

7 comentários

  1. Fizeste bem em arriscar! Boa sorte para o estágio e parabéns pela força de vontade!

    ResponderEliminar
  2. Acho que fizeste muito bem em arriscar. Ainda que agora neste estágio possas não ganhar muito (efectivamente 150€ nos dias que correm é muito pouco), o que interessa é que estarás a ganhar experiência na área de que tanto gostas e na qual pretendes evoluir. E outras oportunidades irão surgir de certeza após esse estágio pelo que te desejo a maior sorte do Mundo! :)

    ResponderEliminar
  3. Olá :) Descobri o teu blog há uns dias e estou a achar imensa piada! Tb já fiz estágio sem receber nada e sei bem o que é pagar para trabalhar :S..é um bocado frustante principalmente se não compensar depois..boa sorte para ti*bjs*

    ResponderEliminar
  4. É agora que somos novos que temos de arriscar, que temos bom corpo para trabalhar e que podemos fazer o nosso futuro bem melhor.

    ResponderEliminar
  5. Bem tantas decisões! E na loja ganhas muito bem ou eu ganho muito mal, por fim de semana ganho cerca de 45€ e são 9horas :O
    Boa Sorte com os novos trabalhos!
    @Anna

    ResponderEliminar
  6. @Fashionista: Obrigada, querida! Apesar de ter medo de arriscar, às vezes tem mesmo de ser ;)

    @Fiona: Pois, 150€ é muito pouco mas o laboratório é fantástico e especializado na área do meu mestrado. Seria impossível recusar essa chance. Acredito que novas chances surgirão, tenho que acreditar. Um beijinho e obrigada pelas palavras :*

    @mrfashionmood: Olá! Obrigada ;) Vida de estagiária é dura, mas pode ser muito recompensador no futuro. Eu encaro sempre como uma experiência. Às vezes é má, outras vezes é boa, mas a vida é feita de experiências e de tentativas. Um dia acertamos =)

    @Vanessa Martins: Tens toda a razão. É agora que não tenho filhos, nem marido, nem casa para sustentar, que posso me dar ao luxo de arriscar tanto.

    @algodão doce para duas: É verdade, estes últimos dias foram só decisões [boas, eu espero]. Por acaso quando contei do ordenado à uma amiga [que também é PT 16H] ela disse-me o mesmo, que eu estava a receber bem. Bom, o que diz no contrato é 250€ Base + domingos a duplicar [conta como dois dias trabalhados] e feriados a triplicar. E o S.A. de 4.98€ + 35€ de bonus de assiduidade [caso eu não falte a nenhum dia]. A entrevistadora somou os valores todos à minha frente e dava 354 euros já com os descontos. A marca é italiana e pelo que percebi, sempre paga um bocadinho acima do mercado para "agarrar" os funcionários.
    Obrigada ;) e um beijinho :***

    @Joana: Obrigada! :)

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig