20 fevereiro 2012

Das diferenças culturais. {2}

No meu dia-a-dia é raro utilizar expressões brasileiras [adoptei o ditado: "em Roma, sê como os romanos" e se estou em Portugal [e sou, também, portuguesa] nada mais certo que falar no português de Camões].
Mas há determinadas situações em que, por mais que tente, só me dá para falar em brasileiro. Uma dessas situações é quando estou fula da vida. Naqueles instantes em que me apetece mandar tudo às urtigas... ui.

Hoje tive uma discussão com o M. por um motivo imbecil. E a meio da discussão utilizei uma expressão brasileiríssima, assim, sem querer. O moço partiu-se a rir. E eu, furiosa: "ah, ainda achas graça?!.

Ele responde, entre risadas: "não dá para discutir contigo quando vens com esses termos brasucas.".
Entretanto eu também me ri e olha, acabou-se a briga. Remédio santo.
SHARE:

6 comentários

  1. Ahaha que engraçado. Fiquei curiosa... qual era a palavra? :P

    ResponderEliminar
  2. @Martini Bianco: Também acho super saudável e não há zanga que resista à umas valentes gargalhadas :P

    @Mariana: shiuuu! É segredo =X é uma palavrinha... esquisita, vá. Nem toda a gente percebe o verdadeiro sentido ;)

    ResponderEliminar
  3. Há expressões brasileiras fantásticas, demolidoras e contagiantes :)

    É interessante que se adapte, mas não abdique da sua identidade cultural. É de uma riqueza imensa!

    P.S. - gosto muito do blog, beijinhos

    ResponderEliminar
  4. @Anónimo: Obrigada=) Tens razão, eu adaptei-me de forma fácil mas mantenho os traços e a identidade do meu país. Acho que, mesmo que quisesse, são coisas que não se perdem. Um beijinho!

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig