25 maio 2012

Prioridades trocadas.

Há coisas que por mais que eu viva cem anos nunca vou perceber. Na semana passada fui ao meu banco falar com o gerente e fiquei horrorizada com o estado em que estava a boca do homem {quem diz boca, diz dentes}. Foi uma visão do inferno, vocês não imaginam. Ele tinha dentes horríveis, assim num tom acastanhado e encavalitados uns por cima dos outros {ainda faltavam-lhe dois dentes nas laterais}, enfim... Eu nem queria acreditar que estava diante do gerente de um banco.

Não estamos a falar do Zé das couves mas de um gestor bancário, pelo amor da santa! De certeza que o ordenado do homem dava para pagar um dentista e pôr aquela boca em condições.

Eu sei dizer que apanhei um nojo tão grande que não conseguia prestar atenção a nada que ele dizia. Era entrar por um ouvido e sair pelo outro, que tudo em que eu pensava era: dentes, dentes, dentes. O meu cérebro não focava noutro assunto e acho que o homem pensou que eu tinha um qualquer atraso mental porque respondia a tudo com um vago: "sim, sim...".

Fiquei impactada, senhores, e quando sou pega de surpresa com alguma situação não consigo disfarçar muito bem. O homem enfatiotado, sapatos lustrados, cabelinho impecável, perfumado...e com a boca enfeitada com dentes estragados? blhec!

Se há coisa nessa vida que me põe com urticárias é ver gente com dentes estragados. Quando são pessoas com poucas possibilidades, claro que compreendo e não há muito o que fazer. Mas quando são pessoas com, nitidamente, condições para resolver o problema, não aceito. Ter dentes branquinhos não é ser vaidoso, não é desperdiçar dinheiro com dentistas, não é besteira... é prioridade. É uma questão de higiene, tão simples como isso.

Eu sou obcecada por dentes brancos. Tamanha loucura faz-me marcar consultas de dois em dois meses na dentista só para "ver se está tudo direitinho". Sou daquelas pessoas que recusa doces após o almoço porque "acabei de lavar os dentes" e ando sempre, sempre com a minha escova+pasta de dentes na mala. Eu disse, sou paranóica com os meus dentes. Tanto cuidado trouxe-me coisas boas: nunca tive uma única cárie, nem quando era pequenina.

Até o M., coitado, que nunca ligou grande coisa aos dentes {apesar de ter tudo em condições, caso contrário eu jamais lançaria um segundo olhar à ele} agora já leva a sua escovinha para o escritório e vai religiosamente ao dentista {por imposição minha, mas vai}.

Portanto, não percebo como há pessoas que preferem antes marcar férias em Punta Cana e ter um carro 2012 mas marcar consulta no dentista é que não, que isso é muito caro {o quê? 60€ por uma consulta? Nem pensar} mas vá de comprar vestidinhos na Zara e sandálias na Aldo {assim de repente posso enumerar três alminhas que se encaixam nesse quadro}. Não percebo esta gente, juro que não. Preocupam-se tanto com o exterior, com as roupas, com os perfumes, com os carros... e o que é realmente essencial, deixam de lado. É o que eu digo sempre: são prioridades trocadas. E faz cá uma confusão...
SHARE:

5 comentários

  1. Curiosamente também sou pessoa de ter muitos cuidados no que diz respeito à higiene oral, e este assunto do post é algo que também me faz muita confusão: essas tais "prioridades trocadas", juro que não entendo.

    Beijinhos e bom fim-de-semana. ;)

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo em alguns aspectos, mas quis deixar uma nota: muitas pessoas que pelo tipo de esmalte que têm, simplesmente não conseguem ter os dentes brancos e não tem relação com falta de boa higiene oral. E aí podias dizer em relação às possibilidades de branqueamentos. Branqueamentos em pessoas que têm o esmalte assim duram se tanto duas semanas, talvez um mês conforme os próprios dentes...

    ResponderEliminar
  3. São prioridades trocadas, é verdade.
    Conheço uma pessoa que preferiu comprar uma máquina fotográfica toda XTPO em vez de fazer um implante dentário(era só um dentinho que faltava).
    Enfim, não dá para perceber...

    ResponderEliminar
  4. @Olívia Palito: Olá, Olívia ;) Já somos duas então e realmente para quem, como nós, tem tanto cuidado com a higiene oral, faz imensa confusão ver quem não liga nenhuma à isso. É triste ver tanta gente nova, na casa dos trinta, já com implantes e outros que tais. Faz cá uma confusão...

    Beijinhos querida :*

    @Maocat: Tens toda a razão, há muita gente que, pelo esmalte dentário ou até mesmo pela própria saliva, não consegue manter os dentes branquinhos. Mas isso não impede que esta pessoa procure um dentista e tente minimizar o problema. Mas o meu post veio a propósito de outro assunto, que é a falta de cuidados orais por parte de pessoas que até têm possibilidades. Pessoas que podem ir ao dentista mas preferem antes gastar dinheiro noutra coisa, nuam viagem ou em roupas. Claro que cada um faz o que quer com o seu dinheiro mas faz confusão ver que não encaram a higiene oral como sendo uma prioridade.

    @T*: E eu conheço uma que tem os molares quase pretos de tantas cáries mas vai todos os anos de férias para a Jamaica. Dá para perceber? É que eu não consigo...

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig