14 julho 2012

A chatice de ser criança nos tempos que correm.

Já repararam que as crianças de agora não aproveitam a infância da mesma maneira que nós, outrora, aproveitámos? Agora com a Vi de férias em casa, parei para analisar qual a idéia que ela tinha de "diversão". E estou assustada, senhores. De verdade.

É sabido que ela é a única criança cá em casa e que entre nós há uma brutal diferença de idade {pra cima de doze anos} pelo que, infelizmente, ela não tem a sorte de ter um irmão pequenino para brincar {como eu tive o P., por exemplo}. Mas, caramba, ela tem amigas do colégio, amigas da natação, colegas que moram no prédio ao lado...  o que não faltam são crianças para ela brincar. E mesmo assim, a idéia que ela tem de "estar de férias" é isto:
Passar as tardes no sofá a saltar de um canal para o outro, indecisa entre o Canal Panda, a Disney e a Nickelodeon.
Custa-me chegar a casa e perguntar: então, princesa, o que fizeste hoje? e ouvir a habitual resposta: vi televisão, assisti filmes no DVD e joguei playstation. Faz-me impressão, a sério que faz. Estamos no verão, o dia lá fora esteve fantástico, morámos numa zona super agradável ao pé do rio, dos jardins, dos parques... e a miúda passa os dias em casa?

Eu sei que ela estava esgotada das aulas e das actividades extra-curriculares mas essa vida sedentária não pode continuar. Hoje vou falar com a mãe e vamos pensar numa solução para tirá-la deste marasmo e pô-la a fazer coisas giras e divertidas. Às vezes eu pergunto-me até que ponto toda essa tecnologia e modernidade são benéficas... E espanto-me ao pensar que, daqui há uns aninhos, quando eu tiver os meus próprios filhos, eles terão esta infância cinzenta.

Essas infâncias-engaioladas não são a idéia de felicidade que eu tenho para eles. Eu quero que os meus filhos tenham tudo aquilo a que eu tive direito: que corram e esfolem os joelhos, que subam nas árvores e comam a fruta, que andem descalços e nadem em cascatas, que sujem as mãos... Eu tive uma infância tão maravilhosa que não quero menos que isso para eles.


Lembro-me de passar os fins-de-semana inteirinhos a brincar com as minhas amigas, na rua de casa, enquanto a minha mãe acenava da janela a toda hora para ver se estava tudo bem. Todos os vizinhos se conheciam, não havia medo de sequestros, de violações, de tanta merda que há hoje em dia {e eu não morava propriamente no meio do mato, morava num bairro da zona norte do Rio de Janeiro, que era super tranquilo}. Eu chegava a casa todos os dias ofegante de tanto correr, pular, rir e com a roupa toda suja de tanto brincar a sério.

Hoje os miúdos querem é consolas, facebooks, iPods, iPhones, iMerdas... Há qualquer coisa de errada com as nossas crianças. E eu não vou sossegar enquanto não pôr a Vi a fazer coisas típicas da idade dela, enquanto não vê-la a brincar como deve ser... Nem que tenha que esconder as consolas e os gadgets todos.  Porque, acima de tudo, eu quero é que ela seja uma criança feliz e saudável, como eu e o P. fomos. Não quero cá bichinhos-de-apartamento. Isso é que não.
SHARE:

3 comentários

  1. É fantástico que tenhas essa preocupação. A ideia que passa é que, hoje em dia, e não ponho em questão o amor pelos filhos, cada vez se perde mais a paciência com as crianças. Se eles estiverem calados, em frente à tv, já parece ser suficiente. E não é. Nunca será. *

    ResponderEliminar
  2. Como eu te entendo. 3 meses de férias é muito tempo ainda mais para ser passados fechados dentro de casa a ver televisão e jogar nas consolas. Para combater isso inscrevi a minha filhota num campo de férias durante 5 semanas e durante esse tempo ela vai fazer tudo menos ver tv e jogar consolas.Lá no campo de férias vão à praia de manha e no resto do tempo livre fazem montes de actividades como andar a cavalo, vela,dança, vários jogos e desportos ao ar livre, piqueniques e visitas culturais. Estão a ser umas férias bem passadas e sei que ela está adorar. Quando acabar o campo de férias entramos nós de férias e de certeza que vamos ter muita coisa que fazer mesmo nos dias que ficarmos por casa pois temos um terraço grande onde costumamos montar uma piscina.
    Porque não tentas procurar ai pela zona um campo de férias para ela passar uns dias a divertir-se e fazer novos amigos ou então programa tu actividades para ela fazer.
    Gostei muito da tua preocupação visto que és irmã e não mãe.
    Bjs
    Betty

    ResponderEliminar
  3. @Bo: Pois, é uma preocupação que todos nós temos cá em casa. E tens razão, hoje o que interessa é se o miúdo está quieto à frente da tv/pc. Desde que não chateiem, está tudo bem. E criar uma criança com valores sólidos, saudável e feliz... requer muuuita paciência. Que nem todos os pais possuem, infelizmente =/

    @Betty: Olá! Acredita que acabaste de me dar uma idéia genial? Nunca tinha pensado em campos de férias e coisas assim... Deve ser um sítio mesmo giro para as crianças estarem a fazer coisas diferentes e ao ar livre. Vou ver se há algum aqui na minha zona e investigar mais sobre o assunto. Obrigada ;)

    Nós também vamos de férias em Agosto e duvido que a Vi fique tão parada como agora... mas estes diazinhos com ela em casa têm sido do mais parado possível.

    E sim, sou irmã (mais velha) e talvez por isso tenha uma relação mais privilegiada com a minha pequenina. É assim uma mistura de irmã+filha. Sou perdida por ela ;)
    Beijoca!

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig