29 setembro 2012

by instagram #2

(1) A minha despedida do verão... snif snif. Adeus, melissa pirosa!
(2) Uma pausa para uma tarefa que eu detesto mas que é muito necessária: lavar os pincéis de maquilhagem. Andava a adiar há muito tempo mas esta semana teve mesmo que ser.
(3) Hello, Autumn! {ou de como eu sou friorenta e já ando a vestir malhas}
(4) O melhor cachorro-quente de Cascais, com direito a tudo e mais alguma coisa. Um horror para comer {fiquei toda lambuzada} mas incrivelmente saboroso. No "Sobe e Desce", na rua do McDonalds de Cascais.
(5) Uma noite animada com as melhores companhias e um sapato poderoso!
(6) Manicure impecável com os melhores produtos de sempre.
(7) Finalmente, encontrei as minhas leggings com as laterais em cabedal {na Primark} e sinto-me uma espécie de Catwoman com elas.
(8) Um dos meus sítios preferidos para almoçar, o Vitaminas! Adoro as saladas de base mista e cinco ingredientes à escolha. Um must!
(9) Uma compra um bocadinho impulsiva mas adorei estes sapatos assim num género de botins. E são vermelhos... Ultimamente ando com uma panca por objectos vermelhos, apetece-me comprar tudo nesta cor.
SHARE:

28 setembro 2012

Dá que pensar, pois dá.

QUALIDADE DE VIDA  | RENDIMENTO MINIMO

Qualidade de vida é receber 800 € mensais (ou mais) para não fazer nada.
Qualidade de vida é levantar à hora que se quer porque os outros trabalham para ele.
Qualidade de vida, é ter como única preocupação escolher a pastelaria onde vai tomar o pequeno-almoço e fumar as suas cigarradas, pagos com os impostos dos outros.
Qualidade de vida é ter uma casa paga pelos impostos dos outros, cuja manutenção é paga pelos impostos dos outros, é não ter preocupações com o condomínio, com o IMI, com SPREAD´S, com
taxas de juro, com declaração de IRS.
Qualidade de vida é ter tempo para levar os filhos à escola, é ter tempo para ir buscar os filhos à escola, é poder (não significa querer) ter todo o tempo do mundo para acarinhar, apoiar, educar e estar na companhia dos seus filhos.
Qualidade de vida é não correr o risco de chegar a casa irritado, porque o dia de trabalho não correu muito bem e por isso não ter a paciência necessária para apoiar os filhos nos trabalhos da escola.
Qualidade de vida é não ter que pagar 250€ de mensalidade de infantário, porque mais uma vez é pago pelos impostos dos outros.
Qualidade de vida, é ainda receber gratuitamente e pago com os impostos dos que trabalham o computador Magalhães que de seguida vai vender na feira de Custóias, é receber gratuitamente
todo o material didáctico necessário para o ano escolar dos seus filhos, e ainda achar que é pouco.
Qualidade de vida é ter as ditas instituições de solidariedade social, que se preocupam em angariar alimentos doados pelos que pagam impostos, para lhos levar a casa, porque, qualidade de vida é
também nem se quer se dar ao trabalho de os ir buscar.
Qualidade de vida é não ter preocupação nenhuma excepto, saber o dia em que chega o carteiro com o cheque do rendimento mínimo.
Qualidade de vida é poder sentar no sofá sempre que lhe apetece e dizer “ trabalhai otários, que eu preciso de ser sustentado”.
Qualidade de vida é não ter despesas quase nenhumas, e por isso ter mais dinheiro disponível durante o mês do que os tais otários que trabalham para ele.
Qualidade de vida é ainda ter tempo disponível para gamar uns auto-rádios, gamar uns carritos e aliviar umas residências desses otários que estão ocupados a trabalhar.
Qualidade de vida é ter tudo isto, e ainda ter uma cambada de hipócritas a defendê-los todos os dias nos tribunais, na televisão, nos jornais.
Isto sim, isto é qualidade de vida.
Ass: um otário

Recebi este texto pelo facebook e desconheço a autoria mas gabo-lhe as palavras e, caso alguém saiba quem foi o iluminado que as escreveu, é favor partilhar ;)
SHARE:

27 setembro 2012

frase do dia #30

Odeio quando eu já preparei todo um discurso... e a pessoa simplesmente pede desculpas e assume o erro. Detesto gente que não segue o script que eu crio na minha cabeça. 
SHARE:

26 setembro 2012

Piada do dia:

Uma amiga comenta, assim como quem não quer a coisa, que no próximo sábado é o tal do Brazilian Day em Lisboa. Finjo-me de morta e desvio o assunto.
Ela volta à carga: mas olha lá, vais ao Brazilian Day? e aqui só me apetece cortar os pulsos.
Não, babe, não vou.
Uma pessoa até pode ser apanhada desprevenida à primeira mas errar duas vezes já é burrice. E já me bastou o que vi no Brazilian Day do ano passado. Digamos que estou satisfeita.

Em todo o caso, desejo boa sorte a quem lá vai meter os pézinhos {risadinha sarcástica}.
SHARE:

Mas custa assim tanto?

Sou pessoa expansiva e extrovertiva por natureza. Adoro falar com as pessoas, adoro ser simpática, cumprimentar pessoas na rua, dar bom dia/boa tarde aos vizinhos... acho que não custa nada e, bem vistas as coisas, é mesmo uma questão de educação. Sou incapaz de entrar num elevador e não dar um bom dia/boa tarde, é mais forte que eu. Na semana passada, ao passar por um vizinho no corredor do prédio, disse-lhe "boa tarde" e recebi um grunhido como resposta. Se fiquei sem jeito? Nem por isso. Fui bem educada, cumprimentei-o e, como é natural, esperava receber um cumprimento de volta. Mas se, para ele, custava assim tanto retribuir o meu "boa tarde", só posso lamentar. A minha avó, este poço de sabedoria, diz uma frase certeira: a gente só pode dar aquilo que tem. E eu, ao contrário de me sentir ofendida, tive pena do senhor. Porque é velhote, porque anda sempre carrancudo e de mal com o mundo e porque, mais importante, não tem nada para dar. E isso é tão triste...
SHARE:

25 setembro 2012

Das músicas que {tão bem} me definem...


Eu vejo a vida melhor no futuro, eu vejo isso por cima de um muro de hipocrisia que insiste em nos rodear... Eu vejo a vida mais clara e farta, repleta de toda satisfação que se tem direito do firmamento ao chão... Eu quero crer no amor numa boa, que isso valha pra qualquer pessoa que realizar a força que tem uma paixão... Eu vejo um novo começo de era de gente fina, elegante e sincera com habilidade pra dizer mais sim do que não. Hoje o tempo voa amor, escorre pelas mãos... Mesmo sem se sentir, não há tempo que volte amor, vamos viver tudo o que há pra viver, vamos nos permitir...♫ 

E hoje, mais do que nunca, tenho motivos para acreditar. Para ter confiança naquilo que realmente valho, para voltar a ter fé. Tenho a certeza de que "eu vejo um novo começo de era" como tão bem canta o Lulu Santos. Hoje estou feliz, minha gente. Muito feliz.
SHARE:

bye bye, summer!

Por cá já é oficial: o verão já se foi. Confesso que vou ter saudades das noites quentes, dos muitos gelados, da praia boa e das esplanadas ensolaradas. Mas é assim a vida e para o ano há mais (ou, no meu caso, daqui a dois meses há mais... Rio, here I go!). E, para ser muito sincera, sou pessoa que ama o frio e já estava com saudade de poder usar as minhas botas, os casacos novos, os lenços e cachecóis... e pronto, hoje foi o dia de "empacotar" a roupinha de verão (biquínis, havaianas, malas e afins) para dar aquela limpeza no closet e deixar tudo a postos para a nova estação.

Já há tempos que a minha empregada fala-me para comprar sacos próprios para embalar a roupa à vácuo mas eu sempre fui reticente e nunca quis experimentar. Até que hoje, quando me vi aflita com um monte de roupa para guardar, ela sugeriu os tais sacos e lá fui eu a correr comprá-los. São uma pequena maravilha e estou apaixonada por eles. As minhas viagens intercontinentais nunca mais serão a mesma coisa (três saquinhos destes e está feita a minha malinha para trinta dias. Maravilha!).

O cenário dantesco em que eu me encontrava...
O tal do saco-maravilha.
Guardei a roupinha toda num mega saco de 130cm x 88cm e, com ajuda do aspirador...
E deu-se a mágica:
Adeus, Havaianas! Adeus, Ipanemas! Adeus, biquínis! 
Vejo-vos em Dezembro, sim?
SHARE:

24 setembro 2012

Saldo do dia:

Uma intoxicação alimentar, cinco horas no hospital e três caixinhas de medicamento para enfiar no bucho. Assim de repente, não consigo imaginar forma melhor de começar a semana... =S

Mas como sou pessoa que gosta pouco de marés de azar, à tarde fui já tratar das minhas férias de Natal e... mais vinte diazinhos no Rio, acompanhada pelo amor da minha vida e no auge do verão carioca. Pronto, já não há má disposição para ninguém ;)

A parte hilária da coisa foi quando eu desatei a vomitar no carro do M. e o coitado não sabia se havia de me acudir ou se tentava proteger o carrinho novo e desviava tudo o que estava à minha frente. Impagável.
SHARE:

Bom dia, Hospital da Luz!

Cá estou eu, a levar com medicação + soro e à espera de fazer dois exames. Ai que a semana começa mesmo bem! Se vocês soubessem o quanto eu detesto hospitais... Uma das enfermeiras até passou-me o comando para as mãos, numa tentativa vã de me acalmar. E eu só consigo pensar em pirar-me daqui o mais depressa possível...
SHARE:

23 setembro 2012

Ai esse meu namorado...

Há bocado estávamos deitados a ver um filme quando ele se levantou para ir a casa de banho... Passado dois minutos volta, acende a luz, espreita a mesinha de cabeceira e dá uma risadinha cínica. Fico sem perceber e pergunto:

- Estás a rir do quê?
- Eu? Nada...(e sussura baixinho: sua safada...)
- Ahn?
- Eu vi o que tens em cima da mesinha...
Olho para a mesinha e não vejo nada de especial... Viro-me para o M. e pergunto:
- Olha lá, o que é que tu fumaste hoje?
- Não disfarces... Eu vi que compraste aquelas bolinhas sexuais.
- Quais bolinhas?
- Estas aqui:
Desato a rir feito uma maluca. E ele sem perceber. Até que acabo com o enigma:
 - M., este é o meu elástico do cabelo... Seu taradão!
E desatámos os dois a rir.

E mais uma vez comprovo que os homens só pensam naquilo :P
SHARE:

22 setembro 2012

Quem tem amigos como os meus... tem tudo!

Lembram-se deste post? Pois no dia em que o publiquei aqui no estaminé fui logo a seguir ao meu facebook pessoal comentar sobre o caso. Então não é que hoje uma das minhas melhores amigas ligou-me a convidar-me para ir lanchar em casa dela e adivinhem?
Matei as saudades e passei a tarde sentada na rede que ela tem no logradouro, enquanto ouvia-a falar e falar sobre a vida. Ai, que sensação tão boa... ;)

E não, eu não estou nua na foto, que eu ainda tenho (um pouco de) juízo. Hoje o dia esteve esquisito, num chove-não-molha daqueles e olha, vesti o meu calção(zinho), umas botas ultra confortáveis e um casaco leve. Por cá cheira-me que já não vai haver verão (e hoje chuveu e tudo)... Bolas!


SHARE:

21 setembro 2012

Acabo de descobrir uma pequena maravilha...

... Chama-se "Croissanteria" e fazem os croissants mais deliciosos que eu já provei. Vim almoçar com uma amiga no Calvário e ela, lontra em potencial, apresentou-me este pequeno paraíso. Há de fiambre, chourição, queijo, chocolate, doce de ovos e etc... Saem quentinhos do forno e são gigantes. Sou menina pra vir cá todos os dias provar esta pequena iguaria. Taaao bom! (faltou uma foto, eu sei, mas isto de postar via tlm não é muito a minha praia. A foto vem logo mais)

SHARE:

20 setembro 2012

Frase do dia #29

Não poderia concordar mais com esta frase. Beleza ajuda, é verdade. Mas, minha gente, reduzir uma pessoa a uma carinha/corpo bonito é tão fútil... Nunca fui capaz de estar com uma pessoa apenas pelo físico. Por mais atraída que esteja, preciso sempre daquele algo mais, daquele diferencial que só uma conversa inteligente é capaz de dar.

Aliás, comigo sempre aconteceu o oposto. O meu primeiro namorado era um pãozinho sem sal, aquele tipo de pessoa que não aquece nem arrefece. Toda a gente dizia que eu era maluca por andar com ele, que eu era muito bonita para estar com alguém tão sem graça {esse argumento é tão patético!}, etc etc. Mas, senhores, quando o rapaz abria a boca... eu ficava deliciada! Era tão inteligente e sabia tantas coisas que eu era capaz de conversar com ele durante cinco horas e o assunto não se esgotava. E tinha charme, aquele charme que te faz perguntar: mas que raio de magnetismo é que ele tem?

Com o M. foi engraçado porque, assim que o conheci, fiquei imediatamente atraída. Tudo me chamava atenção: os olhos azuis, a altura de gigante {que eu adoro}, as mãos, a cara tão bem-feita... Pensei logo: Bom, para ser tão bonito assim, aposto que é desprovido de inteligência e deve achar-se a última bolachinha do pacote {sim, eu tiro conclusões fantásticas}. Quando comecei a perder madrugadas inteiras na conversa com ele {ai, o msn...}, quando soube que ele andava a tirar Engenharia de Informática no IST da Alameda {o lugar com mais nerds por metro quadrado de Lisboa}, quando percebi que ele era o tipo de pessoa que poderia falar sobre política, línguas ou novelas da Globo, pronto, fiquei apaixonada.

Uma vez ele perguntou-me se eu lembrava do exacto momento em que eu soube que estava apaixonada por ele e eu respondi-lhe: "Claro que lembro. Foi quando tu me explicaste, pela primeira vez, cálculo integral e eu pensei: porra, este homem é mesmo inteligente, acho que estou apaixonada!" e ele se ri e diz que estou a gozar com ele. Mas é a mais pura verdade. Qual frutos do mar, qual quê! A inteligência é um afrodisíaco ainda mais poderoso ;)
SHARE:

19 setembro 2012

Para os fãs de "Gabriela"

Já aqui disse algumas vezes que sou fã da obra de Jorge Amado e, como tal, não poderia deixar de assistir ao remake de Gabriela. Nos primeiros capítulos eu assistia com o M. e o moço interrompia-me a cada cinco minutos: "o que é quitute?", "o que é fazer lelê?", "o que é uma quenga?" ou então perdia a paciência e disparava: "Aii, que merda de sotaque. Não percebo um caralho do que eles dizem" {sim, o meu moço tem um palavreado exemplar... not!}.

E lá comecei a traduzir, pouco e pouco, as expressões mais estranhas. Ainda gozei com ele no início: "Não me digas que não percebes sotaque brasileiro... Estás comigo há sete anos e ainda não percebes as palavras?" e ele, meio revoltado, responde: "Pois, mas tu não falas assim. Só falas com sotaque quando queres..." E sim, ele tem razão. Reconheço que, para quem não está habituado, deve ser impossível assistir a essa novela com tantas palavras diferentes. O que é uma pena porque acho a novela divertida e leve, exactamente o que se quer depois de um dia cheio ;)
    SHARE:

    18 setembro 2012

    Das coisas que eu acho sexy... e ele nem imagina! #1


    Ver o meu homem com um baby sling amarrado à cintura enquanto embala a priminha bebé é coisa para me deixar derretida por uma semana. Adoro ver homens com bebés, é daquelas combinações perfeitas. Acho extremamente sexy o contraste do M., de quase 1.90m e com aquele ar todo machão, a falar com voz de passarinho para a miúda e a rir-se como um parvo sempre que a bebé esboça alguma reacção. Serei maluquinha?
    SHARE:

    16 setembro 2012

    Da falta que ela me faz.

    Sou pessoa de poucos amigos, é verdade. Colegas e conhecidos existem aos montes. Mas amigos, amigos à sério, conto nos dedos das mãos. São poucos, mas são verdadeiros. São assim quase como irmãos e eu detesto tê-los longe. A Bia é a minha amiga mais antiga {em Portugal, of course}. Conheço-a há 6 anos e criámos uma afinidade, uma empatia... que eu tenho com pouquíssima gente. Adoro-a! É daquelas pessoas que me conhece pela voz, pelo olhar, que está sempre ali para mim e, porra, se fico sem falar com ela durante uma semana já me sinto esquisita.

    E esta ordinária da crise levou a minha Bia embora. Levou-a para os EUA, em busca de um trabalho na área pela qual estudou seis anos, em busca de estabilidade e de novos rumos. E, de todos os amigos que vi parti nos últimos tempos {quase todos pelo mesmo motivo}, esta partida doeu quase fisicamente. Porque, lá está, os EUA não ficam ali ao virar da esquina e ela só vem cá de seis em seis meses... Merda de crise, que me leva embora pessoas tão essenciais.

    Esta foto foi tirada hoje, na nossa esplanada de sempre, em meio às nossas habituais cusquices. E a cada dia que passa mais eu tenho a certeza de que se há alguém neste mundo que me compreende por completo, esse alguém é a minha branquela. {Vá, amor, não fiques com ciúmes... tu vens logo a seguir ahaha}


    i ♥ u, thuthuca!
    SHARE:

    15 setembro 2012

    Das pequenas coisas que me alegram...

    Ir à Zara e descobrir que os cardigans que eu tanto adoro estão todos a 7€ e voltar de lá com dois debaixo do braço. Pois...
     
    Trouxe um cor de beringela e um verde-tropa {acho estas cores a cara do inverno} e sabe-se lá porque tive que comprar um tamanho acima do que visto habitualmente. É bem verdade que sou uma lontra em potencial e adoro comer mas prefiro pensar que a Zara anda a encolher nos tamanhos. Sim, é capaz de ser isso {e que ninguém ouse dizer o contrário!}
    SHARE:

    e porque eu detesto essa treta da distância...

    Hoje fui comprar uma webcam. Sim, é verdade que o meu portátil tem uma câmera incorporada mas sabe-se lá porque, a coitada deu para encravar em todas as conversas e, pior!, sempre nos meus piores ângulos. Uma pessoa fica ali, meio desesperada a tentar fazer a câmera voltar ao normal, enquanto vê a própria imagem toda retorcida e geralmente com uma expressão terrível, encravada no écrã. Hoje fartei-me dessa palhaçada e fui à Worten comprar uma coisinha de jeito.

    Lá veio esta Logitech HD que me faz aparecer linda e gostosa {ahaha faz de conta} na web e arranca elogios de quem me vê. Vovó foi a primeira a dizer que eu estava mais magra {ganhei o dia...} e a prima diz que o meu cabelo está super brilhante: "me conta qual é o produto que você está usando nessa peruca, menina...". O que eu me divirto com a minha gente!

    A câmera é realmente óptima, a imagem é lisinha e perfeita e eu não poderia estar mais satisfeita. Agora é ver se eles ganham vergonha na cara e compram uma assim também porque farta de ver pixels ando eu. Já vos disse que adoro as maravilhas da tecnologia? Encurtam as distâncias e diminuem {um bocadinho} as saudades.
    SHARE:

    14 setembro 2012

    Alguém que me explique como se eu fosse muito burra:

    Mas que raio de moda é essa de andarem todas com leggings estampadas com a bandeira dos EUA? Já perdi a conta da quantidade de gente que vi vestida assim nos últimos dias. Coisa mais feia não há {e não, não é por ser dos EUA. É mesmo por ser bizarro, só isso}. Mas entra na cabeça de alguém sair vestida com uma perna cheia de riscas vermelhas e brancas e outra perna azul pespegada de estrelinhas?! Ai, senhores, aquilo até dói a vista. E depois caímos no mesmo erro de sempre: o de vestir o raio das leggings como se calças fossem, apenas com uma tshirtzinha por cima. Na minha terra eu diria que é brega. Mas pronto, como estou cá digo apenas que é muito, muito fuleiro. E ainda gostava de perceber como uma coisa tão feia conseguiu tornar-se moda entre a população féxion. Me-do.

    SHARE:

    cascais.

    1. A antiga rua Direita.
    2. Passeio para espreitar as {muitas} lojinhas que existem nessa zona.
    3. Baguette de frango deliciosa da Panisol.
    4. Praticamente no Calçadão de Copacabana ;)
    SHARE:

    As vantagens de uma das tuas melhores amigas viver nos EUA...

    é que ela te traz coisinhas destas sempre que vem de férias a Portugal:
    Thanks, babe!
    SHARE:

    13 setembro 2012

    Ai H&M, dás cabo da minha carteira...

    No sábado vi este menino na H&M e fiquei caidinha de amores. Entrei muito rápido na loja enquanto esperava para dar a hora da minha sessão no cinema e acho que não demorei nem dez minutos lá dentro. Foi o tempo suficiente para este casaco fazer-me olhinhos e enquanto o meu rapaz me esperava do lado de fora {é um santo, este homem}, corri para os provadores e lá experimentei-o. Quase que fiz um "oowwwnn" quando o vesti. Assenta tão bem, meninas! Andava louca atrás de um casaco assim {com duas fileiras de botões, cintado e com o corte em A} mas em vermelho, que bege já tenho um do mesmo estilo. Gostei tanto dele que ainda fiquei a ponderar se o comprava mas ficar com dois casacos praticamente iguais e na mesma cor... no way.

    A boa notícia?! É que o modelo existe também em mais duas cores e uma delas é o meu vermelho-vermelhaço-vermelhusco e amanhã antes de ir para o trabalho vou direitinha à H&M comprá-lo. E sabem o melhor? Só custa 39.99€ {e não, não é nada caro para este modelo de casacos}. Aliás, só para terem noção, o meu azulão da Primark custou mais que isso, então... H&M, I love u!

    E pronto, estou desgraçada. No verão e na Primavera não sou muito dada à compras e afins. Não acho grande piada à maioria das roupas. Já nas estações frias, a coisa muda completamente de figura. Perco-me com acessórios de inverno, com as meias pelo joelho, as boinas, os sobretudos, ai ai... Vai ser uma festa!
    SHARE:

    12 setembro 2012

    new bag.

    Na sexta fui almoçar com mamãe num restaurantezinho fofo e pitoresco, no centro histórico de Cascais e no final fomos ali a passear pela antiga Rua Direita e eis que me apaixono por esta mala, mesmo na montra à minha frente. Tentei assobiar para o lado mas mãe que é mãe conhece a sua cria e a minha vira-se instantaneamente para mim e diz: humm, queres entrar? ahahaha. Entrei, olhei, abri a mala, experimentei-a e não resisti. Mesmo do jeitinho que eu gosto e com materiais e acabamentos óptimos.

    SHARE:

    Das descobertas fantásticas: o pós-sol Gold da Avon

    Esses dias recebi uma caixinha from Rio with love {vovó, já disse que te amo?!} e dentro dela vinha uma embalagem do novo creme pós-sol da  Avon brasileira. Não conhecia o produto mas o pós-sol que costumo utilizar estavas nas últimas e, sendo prenda da minha avó, é claro que eu usaria. Usei pela primeira vez ontem, depois da praia. Apliquei o produto assim, sem grandes expectativas e, senhores, fiquei surpresa com o resultado! O creme é muito bom para uniformizar a cor da pele {e deixar aquele tom douradinho e luminoso} para além de ter micro partículas de brilho que deixam as pernocas incríveis. Já está na minha lista de favoritos!

    Para completar, hoje foi dia de ir à esteticista tratar da depilação e, minha gente, existirá sensação mais refrescante do que sentir o lençol a deslizar pelas pernas lisinhas? Adoro! É um pequeno prazer de que não abro mão, odeio pelos e para mim, quanto mais "pele de golfinho" {como diz o M.} melhor.
    SHARE:

    10 setembro 2012

    Hoje foi o dia!

    ... que eu entreguei a minha cartinha de demissão na loja. Sinto um alívio enorme e um prazer ainda maior em voltar a ter os meus fins-de-semana só para mim... Só de pensar que vou, finalmente, trabalhar de segunda a sexta e em horários normais fico logo sorridente! Sem contar no ordenado que é muito bom e, mais importante, há imensas possibilidades de crescimento na nova empresa {coisa que como empregada de loja era nulo ou mesmo inexistente}. Pronto, estou feliz e satisfeita. Isso é que conta ;)

    Esses dias um amigo do meu irmão comentou: Ah, tu estás sempre insatisfeita no trabalho, queres sempre mudar... Com a crise do jeito que está, devias era estar grata por ainda teres emprego" e fiquei espantada. Quer dizer que, à pala da crise, eu devo ficar contente com qualquer sub-emprego que me ofereçam? E devo ficar muito grata por trabalhar como uma mula, 8 horas em pé e sempre sorridente mesmo com todos os clientes mal educados que encontro, afinal, tenho um emprego e isto é que interessa? Não, senhores, eu não funciono assim.

    Não sou do tipo que pensa que há sempre alguém pior que eu, alguém desempregado, aleijado ou com uma doença terminal e eu, que sou saudável e, imagine-se, até tenho emprego, devo é ficar quietinha no meu canto e desfrutar da minha imensa sorte! Sim, é verdade que me considero uma felizarda {por diversos motivos} mas isso não me impede de tentar voos maiores e de ambicionar algo melhor. Não me contento com pouco, não mesmo. Eu dou o litro, eu corro atrás, eu fico quase vinte dias a trabalhar full time sem uma única folga...  Nada cai do céu e o que mais me irrita é quando alguém vira-se para mim e diz: "ah, quem me dera ter isto que tu tens!" ou "quem me dera ter um trabalho fixe como o teu, tens cá uma sorte", como ouvi hoje de uma colega.

    Há quem lhe chame sorte. Há quem lhe chame cunha. Há quem diga que eu ando a distribuir charme e sedução para o lado masculino da empresa {ahahaha}. Há de tudo neste mundo. Da minha parte digo-vos: houve sim, muito esforço e uma força de vontade do caralho enorme. Na sexta assinei o contrato com a empresa nova. Hoje entreguei a minha carta de demissão no antigo emprego. Há que lutar e nunca, nunca mesmo, desistir.
    SHARE:

    Depressão é...

    ... ganhar uma saia longa lindíssima do teu namorado, na tua cor preferida e de uma marca que adoras... e entretanto, sabes que nunca serás capaz de vesti-la por motivo de: bunda de baiana do acarajé. FIM.
    Ai a minha vida!
     
    SHARE:

    08 setembro 2012

    Dos diálogos surreais {3}

    Hoje três amiguinhas da Vi vieram passar o dia cá em casa. Há bocado fui servir um lanche para as princesas e uma delas diz:

    Pirralha: - Tia, sabias que eu gosto muito de uma banda do teu tempo?
    Eu (glup!): - Ah, é? Qual?
    Piralha: - Os Beatles. O meu pai ouve sempre e eu adoro!

    POSSO MORRER?
    SHARE:

    06 setembro 2012

    E toda essa aventura para quê, senhores?

    Para isto:
    Ir espreitar a nova colecção da Primark e aproveitar o restinho dos saldos. Ai ai, que isto de ser gaja é uma treta.
    SHARE:

    05 setembro 2012

    Da motivação.


    Não conheço ninguém que conseguiu realizar seus sonhos sem sacrificar sábados e domingos pelo menos uma centena de vezes. O sucesso é construído à noite! Durante o dia tu fazes o que todos fazem. Mas, para conseguires um resultado diferente, tens que ser especial. Se fizeres igual a toda a gente, terás os mesmos resultados que eles. Não te compares à maioria, porque, infelizmente, ela não é um bom modelo de exemplo. Se quiseres atingir uma meta especial, vais ter que estudar enquanto os outros vão à concertos. Terás que trabalhar enquanto a maioria está na esplanada a beber café com os amigos. Terás de planear enquanto os outros permanecem à frente da televisão. A realização de um sonho depende da dedicação. Há muita gente que espera que o sonho se realize por magia. Mas toda magia é feita de ilusão. E ilusão não muda a vida de ninguém...
    Diz que amanhã será a minha prova de fogo. E, senhores, se há uma coisa de que gosto é de ser desafiada. De sentir a adrenalina a fluir e ter, lá no fundo, a certeza de que conseguirei. Eu não entro nestas coisas para brincar. Quero este emprego e esta é toda a motivação de que preciso.
    SHARE:

    04 setembro 2012

    ♬...quero uma rede preguiçosa pra deitar...♬

    Tenho uma certa fascinação por redes. Talvez por ter brincado {e descansado} muito na rede que a minha avó paterna tinha instalada no jardim da casa, aliás, era onde eu sempre dormia as minhas sestas... É tão gostoso deitar na rede e sentir aquele embalo natural, o ventinho fresco no rosto, uma delícia. Sempre que vejo uma rede, lembro-me instantaneamente da casa onde passei alguns dos melhores momentos da minha infância...

    Ontem, ao ver a minissérie Gabriela, vi uma rede linda e foi o suficiente para eu acordar hoje cheia de vontade de me deitar numa rede e passar a tarde sentindo aquele leve embalar do vento. Influenciável, é o que sou. Estou mortinha de vontade de comprar uma para pôr no terraço mas quero uma tipicamente brasileira, ou seja, branquinha e toda rendada. A ver se em Dezembro vou ao Rio buscar a minha tão desejada rede...
    SHARE:

    Das invenções {2}

    Como vocês sabem, mudei de casa recentemente e aos poucos, estamos a pôr as coisas nos eixos. A grande chatice é que, como esta casa é arrendada {ao contrário da outra}, não podemos estar com grandes invenções e idéias de mexer aqui e ali, porque, , a casa não é nossa.

    Há dois cómodos que nos chateiam por serem demasiado antigos: a cozinha e uma das casas de banho. A cozinha não lembra, nem de longe, a da nossa casa {esta} que é toda moderna e giraça. A nossa actual tem os armários em madeira escura e a bancada em granito branco. Não é que seja feia, que não é. Mas para quem estava habituada à outra, é uma diferença brutal.

    Em relação às casas de banho, a do andar de cima foi toda remodelada e é super jeitosa. Já a do piso de baixo, ui... Essa é feia, mas feia de doer. Parece uma casa de banho de hospital, toda bege e insossa. Tive que fazer alguma coisa...

    Falei com mamãe e cogitamos a idéia de remodelar só esta casa de banho. Mas seria uma carga de trabalhos porque: 1º, o dono da casa vive no estrangeiro e é super difícil falar com ele. 2º, é chato estar a fazer obras numa casa que não é nossa. Gasta-se dinheiro e depois o benefício fica para o dono da casa.

    Por isso, pesquisei soluções na internet e tharãm... Encontrei aqui, aqui e aqui toda a inspiração que precisava. Seis rolos de papel autocolante preto {1.20€ no chinês}, um x-acto e uma régua para tirar as bolhas de ar e eis a casa de banho pseudo-remodelada:


    Agora dá para jogar xadrez enquanto lavamos os dentes ;)
    SHARE:

    02 setembro 2012

    Frase do dia #28

    O que me dói não é
    o que há no coração
    Mas essas coisas lindas
    Que nunca existirão.

    - F. Pessoa -
    SHARE:

    Receita instantânea para animar o fim-de-semana:

    Ontem quando saí da loja, depois de passar oito horas em pé e de ter feito apenas meia hora de almoço {temos três colegas de férias e a loja esteve sempre abarrotada} lá consegui sair na minha hora e encontrei o M. à minha espera {não tínhamos combinado mas com ele há sempre surpresas}. Imaginem o meu estado: estava assim tipo farrapo-humano, com olheiras até o pescoço, dores nos pés e irritadiça pela falta de sono. Disse-lhe que estava cheia de sono e que só me apetecia mandar-me para o chão e dormir cinco dias seguidos. Ao que ele responde: Oh, e eu que vim de propósito para ir às compras contigo... Será que nem isso consegue pôr-te animada? 
    E foi o descalabro:
    Pijamas pirosos e fofinhos com desenhos de batatas fritas.
    Mais um pijama cheio de bonecada e na minha cor preferida.
    Um casacão liiindo que me deixou com um corpaço de ampulheta. E isto é coisa rara de acontecer por estes lados, logo, o casaco veio comigo. Não estava à espera de dar tanto dinheiro por um casaco da Primark mas a qualidade é muito boa {para a loja em questão} e não há cá 100% poliéster que eu não gosto dessas coisas. Esse tem lã, tem algodão e assenta que é uma beleza.
    A gola de pelinhos {perua mode on} pode ser removida mas acho que vou adorá-la!
    E, meus amigos, sair da Primark sem comprar coisas para o quarto... é tarefa impossível para mim. A-do-ro os têxteis da Primark, já lavei os meus lençóis n vezes e continuam lindos e maravilhosos. Recomendo!
    Adoro estes lacinhos em forma de bandolete, são tão confortáveis... E conseguem domar a minha franja que insiste em cair para os olhos.
    Velas + Cupcakes+ Polka dots, uma combinação apaixonante...
    Passagem rápida pela Tezenis para aproveitar uma promoção de collants para o Outono {que aproxima-se a passos de gigante}.
    Uma compra que eu andava a adiar há que tempos... Mas ontem, olha, perdida por cem, perdida por mil. Venha daí a película para o écrã do meu baby e o assunto fica logo arrumado.
    Em alturas complicadas... nada que o melhor doce do mundo não cure! E sim, este recheio no topo é Nutella, a minha perdição!
    Apaixonei-me {assim, com todas as letrinhas} por esse colar. Lindo que só ele, cheio de pedrarias e afins. Era o último da loja e saltei logo para cima dele...
    E essa coisa linda em verde? Esse colar é um espanto, minha gente. O namorado achou exagerado e torceu o nariz: "Além de feio, ainda é caro..." mas desde quando é os homens percebem destas coisas? Recambiei-o para a Zara Man e lá fui eu, feliz e contente, pagar pelos meus dois novos amores.
    Não são lindos de morte? Pronto, o preço é um bocadinho exagerado para um colar de bijutaria mas há amores que não podemos ignorar. E depois soube que o colar verde está esgotado em tudo o que é sítio, no site da Zara, nas lojas e está um tumulto à volta do coitado. Se espreitarem o Ebay, vão ver o preço absurdo que pedem por ele. Juro que não percebo o porquê :P
    Confirma-se: ir às compras é mesmo uma terapia. Cheguei a casa sorridente e bem-disposta e ainda tive direito a uma massagem nos pés com óleos e aromas. Estou como nova ;)
    SHARE:

    01 setembro 2012

    yes, I can!

    Há dias, como o de ontem, em que pergunto porquê raios é que me fui meter nisto. WHY?! Estava tão bem, tão sossegada no meu canto... Que mania infeliz é essa de achar que consigo tudo, que sou a super-mulher...? Arre! Mas depois há outros dias, os felizes. Como hoje, em que saí com um sorriso rasgado no rosto e aquele ar de contentamento de quem deu tudo por tudo e ouviu, de uma pessoa que não me conhecia, a frase: "é, miúda, tu és mesmo despachada. Quer dizer, estás cá há dois dias e já dominas o software sem sequer teres tido formação..."

    E é isso, senhores. Embarquei noutra aventura depois de muito pensar e dar voltas à questão. A verdade é que não sei nada sobre o estágio no laboratório, se continua, se não continua... A resposta só sai no final de setembro e até lá não posso pôr a minha vida em stand by e ficar só a trabalhar em part time na loja. Não é que seja ruim, que não é. A empresa paga muito bem {tendo em conta que só trabalho 16h por semana}, no dia vinte e cinco o dinheirinho está na minha conta a tempo e horas, e a gerente é um amor. Mas é um trabalho que em nada me acrescenta, verdade seja dita. Não aprendo nada de novo, não tem rigorosamente nada a ver com a minha formação e, confesso, a minha mãe está a ter um desgosto de morte por me ver atrás de um balcão {não que seja motivo de vergonha, que não é, mas ela investiu tanto na minha educação que é realmente frustrante ver um resultado destes}.

    Por todos estes motivos, decidi que era a altura de mudar e tentar coisas novas. Há duas semanas que envio currículos para este mundo e o outro e na semana passada fui a três entrevistas. Uma foi para esquecer {200€ + comissões? deve ser...}, outra que até parecia interessante mas o horário era incompatível com as minhas aulas da manhã e, por fim, uma que correu muitissimo bem e me deu esperanças.

    Na quarta-feira ligaram-me, já depois de ter feito a entrevista, a dizer que tinha sido seleccionada *pulos de alegria* e a pedir que fosse lá no dia a seguir para assinar o contrato de formação {de trinta dias} e começar já naquele dia.

    Basicamente, vou dar apoio à área administrativa da empresa {facturação, controlo de stock, cadastro de clientes, campanhas de marketing e afins} em regime de part-time {das 15h-20h de seg a sex} e o ordenado é mais que o dobro do que ganho na loja, com a vantagem de ter os fins-de-semana livres.

    O grande problema é que a empresa trocou recentemente o software de facturação para o famoso ArtSoft e ninguém se entende. Mas tipo, ninguém mesmo. Os dois funcionários que tiveram formação completa sobre o sistema já não estão na empresa de maneira que nem a própria dona, que é a pessoa que me contratou, sabia orientar-me. Hoje soube que uma rapariga tinha começado na semana passada mas entretanto desistiu e juro que percebo a miúda. Aquilo é trabalho que nunca mais acaba.

    Comecei ontem e até dia 10 estarei em regime full time {das 10h-21h - mesmo o dia in-tei-ri-nho} a ver se diminuo a pilha de facturas para serem inseridas {e o pessoal das vendas, espertos que só, vendem produtos que ainda não demos entrada, conclusão: há montes de stocks em negativo, uma loucura!}. Até dia 10 estou em regime non-stop e confesso que já tenho os olhos em bico. Nem imaginam como cheguei a casa ontem, completamente de rastos. Imaginem o que é estarem das 10h às 21h fechados numa sala, com o ar condicionado no máximo {e as mãos todas ressequidas} enquanto olhas para o ecrã e pensas: mas que merda é que fizeram aqui?!

    Mas não sou pessoa de desistir e quem me conhece sabe que vou dar tudo por tudo até dominar a função. Já trabalhei nesta área antes e gostei imenso. A parte chata é que, enquanto não terminar os trinta dias de experiência {e enquanto não assino o contrato de 6 meses} vou continuar aos fins-de-semana na loja {acham mesmo que vou trocar o certo pelo duvidoso e correr o risco de ficar sem nada? nem pensar} e portanto, ontem dei "adeus" à minha vida social. É por uma boa causa, pessoas.

    Deixei alguns posts agendados mas não contem que eu responda com rapidez porque tempo é das coisas que menos tenho tido. Mas não me queixo, não senhora. É difícil estar a trabalhar em dois empregos e não ter nenhum dia de folga mas penso pelo lado positivo: no fim do mês, se tudo correr como espero, vou entregar a minha cartinha de demissão na loja e poder ter um horário flexível, um ordenado jeitoso e, finalmente, dedicar-me à tese.

    *dedinhos cruzados*

    SHARE:
    © A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
    MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig