16 setembro 2012

Da falta que ela me faz.

Sou pessoa de poucos amigos, é verdade. Colegas e conhecidos existem aos montes. Mas amigos, amigos à sério, conto nos dedos das mãos. São poucos, mas são verdadeiros. São assim quase como irmãos e eu detesto tê-los longe. A Bia é a minha amiga mais antiga {em Portugal, of course}. Conheço-a há 6 anos e criámos uma afinidade, uma empatia... que eu tenho com pouquíssima gente. Adoro-a! É daquelas pessoas que me conhece pela voz, pelo olhar, que está sempre ali para mim e, porra, se fico sem falar com ela durante uma semana já me sinto esquisita.

E esta ordinária da crise levou a minha Bia embora. Levou-a para os EUA, em busca de um trabalho na área pela qual estudou seis anos, em busca de estabilidade e de novos rumos. E, de todos os amigos que vi parti nos últimos tempos {quase todos pelo mesmo motivo}, esta partida doeu quase fisicamente. Porque, lá está, os EUA não ficam ali ao virar da esquina e ela só vem cá de seis em seis meses... Merda de crise, que me leva embora pessoas tão essenciais.

Esta foto foi tirada hoje, na nossa esplanada de sempre, em meio às nossas habituais cusquices. E a cada dia que passa mais eu tenho a certeza de que se há alguém neste mundo que me compreende por completo, esse alguém é a minha branquela. {Vá, amor, não fiques com ciúmes... tu vens logo a seguir ahaha}


i ♥ u, thuthuca!
SHARE:
© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig