12 fevereiro 2013

Pormenores de um pseudo feriado ❤

Dizem que não há amor como o primeiro... Acho que foi isso o que se passou com estas botas. Fiquei perdida de amores por elas e até hoje, quase 5 anos depois, continuam a ter um lugar cativo no meu coração. Adoro-as. Hoje fui almoçar com o M. num restaurante brasileiro {ele é perdido por um bom churrasco de picanha} e aproveitei para usá-las.

Já depois do almoço, na hora de pagar a conta, uma senhora veio até a nossa mesa com o multibanco e assim que olhou para as minhas pernas, exclamou: "qui botas lindas! desculpa a pergunta mas, são de onde?" e eu tive que rir. Porque aconteceu-me isso há precisamente cinco anos, no Colombo. Coincidências da vida...

P.S: Sim, tirei essa foto depois de chegar à casa e sim, ficaram sujinhas (chuva não combina com botas brancas em camurça). Esse é mesmo o único defeito que encontro nelas: ficam sujas com uma facilidade incrível...
SHARE:

3 comentários

  1. Só me aconteceu tal coisa com uma mala :)

    Mas realmente as botas são um amor *

    Beijocas
    Dona Ju

    ResponderEliminar
  2. Anne, mas tu és gorda onde?! qto pesas? Que nº de calças vestes? Pareces tão jeitosa!!

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig