30 março 2013

79 Primaveras.

Hoje a minha velhota completa 79 primaveras. Quem a vê dificilmente lhe dá mais de 60 e poucos, o que pra ela é motivo de grande orgulho porque é tão vaidosa que fica logo inchada. Anda sempre com o cabelinho pintado (ver um fio branco pra ela é a morte), a manicure vai toda semana à casa dela para arranjar-lhe as unhas e, carioca como é, adora uma boa praia.

A minha avó é das pessoas mais importantes da minha vida. Ela e mamãe são os meus dois alicerces, a minha base em tudo. A minha avó L. é muito mais que uma avó para mim. A ela eu devo tudo. Era ela que me levava e buscava na escola, enquanto a minha mãe desdobrava-se em dois (e até 3!) empregos para nos sustentar. Era a minha avó que fazia os trabalhos de escola comigo, que me levava ao colo do sofá para o quarto quando eu adormecia, que fazia aniversário para as minhas bonecas com direito a bolo e guaraná, que aguentou comigo quase um mês internada no hospital e não arredava o pé da enfermaria.

Não tenho palavras para dizer tudo o que essa velhinha de metro e meio significa para mim. Ela é um dos (fortes) motivos que me arrasta para ir viver novamente no Rio, pertinho dela. Porque chegou a hora de retribuir tudo o que ela fez por mim, de lhe dar uma velhice ainda mais digna e confortável. Chegou a hora de aproveitar todos os nossos momentos juntos, de fazermos os nossos passeios, de levá-la ao cabeleireiro ou à feira, de ir com ela ao cardiologista... Pequenas coisas que, mesmo sendo tão banais, me fazem morrer de saudades.

Para driblar a saudade, nós montamos um esquema e nunca ficamos mais de um ano afastadas. Num ano eu vou ao Rio ficar com ela, no ano a seguir ela vem à Lisboa ficar comigo. Na primeira vez que ela veio sozinha de avião, fiquei preocupada e perguntei-lhe se queria que eu colocasse na passagem a indicação para a hospedeira ajudá-la. Levei com a resposta: Que isso, menina? Você acha que eu tô uma velha gagá que não consegue nem pegar um avião? Relaxa... eu vou sentadinha fazendo sopa de letras ou vendo filme." e eu tive que rir. Ela é tão independente... É um dos grandes amores da minha vida.

Te amo, baixinha! Absurdamente, daquele jeito que tu sabes. No teu aniversário de 80 anos estaremos juntinhas novamente, como antes. E faremos uma festança daquelas!
SHARE:

6 comentários

  1. A minha família materna é toda de Ponte de Lima :) Quem sabe ainda somos parentes afastadas hehehehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Jaque! Olha que coincidência, a minha família materna tb é toda de Ponte de Lima. O meu avô nasceu nessa vila e foi para o Rio ainda criança, chamava-se Salvador. Vai na volta somos mesmo parentes e não sabemos :P
      Beijoca!

      Eliminar
  2. Muitos Parabens :) E que nos 80 e nos 90 e mais venham que voces estejam juntas :)
    Beijinhos e Boa Páscoa *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim espero, se Deus quiser. Obrigada Ju ;)
      Beijinhos!

      Eliminar
  3. A tua vó lindaaa!!
    Parabéns para as duas, desejo muitos anos de convívio pois a tua velhota ainda é muito jovem. Também eu tenho uma velhota no Brasil, com 91 e muita saúde.
    Bjs!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mila, ela é linda mesmo, é a estrela que me guia. É engraçado que antigamente eu pensava: nossa, minha avó já tem 60 e poucos anos! e achava que ela já era muito velha. Actualmente vejo velhinhas com 90 anos e já acho que a minha velhota está até nova ;P

      Que as nossas velhinhas vivam muitos anos, com saúde e muito amor!
      Bjs!

      Eliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig