26 abril 2013

Dos casais siameses

Estava no trabalho a conversar com umas colegas quando surgiu a idéia de irmos ao Freeport no sábado para espreitar os descontos para a Primavera. Já estava a fazer mil e um planos quando uma delas quis cortar-se:

- Ah, mas eu tenho que falar com o meu namorado, ainda não sei se dá para ir. Ele não gosta muito de compras, sabes?
Eu (chocada): - Mas ias convidá-lo? Pensava que éramos só nós, o coitado é capaz de ficar um bocado deslocado entre tantas gajas e montes de lojas, não?
- Pois, é isso... É que passamos TODOS os fins de semana juntos, nunca saímos em separado.
Eu: Ah, tá. (cara de choque absoluto)

De verdade que ainda há casais assim? Tipo lapas que não se descolam nem por nada? Ai, minha gente, que enjoo. Não era capaz, a sério. Prezo muito a minha liberdade e o meu poder de decidir para onde vou, com quem vou e quando vou. Namoro há oito anos e se é verdade que no início tivemos alguns atritos com isso (o M. detestava que eu fizesse programas sem incluí-lo), lá conseguimos criar um equilíbrio e não sentimos essa necessidade absurda de estar 24h colada à outra pessoa, sempre com os mesmos amigos em comum, nos mesmos programas de sempre. Que canseira!

Há dias em que quero sair com as minhas amigas naqueles típicos programas de gaja (shopping, cinema, fofoquinhas) e nem me passa pela cabeça levar o M. à tiracolo. Assim como ele tem o futebol todas as quartas e nem sequer tenho vontade de meter-me no meio de vinte engenheiros informáticos com a mania que são os novos Cristianos Ronaldos (Deus me livre!). As pessoas precisam de respirar, de sentirem que podem fazer o que lhes apetecer sem andarem a justificar nada à ninguém.

Não há nada pior que ver aqueles casais no shopping ou no cinema, em que um deles está sempre com cara de enfado e com ar de quem preferia ter ficado em casa em vez de acompanhar o outro. Odeio pessoas contrariadas atrás de mim, por isso, fujo dessa coisa do se-tu-vais-eu-também-vou.

Comigo é mais "se tu fores e eu estiver a fim, vou. Se não estiver, fico em casa a ver séries e tu vais sozinho". Mas esta gente é siamesa ou o quê? Haja pachorra!

SHARE:

19 comentários

  1. É horrível, passo-me! Mas geralmente essas relaçõe nunca dão certo e qdo acabam as pessoas constatam que já não têm amigos, pois com todo aquele mel os amigos foram-se afastando ao longo do tempo! É que não há paciência, mesmo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, uma das piores coisas que vejo acontecer é esse isolamento dos casais quando namoram: esquecem os amigos, esquecem a família e só pensam em estar colados um ao outro. Enfim =/

      Eliminar
  2. Concordo plenamente!

    Eu ainda sou mais extremista e DETESTO aqueles casais que vão à Zara (ou outra loja qualquer) e a mulher entra no provador para experimentar a roupa e faz questão de sair para mostrar ao namorado/marido/ticoticonofubá, que ficou na parte de fora, não sei se para receber a aprovação ou opinião do respectivo. A minha vontade era sair distribuindo tabefes na cara da criatura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não percebo qual é o mal de querermos a opinião do nosso/a namorado/a em relação à roupa que estamos a experimentar.

      Claro que nós mesmas temos olhinhos na cara para sabermos o que nos fica bem ou mal, mas eu prefiro sempre uma segunda opinião. Não é verdade que muitas mulheres vão às compras com as amigas e saem dos provadores para pedirem opiniões? Qual é a diferença de pedir ao namorado para dar uma segunda opinião? Se o nosso namorado tem bom gosto, qual é o mal? Acho que não incomodo ninguém ao fazer isso, nem sabia que havia pessoas que se incomodam com isso. Há casos e casos, mas acho que maior parte dos casos não incomodam ninguém. Entre as minhas amigas é completamente normal pedir opinião ao namorado. (para que conste não saio do provador, apenas abro a porta/cortina, portanto acho que menos incómodo é.)

      Eliminar
    2. Soraia, eu sou outra "anormal" como tu, também peço opinião ao meu namorado, se gosta ou não! Agora já estamos avisadas! Da próxima vez que pedirmos uma 2ª opinião já não nos surpreendemos se alguém começar à estalada... LOL.
      Ante de mais adoro este blog, é o meu favorito de todos os tempos... Agora em relação ao post, é verdade que há casais siameses. Tenho uma amiga que sempre que namora com algum rapaz, desaparece do mapa, e reaparece quando as coisas estão mal ou acabaram. Isto é uma situação. Outra é a tua colega, que costuma sair todos os FDS com o namorado, acho normal ir falar com ele e dizer que vai com as amigas... Ou se calhar o programa do freeport não lhe agradava mais do que ir sair com o namorado. Quando fores com o teu namorado para o Brasil, se calhar, ele também vai andar mais colado a ti.. ou não? beijinhos

      Eliminar
    3. Peço desculpas se ofendi alguém mas realmente isso é coisa que não me entra na cabeça. Para mim, isso está à um peq passo do namorado não gostar que fulana não use determinada roupa por ser mto curta ou decotada. Entre namoro e casamento, eu e o meu marido estamos juntos há quase 17 anos e nunca pedi a opinião dele para comprar ou vestir roupa. Mas tb é verdade que nem a amigas peço opinião. Sei perfeitamente aquilo que me fica bem ou mal, conheço os meus gostos e definitivamente insegurança não é o meu nome do meio.
      Mas pronto, fui educada para ser assim e vou fazer o mesmo com a minha filha de 7 anos. Cada macaco no seu galho.
      Mas o que realmente me faz confusão e via mto isso qdo trabalhei em part time na Zara há uns bons anos atras (todas temos um passado negro Anne hehehe) é que são mulheres novas a fazerem perguntas tipo "Achas mto curto?" ou "Gostas?" Vão me desculpar mas isso é mta submissão para a minha cabeça e eu tenho horror a mulheres submissas que condicionam a sua maneira de vestir e estar em prol do "macho". Tenho amigas que até qdo vão cortar o cabelo ficam inseguras com a opinião do namorado/marido... Beijinhos a todas

      Eliminar
    4. *não gostar que fulana use

      Sorry! A pressa dá nisso... Hehehe

      Jaqueline Coimbra

      Eliminar
    5. Jaque, sou obrigada a concordar contigo. Uma coisa é sair uma vez ou outra para fazer compras com o namorado (normalmente, quando ele quer comprar algo e pede a minha opinião) e aí, já que estamos numa de compras, também aproveito e peço a opinião dele sobre determinada coisa (normalmente, sobre aquelas tendências mais estranhas tipo "calça saruel", "peplum" e etc...) mas normalmente, não gosto nada de andar sempre com o M. atrás tipo guarda-costas. Preciso dos meus momentos, com as minhas amigas/familiares e isso não significa levar o meu namorado sempre comigo. Somos seres independentes... ou não? :P

      Eliminar
  3. No inicio também estavamos sempre juntos e à custa disso distanciámos-nos um pouco dos amigos. Agora que vamos a caminho dos 9 anos, é o contrário, gostamos muito de estar juntos, mas adoramos sair com os amigos. Cheguei a combinar coisas com amigas e elas queriam trazer sempre os namorados atrás, resultado, nunca mais nos vimos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Filipa, também me aconteceu no início. Naquela fase do encantamento, só queremos andar com a pessoa para todo o lado. Mas acredita, o melhor que fizémos foi estipular os nossos passeios com amigos, com familiares, com colegas de trabalho... sem que isso implique em levar o outro. Detesto essas amigas que andam sempre com os apêndices dos namorados atrás, irra!

      Eliminar
  4. Que horror, detesto esse tipo de casais, é que não há paciência mesmo! Eu e o meu namorado fazemos programas juntos claro, mas também fazemos imensa coisa separada (não me imagino com ele numa noite de póquer com os amigos, nem o imagino comigo naqueles típicos cafezinhos de mulher em que reina a fofoca). Criamos um equilíbrio e até acho que depois aproveitamos melhor os momentos a dois :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaha assino por baixo! Nem me passa pela cabeça levar o M. às minhas incursões à Primark, por exemplo, em que perco 2h ou 3h horas lá enfiada com as minhas amigas. Era capaz do homem ter um AVC no meio de tanta confusão (logo ele, que ama sítios tranquilos). Acho que temos que ter bom-senso e, acima de tudo, opinião própria para saber dizer um "não" na altura em que é preciso ;)

      Eliminar
  5. Ui fugo disso a sete pés!!Para mim isso tem outro nome"Controladores"Começam assim e depois vão-se afastando de todos!!Nem sabem viver de outra maneira!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, realmente, esse é o primeiro passo para aqueles que amam saber onde a pessoa está, como está vestida, o que come... ui, medo!

      Eliminar
  6. Já rolei de rir com o "ticoticonofubá"...
    Há séculos que não ouvia isso!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mila, eu também me ri ahahaha. Essa Jaque diz cada coisa ehehe :P

      Eliminar
  7. Não é nada a propósito mas encontrei este artigo sobre o Rio e lembrei-me logo do teu blogue: http://www.dinheirovivo.pt/Economia/Artigo/CIECO031166.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Melissa, não conheci o artigo. Já li e enviei para o M., obrigaaada :***

      Eliminar
  8. Épá, eu também não sou assim! Chiça penico, chapéu de côco!

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig