22 maio 2013

Sessão Pipoca | A Clínica

No outro dia duas amigas vieram dormir cá em casa (fizémos uma pijama party - foi a loucura: meteu brigadeiro de panela, séries, filmes, fofocas e até uma sessão de hidratação capilar ahaha) e um dos filmes que assistimos foi A Clínica. Estava a comentar com elas sobre o post da cesariana, que havia quem concordasse e discordasse e blá blá blá, quando a Sara lembrou-se desse filme que ela já havia tentado assistir há uns tempos mas ficou borrada de medo e desistiu.

Curiosa (e armada em valente) lá fui eu sacar o filme para assistirmos. Detesto filme de terror, morro de medo (juro, depois de assistir nunca consigo dormir sozinha ahaha) mas esse era mais suspense que terror por isso, lá encarei. Luzes da sala apagada, nós três enroladas nas mantas e deitadas no sofá, com um balde de pipoca de um lado e uma panelinha de brigadeiro do outro (loooontras).

A parte mais assustadora, para mim, foi essa pequena frase que diz "inspired by true events". Arrepiante.

Sinopse: Em 1978, Beth, uma jovem grávida decide viajar de carro com o noivo para passar o Natal com a mãe. Lá vão eles por aquelas estradas super desertas que só a Austrália possui quando de repente, aparece um camião e bate no carro deles. Nada de grave, mas o susto faz com que eles percebam que estão cansados demais para dirigirem e decidem dormir num hotel à beira da estrada e recomeçar a viagem no dia seguinte. À meio da noite, Cameron, o noivo, decide sair para comprar comida numa bomba de serviço e ao voltar para o quarto descobre que Beth (grávida de 8 meses) não está no quarto. Desesperado, vasculha tudo ao redor, acorda o gerente do hotel, chama a polícia mas a resposta é clara: ninguém sabe dela, ninguém a viu. Entretanto Beth acorda, numa antiga clínica, dentro de uma banheira com gelo, com uma cicatriz na barriga e, obviamente, sem bebé. Ao explorar a antiga clínica, descobre que há mais cinco mulheres como ela, todas com cicatrizes na barriga e sem bebés. Entretanto, descobrem uma sala onde estão todos os bebés, trancados em jaulas, mas não conseguem identificar os seus filhos (afinal, a maioria dos recém-nascidos são iguais) e naquela época não havia exame de DNA. E aí começa o mistério, que eu não posso revelar.
A história é bem absurda e custa-me crer que tenha sido baseado em factos reais (pesquisei sobre isso na net mas não encontrei nada em concreto) mas a parte de sequestrarem uma mulher grávida com o objectivo de raptar o bebé é bem real e adaptado aos dias de hoje (na China, por exemplo, ainda hoje isso acontece com a política do segundo filho). Por mexer com emoções tão intensas como parto, a ligação de mãe e filho, o desespero do sequestro... é um filme forte.

Tem algumas passagens bem maluquinhas como a Beth conseguir correr uma maratona depois de ter sido submetida à uma cesariana sem condições nenhumas, até o facto do Cameron ter saído para comprar comida numa cidade de interior com 500 habitantes e, pior, de madrugada. Para quem gosta de filmes de terror/suspense, é uma boa pedida. Não recomendado à mulheres grávidas, por motivos óbvios :P
SHARE:

4 comentários

  1. parece ser interessante!
    eu é que não gosto de filmes de terror por isso não vou ver.. eheh
    run-your-world.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Nunca tinha ouvido falar neste filme, mas fiquei tão curiosa...
    http://asperolaspreciosas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Já vi e gostei! Não acho que seja de terror mesmo, até se vê bem. bjs

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig