29 junho 2013

E depois ele ainda diz que não tem jeito para escrever*

Amo o teu senso de humor maluco, adoro as tuas bagunças. Amo o jeito como te importas com os outros e a maneira como fazes amizades com tudo e com todos, desde animais e bebés que passam na rua até os velhotes e sem-abrigos do teu bairro. Adoro o brilho travesso que tens quase sempre nos olhos. Amo a sensação da tua pele contra a minha.. Amo o cheiro do teu cabelo quando balança ao vento...O jeito como dizes uma coisa mas no fundo, queres dizer o contrario. Amo tudo em ti. Cada pequeno pormenor...

E finaliza: "só para depois não dizeres que eu sou sempre muito básico e digo apenas "amo-te", toma lá com isto para não seres parva :P"

Sim, tudo isto escarrapachadinho no meu facebook, assim à vista de todos. E depois é levar com os comentários fofinhos que, basicamente, exaltam o moço e pintam-me como uma megera: "tu trata bem deste gajo, miúda...", "outro assim não encontras em cada esquina" e, o que eu mais gosto (vindo da minha família no Rio): "pobre coitado, não sei como te aguenta... Outro igual você não encontra nem de vela acesa e romaria na igreja...".

Se soubessem a ave rara que o M. é... ui ui

SHARE:
© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig