19 junho 2013

Porque esta luta também é a minha:


Esta luta é de toda a nação brasileira. É da minha avó Laura que vive no Rio e recebe uma reforma miserável que não dá para pagar sequer o seguro de saúde que ela usufrui [pago por nós], que gasta por mês mais de 2/3 do que ganha em medicamentos [não comparticipados, obviamente], que não pode andar de transporte público porque torna-se presa fácil para os assaltantes de plantão, sim, esta luta também é dela.

É a luta da minha tia Isabel que sofre de problemas nos rins e tem que fazer hemodiálise de dois em dois dias num hospital há mais de 280 km porque os hospitais da região dela estão sobrelotados e não há máquinas que cheguem para todos. É a luta, inconsciente, da minha prima Luísa que teve o azar de nascer num dia em que o hospital da cidade estava em greve e, por ter esperado tanto tempo para vir ao mundo, ficou para sempre com sequelas irreversíves [não havia mais oxigénio e ela teve uma paralisia cerebral]. Sim, essa é a luta dela.

Esta é, também, a luta da minha amiga Marcela, estudante de mestrado da UERJ [universidade estadual do Rio] que é obrigada a ficar meses sem aulas porque os professores ficavam meses em greve e por isso ela demorou quase dois anos a mais para conseguir terminar o curso. Sim, a luta também é dela.

É, ainda, a minha luta. Sim, minha, que um dia me vi quase forçada a sair do meu país porque simplesmente já não conseguia viver em paz depois da minha mãe sofrer um sequestro-relâmpago que meteu tiros pelo meio e de ter toda a minha vida condicionada [não podes andar na rua depois de tal hora, não podes passear pelo bairro X, não podes parar no sinal vermelho, não podes...] Sim, essa luta é minha.

É minha e de todos os meus que foram afectados de alguma forma. Para quê precisamos de estádios de futebol que custam milhões quanto temos tanta gente a passar fome e a morrer à porta dos hospitais porque não há vagas disponíveis?! O Brasil, finalmente, acordou! E eu não poderia estar mais feliz de ver o meu povo unido por um mesmo objectivo. O gigante acordou!
Avenida Rio Branco, no Rio de Janeiro, inundada de manifestantes. Bora lá, Rio! 

Ontem, em Lisboa, também houve uma manifestação de brasileiros [e não só] em solidariedade com as manifestações que estão acontecendo no Brasil mas infelizmente estava cheia de trabalho até a raiz dos cabelos e o meu chefe teria um ataque se eu pedisse a tarde de folga para manifestar. Duas amigas foram e tiraram as fotos abaixo:
 
Foi bonito, pá! E, mais importante que todas essas manifestações, algo de mágico aconteceu: finalmente, os olhos do povo foram destapados e a consciência política está a ser consolidada. Nunca a frase: "O povo unido jamais será vencido" fez tanto sentido para mim. Vamos, Brasil!

Para quem quiser perceber mais do assunto, esse vídeo exemplifica muito bem a revolta do povo brasileiro com esses gastos absurdos com o Mundial de 2014, as Olimpíadas e o escambáu. Vale a pena assistir ;)

SHARE:

5 comentários

  1. Achei o video bem interessante, e surpreendi-me com alguns comentários muito tristes.

    ResponderEliminar
  2. Orgulho de ter um povo irmão assim, que luta por justiça!

    ResponderEliminar
  3. Como brasileiros elegemos um tiririca o mais votado. Fomos notícia no mundo todo...
    Elegemos uma Dilma (sim, todos nós pois o voto é obrigatório e representa realmente a maioria, não é como aqui...)
    Agora choremos todos juntos, mas recomendo novamente a todos os meus conterrâneos mais cautela nas próximas eleições.
    Já dizia o nada saudoso presidente Figueiredo: "Vou fazer deste país uma democracia" (ok chegámos nela) "quem for contra a abertura, prendo e dou porrada" (é isso! tudo se cumpre!)
    Mas o nosso problema mesmo é a falta de memória. Lembra-se do Collor??? E o que ele fez com o nosso dinheiro? E onde ele está hoje?
    Prá frente, Brasil!

    ResponderEliminar
  4. Olá!
    Por causa deste post lembrei-me que tinhas dito que te mudavas para lá no fim de Maio. Como vai a mudança? Tudo preparado para regressar?
    Beijinhos

    Dora

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig