30 julho 2013

TAG // 50 factos sobre mim

Vocês pediram tanto... que cá estão os 50 factos que acho que vocês não sabem sobre mim... ❤ Convido-vos a responderem também. Lembramo-nos de imensa coisa do passado e quem nos lê acaba por conhecer-nos um bocadinho melhor. Vamos à isso? 

1- Não gosto do meu segundo nome, é aquele nome tipicamente estrangeiro cheio de consoantes duplas e 'y' para enfeitar ainda mais... não sei onde a minha mãe estava com a cabeça para me dar um nome desses (e não, não conto nem sob tortura);
2- Meu género preferido de filmes é o drama (sou uma drama queen, se calhar é por isso);
3- Fujo à tradição brasileira e não gosto de assistir novelas (também não gosto do Carnaval, não como feijão e detesto futebol);
4- Adoro ler romances água-com-açúcar tipo os da Harlequin (Sabrinas, Julia... conhecem?) para passar o tempo e relaxar a mente;
5- Uma das primeiras lembranças que tenho, devia ter aí uns 3 anos, é de ver o meu pai bater na minha mãe e de eu própria ter ido à cozinha buscar uma vassoura e bater-lhe incansavelmente nas costas até ele soltá-la; 
6- Já ganhei uma corrida no secundário com direito a medalha de honra ao mérito e tudo (hoje se me mandam correr até a paragem chego lá a vomitar o pulmão pelo esforço - ironias da vida);
7- Amo dormir de conchinha.
8- Uma vez gastei 1000€ num único fim de semana de compras (sim, tudo em roupa, malas e sapatos - foi uma loucura momentânea). Hoje não seria capaz de cometer tal desatino, coloquemos a culpa na adolescência.
9- Sou louca por crianças e quero ter um casal e adoptar um menino;
10- Já fui professora de Ensino Bíblico para crianças;
11- Uma vez ajudei uma desconhecida num comboio da CP porque estava grávida (muito grávida, de 8 meses), o pai da criança se tinha descartado e ela ainda não tinha comprado nem berço para a miúda. Trocámos telemóveis, no dia a seguir combinei um café com ela e tinha um berço novinho na mala do carro. Somos amigas até hoje e a miúda (de nome Vitória) é um amor e trata-me por tia.
12- Odeio lavar loiça mas em contrapartida amo passar roupa;
13- Quando reproduzo diálogos adoro imitar as vozes das outras pessoas e fazer caretas - dizem que sou muito expressiva (será?);
14- Fui uma criança impossível, daquelas que estavam sempre a fazer alguma merda e algumas pessoas da minha família achavam que eu "tinha um parafuso a menos", o que me rendeu umas boas idas ao neurologista e vários electroencefalogramas até o médico dar o diagnóstico final: ela não tem nada, só é muito aventureira ahaha;
15- Quando adolescente, pulei o muro do colégio para fugir das aulas de educação religiosa e moral (odiava!) para atravessar a rua e enfiar-me no shopping ao lado. À hora da saída, lá estava eu no portão à espera do transporte escolar, com a cara mais cínica do mundo, como se tivesse acabado de vir de dentro do colégio (é claro que a minha soube logo na semana a seguir... isto dos colégios católicos é lixado, não dá mesmo para aldrabá-los)
16- Tenho pânico de baratas. Se forem voadoras então... ui.
17- Nunca quebrei nenhum osso mas quando era pequena bem que tentei (morria de inveja de ver as minhas amigas com o pé/braço engessado - coisa de criança);
18-  Eu já morei num T0 com a minha mãe e os meus dois irmãos, logo assim que chegámos a Portugal. Na altura achei piada, porque sempre tínhamos vivido em casas grandes, com vários pisos e empregada... e de repente a nossa realidade era outra, completamente diferente. O meu roupeiro tinha só duas portas e era o modelo mais rasco do IKEA (aquele que a porta era uma cortininha) e hoje, sempre que olho para o meu closet, que ocupa uma divisão inteira da casa, gosto de lembrar desses tempos para valorizar tudo o que tenho.
19- Sou louca para ter um frigorífico amarelo (do tipo Smeg).
20- Adoro quando o M. beija a minha testa, acho um gesto super amoroso.
21- Choro de soluçar em filmes tristes e continuo mesmo depois do filme acabar, ou seja, até esquecer a história. O último foi “Marley e Eu” e tive que ser consolada pela Vi, que me dava tapinhas no ombro e exclamava: "pronto, pronto, já passou" (eu mereço?)
22- Adoro falar ao telefone. Nos primeiros meses de namoro chegámos a ficar cinco horas seguidas ao telefone! Haja orelha...
23- Tenho memória olfativa: por exemplo, se entrar num elevador e sentir algum cheiro conhecido, sou imediatamente transportada para alguma época da minha vida ou para alguém que me marcou.
24- Já tive raiva e ódio do meu pai, especialmente quando lembrava das atrocidades que a minha mãe sofreu nas mãos dele. Demorei anos da minha vida para o perdoar, algo que não acreditava ser capaz. Mas a mudança aconteceu, passei a enxergá-lo com outros olhos, vejo até hoje o quanto ele sofre e é amargurado pelo passado que teve... quem sou eu para julgá-lo? Acho que ele foi um marido execrável e um pai terrível mas sempre há tempo para mudar. E ele tem mudado, dia após dia.
25- O M. foi o meu the first one;
26- Sou a minha própria manicure há mais de três anos. E adoro.
27- Detesto provar comidas que não conheço. Eu sei, se não provar nunca vou saber se gosto mas fico sempre desconfiada e tenho que cheirar antes para ver se arrisco a dar uma trinca ou não;
28- O meu sotaque é uma coisa tipo Roberto Leal: já não consigo falar completamente “brasileiro” mas também não falo o português de Camões. Uma bagunça, senhores.
29- A coisa que mais me custou quando cheguei a Portugal foi evitar estar constantemente a  usar o “oi?” quando não percebia alguma coisa. Estava sempre a policiar-me e felizmente passou-me.
30- Falando em sotaques, há palavras que não consigo usar no dia-a-dia: Por exemplo, para mim vou vestir sempre “calcinhas” e nunca cuecas.  E rabo vai ser sempre bumbum e nunca cú (ai, até me arrepio, acho super bruto).
31- Adoro tudo o que seja ligado à Segunda Guerra Mundial e ao Holocausto, fico fascinada e já perdi a conta dos livros e filmes que já comprei sobre o tema.
32- Fico super tímida ao falar em público mas é só nos primeiros cinco minutos. Depois pareço uma vitrola e falo sem parar.
33- Fui batizada na igreja católica, com menos de um ano. E depois, quando me tornei evangélica, voltei a batizar-me, com vinte e três anos.
34- Já trabalhei como promotora em hipermercados (Jumbo e Continente) aos fins de semana - era uma nódoa completa, tinha que fazer demonstrações de bolos da Nestlé e mal via crianças a virem na minha direção que lá ia oferecer o bolo aos putos (principalmente os de chocolate) mesmo sabendo que nem eles (nem os pais) comprariam nada. Então quando vinham velhotes e levavam as fatias quase todas... não consigo negar comida a ninguém, é um facto.
35- Meu signo é Capricórnio e toda gente diz que combina muito bem comigo. Já eu, não sou de acreditar em signos.
36- Se leio um livro muito, mesmo muito bom… vou lendo devagarinho para durar mais. Ah, e também faço isso com comidas ou doces especiais (tipo os que a minha avó manda do Brasil e  que não se acham por aqui);
37- Meu tipo sanguíneo é O+
38- Sou apaixonada por arroz branco, devo ter sido chinesa numa outra vida. Para mim, comida de verdade tem que ter arroz como base. Fico fula da vida quando vou a um restaurante pedir um bitoque, por exemplo, e recebo um prato só com bife, batatas e ovo, dá vontade de dizer: "mas, mas... e o arroz?" e lá vou eu pedir uma porção de arroz à parte. Ah, e o meu tipo de arroz preferido é o inigualável Basmati. Fica perfeito!
39- Pago tudo com multibanco e dificilmente ando com dinheiro na carteira.
40- Sou a mais velha de quatro irmãos. [A Vi e o Pê, que vocês já conhecem. E a P. e a L., frutos do segundo casamento do meu pai - vivem no Rio de Janeiro]
41- Sou super protectora com as pessoas que amo. Irmãos, namorado, família… Se falarem mal deles ao pé de mim, a briga é certa;
42- Sou desastrada e se vou até a sala buscar algum coisa, é certo que pelo caminho vou derrubando n coisas. Ah, e vivo dando encontrões nos móveis, o que me garante umas bonitas nódoas pelo corpo.
43- Tenho pavor de perder as pessoas que amo e às vezes, só de pensar no assunto, choro como uma madalena ao pensar que um dia não os terei comigo.
44- Uma vez contei à uma amiga que ela estava a ser traída pelo palhaço do namorado (com as devidas provas, que eu não sou parva - tirei montes de fotografias do gajo na noite, calhou do infeliz ir dançar para o mesmo sítio que eu, agarradinho à outra gaja e a trocar montes de beijos). Ela acreditou na hora, sem nem ver as fotos (acho que já desconfiava) e terminou tudo no dia seguinte. Só que... contou ao namorado quem tinha sido 'a informante' e o gajo foi tirar satisfações comigo. Digamos que não foi um acontecimento feliz.
45- Tenho um orgulho imenso na minha mãe, pela guerreira que é, por nunca ter desistido nem optado pelo caminho mais fácil. Ela é o meu exemplo em tudo ;)
46- Amo viajar e adoro lugares históricos, com museus e lugares centenários.
47- Um dia entrei num supermercado para comprar pão e num dos corredores vi uma senhora que precisava de ajuda para buscar um produto que estava na prateleira do alto. Ofereci-me para ajudá-la e ela assim que me viu, arregalou os olhos e disse: "olha, não sei se acreditas ou não em Deus mas tenho uma mensagem para ti: Tu não estás sozinha nessa luta, Deus está contigo. Não te preocupes, tudo vai dar certo, Ele tem o controlo desta situação." Na hora sorri e agradeci, ainda sem perceber o que raios aquilo significava. À noite recebi a notícia de que mamãe tinha cancro e o meu mundo veio abaixo - depois disso, como pôr a existência de Deus em causa?)
48- Morro de medo do ralo da piscina. Mergulho sempre de olho com aberto com medo daquela coisa sugar meu cabelo e eu ficar presa lá em baixo, sei lá. Ouvi umas histórias arrepiantes e desde então nunca mais parei de pensar nisso.
49- Nunca fui despedida de nenhum sítio onde já trabalhei e sempre saí de um emprego para outra oportunidade que julgava melhor. Nunca fiquei mais de dois meses desempregada e não sei o que é depender de subsídios. Para mim, é um grande motivo de orgulho.
50- Morro de saudade da minha avó. Todos os dias sinto falta dela: dos conselhos, das festinhas no cabelo, do cheirinho (a minha avó é a pessoa mais cheirosa que conheço), das caretas que ela faz quando quer imitar alguém... Sou louca por ela.

Consegui surpreender-vos ou já sabiam de quase tudo? Confesso que, depois de quase três anos de blog, já nem sequer consigo lembrar se "já disse isso ou aquilo no blog", por isso gostava de saber se vos dei alguma novidade entre estes 50 factos... Espero que tenham gostado e que passem a tag adiante e respondam também ;) Eu adoro descobrir mais um bocadinho sobre as pessoas que leio habitualmente.

SHARE:

11 comentários

  1. Depois de ler estes factos, digo-te: gosto mesmo muito de ti ;)

    ResponderEliminar
  2. Se já gostava de ti agora que li esta tag ainda gosto mais querida. Tanta coisa com que me identifico.:D :D Olha querida amanhã vou estar em Lisboa, vou a trabalho mas por volta das 18h já devo estar livre. Se tiveres um tempinho manda-me uma msg ou um e-mail e combinamos um cafézinho. Beijooo.:D

    ResponderEliminar
  3. Olá Anne!
    O teu blog é de leitura diária e obrigatória... Adoro o brasil e tudo o que lhe diz respeito e desde a primeira vez que conheci o teu blog... que me ficou marcado! Vim aqui ter atraves de outros blogs, mas coloqui-o logo nos favoritos. Apesar de ainda não pertencer à blogosfera(ainda nao dei o passo de criarum blog), nao passo sem espreitar as novidades da "garota":-).Identifico-me deveras contigo e a tua alegria de viver é contagiante. E quando vi que eras uma aficcionada de cabelos perfeitos... virei tua fã!
    Parabéns pelo blog e pela pessoa que és!
    Ah e já agora, és muito bonita!

    Um beijinho
    Claudia - Porto

    ResponderEliminar
  4. É a característica que mais gosto no seu povo! A capacidade de defender quem ama. Tive uma amiga brasileira que era assim com a família e com os amigos de quem amava. Sinto falta dela até hoje :) E auto-estima em cima. Muito mesmo. Vocês se adoram!

    ResponderEliminar
  5. Olá :) Subscrevo totalmente o comentário em cima da Cláudia. Visito o teu blog diariamente e é sem dúvida dos que mais gosto, pois identifico-me com muitas coisas que escreves e com a forma simples e animada com que lidas com as situações. É óptimo também porque fico sempre a par das últimas novidades e corro sempre a experimentar e raramente me decepciono :)
    Que continues a partilhar connosco as tuas vivências por muito mais tempo :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. E que gira que tu és! Gostei muito de saber mais sobre ti, mostraste que és ainda mais fascinante que eu julgava. ;)
    Beijinhos

    Carla

    ResponderEliminar
  7. Eu pelo contrário prefiro lavar a loiça a passar a ferro :p ahah

    ♡ http://raindrop.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  8. Olá:)

    Já sigo o teu blog há bastante tempo (pelo menos há mais de um ano) e portanto muitos destes factos já sabia.

    Não sigo muitos blogs e o teu tornou-se logo um dos favoritos. Mesmo naqueles dias que estou cansada e sem paciência para outros blogs, o teu é obrigatório. Penso deve-se à tua boa disposição, que é contagiante, e à empatia que tenho por ti. És uma pessoa muito querida e com toda a certeza uma boa amiga.

    Desejo-te as maiores felicidades!
    Beijinhos

    Sara F.

    ResponderEliminar
  9. Que engraçado... Temos ali um ponto em comum: a paixão pela Segunda Guerra Mundial. Cá por casa os livros e filmes sobre o tema também são imensos :)

    ResponderEliminar
  10. "49- Nunca fui despedida de nenhum sítio onde já trabalhei e sempre saí de um emprego para outra oportunidade que julgava melhor. Nunca fiquei mais de dois meses desempregada e não sei o que é depender de subsídios. Para mim, é um grande motivo de orgulho."

    Boa, parabéns! És realmente uma pessoa muito melhor que aquelas que, infelizmente, foram despedidas e dependem do subsidio de desemprego para comerem. É uma caracteristica que deves acrescentar no teu CV e quem sabe, numa conversa de café. Deves mesmo sentir te muito feliz, por isso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas em algum momento eu disse que era uma pessoa melhor que as outras?! OI?! Apenas citei uma característica que acho invulgar (a julgar pela quantidade de sítios onde já trabalhei, nunca ter sido despedida é mesmo algo diferente).

      Por exemplo, do meu círculo de amigos próximos, todos já foram despedidos alguma vez na vida e já tiveram que "depender de subsídios para comerem". Por isso, sim, tenho orgulho em nunca ter sido despedida porque sei o tipo de funcionária que sou, o quanto visto a camisola e é gratificante ver isso reconhecido.

      Eliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig