22 agosto 2013

Não há amor como este:

 




 

Como mamãe não tirou férias neste verão (a nova empresa exige total atenção), fiquei com dó de deixar a princesa em Lisboa enquanto torrava ao sol no Algarve por isso viemos os três para Albufeira: eu, ele e a pequenina. É engraçado porque mesmo com uma diferença enooorme entre nós, damo-nos super bem e eu não consigo sequer imaginar a minha vida sem ela! É chatinha, é mimada, detesta ouvir não mas é tão amorosa, divertida e alinha em todas as minhas loucuras que já não consigo deixar de querer estar sempre perto do meu "pinguinho de gente".

Hoje apanhei-me a pensar no quão grande ela já está e no quanto me custa pensar nela como uma pré-adolescente. Olho-a e vejo-a tão infantil, tão criança ainda... Mas ai de mim se chamá-la bebé, ui! Faz logo um beicinho e dispara: mana, já não sou um bebé. 

Até pode não ser, para os outros. Mas para mim, que a vi nascer, que a vi naquela incubadora, tão pequenina e magrinha, com os seus 6 meses e meio... para mim não há cá pré-adolescências. É o meu bebé e acabou-se. Beijo, cheiro, aperto, amo... demais!

SHARE:

3 comentários

  1. Sim, nem tinha feito 7 meses ainda. Nasceu magrinha, com dois kilos e 44cm. Tipo um ratinho mas depois ficou uma badochinha ;D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a minha nasceu com 35 semanas e com pouquinho mais que 2kgs ;) percebo bem o que dizes :)

      Eliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig