11 novembro 2013

Uma pessoa anuncia que vai casar para o ano...

e a família enlouquece. Ora vejam:

A minha avó anda aos saltos, ainda sem saber bem por onde começar (?). Ontem liguei-lhe e perguntou a cor que estava pensar fazer a cozinha (e eu lá pensei nisso ainda?) porque quer começar a encomendar os tapetes, panos de cozinha bordados, toalhas de linho e mais n detalhes. (me-do!)

A mãe do M. está a organizar uma verdadeira excursão à garagem para trazer bandejas de prata, loiça que trouxeram de Madrid [já vos disse que eles são espanhóis?], faqueiros e montes de parafernália... [se ela soubesse o quanto eu gosto de coisas simples e pratinhos brancos do IKEA, acho que não se dava ao trabalho].

Mamãe, ai mamãe... Anda louca, louca, louca [sim, tipo a Shakira]. Enche-me de perguntas e eu só reviro os olhos: "e a igreja? precisamos ver a igreja, não vá a data que vocês querem já estar escolhida.", "e o apartamento, nesta altura será melhor comprar ou arrendar?" e "fazemos o casamento cá e a festa no Rio? Ou o contrário? Sim, que a tua avó vai ter um ataque se casares sem a presença dela."

Aiiii senhores, estou a enlouquecer. A frase que repito mil vezes por dia é: "não sei, ainda não pensei nisso". Não seeeeeei. Deslarguem-me. Socorro! Isto é normal, pessoas? Vocês, que já casaram, também passaram por essa fase de "sufoco"? Acho que vai me dar uma coisa má.

P.S: Enquanto escrevo este post, oiço mamãe ao telefone na sala, combinando uma viagem qualquer à Madeira e entre frases cortadas, podia jurar que ouvi-a dizer qualquer coisa sobre "jogos de cama e toalhas bordadas com monograma custam 1/3 do valor cobrado em Lisboa."
Monogramas, pessoas... Eu mereço?

P.S2: A futura-sogra ligou-me ontem à tarde para perguntar se podemos almoçar juntas amanhã no El Corte Inglés [espanhola que se preze adora o El Corte Inglés], que quer dar um olhinho às coisas do enxoval e saber ao certo como funciona a lista de casamento. Ai, mãe.

SHARE:

8 comentários

  1. Hahahaha Anne, prepara-te, que isso ainda é só o começo... As noivas sofrem! Estão a pensar casar em que mês?

    ResponderEliminar
  2. Muitos parabens :) nem te conheco mas ja te adoro pela tua maneira simples bjinhos

    ResponderEliminar
  3. Meu Deus!! Até eu fiquei num sufoco,e não sou eu a noiva!!!????

    ResponderEliminar
  4. Olá! Sei bem o que isso é...estamos a pensar casar para o ano e a família (mais a dele) só pergunta quando e onde e lua de mel e etc! E ainda não preparámos NADA! Quer dizer...será que ter ido a várias exposições de casamento e ter milhentos folhetos e contactos para analisar, conta?! Só de pensar no trabalho...é preciso ter paciência e tempo (já agora!). bjs

    ResponderEliminar
  5. ah ah fez-me lembrar a minha mãe, encheu-me de bordados, serviços vista alegre e eu só uso os pratos brancos da cozinha!

    ResponderEliminar
  6. Eu casei este ano, mas foi um sossego! Ninguém meteu bedelho e eu tratei de tudo :). Claro que o facto de já vivermos juntos ajudou ao processo, visto que eu já tinha a casa montada :)

    Sem Jeito Nenhum Blog

    ResponderEliminar
  7. Casar uma filha (neta, sobrinha, afilhada...) é um acontecimento único, é a sensação de dever cumprido, na visão da mãe, mas não na visão da noiva. Algumas noivas revelam-se insuportáveis nos preparativos, contrariando toda a família, exigindo detalhes impossíveis e etc. Mas sei que não é o seu caso, ao contrário, vc vai querer tudo simples e o povo querendo complicar, já vi tudo...
    A melhor coisa que posso te dizer baseada no que passei é: deixa a mãe, a sogra, a avó, a tia, cuidarem das coisas. Elas vão amar fazer isso e você nunca vai se arrepender de ter deixado. Fica para a vida. Sim, o casamento é seu, mas também é um pouco delas, as mulheres da sua vida. É quase uma despedida, sabe?

    ResponderEliminar
  8. Hei Anne estou a passar pelo mesmo. A euforia não tem sido tanta, provavelmente porque não há tanto dinheiro para gastar, mas vejo a minha familia muito envolvida no processo. Fico muito feliz, por um lado toda essa loucura deles me dá a sensação de aprovação. Pode não ser importante para toda a gente, mas para mim que sou muito apegada à familia (especialmente materna) traz um gostinho bom. Estamos a comprar casa agora, os preparativos já vão bem encaminhados (para o casamento) e sentenças não faltam! Faz parte quando as pessoas se importam e gostam de nós, é apreciar as opinões, respeitar mas também pedir que respeitem as nossas, e corre tudo bem.

    Aproveita muito, esta fase é totalmente diferente e é muito boaaaaaa!

    Beijo

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig