28 março 2014

Pela boca morre o peixe...

Sempre disse em alto e bom som: "ah, eu vou ser daquelas noivas super simples, que querem um casamento intimista, sem muita invenção, nada de fogos de artifício e dançarinas do ventre, só uma celebração em família". Pois sim.

Isso era antes, senhores, muito antes. Agora, que já ando a ver quinhentas inspirações de casamentos 'lá fora', tenho a dizer que já inventei n coisas para a festa, que vão desde a cabine fotográfica 'photobooth' com polairods para os convidados deixarem mensagens até a decisão de, no final da festa, lançar lanternas chinesas em papel no céu, junto com os convidados. Lanternas! - vocês vejam bem o ponto da situação! Enlouqueci, só pode. É que não há mesmo outra explicação. Também é verdade que a minha 'wedding planner' captou na perfeição o meu mood para a festa e todas as sugestões que me dá são acertadas e eu só consigo pensar: 'mas como é que não pensei nisto antes?' mas caramba, nunca pensei que ficaria tãão empolgada com isto tudo.


Ser noiva muda um bocado a cabeça das pessoas, não? Uma pessoa estipula um 'budget' e diz que dificilmente vai ultrapassar este valor. Ainda faltam cinco meses até o casamento e o budget já está quase ultrapassado. Bem que me disseram que chega uma altura em que só queremos que o dia seja perfeito e já não nos importamos tanto com os valores, desde que seja tudo exactamente como nós sonhamos. É mesmo uma fase única na vida. E eu quero aproveitá-la ao máximo!


SHARE:

7 comentários

  1. Querida Anne, quanto às lanternas que pretendes lançar no dia do teu casamento, pensa melhor no assunto.
    Assim como os balões lançados no São João aqui pelo norte, penso que são material proibido pelo seu poder de propagação de incêndio.
    O melhor é pedir informações sobre o assunto aos bombeiros ou até mesmo à PSP, não vás ter o teu casamento invadido por forças de segurança ou mias grave uma acusação de fogo posto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou casar-me em Agosto e também vou lançar lanternas, não é proibido desde que o fogo tenha duração controlada (no meu caso, a minha quinta usa um material biodegradável que extingue-se em 3 minutos), logo, as lanternas apagam-se e caiem naturalmente, sem risco de causarem incêndios.

      Anne, já somos duas noivinhas "das lanternas" lol, estou mortinha por saber mais detalhes do teu casamento. Qual quinta escolheste? Conta-nos tudo! Também queria pôr a cabina de fotos mas já estamos com tantos gastos e como não é algo propriamente barato, ponderei deixar de lado. O meu fotógrafo cobrou-me 450€ para montar o "mini estudio" da cabina na minha quinta, achei extremamente caro.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. A cabine fotográfica 'photobooth' é a coisa mais batida dos casamentos nos últimos 2 anos. Toda a gente faz isso e acha super "original" e "divertido". Não há pachorra. Com a variante de incluírem uns pauzinhos a segurarem papéis em forma de balões de conversa com cenas escritas tipo "sou a irmã da noiva!" ou "casava-me já"... ou com bigodes e bocas falsos de papel, ou roupas e acessórios para os convidados se mascararem. Enfim, uma parolice da moda.

    ResponderEliminar
  3. Aproveita esta é uma fase encantadora! Adorei organizar e tratar de cada detalhe do meu casamento! :) E se podes ultrapassar o budget, força, o que interessa é teres o que queres/querem! :)

    ResponderEliminar
  4. Anne devias fazer um blog só com as tuas coisas do casamento, ou então inscreve te no fórum O nosso casamento! Como noiva compreendo que seja complicado não ultrapassar o budget...o nosso dia tem de ser como queremos, sonhámos, idealizámos!

    ResponderEliminar
  5. Cada uma com o seu sonho de casamento! eu em vez dessas tretas todas de igrejas,quintas,etc,casava antes na praia tipo havaiana,a serio deve ser uma cena linda e tropical,de filme mesmo...

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig