18 março 2014

Um murro no estômago

Vi: Mana, não te esqueças de ligar para o teu pai amanhã...
Eu: Ahh amor, mas no Brasil o dia dos pais é só em Agosto e o meu pai nem liga para isso... (e além disso, a nossa relação é tão complicada que nem vale a pena tentar - esta parte só pensei, não disse)
Vi: Mas liga mesmo assim, ele pode estar com saudades. Eu é que nunca mais vou poder ligar para o meu...

glup.

Agarrei na minha branquinha e abracei-a tanto... É muita dor para um coração tão pequenino, nunca sei o que dizer quando ela toca no assunto. Nenhuma criança deveria perder os pais (na verdade, nenhuma pessoa deveria). Porque são a nossa base, o nosso alicerce. Queremos estar o máximo de tempo com eles, tantos quanto a vida nos permitir. Uma coisa é sabermos que eles estão internados/doentes e já começarmos a mentalizar-nos para o pior. Outra coisa é receber um telefonema do outro lado do Atlântico a dizer: "ele estava bem, deitou-se no sofá a ver futebol e morreu de repente, foi fulminante." Há coisas que me custam muito. Mas quando custa à minha pequenina, parece que a mim custa mil vezes mais...

SHARE:
© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig