08 abril 2014

Há coisas que dão cabo da minha psique

Toda segunda-feira é dia do meu amor jogar futebol com os colegas de trabalho. Saem todos do trabalho às 19h, comem qualquer coisa e alugam o campo das 20h-21h para o jogo. Ontem à noite o rapaz ligou-me a dizer que afinal não ia haver bola. Perguntei-lhe o porquê. Hesitou.

- Ahn, tivémos um imprevisto.
- Mas qual imprevisto? - insisti, que eu sinto cheiro de 'coisa estranha' no ar.
- Errr... parece que houve um problema no campo, não vamos poder jogar.
- A sério? Mas o que aconteceu? 
- Um grupo costuma alugar o campo todas as segundas, tal como nós, mas eles jogam primeiro. Pelo que percebi, um dos gajos sentiu-se mal a meio do jogo e tiveram que chamar o INEM. Então ligaram a avisar que ninguém vai poder jogar mais hoje.
- Nossa, mas e o homem, como está? Foi grave?
- Errr... o homem morreu.
- Ai meu Deus! Amor, vem já para casa, acabou-se a brincadeira do futebol. Ainda por cima tens tensão alta, nem pensar que continuas a jogar futebol toda semana, esquece. 

Pronto, esta sou eu. Neuroticazinha com os meus, é um facto. Se pudesse enfiava-os a todos num tupperware com tampa hermética, para que nada de mal lhes acontecesse. Sou daquelas pessoas que sofre por antecipação, sofre só de imaginar 'que', 'se', enfim, todo um rol de coisas que me passam pela cabeça.

Já viram o que é uma pessoa estar a jogar à bola, a divertir-se e de repente, pimbas, acabou-se? Quinou. Ali, em pleno relvado, numa situação aparentemente 'inofensiva'. Já disse ao M. que não quero ficar viúva antes de casar (e especialmente depois de casar - na verdade, não quero ficar viúva nunca) e ele ri-se, diz que está óptimo, que nunca esteve tão bem... mas uma pessoa não consegue evitar tais pensamentos. A morte é estúpida e não consigo aceitar que as pessoas que amo um dia vão morrer - esta sou eu: Anne, 27 anos mas com idade mental de 5.

SHARE:

6 comentários

  1. Compreendo que penses assim, mas a morte é mesmo uma coisa que ninguém consegue evitar. Tinha um amigo meu que lhe aconteceu exactamente a mesma coisa que tu descreveste. Ele era uma pessoa perfeitamente saudável, não tinha um único problema... e um dia caiu redondo quando estava a jogar futebol. Pode acontecer a qualquer um!
    Beijinhos
    Mariana

    ResponderEliminar
  2. Coincidência ou não, aconteceu o mesmo com um conhecido a semana passada. Era provavelmente mais velho, tinha 30 e poucos e deixou 2 filhos. O estilo de vida que levamos afeta-nos mais do que parece.

    ResponderEliminar
  3. Esse tipo de colapsos súbitos são impossíveis de prever ou evitar... ficar quieto só vai aumentar o perigo de surgirem outros problemas cardiovasculares, esses sim bem mais frequentes e possíveis de contornar. A preocupação é grande, compreendo, mas os benefícios da atividade física ultrapassam largamente os riscos.

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig