01 abril 2014

Não sei se rio, não sei se choro #2

Eu não sei o que é mais estúpido: se é fingirem ter uma experiência que não possuem (e que, facilmente, se verifica no dia-a-dia de trabalho) ou se é acharem que as empresas não andam em buscas de referências/recomendações. É certo que muitas já não o fazem nos dias que correm mas nós cá gostamos sempre de saber quem estamos a contratar e fazemos questão de contactar os ex-empregadores para tentarmos perceber se vale a pena investir (ou não) naquela pessoa.

A verdade é que contratar um funcionário gera muitos encargos para as empresas (então para as pequenas como a nossa... ui ui) por isso, como é lógico,  ninguém quer estar a dar contratos a pessoas das quais não sabem nada. Por isso buscamos referências. E por isso recebemos mails destes, que deixam qualquer pessoa embasbacada. (neste caso em particular, as três últimas referências que constavam no currículo eram falsas, nunca tinham ouvido falar da rapariga). Eu compreendo que o desespero seja grande mas, caramba, não é assim que chegam lá. Digo eu.

Eu sou sempre a favor da honestidade, sempre. Já estive numa entrevista em que tinha a plena consciência que estava aquém dos requisitos pedidos (não tinha nem metade da experiência que pediam para a vaga) mas fui sincera desde o princípio, mostrei garra, atitude... e no final, a vaga era minha. Por isso, sou sempre a favor da sinceridade, principalmente nas entrevistas de emprego. Especialmente nas entrevistas de emprego.

SHARE:

5 comentários

  1. Acho bem que as empresas façam esse "background check" dos candidatos. Se não, até pode acontecer estarem a recusar pessoas que tinham as qualificações necessárias para o cargo, ainda que não tão impressionantes como as de outro candidato que mentiu sobre elas e, por isso, foi escolhido. É desonesto para o empregador, que contratou alguém com bases falsas, mas também para os outros candidatos! Por acaso foi uma coisa que me surpreendeu em 3 dos empregos que tive, nunca me pediram comprovativos de nada do que tinha no CV. Já noutro e no actual, pediram :)

    ResponderEliminar
  2. Gosto tb muito da assinatura da Srª Drª!!! lol

    ResponderEliminar
  3. Oh Sotôra Mafalda, Sotôra Mafalda, Sotôra Mafalda!!!!!!!!!!

    Ora aqui está uma "sotôra" que não leu, neste blog, um anterior "post" sobre os títulos académicos.
    Que pena!

    Margarida P.

    ResponderEliminar
  4. acho que é importante sobretudo as pessoas serem sinceras!

    ResponderEliminar
  5. Todos aqui falam de sinceridade... bla bla bla temos q ser todos sinceros.. nunca mentiram se calhar coitadinhos eheh... as pessoas deste pais ate metem nojo . só querem é pessoas formadas e com experiencia . tudo o q tem pouco estudo é incompetente.. e que tal darem oportunidades as pessoas e ensinarem? vocês só pensam é no vosso umbigo. e vocês são todas umas vacas malucas e invejosas. tem trabalhinhos a lord. não fazem um piço para não estragarem o verniz de gel tem tudo e mais alguma coisa e ainda se queixam. não deviam nem ter metade e dar valor a vida. a vida não são só viagens vernizes malas e sapatos... uns com tanto e outros com tao pouco.

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig