27 abril 2014

Um sábado de compras [post longo]

Decidimos tirar o sábado para tratar de algumas pendências do casamento. Fui à loja de noivas pagar o vestido (e ainda consegui 15% de desconto porque paguei a pronto pagamento - nada como fazer o choradinho), depois passamos pela IKEA para almoçar (não resisto às almôndegas, nada a fazer) e aproveitamos para trazer de lá um candeeiro que amamos de paixão, para o nosso quarto.

Aliás, eu babo-me por quase tudo da colecção Stockholm, acho as peças super interessantes e com aquele ar de design que tanto o M. gosta. Queremos pôr o candeeiro no quarto mas ainda estou indecisa se não ficará melhor na sala. Não sei, tenho que ver.

De seguida fomos ao Allegro, que é já ao lado da IKEA, porque o moço queria um relógio para usar no casamento. O que ele usa normalmente, em couro (da Fossil) é demasiado informal para a cerimónia, logo, lá fomos nós em busca de um relógio que ele gostasse. E veio este:


Depois fomos espreitar lojas de decoração e vi uma loja de têxteis com o aviso de 30% de desconto na montra. Como ainda só compramos dois conjuntos de toalhas (e aqui o M. é esquisitinho como tudo, só gosta de toalhas macias e que enxuguem bem - detesta as da IKEA, por exemplo, diz que deixam 'um rastro de humidade na pele'), por isso, decidi entrar para ver as toalhas enquanto ele fazia uma chamada para a mãe, à porta da loja.

Entrei na loja sozinha, vestida de maneira informal (como sabia que passaríamos o dia em compras, estava super simples, com um vestido comprido que trouxe do Rio, uns botins e uma mala pequenina). As duas vendedoras estavam na conversa e assim que entrei, olharam-me de cima a baixo e voltaram à falar uma com a outra (sem nem sequer um "boa tarde").

Andei ali entre toalhas, panos de cozinha e às tantas perguntei a uma das vendedoras se aquelas toalhas que eu tinha na mão estavam com os 30% de desconto. A resposta foi: "É claro que não! Como deve calcular (?), o desconto é apenas em algumas peças, não estamos em saldos. Só as toalhas das colecções anteriores é que possuem 30% de desconto. São aquelas ali ao fundo" e aponta para uma pilha de toalhas ao fundo da loja, enquanto continua na conversa com a colega, as duas atrás do balcão e eu a perambular pela loja. De referir que assim que entrei na loja a minha avó ligou-me do Rio (o meu irmão foi ontem de férias para lá e eu queria saber se ele tinha chegado bem) e como é habitual, eu falo sempre "em brasileiro" com a minha avó. Portanto, uma rapariga morena, brasileira, vestida de maneira descontraída... é claro que não tem dinheiro para comprar uma toalha! Já estava pronta para sair da loja quando o M. entrou e perguntou: "Então, amor, já viste as toalhas? São daquelas que gosto, que enxugam à sério?"

Pronto, foi o que bastou. A vendedora veio quase a correr do balcão, "Boa tarde, posso ajudá-lo em alguma coisa? Ouvi que procura por toalhas, já conhece as da Catherine Lansfield? São as melhores que temos cá na loja!" e continuava alegremente no seu discurso. A esta altura eu já bufava, quer dizer, andei ali mais de dez minutos e nem um boa tarde. O M. entra e a vendedora desmancha-se em atenções. Fiquei puta da vida e a minha cara não disfarçou. Falei baixinho para o M. "não vamos levar nada daqui, esta vendedora é uma besta e eu odeio ser mal atendida, tu sabes." e ele, que fica passado quando vê cenas destas, sorriu e falou: "mas é exactamente por isso que vamos levar tudo aquilo que nos faz falta lá para casa."

E lá vieram os panos de cozinha, as toalhas mega felpudas nos três tamanhos que usamos (toalhão, rosto e toalha pequenina) e a vendedora quase pôs a loja abaixo para nos atender. E eu, em jeito de vingançazinha (quando dá-me para a filha-da-putice, ninguém me segura), não resisti: "E estas, gostam destas?", dizia a vendedora. E o M.: "gosto, mas a palavra final é dela (apontou pra mim). O que achas, amor, levamos?" e eu, a fazer doce: "hummm não sei. E aquelas que estão na montra, será que pode ir buscá-las? Acho que são mais engraçadas... Isto é, se não for lhe dar muito trabalho." e a vendedora lá dizia, entredentes: "ora essa! Não dá trabalho nenhum." A mulher até lançava chispas pelos olhos e eu ali tão sorridente, não se percebe ahahaha.




 Estas com detalhes em fio prateado são para mandar bordar os nossos monogramas (também em linha prateada), acho super charmoso ter um par de toalhas destas na nossa casa de banho (a ilustradora que nos fez os bonequinhos também criou uma espécie de "logo" com as nossas iniciais, numa letra manuscrita linda)

Apaixonei-me por estas almofadas decorativas! E como adoro uma cama bem-feita cheia de almofadas, de mantas, toda acolhedora... não resisti e trouxe as almofadinhas.

Trouxe um arco-íris de panos de cozinha, não sei cozinhar sem ter onde secar as mãos e além disso, acho super fofo um pano fofinho pendurado na cozinha, dá logo outro charme. Esses são bastante espessos e óptimos para o dia-a-dia.

Adorei ver a cara da vendedora quando me viu a sair da loja, depois de ter gasto quase 200€ em atoalhados. Quem vê caras não vê bolso - essa é que é! Saímos do Allegro e fomos buscar mamãe e sogrinha para uma visita-relâmpago ao Freeport (o M. queria ver o fato do casamento para ter uma idéia dos preços, modelos...)  e assim que chegamos ao Freeport fomos para a loja da Armani mas todos os fatos de lá são apenas com duas peças (calça e casaco) e o M. queria um fato com três peças (diz que não abre mão de usar colete). Decidimos passar na Elisabeth Videira by Carven, loja especializada em fatos de casamento e roupa de cerimónia e ficamos a babar pelos fatos, eram lindíssimos! 
A montra da loja de trajes de festa, o fato que mais gostei (acho-o lindo, lindo) e o descontozinho de 200€ que o M. teve ao comprar o fato na loja (não sei qual o modelo que ele escolheu, só deu para perceber que anda ali entre o cinzento e o chumbo (o tal do 'antracite'). De ressaltar que todos os fatos de noivo que tinha visto (nas lojas de noivas) rondavam os 400/500€ e nenhum era tão giro quanto estes da Carven, por isso acho que o M. fez um excelente negócio!

Expulsaram-me da loja ("nem pensar que vais ver o noivo vestido, vai ver lojas, quando 'puderes' aparecer nós ligamos-te") e lá fui eu, sem destino, ver montras pelo Freeport enquanto mamãe e sogrinha ajudavam o M. na escolha do fato. Aproveitei e passei na Rêverie/Simel para ver lingerie (acho que já comprei mais lingerie nos últimos dois meses que em tooooda a minha vida - é um vício!) e os preços estavam óptimos! 

Trouxe três ligueiros (ou cinto de ligas) em preto, branco e bege (a 5€ cada), um soutien óptimo para as provas do vestido de noiva (sem costuras, sem alças e com um decote super pronunciado) que me custou só 3€ (nem queria acreditar) e três espartilhos/corpetes rendados lindos: em bege, preto e branco (7,50€ cada - o preço normal ronda os 55€/60€)

 Fiz este conjuntinho por menos de 10€ (e pensar que andava há uns meses à procura de um soutien neste formato por causa de um vestido decotado... e não havia este modelo em lado nenhum). Ironias da vida!

Andava eu entretida nisto (e por mim vinha metade da loja atrás) quando mamãe liga-me a dizer que já se tinham despachado, para ir ter com eles à porta da Lefties. Quando lá chego, a cena dramática: mamãe e sogrinha com cara de choro (nariz e olhos vermelhos como duas coelhinhas). O que é que se passou na minha ausência? - perguntei. "Errr... nada de especial. O M. já comprou o fato e ficou lindo de morte, não conseguimos segurar umas lagrimitas. Ele parecia um príncipe! Até a senhora da loja comentou que há tempos não via um noivo tão giro.

Ri-me porque, modéstia à parte, acho o meu amor um gato! E é bom que eu comece já a pensar num calmantezinho para o dia da boda porque vê-lo ali, à minha espera, lindo de morte... vai me fazer começar a chorar ainda antes de chegar ao altar. Aiiiii

O noivo já tem o fato, o cinto, os sapatos, as abotoaduras, o gravatão e as meias. Só lhe falta a 'ceninha' para pôr no gravatão (tipo um alfinete ou lá o que é). A noiva têm o vestido e a lingerie. Portanto, ainda falta ver brincos, pulseiras, acessório do cabelo, véu, sapato... ai foda-se, que até a data ainda me dá um fanico qualquer.

Ufa! Foi um sábado cansativo, sempre a andar de um lado para o outro, ali no despe-e-veste mas já adiantámos imensa coisa! Só o facto de já ter o meu vestido escolhido e pago e saber que o M. também já tem fato é coisinha para me fazer querer dormir dois dias seguidos. Porque somos enjoadinhos (eu então... corri Lisboa inteira para encontrar o tal vestido) e ele até que se despachou na terceira loja em que foi, nada mal.

Agora vou só ali à minha igreja tratar de alguns detalhes (por exemplo, a nossa quinta não disponibiliza as 'banquetas' ou lá como se chama, aquele banco baixinho para nos ajoelharmos durante a cerimónia religiosa - e por isso vou dar um saltinho à igreja ver se gosto do modelo que eles lá têm. Caso contrário... mais uma coisinha para comprar (o que vale é que adoro banquetas e se tiver que as comprar, ao menos vão ficar lá em casa depois e vou poder forrá-las ao meu gosto).

Irra, que agora já percebo melhor aquela cena do "vamos viver junto, depois casamos". Casar é caríssimo, não fazia idéia. E eu optei pela versão light da coisa, ou seja, os meus convidados são cerca de 80/90 pessoas (sempre quis um casamento intimista, nada de chamar os primos de 3º grau e essas hipocrisias todas), não vou ter um séquito de madrinhas (só uma minha e outra do M.), a minha quinta fica em Mafra (as de Cascais e Sintra tinham preços de fazer uma pessoa desmaiar)... ou seja, naquilo que não era essencial para nós, cortamos. E mesmo assim, já estamos com uma conta que vai lá vai (até o momento, já ultrapassámos o nosso budget inicial em quatro mil - que medo). A ver se não inventamos mais  nada até a data.

SHARE:

11 comentários

  1. Sabes que só de ler sobre os preparativos do teu casamento, fiquei com vontade de casar também..rss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaha é super cansativo organizar tudo, pensar em detalhes e não esquecer de nada... mas é uma fase incrível da vida e não a trocava por nada! ;)

      Eliminar
  2. Olá.
    Sempre achei engraçado a diferença q um fato faz num homem, então quando ele já é bonito... né? x)

    No post especificaste que era no Freeport, mas onde foi a loja onde compraste a lingerie? Esse preço tá muito bom, e as peças parecem muito bonitas! =)
    Eu sempre tive alguma dificuldade em encontrar sutiens no Freeport, as lojas tipo Intimissima/calzedonia teem numeros esquisitos, acho q vai do 1 ao 4, e não consigo encontrar nada de jeito lá, e na triumph é bue caro -.-

    bj*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, para já eu amo ver o M. de fato, acho um charme aquele ar de "businessman" e como ele é alto (1.85m) dá logo outro impacto! Adoro mesmo ;)

      A loja onde comprei a lingerie chama-se Simel e fica mesmo em frente à praça central do Freeport (onde montam o carrossel de Natal), ao lado das ópticas e dos cinemas. Foi a primeira vez que lá entrei e fiquei apaixonada, vou voltar muitas vezes! :*

      Eliminar
  3. Armani no freeport, isso é recente ou está escondida? Não me lembro mesmo nada dela lá...
    Excelentes compras!
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que não é recente, ao menos lembro-me de vê-la desde sempre por lá... Sabes a loja da Desigual, naquela espécie de "ilha"? Se continuares em frente, vês logo a Armani, no mesmo corredor da Quinta Essência, a perfumaria.
      Beijinhos!

      Eliminar
    2. Eh pah, so estou a ver uma multimarcas que tem Armani entre outre outras (D&G, Ferragamo, etc)... Bem, vou averiguar quando for a portugal!

      Beijocas

      Eliminar
    3. Para alem dessa loja multi marcas abriu uma Armani e a uma Guess, ficam precisamente em frente á Carolina Herrera...
      Andreia

      Eliminar
  4. Fiquei cansada só de ler :D
    Estou a gostar tanto desta etapa pré-casamento, os preparativos, a vossa atenção aos detalhes (que também podem enlouquecer uma pessoa, por não se contentar com o mais fácil, é verdade) e a delicadeza com que escolhem cada item para o lar em conjunto.
    Parecem ser os dois pessoas de boa índole, com valores muito parecidos e próximos da família, acho que tem tudo para dar certo - muitas felicidades aos noivos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se te cansastes em ler, imagina eu no final do dia... pés destruídos, sono e muito cansaço!
      Obrigada pelas palavras tão queridas! ;)
      Um beijinho

      Eliminar
  5. Isso da loja dos atoalhados foi marketing e vocês caíram que nem patinhos. http://www.refinery29.com/2014/05/67249/rudeness-luxury-retail . Gosto do teu blog. Bastante até. E estou à procura de trabalho para o verão. Vai um par de mãos extra para teres mais tempo para ti e para os teus??

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig