14 junho 2014

Hahaha deixa-me rir um pouco #2

Há bocado recebi uma chamada da organizadora de eventos, a perguntar como eu queria que fosse feita a iluminação da quinta. "hummm... ainda não pensamos nisso" - foi a minha resposta.

- E vai querer pista de dança iluminada?
- Errr.. acho que sim, não sei.
- Ok...E a iluminação da pista vai ser em barras truss ou em spots de leds?
- Ai, não percebo nada disto, é melhor ligar ao meu noivo e perguntar o que ele prefere.
- Certo, mas então e em relação ao animador de pista? Nós temos um animador fantástico, com muitas coreografias, adereços...
- Hummm não, acho que não vamos querer (me-do)
- Veja lá... um casamento sem animação fica bastante 'parado', se é que me entende. Mas a noiva é que sabe! Depois temos também máquina de fumos, show de laser - que o convidados adoram! - bolas de espelhos, máquina de bola de sabão, robótica de pista...
- Ai, você está a deixar-me baralhada com tanta coisa! Não queremos nada dessas coisas de máquina de bola de sabão, espelhos, robóticas... é só um casamento, não o circo du Soleil. (risadas para descontrair e para a mulher não levar a mal).
- Claro, eu compreendo mas é que como a vossa quinta é bastante moderna e vocês são 'novitos', achamos que pudessem querer inovar.
- Pois, mas nós queremos uma iluminação discreta, só assim uns toques de luzes. Para a semana quando nos encontrarmos, eu levo-lhe imagens daquilo que queremos e então combinamos tudo.


A sério, porquê será que fazem os casamentos como se fossem 'o evento da vida' de uma pessoa? Que horror, acho que as pessoas ensandecem! Querem pôr malabaristas, dançarinas de dança do ventre, máquinas de fumo, mágicos, show de laser, palhaços, entrada do bolo com cortejo... pelo amor da santa! Que pirosice sem fim! Epá, o que nós queremos em relação à iluminação é algo simples, tipo isto ou isto (mas noutra cor, obviamente)
E é tudo.

[fiquei com uma ligeira pena daquelas pessoas mais 'fracas de opinião' que deixam-se levar por esta máfia que é a organização de casamentos. É tudo super inflacionado, com preços que não lembram a ninguém... Se dizemos que não queremos o serviço 'x', passam-nos a idéia de que o nosso casamento vai ser super 'morto', um fiasco, sem animação, que os convidados vão se fartar e chega uma certa altura em que temos mesmo que 'ligar o foda-se' como eu costumo dizer e dizer em alto e bom som: "amiga, quem manda nisto somos nós, não tu. Não vale a pena vires com estes argumentos, não vamos contratar o serviço em questão."]

SHARE:

16 comentários

  1. Acho que devias rever a hiperligação que introduziste no texto - aparece-me uma página de Facebook com um rapaz de sunga... nada tem a ver com luzes.
    (p.s.nem precisas publicar este comentário :D)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaha sim, obrigada pelo aviso! Enquanto estava a escrever o post, estava pelo facebook e vi a foto da sunga bizarra, fiz copy&paste do link para enviar ao M. e dizer que ia comprar uma no ebay pra ele desfilar pelo México LOL. Sorry!

      Eliminar
  2. Realmente que exagero ! e uma pessoa precisa de tão pouco para ser feliz e para se divertir, na minha opinião, boa comida, bebida, boa música, dançar.. já é suficiente, ainda mais pelo que entendi os convidados ainda vão ter a cãmara para andarem entretidos e tirar fotos, que é uma ideia muito gira. Se fosse comigo, eu ficava com a mesma impressão, que estão a querer-me impingir coisas sem jeito algum... enfim.. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claudia, estou contigo: boa comida, boa bebida, amigos e gente que nos quer bem e pronto, está a festa feita! E eu detesto a sensação de que me estão a forçar a comprar algo que não quero/preciso.

      Eliminar
  3. Anne,
    Connosco foi uma pressão enorme por parte da quinta para adicionar tudo e mais alguma coisa. A mesma já é das mais caras do país e tudo é cobrado à parte.
    Uma semana antes do casamento ligam da quinta com uma "oferta irrecusável", ou seja, como a pista de dança no jardim ia ser usada num casamento do dia anterior e noutro no dia seguinte, para eles não desmontarem a mesma, só pagaríamos metade do valor para a termos também no nosso...apenas mais 1000€. Recusámos, a pista estava no jardim no nosso dia mas não pudemos usá-la.
    Uns 2 ou 3 dias antes do grande dia, ligam de novo a informar-nos que tínhamos de ter babysitter. Eu disse que não, porque teríamos pouquíssimas crianças (bebés de colo que estariam com os pais e apenas 2 crianças que poderiam usufruir do serviço). Depois de muito insistirem e eu sempre a negar acabei por ouvir o aviso de que se as crianças partissem alguma coisa teríamos de pagar.
    Enfim...noivos sofrem!
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No nosso caso, a pressão não vem da quinta (eles são mesmo impecáveis e deixam-nos super à vontade), foi mais da organizadora. Acho terrível quando este tipo de situação acontece na quinta, fico logo com a sensação de que o casamento vai correr mal e que na hora de pagar o restante do valor (no fim da festa) vamos ser surpreendidos com valores extras.
      Concordo contigo: noivos sofrem! :P

      Eliminar
  4. "A sério, porquê será que fazem os casamentos como se fossem 'o evento da vida' de uma pessoa? Que horror, acho que as pessoas ensandecem! "

    Anne, não leves a mal, mas eu podia perfeitamente dizer estas frases em relação a ti e ao teu casamento :P ainda que digas que estás a poupar, que compras coisas por ti no ebay, que negoceias preços, a mim parece-me impensável dedicar tal grau de planeamento e gastar tanto dinheiro assim num único dia. Acho que isso é mentalidade de antigo, do tempo em que as mulheres viviam em casa dos pais e à custa deles até casarem e que o casamento era esse grande evento da vida de uma pessoa, pago pelos pais dos noivos e que tinha de ser tudo em grande. Tenho duas amigas que casam este ano e que já namoram uma há 7 anos e outra há 5: foram pedidas em casamento com 1 ano de antecedência, ouço-as todas as semanas a falar de algum pormenor de que estão a tratar (vestido, sapatos, quinta, convites, decoração, catering, bolo, despedida de solteira, etc), parece ser tudo um stress tremendo... depois vão gastar mais não sei quanto na lua-de-mel, que tem de ser num sítio xpto porque "é lua-de-mel" (uma chegou-me a dizer que, se não fosse, até nem se importava de ficar num hostel, mas que assim tinha de ser num hotel e que eram todos muito caros). Gasta-se imenso dinheiro num só dia, numa festa que é mais para a família e amigos que para os noivos, stressa-se 1 ano inteiro para isso, durante o dia os noivos têm de pensar em mil e uma coisas e nem aproveitam bem o momento, vão de lua-de-mel e estão estafados... não me revejo nada neste conceito! Acho que casamento e festa é o que se vive diariamente como casal, não é um único dia destinado ao efeito (ou, se for, que não seja com esse aparato todo). Já namoro há 4 anos e, quando nos casarmos, acho que nem vamos dizer nada a ninguém :P é um momento nosso, que nos diz respeito aos dois, nem acho nada que tem de estar toda essa gente presente. Quanto muito um convite depois para um jantar (ou vários) com algumas pessoas importantes! Agora, esse circo todo acho dispensável, ainda para mais com a maioria das ofertas relativas a esse tema serem do mais parolo que há.

    Li há dias num jornal que um casal em Portugal gasta em média 25 mil euros no casamento+lua-de-mel... acho isso inacreditável. Com esse dinheiro, eu e o meu namorado tirávamos uma licença sem vencimento e íamos viajar 1 ano inteiro pelo mundo (coisa que não está fora dos planos eheh). E íamos certamente gozar mais os momentos e a nossa vida enquanto casal num ano inteiro passado assim, que num dia apenas numa quinta. Ainda para mais no cenário de crise em que vivemos, em que tanta gente se queixa que não tem dinheiro, ou que está desempregada, mas no casamento não se pode cortar... tem de ser tudo à grande! Pior ainda quando são os pais a bancar tudo (coisa que acontece com uma das minhas amigas, que trabalha e ganha suficiente para ser ela e o noivo a pagarem e que até já disse que se não fossem os pais a pagar que faziam apenas uma festa num bar à noite para os amigos mais chegados) e aparecem nos convites a convidar para a festa, isso então acho do mais antiquado e retrógrado que existe! Só falta o noivo ter de dar um dote à noiva e levarem o enxoval numa arca de madeira :P

    Enfim, isto para dizer que acho um pouco estranho fazeres essa afirmação que citei, quando te enquadras precisamente no esterotipo em causa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, é claro que não levo a mal, cada um é livre de dar a sua opinião e apesar de não concordar consigo, respeito o seu pensamento. Não acho mesmo que estou a fazer do meu casamento um “evento da vida”, acho até que em relação aos casamentos que fui e que vejo amigas a prepararem, estamos até muito ‘básicos’. Não fizémos questão dessas frescuras todas, só quisemos: uma quinta que fosse moderna (sem quilómetros de jardins para os convidados percorrem), com comida excelente e próxima de Lisboa; o casamento civil&religioso ao mesmo tempo na quinta, bastante informal. Um fotógrafo que já conheço e que adoro o trabalho (sim, nisto ultrapassamos um bocadinho o plafond iniciail) mas que nos fez um pack completo com vídeo (highlights e best off) e tira fotos maravilhosas.

      Dispensamos a sessão de solteiros, as provas de fotos durante o casamento (acho que dá um ar de feira), o photobooth e o trash the dress – portanto, se fosse uma noiva “deslumbrada”, acho que teria contratado todos esses serviços mas não, fiquei-me pelo básico. Em relação ao vestido, até cheguei a ponderar comprar um que custava 2 mil euros mas depois, felizmente, apaixonei-me por um que custa metade do preço. Acessórios vou reaproveitar os da minha mãe (véu, tiara, ganchos e afins). As lembranças comprei todas num armazém chinês e são lindas e super bem feitas, ao contrário das minhas amigas que compraram em “lojas de especialidade” e pagaram 3,50€ por cada lembrança.

      A lua-de-mel foi aquele impasse, ele a querer Maldivas (com orçamentos em 5/6 mil euros), eu a querer o México e no final apanhamos uma super promoção para recém-casados e vamos passar duas semanas no México por pouco mais de 2000€ com tudo incluído. Portanto, não acho que tenha sido nada de especial, já estive no Algarve em Agosto e gastei mais do que vou gastar na minha lua-de-mel, portanto…

      Não sei se há pessoas que gastam 25 mil euros num casamento, mas posso garantir que ainda não cheguei nem aos 10 mil. E pretendo ficar-me por esse valor. E sim, parece imenso mas é um dinheiro que, felizmente, podemos gastar. Sim, nós, somos nós a pagar a festa. A lua-de-mel colocamos na lista-de-casamento e já nos ligaram da agência a dizer que falta menos de ¼ do valor para fechar a lista, por isso, pelo andar da carruagem, nem vamos gastar nada na viagem. O que nos permite usar o dinheiro noutra coisa.

      Em relação a ser um ano super stressante, discordo. Fui pedida em casamento em Novembro de 2013, vamos casar em Setembro de 2014, nem um ano passou e a parte mais stressante, para mim, são os últimos três meses (a fase em que estou agora). Tudo o que veio antes foi bastante fácil, o pior são os pequenos detalhes. Mas com tudo isso, adorei esta fase, adorei estar noiva e não o trocava por nenhuma “viagem de volta ao mundo”. São gostos.

      Eliminar
    2. Bom a Anne tem que partilhar aqui com a malta em que quinta vai fazer a festa, se realmente vai ter mais de 100 convidados e se nem está perto dos 10 mil euros então o preço do menú por convidado deve ser realmente muito barato.

      Eliminar
    3. "Mas com tudo isso, adorei esta fase, adorei estar noiva e não o trocava por nenhuma “viagem de volta ao mundo”. "

      Ah e tal adoramos viajar, eu e o M. trabalhamos para viajar, queremos viajar de 3 em 3 meses... e depois dizes isto. Enough said, concordo com quem comentou acima que és a típica tolinha dos casamentos :)

      Eliminar
    4. @Anónimo 04:14: Vou ter 110 convidados e o menu que escolhemos ficou a 67,50€ por convidado (era 74€ mas negociamos o preço). Não penso que seja nem caro nem barato, está dentro da média e a comida é óptima. A quinta já aqui disse qual era, percebeu quem esteve atento. Depois do casamento posso fornecer a lista da empresas que contratei mas garanto-te que é possível fazer um casamento sem gastar 25 mil euros. De certeza.

      @Anónimo das 09:43: Sim, adoro viajar. Trabalhamos para isso e felizmente, estamos constantemente a viajar. Dizer que "adorei estar noiva, estou a adorar planear o meu casamento e não o trocava por nenhuma volta ao mundo" não invalida o facto de adorar viajar. Mas já viajámos muito (e vamos viajar ainda mais agora) pelo que acho que na vida há momentos para tudo. Este ano vou viajar menos que o normal? Sim, é um facto. Este ano foi só Paris, México e Brasil, é verdade. Mas é o ano em que vamos casar depois teremos o resto da vida para as viagens. E até temos duas já marcadas, para 2015, por isso... podes ficar descansada. Viagens não faltam deste lado =)

      Eliminar
    5. Não duvidei do valor que referiu, nem disse que era impossível, só pedi para que mais tarde partilhasse o nome da quinta ( se assim o quiser), coisa que penso que não fez, mas talvez não tivesse de facto atenta. Obrigada pela arrogância.

      Eliminar
    6. Não disse que duvidou do valor mas através do comentário (ainda) não conseguimos saber o tom com que foi escrito e fiquei com a ligeira sensação de ter uma pitada de ironia, como que a desacreditar o que eu tinha dito anteriormente. Daí a minha resposta mais "seca". Se não escreveu com ironia, então peço desculpas, percebi mal.

      Eliminar
  5. concordo! Essas coisas acabam por tirar a elegância do evento!

    ResponderEliminar
  6. a maior parte das coisas que vejo nos casamentos não passam de uma parolice pegada, detesto.
    Será dificil passar um dia entre amigos com comida e bebida de qualidade, mas sem exageros e boa música? é preciso de cada vez que entra um prato no salão, este ser acompanhado por uma marcha e vénia dos empregados, seguidas pelo aplauso do povinho e das dançarinas do ventre a abanarem-se todas? pra já não esquecer do corte do bolo com fogo de artificio tipo romaria de agosto acompanhada por violinos?

    ResponderEliminar
  7. Concordo que não é necessário muito para um casamento bonito. Assisti a um casamento no ano passado super simples e amei! Mas também sou um pouco tradicional, não gosto de coisas muito elaboradas. Gostei do blogue, estou a seguir! Beijinhos

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig