11 julho 2014

O que mais impressionou os estrangeiros que estão no Brasil:

Vi esta notícia hoje e achei divertido ler e constatar que sim, os 'gringos' têm razão em muitas coisas que afirmam. As melhores observações para mim foram:

Quando cheguei aqui, me perguntava por que todo mundo colocava areia na comida. Depois provei e vi que tinha gosto de bacon. E finalmente comecei a colocar farofa em tudo. Isso é muito verdade, brasileiro ama uma farofa, eu confesso que não consigo estar mais de uma semana sem jogar a minha farofinha por cima do arroz [delícia!] e até o M. já se rendeu e agora me pede para fazer 'aquela farofinha boa' para o jantar.

Achei estranho ver que muitas famílias de classe média têm empregadas domésticas. Nos EUA, só os ricos têm. No Brasil, preferimos pagar a uma pessoa para nos tratar das tarefas domésticas de maneira a que nos sobre tempo para fazer outras coisas... entre ter dinheiro ou curtir a vida, sem dúvida que preferimos a segunda opção [felizmente o meu amor pensa tal e qual como eu - e isso deu-me a desculpinha perfeita para contratar uma empregada três vezes por semana para nos ir tratar da casa, sem me sentir culpada ou ouvir 'mimimi' da parte dele. Este gajo sabe como me conquistar!]

As brasileiras parecem adorar os gringos. Estranho, né? Mas achei isso ótimo. Aliás, minha parte favorita do Brasil, com certeza, foram as brasileiras. Eu me apaixonei. Mais de uma vez. Certamente voltarei um dia ao Brasil para encontrar minha futura mulher. Sim, a maioria das brasileiras têm uma 'queda' por estrangeiros. Aliás, o meu irmão sempre que vai de férias para o Rio mete-se a fazer sotaque português e engata umas quantas na night. Acho piada porque o contrário também se verifica e os estrangeiros também curtem a nossa 'vibe'. O M. teve a lata de dizer-me que, se um dia terminássemos, ele só ia querer namorar com brasileiras [mereço ouvir isso?].

As mulheres sempre usam joias, maquiagem… Elas se arrumam muito. Verdade! Esse assunto já foi tema de discussão entre mim e o M. porque ele resmungava sempre "mas não queres ir à festa porque não pintaste as unhas? Estás a falar a sério?". Enfim. Não saio de casa 'esculhambada', sem ter a manicure e a depilação feita (tenho pa-vor de pêlos), gasto uma pequena fortuna com cremes e produtos de cabelo e adoro andar cuidada :)

Quase todas as lojas daqui parcelam as compras em várias vezes sem juros. Gostei disso. Dá para pagar o mesmo preço dividindo até em dez meses. Essa é a praga do Brasil. Tudo é parcelado, tudo é dividido 'n' vezes no cartão, no cheque pré-datado, no boleto... Lá é o país do endividamento e se não estamos atentos facilmente caímos em tentação e desatamos a comprar este mundo e o outro. No cartão. Em 36 prestações.

Na favela perto de onde eu estava hospedado, soltavam fogos de artifício toda hora, de dia e de noite. No começo, achei que fossem tiros de revólver, mas depois descobri que é um sinal de que as drogas estão chegando por lá. Acabei me acostumando. E, claro, a alma negra do Brasil: drogas, corrupção, violência... um prato cheio. De dar indigestão em qualquer um.

As garotas são lindas, carinhosas e simpáticas. Quero um dia ter uma esposa brasileira. Errr.. como hei de dizer isto? Amigo, não é bem assim, ok? Esquece lá o protótipo da brasuca com o corpão violão à la Gabriela que isso é coisa de rede Globo, sim?

Brasileiros jantam tarde. É normal comer às 22 horas. Ahahaha sim, ao contrário da maioria dos portugueses que são certinhos com as horas de jantar (geralmente entre as 20h-21h), cá em casa jantamos bem mais tarde (o que faz muito mal à digestão, eu sei). Nunca posso chamar ninguém para jantar cá em casa que o espanto é grande: "Tão tarde? Isto nem é jantar, é ceia".

E tanto mais que eu poderia dizer... Mas que os gringos toparam logo a nossa maneira de ser, lá isso é verdade. Em poucas semanas conseguiram descrever na perfeição o povo brasileiro e a sua forma de ser. Não é incrível isto das diferenças culturais? Eu cá adoro!

SHARE:
© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig