02 outubro 2014

Ai se eu te pego, EDP!

Estou furibunda. A deitar chamas pelos olhos. Passo-me com gente incompetente, com o empurrar do problema adiante, com as respostas enervantes do género 'não sabemos informar uma data, tem de esperar', com a falta de responsabilidade desta gente. Ou melhor, da EDP.

A história remonta ao dia 2 de Setembro, quando fiz o pedido de ligação do gás à GalpOn [diz que supostamente temos desconto se tivermos a electricidade e o gás na mesma fatura, então... vamos à isso]. Como só íamos viver na nossa casa depois de voltarmos de lua-de-mel (no final de Setembro), achamos que três semanas era mais que suficiente para tratarmos do assunto. Só que não.

No dia 8 de Setembro ligaram-nos logo as 9h, ainda nós estávamos a recuperar da rambóia do casamento [que tinha sido no dia anterior], para informar que não seria possível avançar com o contrato de fornecimento de gás porque já havia um contrato de gás activo na minha morada [e que não era meu, obviamente].

- Então mas se há um contrato activo nesta morada e que não é meu... basta dar baixa deste contrato e fazer o meu, certo? 
- Pois, mas não é possível porque o contrato actual está celebrado com a EDP, tem que entrar em contacto com eles para dar baixa deste contrato e fazer o pedido do seu.
- Mas eu não quero ficar com a EDP, eu gostava de fazer o contrato com vocês, GalpOn.
- Sim, mas para isso tem que ter o contrato da EDP em seu nome e só depois da inspecção e ligação do gás é que entra em contacto connosco para passar para a GalpOn. [valha-me Deus, que complicação].

Lá vou eu ligar para a EDP. Trinta e dois minutos a ouvir música, não consigo achar isto normal. 32 minutos de vida desperdiçados nesta brincadeira.

- Boa tarde, eu mudei-me para uma casa e descobri hoje que tenho um contrato de gás já activo, em nome de outra pessoa, e queria dar baixa neste contrato antigo e fazer um nome em meu nome, por favor.
- Sim, mas a senhora tem os dados do antigo morador para darmos baixa do contrato? Vou precisar do nome completo, contribuinte e cartão de cidadão.
- Claro que não tenho, nem sequer sei quem é esta pessoa. Mas tenho o meu contrato que prova que sou a nova moradora do apartamento e preciso do gás, como é óbvio! (já a passar-me)
- Pois, mas sem os dados do actual titular do contrato de gás não podemos dar baixa.
- Sim e então diga-me: o que eu preciso fazer para ter gás na minha casa?
- Só há duas formas: ou dá baixa do contrato actual e faz um novo em seu nome, mas para isso vai precisar dos dados do antigo inquilino, que a senhora não tem. Ou então dá-me os seus dados e fazemos uma alteração de titularidade e o contrato passa para si, com todas as implicações que isto origina.
- E quais são as implicações?
- Terá que manter a potência actual do contrato, que neste caso é o segundo escalão.
- Desculpe mas isso é surreal! Eu não tenho culpa de já haver um contrato activo na morada, o que eu sei é que eu sou a actual moradora da casa e como vivo só com o meu marido, precisamos apenas do primeiro escalão, a princípio.
- Pois mas neste caso não pode baixar a potência contratada.

Desliguei a chamada, fiz uma reclamação por e-mail e não fiz muito mais porque tinha que ir para Madrid no dia a seguir para apanhar o vôo para o México e o tempo não sobrava.

Passaram-se duas longas semanas. Voltei a Portugal e fui logo ligar para a EDP para saber se já havia data para a inspecção e instalação do gás [já conformada em ter que pagar pelo 2º escalão sem necessitar de tal] e eis a conversa:

- Bom dia, fiz uma alteração de titularidade no dia 08 de Setembro e gostava de saber a data para a inspeção e instalação de gás na minha morada, visto que já estamos quase em Outubro...
- Blá blá blá, os processos de alteração de titularidade demoram sempre mais tempo [três semanas não chegam?!], blá blá blá estamos com muitas inspecções e muitos contratos novos [e eu com isso? contratem mais pessoal, ora!] e... a verdade é que ainda não há uma data estimada para a sua ligação de gás.


Ai. Meus amigos, o caldo entornou bonito. Fiz um escarcéu tão grande, exigi falar com o supervisor da linha, liguei para a DECO a expor a situação, liguei para a agência imobiliária que me arrendou a casa, ameacei ir para a porta da EDP e só sair de lá quando me dessem uma data para a instalação do gás mas a verdade é que estamos a dia 02 de Outubro, exactamente um mês depois do meu pedido de gás e até agora, gás nem vê-lo.

Eu não tenho culpa que o antigo morador do apartamento tenha saído de lá e deixado o rabo para trás, que é como quem diz, deixado um contrato activo [e provavelmente com dívidas], não tenho culpa que a EDP esteja com excesso de trabalho... a minha parte como cliente eu já fiz. Enviei toda a documentação, o contrato, os meus dados... Há um mês. E não tenho gás na minha casa.

Estou farta de gastar dinheiro em refeições na rua [todos os dias são 20€ ou mais em almoços e jantares] porque não tenho gás para cozinhar. Estou farta de tomar banho às 7h da manhã numa água glaciar de tão fria. Estou farta de não ter podido fazer compras de supermercado porque não tenho previsão de quando vou poder cozinhar e as coisas estragam-se. Olhem, estou farta desta merda. Desta falta de consideração com um serviço que é um bem essencial, tal como a água e a luz. E tudo o que me sabem dizer é: "estamos a tratar desta situação com carácter de urgência, em breve será contactada com o agendamento" vão mas é todos para o raio que os parta! Três semanas para agendar a porra de uma data?

A sério, já perdi a paciência [e um bocado da moral, confesso]. Hoje vou fazer uma loucura, não quero saber. Dê por onde der, hoje à noite vou ter gás em casa. Nem que tenha que pagar a alguém sem escrúpulos para lá me pôr um 'gato' até que a EDP decida marcar a inspecção. Nem que compre uma botija de gás e peça para me ligarem lá uns tubos. Já estou por tudo. Situações desesperadoras exigem medidas igualmente desesperadoras. Que se lixe!

SHARE:

28 comentários

  1. Respostas
    1. Como eu costumo dizer: "há coisas que só acontecem comigo..." =/

      Eliminar
  2. Credo! Os nossos serviços no seu melhor!
    Não podes fazer contrato com outro fornecedor?
    Cláudia F.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu bem queria mas não posso por causa do tal contrato activo (que não posso desativar porque não sou a 'titular'). Já me conformei em manter o contrato com a EDP a questão é que eles pura e simplesmente estão há 3 semanas com o contrato em mãos e dizem estar cheios de trabalho para a inspeção e ligação. E eu esse tempo todo sem gás... não há pachorra!

      Eliminar
  3. Anne, muito simples: compras na worten uma boca electrica, ou duas ( sao baratuchas) e pronto ja podes cozinhar. E qto ao banho? Pegas numa panela alta e ferves a agua ou então tambem podes ferve-la numa chaleira electrica. E pronto, enquanto a situaçao não se resolve tambem voces não passam mal.
    O unico senão é que é a "antiga" e nos dias de hoje já ninguem se lembra destas alternativas. Mas eu sou de moçambique e qdo la vou, em algumas casas ainda se usa este metodo. E vou ter que ser sincera, para mim não me faz diferença alguma, desde que tenha a agua quentinha :)
    Beijinhos, respira fundo e força*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohh que querida! Obrigada pelas dicas, realmente, uma pessoa está tão habituada ao mundo moderno que se vê aflita quando fica sem um dos 'bens essenciais' como água, luz e gás. Óptima sugestão a tua, mas felizmente resolvemos o problema hoje de noite. Não da maneira convencional mas... o que importa é que já temos gás até que a EDP se lembre de nós =)
      Um beijinho e obrigada pelo comentário :*

      Eliminar
  4. reclama de pagar 20€ por dia em restaurante mas o marido oferece-lhe perfumes de 100€. Pagar 100€ por um perfume é barato, mas 20€ para comer já é caro? que contra-senso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já cá faltavas... Eu reclamo porque trabalho com gente estúpida. venho aqui desanuviar e encontro outra estúpida como tu. Que contra-senso!

      Eliminar
    2. Anónimo das 17h17: Sim, acho caro ser 'obrigada' a fazer as duas refeições principais na rua (almoço e jantar) todos os dias porque não tenho como cozinhar em casa. Dois adultos que almoçam e jantam na rua gastam mais de 100€ por semana nesta brincadeira, quando com este valor abastecia a dispensa por mais tempo e comia muito melhor. Percebes a diferença?

      Eliminar
    3. Anónimo das 17:17 as pessoas gastam o dinheiro onde quiserem. É tudo uma questão de relativização com o qual nem tu nem ninguém tem nada a haver. Também prefiro poupar o dinheiro de comer fora,embora goste, e com esse dinheiro comprar uma coisa para mim. Para não falar que ela acabou de se casar, e se for como eu, ta entusiasmada para iniciar a vida caseirinha com o marido, como merece. Talvez não esteja na mesma situação e por isso não compreenda.

      Eliminar
  5. É verdade que fica estranho ler a Anne a reclamar de certas coisas onde gastar dinheiro, coisas essas consideradas bens essenciais, tais como tentar poupar dinheiro em comida ou andar enrolada só porque quer poupar uns trocos na despesa do gás e electricidade, quase de certeza que tanto trabalho, stress e dor de cabeça não a fazem poupar mais de 2€ ao fim do mês, por isso compreendo quando alguém diz que nos posts há muito contra-senso. Mas a verdade é que cada um sabe quais são as suas prioridades, e se a Anne prefere gastar 50€ por dia com bens supérfluos a 20€ por dia em bens essenciais isso é com ela, o dinheiro é dela.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questão é que eu considero um 'bem essencial' poder cozinhar na minha casa e não comer todos os dias em restaurantes. Isso é um luxo, não um bem essencial. E como luxo que é, acho um desperdício de dinheiro. Como fora todos os fins de semana, porque gosto e sabe bem. Mas todos os dias, no almoço e no jantar, desculpe, mas é um gasto desnecessário que poderia ser evitado.

      Já nem falo em poupar por juntar as faturas na mesma entidade (GalpOn) porque já descartei essa possibilidade. Já só quero o gás instalado, venha por onde vier. A questão é que nem para isso me sabem dar uma estimativa dos tempos e eu que espere infinitamente, que eu não tenho mais nada que fazer nesta vida.

      Eliminar
    2. E essas porcarias caras que compras ou te oferecem não são luxos? Logo, "um desperdício de dinheiro"?

      Eliminar
    3. Sim, são. Mas... compro-as por opção.

      Detesto ser 'obrigada' a comer fora todos os dias porque alguém incompetente num serviço tão essencial como o gás, está cheio de trabalhinho e não me consegue pôr o gás em casa.

      Eliminar
  6. Correção de uma coisa que noto que fazes sempre: troca o "vamos à isso" por "vamos a isso" e o "achamos" (presente) por "achámos" (passado). :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela correção. A primeira gralha é mesmo um erro ortográfico que dei. A segunda é uma questão de escrever 'em brasileiro' às vezes (no português do Brasil não existe verbos no passado com acento). =)

      Eliminar
  7. Passei um perengue desses com a empresa telefonica daqui. Esses servicos essenciais ficaram tudo uma porcaria depois de privatizados, ai, no Brasil, aqui em Londres. Tudo uma porcaria so. Eu quase quebrei o meu aparelho por causa daquelas musiquinhas. Da raiva so de pensar! Esse Anonimo seu...que encosto!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai Gigi, precisamos ter uma paciência de santo! Morro de vontade de descer o morro e xingar até dizer chega mas o coitado do atendente não tem nada a ver com a história... dá uma raiva! Esse anónimo que comenta sempre só pode ser um grande admirador(a) porque não me dá descanso ahahaha

      Eliminar
  8. Anne posso dar o meu conselho? Deixa de tentar tratar disso através do telefone. Vai directamente a um balcão da EDP. Costuma ser mais produtivo assim. Agora já existem lojas da EDP em vários sitios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, eu já tinha pensado nisto mas a questão é que já estive quase três semanas de férias por causa do casamento e lua-de-mel, por isso o trabalho na empresa acumulou-se de tal forma que tenho estado a trabalhar quase 12 horas todos os dias, para equilibrar as coisas. Neste momento, não posso me dar ao luxo de tirar mais um dia só para tratar desse assunto pessoalmente =/

      Eliminar
  9. Anne, passei pelo mesmo, porém foi bem rápido, na área de Lisboa. Podes fazer a inspecção com qualquer entidade desde que depois apresentes o comprovativo que te dão, porém a EDP é das que cobra menos, 60 euros a inspecção. Depois de fazer a transferencia de titular, no mesmo dia liguei para a GAlp on para tratarem da migração.
    Concordo e acho que fizeste muito bem em desenrrascar-te, mas o jmundo é mau e acho que não deves dizer aqui que conseguiste gás por outras vias menos legais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, disseram-me que poderia contratar uma entidade inspetora a título particular mas acho que eles poderiam tratar de tudo, como era antigamente. Isto do cliente andar a fazer tudo por conta própria é uma maçada sem tamanho e eu não estou com tempo de sobra no momento. Não me importo de pagar a inspeção mais cara, quero é que venham logo, pá!

      Ontem conseguimos pôr o gás cá em casa mas não fizemos nada ilegal. Não foi a maneira convencial de fazer a coisa mas não vamos ser presos por isso =)

      Eliminar
  10. Cada um tem as suas prioridades, o dinheiro é da Anne e ela faz o que quiser. Eu não vejo muito contra-senso porque acho que quando a Anne vai jantar fora noutras ocasiões (ou aproveita de outros pequenos luxos), é porque já tem garantido em casa aquilo que ela acha que essencial (neste caso, poder cozinhar em casa).

    Anne, não entendo porque não colocaste bilha mais cedo. Existem chuveiros elétricos e também placas elétricas de cozinha baratinhas =)

    Deb.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deb., que bom que há alguém que me compreende! O problema não é gastar em comida fora, porque faço-o muitas vezes. O problema é ser obrigada a isso todos os dias porque não há outra opção.

      Eu não gosto de bilha, acho muito inseguro. Prefiro mil vezes o gás natural e a minha casa está preparada para recebê-lo. Se fosse pôr bilha agora, teria que fazer uma adaptação qualquer para o gás de botija e acho melhor deixar como está. =)

      Eliminar
  11. Connosco a alteração de titularidade demorou uma semana, sim, foi pedida ao balcão porque telefonicamente não dá pra tratar nada com a EDP. Se moram perto da tua mãe (como dizes que moram), de certeza que ela te deixa ir lá a casa cozinhar e tomarem banho até terem gás na vossa casa, não há necessidade de gastar dinheiro todos os dias a comer fora e, se tens frigorífico, quando fores à tua mãe cozinhas em maior quantidade, guardas em tupperwares e ficas com refeições para dois ou três dias. Dá pra entender a complicação que é uma pessoa querer estar confortável na sua casinha e não poder, não dá é pra entender essa necessidade de andar a gastar dinheiro a comer fora (e queixar-se disso) quando tens uma mãe que vos ajuda tanto e que até mora perto de vocês e que vos poderia ajudar a desenrascar por agora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, como é a primeira vez que tive que lidar com a EDP (afinal, é a primeira vez que moro sozinha), não fazia idéia que o processo era tão moroso. Habitualmente trato tudo por telefone porque é mais cómodo e prático. Mas neste caso está a ser um filme, com chamadas transferidas para aqui e para acolá e sem resolução do problema.

      Sim, moro a 5 km da casa da minha mãe mas (e ela todos os dias chateia-me para ir lá comer) mas por opção, prefiro ser eu a resolver os meus problemas do que estar a chateá-la. 'Quem casa quer casa' e não saí da casa da minha mãe para voar para lá no primeiro problema que me aparece.

      De qualquer forma, já tinha combinado de lá ir amanhã (sábado) para cozinhar 'em grande escala' e armazenar em tupperwares para os restantes dias mas felizmente já resolvemos a situação e já estamos a cozinhar na nossa casa =)

      "não dá é para entender essa necessidade de andar a gastar dinheiro a comer fora" - Para mim, é bastante óbvia a necessidade de comer fora. Se não tenho como cozinhar em casa e não quero incomodar a minha mãe... então vou comer onde? Na rua, é claro. E queixo-me, porque acho que estou a ser prejudicada pela incompetência alheia de quem acha normal uma pessoa estar mais de 20 dias sem gás em casa à espera de uma inspeção.

      Eliminar
  12. Pois infelizmente isso com a EDP é muito mau. Eu ja tive que passar uma noite a um hotel para poder tomar banho porque os espertos queriam cortar a luz ao 2do direito e o que fizeram? Pumba cortaram o 2do esquerdo que é o meu... Fiquei 2 dias sem luz e sem ter culpa nenhuma. É triste mas eles usam e abusam...

    ResponderEliminar
  13. Na verdade não esperava nada não legal vindo de ti, Anne. Sempre tão correta... A EDP não tem culpa d e não ter pessoal...
    Mas. realmente deve ser muito chato ter que ir comer fora por não poder cozinhar em casa. Uma coisa é ir pq queres outra é pq és obrigada.

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig