10 outubro 2014

Isla Contoy, México // um paraíso na terra

Faz hoje duas semanas que viemos do México (snif, snif) e quero partilhar com vocês um dos lugares mais lindos em que já estive: a Ilha Contoy! Durante a nossa lua-de-mel visitámos as três ilhas da Riviera Maya: Cozumel, Isla Mujeres e Isla Contoy e não posso negar que adorei conhecer todas elas mas quando o nosso barco chegou pertinho da Ilha Contoy, não consegui conter um "uau". É muita beleza natural! Uma perfeita ilha das Caraíbas, com mar quentinho (quente até demais, parecia uma sopa), águas turquesas, areia branca, vida selvagem ao redor...

Não, eu juro que não é photoshop, a cor da água é mesmo assim: até encadeia os olhos.


A Isla Contoy ainda é pouco conhecida dos turistas, ou seja, não está incluída nos tradicionais passeios e excursões pelo México mas depois de vermos as imagens desta jóia do Caribe, como é conhecida, ficamos fascinados e decidimos que queríamos ir até lá. Fica aproximadamente a 1h de Cancún e compramos o tour que incluía: Isla Mujeres, snorkel em mar aberto e Isla Contoy, por 229 dólares os dois (achei carote mas valeu a pena, pagava de novo para lá ir).

(esta foto foi tirada com a câmera aquática, daí ter ficado com efeito 'fish-eye' (que eu adoro)


A Isla Contoy não é habitada, não tem luz eléctrica, nem água potável, muito menos wi-fi (como tantos turistas perguntavam...), a ilha é totalmente deserta, com excepção do Parque Nacional de Isla Contoy, que é um parque de preservação de espécies ameaçadas de extinção. A ilha está localizada no limite entre o Golfo do México e o Mar das Caraíbas e tem uma beleza tão única que nos sentimos transportados para o filme 'A Lagoa Azul'.



É fantástico descobrir sítios assim, ainda tão selvagens e virgens... Em Contoy não se pode fumar, por exemplo, é totalmente proibido por causa das aves (como as fragatas) que fazem ninho na ilha e que são uma das espécies em extinção. Paga-se uma entrada para visitar a ilha (6 dólares) por ser um sítio de preservação ambiental e faz-nos pensar em como esse mundo seria lindo se existissem mais sítios assim, livres da presença do homem. Saí da Ilha Contoy com aquela sensação fantástica de 'meu Deus, que lugar incrível!' e com a certeza que quero voltar lá de novo, um dia. Se pretendem visitar o México, não percam esse passeio por nada! [AQUI podem ler opiniões no TripAdvisor]


SHARE:

16 comentários

  1. Que lindo lugar e que lindas fotos! Obrigada por compartilhares (um dia quem sabe se eu não vou ao México para visita-la). Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Marta. A ilha é simplesmente fantástica! Um dia que vás ao México, tens mesmo que passar por lá. Beijinhos

      Eliminar
  2. Ai que inveja dessa tua cor, Anne, tão pretinha... eu ando branca leite, que este verao nem sol de jeito teve aqui no Porto. Fotos lindissimas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, depois de quase 15 dias a esturricar ao sol, mal de mim se não viesse preta :P

      Realmente, este verão foi uma tristeza, tanto no Porto como em Lisboa. Bah!

      Eliminar
  3. Oi Anne, e uma pena você sempre tapar o seu rosto nas fotos, pelo pouco que se tem visto (mesmo muito pouco) você (acho eu) e linda, também compreendo que não tem a obrigação de o fazer mais gostaria (eu mais leitores do seu blogue) da a conhecer um bocadinho mais .. parabéns pela sua nova vida de casada que tudo corra as mil maravilhas (e se não correr, a de se arranjar jeito para que corra) Beijoca grande no seu coração..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahhh vou ser sincera: acho que é exposição a mais para mim. No fundo, beeem no fundo, sou uma tímida e adoro o facto deste blog ser assim quase-anónimo (apesar de agora já ter demasiada gente a conhecer-me da vida real e a saber que tenho um blog). Gosto desse pseudo anonimato e por enquanto, quero manter-me assim.

      Obrigada pelas palavras tão queridas! Um beijinho :***

      Eliminar
  4. Que desperdício de homem com uma gaja com a mania que é boa, armada em fina e preta ainda por cima! Deus dá nozes a quem não as pode comer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há pessoas mesmo reduzidas!
      Mas compreendo a sua inveja, é muito dificil encontrar a nossa outra metade, alguém que nos complementa espiritualmente, alguém que nos faz vibrar e que nos ama pra lá do imaginável! O anónimo de certo não sabe o que isso é! Eu sei, felizmente! e pelo que a Anne faz transparecer, também sabe, e quer saber uma coisa anónimo? Quando nos sentimos assim, AMADAS, um comentário como seu só nos faz sentir pena, de si obviamente!
      Vá partir nozes com as unhas encravadas dos pés!

      Eliminar
    2. Otário este infeliz de merda do anónimo, não esclareci.

      Eliminar
    3. Pois, o problema é que a Anne vive metade da vida que diz viver, depois dá origem a estes comentários de invejosos que se a conhecessem, perceberiam que se calhar o melhor é serem felizes com o que têm porque quem posta a vida na blogosfera, posta só o que quer e o que acha que os outros devem ver, e acaba por partilhar coisas que nem sempre correspondem à realidade.

      Eliminar
    4. AHAHAHAH anónimo das 15:09, preciso confessar que não contive uma risada ao ler o 'e preta ainda por cima' LOL. Não me considero 'preta', mas sim morena. Obviamente que na foto estou mais bronzeada, como é lógico depois de 15 dias num paraíso tropical. Mas mesmo que fosse uma "pretinha africana", foi desse jeitinho que o meu marido se apaixonou por mim. O teu comentário só revela pobreza de espírito e uma mesquinhez sem tamanho.

      Anónimo das 20:01: "A Anne vive metade da vida que diz viver" Oi? Mas conheces-me de algum lado para tal afirmação? Até porque, seria um bocadinho difícil 'viver uma vida de mentiras' com tantas fotos e provas que vou deixando aqui no blog... mas enfim.
      A minha vida não é só isto, aliás, isto é uma pequena parte de mim. Não revelo aqui nem metade da minha vida mas tudo aquilo que escrevo aqui, é de verdade. Não tenho pachorra para inventar personagens.

      Eliminar
  5. Oie Anne, adorei o relato! Vou para Cancun em abril e estou começando a fazer a programação. Quanto mais eu pesquiso e leio mais perdida eu fico. Porém, depois do seu blog estou decidida a visitar isla contoy. Como você fez para chegar? Contratou um passeio? Foi por Conta? Obrigada

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig