17 janeiro 2015

Pequenos dilemas da vida doméstica #4

Quando viemos conhecer o nosso apartamento, é verdade que soube logo que era este, tinha basicamente tudo aquilo que queríamos: dois quartos e um escritório, duas casas de banho (indispensável), uma cozinha grande, arrecadação gigante para destralhar a casa toda, lareira na sala e da janela da sala posso ver a praia de Oeiras, portanto, a proximidade da praia também era uma mais valia. Amamos a casa e, sendo alugada, perguntamos logo se o proprietário tinha intenções de vender. Que sim, tinha interesse na venda, que era um investidor e comprava imóveis para remodelar e depois vender. Óptimo.

O apartamento está todo remodelado mas há ali duas ou três coisas que me chatearam desde o início. Como o nosso senhorio é uma pessoa impecável e que possui vários imóveis (logo, não 'precisa' da renda para pagar as contas), combinámos que todas as melhorias que nós fizéssemos no apartamento, descontaríamos do valor da renda (obviamente que eu ligo-lhe e pergunto-lhe se posso).

Comecei pelo que mais me incomodava: o apartamento estava todo pintado de bege. Há tons de bege que eu gosto mas o tom da casa era aquele bege com ar de encardido, amarelado, feio mesmo. Pintámos a casa toda de branco (com excepção dos corredores que felizmente estavam pintados num 'branco-gelo' giro). Guardamos as facturas de tudo e como a mão de obra foi nossa (eu, o meu irmão e o marido), não ficou nada caro e abatemos o valor da renda.

A segunda coisa foi a cozinha e os seus azulejos. A nossa cozinha é toda branquinha (azulejos e armários) mas não sei quem foi a pessoa esperta que achou bonito enfiar uma faixa fininha de azulejos amarelos a meio da parede, coisa horrorosa. Não gosto de cozinhas com cores garridas (laranjas, vermelhos...) e andei ali cismada até encontrar forma de esconder a faixa amarela. Como a casa é arrendada e eu não queria/podia fazer uma alteração definitiva, optei por colar uma faixa de vinil preto em toda a faixa amarela e fiquei satisfeitíssima com o resultado. Tão satisfeita que encomendei no ebay vinil autocolante a imitar pastilhas azuis e tumbas, adesivei a casa de banho da suíte, que era toda branquinha mas com o raio de uma faixa azul a meio (um azul tão feio). Quem vê jura que fiz uma 'obra' na casa de banho, porque ficou mesmo perfeitinho e bastou uma horinha para o resultado final. Top!

E eis que chegámos ao actual dilema: os interruptores e tomadas. Meu Deus, como eu detesto aqueles interruptores amarelos feios, antigos, quadradões! Por mais giro que sejam os móveis e a decoração, nada realça com aqueles interruptores antigos. Contei quantos tinha na casa, entre interruptores da luz, tomadas, ficha de telefones e outros que tais. Eram 34 caixinhas para trocar.

Liguei para o senhorio (devo ser a inquilina mais chata que o homem tem mas ele adora-me, está sempre a dizer: " ai menina, menina, as coisas que você inventa... Vá, troque lá isso e depois envie-me a fatura". Adoro o homem, já vos disse?) e expliquei-lhe que aqueles interruptores amarelos estavam a dar cabo da minha felicidade conjugal e harmonia deste lar e que o apartamento estava tão novinho e giro com a remodelação, como é que se esqueceram de mudar um detalhe tão importante destes e blá blá blá. Lá consegui a concordância do senhorio e rumei para o Leroy Merlin. Gastei pouco mais de 50€ e acho que fez toda a diferença na nossa casa.

Hoje quando o marido acordou tinha uma caixinha de ferramentas à espera dele e um saco apinhado de interruptores para trocar, o homem até revirava os olhos mas no fundo ele sabe que eu só tenho é boas ideias para o nosso lar. É claro que também ajudei (ele nas tomadas, eu nos interruptores) e ficou tudo impecável. Se precisarem de uma 'faz-tudo', já sabem que podem contar comigo :)


Perceberam o drama? Os antigos interruptores eram horríveis e com um ar de encardidos, a minha empregada estava farta de esfregar com mistolin e o diabo a quatro e não adiantava: eram mesmo feios! Agora está tudo branquinho e novo, como eu gosto.
Senhorio feliz, com o seu imóvel mais valorizado. Inquilina exultante, com tudo branquinho e novinho!

E quem usa a desculpa do "mas a minha casa é arrendada, não vale a pena fazer isto ou aquilo" como desculpa para deixar a casa feia/suja/velha, tem aqui a prova de que com diálogo e negociação, tudo se consegue e ambos os lados ficam a ganhar. Tão bom!

SHARE:

23 comentários

  1. Realmente os novos são muito mais giros ;)

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem que li este post. Pode ser que um dia me dê jeito :) Contudo, acho que muitas pessoas que têm casa arrendada também não fazem essas remodelações e mudanças porque não têm a certeza de que irão viver durante muito tempo naquela casa. Há pessoas que, por questões profissionais, poderão ser chamadas para outra cidade e de que vale o que foi feito na casa que se tinha? :)

    ResponderEliminar
  3. PS: podias mostrar uns apontamentos da tua casa :) *.*

    ResponderEliminar
  4. Sou uma maluquinha por detalhes e os novos interruptores ficaram mesmo bem. Cá por casa fez-se o mesmo há uns anitos! Desculpa se for um pedido muito "intrusivo", mas fiquei mesmo curiosa por ver a faixa de vinil na cozinha e as pastilhas azuis na casa de banho. Também temos uma pequena faixa de azulejos manhosos na cozinha (gostava mesmo de saber de onde veio essa moda...) e precisava de umas ideias ;)

    ResponderEliminar
  5. Ficou um must!!!
    Podias por foto desse vinil k usaste nas faixas k eu tb detesto

    ResponderEliminar
  6. Anne, please, fala desse vinil autocolante!!
    *

    ResponderEliminar
  7. Pois é, mas se não desses a fatura ao senhorio, se calhar esses pormenores, não passavam disso mesmo, pormenores. Eu, se fosse senhoria não alinhava nisso. Se as coisas funcionassem e se as quisesses mudar por uma questão de estética, terias de ser tu a pagar.Vamos imaginar que por qualquer razão deixam a casa, e os próximos inquilinos não gostam "disto e daquilo".... coitado do senhorio, provavelmente já deve estar arrependido da combinação que fez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, mas para mim umas tomadas e interruptores tão visíveis, tão ali à vista, sempre à vista, feios como tudo, não eram só pormenores e já tinham outro estatuto. Há quem não ligue nada a isso e esteja a viver bem numa casa com portas empenadas, armários a cair de podres, chão todo riscado... infelizmente sou chata com as coisas da casa e gosto de ver tudo impecável. Aquilo que consigo, faço por minha conta. Quando são coisas que acho que a longo prazo será benéfico para a casa (como o caso das tomadas), comunico ao senhorio. Neste caso era-me indiferente, porque eu mudaria tudo mesmo que pagasse do meu bolso, mas felizmente o senhorio percebeu que não fazia sentido um apartamento tão renovado e uns 'detalhes' tão encardidos lol.

      Se por qualquer razão sairmos da casa, tenho a certeza que os novos inquilinos iriam nos agradecer pela bela ação que fizemos. Quem é que no seu perfeito juízo prefere uma casa com ar antigo, quando pode ter tudo novinho? Acho que é consensual. E não, o meu senhorio não parece minimamente arrependido :)

      Eliminar
  8. Ainda bem que me lembraste desse pormenor... Estou a pensar pintar a minha sala e tenho mesmo de mudar os interruptores... Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, normalmente sou muito detalhista e reparo sempre nestas coisas e os nossos interruptores eram tão feios, mas tão feios... que era impossível esquecer-me deles ehehe.
      Boa sorte com a pintura da sala :)

      Eliminar
    2. detalhista? so reparas em coisas sem importancia. so gastar dinheiro em vao.... deves cagar dinheiro.. alias dinheiro nao mas estupidez sim.

      Eliminar
  9. Tens a sorte de ter um senhorio que alinha nisso porque nem todos são assim. Uma amiga minha foi morar para uma casa enorme mas antiga e já andava farta dos azulejos da cozinha e da casa de banho avózinha style, com umas florzinhas pirosas e num tom verde vómito que dava vontade de berrar, e quando perguntou ao senhorio se podia fazer obras a resposta foi algo do género: "A menina faça o que quiser mas pague do seu bolso", afinal ele sempre tinha conseguido arrendar a casa naquelas condições, é natural que não lhe apetecesse gastar dinheiro em obras desnecessárias. E ela, feita tonta, fez as obras e pagou do bolso dela. Outra pessoa que conheço, numa casa arrendada na zona de Oeiras, mudou toda a canalização da casa (independentemente de funcionarem ou não, as canalizações das casas devem ser mudadas de 20 em 20 anos) e ainda modernizou a cozinha e o senhorio também recusou pagar o que quer que fosse porque a casa estava perfeitamente funcional e não havia razão para ela se meter com invenções. Tens mesmo que partilhar o nome do teu senhorio porque uma pessoa que aceita que um inquilino gaste dinheiro dele a mudar tomadas e interruptores (um detalhe que nem valoriza nem desvaloriza a casa) é um achado e tantas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, a maioria dos senhorios não alinha nessas "obras de decoração", porque pode na mesma arrendar a casa a outras pessoas sem elas serem feitas e porque não está para, ciclicamente e ao gosto dos inquilinos que vai tendo, gastar dinheiro a mudar essas coisas.

      No meu caso, arrendei uma casa já mobilada e equipada e sugeri ao senhorio renovar a mobília do quarto (cómoda, cama, espelho e mesinhas de cabeceira, pintar e mudar os puxadores), a minhas expensas, ao que ele concordou desde que não tivesse gastos com isso :P

      Eliminar
    2. Melissa, tenho consciência de que o meu senhorio é uma raridade, um homem distinto, investidor, que tem olho para o negócio e não é ‘forreta’ quando sabe que a longo prazo, será beneficiado. É claro que quando são situações puramente decorativas (como os azulejos da casa de banho ou da cozinha), é uma questão minha e nem me ponho a ligar ao meu senhorio, que ele tem mais que fazer do que comparticipar as minhas loucurinhas decorativas. Comprei o vinil do meu bolso e eu mesma apliquei nos azulejos. Um dia se sair desta casa, arranco tudo e lavo os azulejos, ficam como novos. Mas em relação as tomadas, acho que foi mesmo uma mais-valia, porque o meu senhorio gastou mais de 12 mil euros na reforma do apartamento, há seis meses e não me parece lógico que se gaste tanto dinheiro a pôr tectos falsos, luzes de spots, electrodomésticos de encastrar... e depois se poupe numa coisa que custa menos de 100€. Esta era uma coisa que realmente me incomodava e se ele não aceitasse arcar com a despesa, era algo que nós faríamos do nosso próprio bolso. E na nossa opinião, uma casa com interruptores modernos e branquinhos (ao contrário dos anteriores que davam um péssimo ar de antiquidade – que a casa não merece), é uma benfeitoria e valoriza o imóvel, pelo menos para mim.


      Anónimo,
      Concordo que em ‘obras de decoração’, não sendo essenciais ao arrendamento, a maioria dos senhorios não estará flexível para arcar com os custos. Eu não estaria, por exemplo. Mas em se tratando de algo estrutural, como umas tomadas e interruptores, que toda a gente (penso eu) preferirá os novos branquinhos aos velhos amarelados, será sempre uma mais valia ao apartamento e assim sendo, faz sentido mudar.

      Em casas mobiladas é mais complicado, porque a mairia das pessoas deixa lá os móveis por não ter onde os pôr e não estão muito viradas para a parte da ‘renovação dos móveis’ de maneiras que esta normalmente é uma responsabilidade/desejo de quem se muda para lá :)

      Eliminar
    3. Quando falo em valorização, não digo em valorizar a casa para ti, mas sim aumentar o valor patrimonial da casa, que no fundo é o que interessa: a casa não vale mais 1.000€ só porque lhe mudaste as tomadas. Aqui na minha casa os dois tanques das sanitas estavam rachados e como aquele modelo de sanita já não se faz (apesar de a casa ter apenas 10 anos), o antigo proprietário gastou uma pequena fortuna a trocar todas as loiças de casa de banho pelo modelo mais recente da Roca e ainda nos mudou a torneira do lava louça. A casa valorizou 0€ por isso e foi um investimento e uma mais-valia para a casa muito maior que mudar umas tomadas.

      Eliminar
  10. Minha opinião como senhoria é que quanto menos despesas a casa der, melhor. Tenho um apartamento alugado, também não "preciso" da renda dele para viver, porém é uma grande ajuda. Mas... embora nunca tivesse me acontecido, não sei o que faria se o meu inquilino me pedisse uma coisa dessas. Talvez eu alinhasse sim, pois gosto muito deles e gostaria que continuassem lá. Talvez seja esse o caso do teu senhorio! Deves ser uma querida, cuidas bem do apartamento, tem as rendas sempre pagas em dias certos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mila, eu também tenho dois apartamentos arrendados no Rio (um meu, outro da minha avó que entretanto 'cuido' por ela) e também concordo que quanto menos despesas der, melhor. Mas sou consciente e se os inquilinos me pedem (como pediram no ano passado) para trocarem as maçanetas das portas, que eram em ferragens, por umas mais modernas e giras, achei que não custava nada e bem vistas as coisas, a casa fica sempre a ganhar com essas modernidades. Há casos em que vale a pena :)

      Acho que o meu senhorio gosta mesmo de nós porque está sempre a dizer que a casa está sempre impecável (ele teve que vir cá algumas vezes por causa de um vazamento numa das banheiras), que nós estimamos o imóvel e que gostava imenso que nós o comprássemos. E sim, todo dia 1 é sagrado: lá está a renda a ser transferida, que eu cá sou uma coisinhas com isso e fico logo aflita para pagar as contas todas, principalmente a renda. É a primeira coisa que pagamos :)

      Eliminar
  11. Isso é que é meter mãos à obra. E concordo, os interruptores fazem toda a diferença

    Beijinhos,

    http://princesasemtiara.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então não fazem? Eu cá acho que a casa ganhou outro ar :)
      Beijinhos :*

      Eliminar
  12. Eu mudei-me este mês para uma vivenda arrendada. A casa é moderna e atual, 2008, não há assim nada que eu não goste, mas as paredes da casa, principalmente da sala, estavam muito sujas e com furos.
    Aliás, toda a casa estava muito suja, as últimas pessoas que viveram aqui foram os próprios donos.
    Continuando, eu fiquei com a moradia mas na altura o arrendamento incluía os móveis e a minha única condição para ficar com a casa foi que retirassem os móveis. O senhorio concordou e em uma semana tiraram tudo. Quando fui ver a casa novamente, já com as chaves na mão e já sem mobília, o que antes parecia sujo passou para o dobrou.
    Entrei em contacto com o agente imobiliário a perguntar se o senhorio poderia pintar a casa, nem que fosse apenas a sala, o agente referiu logo que o senhorio não ia fazer isso porque tem dívidas sem fim e que só colocaram a casa para arrendar para pagarem a prestação do crédito habitação. Ainda sugeri que nós pintávamos mas que o valor das tintas teria de ser reduzido na mensalidade, o senhorio também não aceitou porque precisa mesmo do dinheiro. Com isto, decidimos nós pintar a casa toda, não dava para ignorar as paredes todas sujas.
    Não conheço o senhorio, nunca falei com ele, sei apenas que é um casal novo com um filho pequeno, que estão cheios de dívidas e que gostam de surf - por causa da decoracao da casa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso não deverias ter aceite a casa no estado em que te foi entregue, podias exigir por lei que o imóvel te fosse entregue em boas condições, só estando tu depois obrigada a mantê-lo assim.

      Eliminar
  13. Anne que branco escolheste? Tb quero pintar a minha de branco mas nao queria branco cal tipo de tetos. Queria um branco mais confortavel

    ResponderEliminar
  14. Parabéns pelo esforço e recompensa! Caso necessitem de um bom canalizador em Oeiras, estejam à vontade de perguntar.
    PS - orçamentos são grátis!

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig