12 fevereiro 2015

Que esperteza a minha... [só que não]

Tinha uma carrada de coisas para comprar na IKEA e decidi que ia passar por lá hoje à hora do almoço e despachar já tudo (andava a arrastar a compra destes móveis há uma vida) a tempo de ser entregue no sábado (e passar o carnaval a montar móveis, só mesmo eu) . Então ontem à noite fui ao site, criei uma conta, andei ali a pôr tudo no carrinho virtual e no final, imprimi o pdf com a lista toda bonitinha, referências incluídas e até (para minha alegria) os corredores e secções de tudo, para só chegar lá, agarrar nas coisas, pagar e mandar entregar.

Cheguei à loja de lista em punho, fui logo para o piso self-service para começar a buscar os artigos quando reparo que todas as referências que tinha na lista estavam erradas. Todas. Fui ao corredor 33 e secção 28 buscar uma cadeira e tinha lá um aparador. Fui noutro corredor buscar um varão, dei com uma secretária. Chamei um colaborador da IKEA e "ai mas isto não pode ser, então de quê adianta disponibilizarem a lista virtual se uma pessoa chega aqui e não está nada no sítio? Só nos complicam a vida, e isto está mal, e não sei o quê." E lá responde-me o moço, como se estivesse a falar com uma estúpida (e se calhar estava): "Pois, mas é que a senhora imprimiu a lista como se fosse comprar à loja de Matosinhos, por isso as referências aparecem trocadas. Se fosse ao Porto, já encontrava tudo no sítio".

Ahahaha agora vou ao Porto, que brincalhão! E que que naba que eu sou a fazer listas, raios me partam. Lá pedi, com olhinhos de bambi, se o rapaz não se importava de me 'transcrever' os corredores e secções das coisas porque eu estava em hora do almoço e tinha que estar na empresa dali a nada (e eram praí mais de 50 referências). Por isso, vai daqui um grande beijinho ao rapaz querido que me ajudou a chegar a horas no trabalho! :-)

E pensar que andei ali quase uma hora a fazer a lista e esqueci-me de incluir aquela aparafusadora porreiraça que eles têm (adoooro a máquina, é mesmo uma ajuda preciosa na hora de montar móveis). Cheira-me que o marido vai querer me enforcar quando perceber que vai ter que andar ali a dar ao braço a duzentos e cinquenta parafusos.
Será motivo para um divórcio?

SHARE:

7 comentários

  1. AHAHAHAHA ó Anne, só mesmo tu. E tiveste sorte do gajo da IKEA ajudar-te,se fosse a um fim-de-semana quando a loja está a abarrotar, duvido que conseguisses.
    Mostra lá esses móveis novos, rapariga!

    ResponderEliminar
  2. A Anne ficou com um parafuso a menos eheheh.

    ResponderEliminar
  3. Bem que azar mas ainda bem que o moço acedeu ao pedido de ajuda!!

    Beijinhos,
    Carolina

    ResponderEliminar
  4. Eita pessoas antigas! O homem monta os móveis, a mulher cozinha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pessoas antigas? Pessoas espertas! Mil vezes estar na cozinha a fazer qualquer coisa para comer do que estar a dar cabo da cabeça a montar moveis...

      Eliminar
    2. O problema é que comida faz-se todos os dias, móveis montam-se 1 vez por ano...

      Eliminar
  5. Olá Anne, eu comprei a aparafusadora porque achei-a muito jeitosinha e tal, e um preço bom. Afinal tive que usar na mesma a grande e pesada que temos porque a do Ikea ficou com pouca força e nem deu para acabar de montar o resto dos armários. Para trabalhos pontuais pode ser que seja prática, mas quando há muito parafusos morre...

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig