01 março 2015

(re)descobrir Sintra // Chalet e Jardim da Condessa d´Edla

Ontem a Vi ficou cá em casa e aproveitámos para ir passear com ela em Sintra e aproveitar para fazer um programa mais cultural já que ela, tal como eu, é amante de palácios, museus e sítios cheios de história. Dei-lhe várias sugestões: Palácio da Pena, dos Mouros, de Monserrate e o Chalet da Condessa de E'dla, acabando este último por ser o escolhido.


Nunca tinha lá ido e não fazia a mais pálida ideia de quem tinha sido a tal condessa. Ao chegar lá, fomos primeiro à lojinha que vendia souvernirs, livros e montes de coisas da condessa (e claro que aproveitei para ler os vários folhetos informativos sobre a história do lugar e poder explicar tudo à Vi com ar de quem sabe aquilo tudo de trás para a frente e já trata a Condessa por 'tu' ahaha).

Reza a lenta que em 1800 e picos, um nobre português chamado D. Fernando II apaixonou-se por uma nobre de origem suiço-alemã chamada Elise Hensler, que era estudante de canto e veio terminar a sua educação em Portugal, em 1860. Apaixonaram-se perdidamente e com o casamento, Elise passou a ser conhecida como a Condessa d´Edla. Dom Fernando fazia-lhe as vontades todas e quando Elise engravidou, ficou muito melancólica e com saudades da sua terra natal, o que fez com que o seu amado tivesse a ideia de construir um chalet inspirado nos chalets alpinos e cujo projecto foi inteiramente desenhado de raiz pela própria Elise. Deu-se então inicio à construção do Chalet na Serra de Sintra, de forma a que Elise pudesse sentir-se sempre 'em casa'. Quando D. Fernando faleceu, vinte anos depois da construção do Chalet, deixou todos os seus bens para Elise, que entretanto ficou desgostosa e vendeu os imóveis ao estado português. Refugiou-se num convento, onde veio a falecer aos 92 anos de idade, vítima de insuficiência renal.

Eu não sei vocês mas eu adoro ouvir histórias assim, de amores arrebatadores, daqueles que nos fazem esquecer o bom-senso e mandar a lógica às favas para satisfazer um capricho do nosso amor. A Vi adorou conhecer a Condessa mais em pormenor e apesar do Chalet em si ser pequenino e coisinha para ser vista em uma hora, o jardim e toda a atmosfera exterior já fazem valer o passeio!


Chalet e Jardim da Condessa d'Ela
Horário: 10h - 18h
Bilhetes: 8,50€ adultos, 7€ jovens (6-17 anos)

(aos domingos até as 13h é gratuito para os moradores do concelho de Sintra)

E vocês, já conheciam este passeio? Agora acho que abri uma 'caixinha de Pandora', por que a Vi não cansa de perguntar se no próximo fim-de-semana podemos ir ao Palácio de Monserrate e depois no dos Mouros e depois na Quinta da Regaleira... Quer-me parecer que vamos ser presença garantida por Sintra nos próximos fins-de-semana que esta miúda não vai descansar enquanto não correr aqueles museus e palácios todos. Não sei a quem ela puxou :P

SHARE:

7 comentários

  1. Também gosto muito de lá ir e adoro ver os palácios e os seus jardins, saber as suas histórias e imaginar como terá sido viver naquele tempo. Só me falta ver esse Chalet da Condessa e ainda queria voltar ao Palácio da Pena porque ainda era miúda quando lá fui e não me recordo de muito... Adoro Sintra e sempre que posso lá como um travesseiro quentinho :)

    ResponderEliminar
  2. Sim! Fui a Sintra em 2014 foi lindo! Os palácios são lindos, os jardins, tudo foi maravilhoso! So estava frio e com um nevoeiro mas mesmo assim deu para tirar fotos ótimas e curtimos muito nosso dia la. O Palacio do Pena foi sensacional. Voce me fez lembrar de muita coisa boa desses dias que passei na terrinha :)

    ResponderEliminar
  3. Eu já fui várias vezes à Sintra e adoro. Neste momento, estou a iniciar um post sobre Monserrate que amei, obviamente. Vai também ao palácio da vila que também é muito bonito (ou se quiseres passa no meu blog pois já falei dele há uns aninhos atras). Beijinho e um excelente mês de Março.

    www.viajarso.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Obrigada ;) Comprei-o nestes saldos de inverno, custava 149€ (é 50% em lã, fazenda de óptima qualidade) mas paguei só 49€, nem acreditei! 100€ de desconto é muita fruta ehehe ;)

      Eliminar
  5. Corrigindo apenas umas questõezinhas históricas: Elise Hensler não veio terminar a sua educação em Portugal, veio sim como membro da Companhia de Ópera de Laneuville em 1860. Reza a lenda que D. Fernando II (viúvo de D. Maria II, 31ª Rainha de Portugal) estando no meio da plateia se apaixonou perdidamente, não faltando a nenhum espectáculo. Ao contrário de que diz "(...)com o casamento, Elise passou a ser conhecida como a Condessa d´Edla.", o título foi-lhe dado em Junho de 1869, dias antes do casamento, concedido por Ernesto II de Saxe-Coburgo-Gota (primo de D. Fernando), para não afrontar a nobreza com o casamento com uma plebeia (que aconteceu na mesma). Teve apenas uma filha em 1956 (4 anos antes de conhecer D.Fernando), pelo que a gravidez não representou nenhum papel na construção do chalet. Depois da morte de D.Fernando refugiou-se em casa de filha (e não num convento), onde viveu até morrer em 1929.

    Não duvido que romantizem a história aquando da visita, mas é surreal a quantidade de erros históricos presentes no discurso. Se gostou da história aconselho a leitura de "Os Criadores da Pena – D. Fernando II e a Condessa d’Edla" de Margarida de Magalhães Ramalho ou “Condessa d’Edla - A cantora de ópera quasi Rainha de Portugal e de Espanha (1836-1929)” de Teresa Rebelo.

    ResponderEliminar
  6. Leva-a à Quinta da Regaleira, dá para passar horas a descobrir :)

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig