14 julho 2015

Comer gelados com a testa (ou não)

Há uns dias estava a ler um blog e vejo um post claramente publicitário pejado de comentários "ah e tal, deverias assumir que isto é publicitário, blá blá blá" e a autora a responder que eles eram piores que a PIDE da publicidade, sempre a maçarem com estas questões, que isto agora não interessava para nada. Hoje leio um post de outro blog (não vou estar a citar nomes mas para bom entendedor, um pingo é letra) e a autora começa o post com "para os fiscais da publicidade que vistoriam blogs..." com uma dose de arrogância e má educação que não percebo. Não são elas, as autoras, as culpadas desta situação? (atenção: ambos os blogs figuram na minha lista de leituras e gosto muito de os acompanhar mas tenham dó...)

Eu me pergunto se esta gente que nos enfia publicidade pelos olhos post sim, post também, acha mesmo que nós andamos a comer gelados com a testa. É verdade que ultimamente muita gente se tem insurgido contra a palhaçada e o desrespeito dos posts publicitários sem qualquer identificação de 'publicidade', mas caramba, era de se esperar, ou não? Quem anda há uns anos nisto dos blogs sabe perfeitamente que nunca antes se viu tal coisa. Eu já deixei de seguir dezenas (mesmo) de blogs por estar a ser alvejada com este tipo de publicidade não assinalada. Desculpem mas não sou obrigada. "Ah e tal, mas na televisão e nas revistas também levas com publicidade e nem pias". Não, não levo. Para já, não tenho paciência nenhuma para publicidade nos intervalos da televisão e por isso, quase sempre opto por 'voltar a programação' para aquilo que realmente quero ver (saltando as publicidades, isto é, acelerando para pular essa parte). Nas revistas, folheio a publicidade e passo adiante, não perco nem trinta segundos a ler o que não me interessa.

Somos tão massacrados com publicidade no dia-a-dia que a certa altura temos que ser selectivos naquilo que vemos, lemos e assistimos. Eu sou assim: só 'papo' aquilo que me interessa, todo o resto a encher linguiças, dispenso. Acho uma tremenda falta de respeito uma pessoa criar um post tooodo envolvente e emotivo, "ai na minha infância fazia isto e aquilo, que saudades que tenho, ai não sei o quê" e de repente: "por isso, fiquei mesmo feliz quando o LIDL enviou-me para a casa este cabaz com produtos vintage a recordar os velhos tempos..." e tu, que até estavas a achar piada ao post, perdes logo a pica toda e percebes que se calhar aquilo nem era bem assim. Um post publicitário não pode ser mascarado de 'opinião pessoal', isso é enganar pessoas, perde-se logo a credibilidade. Criam uma fantasia, uma história tão envolvente por detrás que as pessoas até ficam em dúvida se será mesmo publicidade ou não.

Há uns tempos era o take away do Pingo Doce, aquilo é que era, vocês não deixem de provar, a comida é maravilhosa, feita por um chef, imperdível. Já lá comi uma vez um arroz de pato e jurei para nunca mais. Arroz duro, pato todo ressequido, não sabia a nada... E a dobrada, já viram bem o aspecto que aquilo tem? Nem de graça, meus amigos, nem de graça. Depois veio o Boticário, a enviar baldes de praia para tudo o que eram bloggers e era vê-las a desmancharem-se em elogios à Boticário "ai este esfoliante, ai este perfume..." e uma pessoa que já tenha comprado qualquer coisa na marca sabe que a qualidade é média, não é nada assim de outro mundo que nos faça perder a cabeça (com excepção de um perfume que sempre será o meu amor: floratta in gold, coisa mais boa desse mundo - tenho dois frascos fechados e um em uso, amo para toda a vida - e não, não é publicidade ahaha)

Entretanto começou a febre dos acessórios de praia: ele é chapéus de praia que custam pra cima de 90€ (a sério? 90€ por um chapéu que nem proteção UV tem, ao contrário do meu que custou 10€ no Continente?), depois são as toalhas fininhas que não pesam na mala, não amassam, são 'cheias de pinta' (que enjoo dessa expressão - lembro-me sempre dos dálmatas, eles sim, cheios de pinta). Obrigada, mas prefiro as minhas felpudas, super pesadas e que enxugam a sério. E as almofadas de praia, senhores? Não passem sem elas, aquilo é que é acessório top (outra expressão-náusea) e até são anatômicas e aliviam os vossos torcicolos. Entretanto também vão precisar de um porta-toalhas em pele para levarem as vossas mantas para a praia... Qual toalha debaixo do braço, qual quê! Isso não é nada 'in'. Às tantas já parecem todas 'mais do mesmo' e já não se sabe quem é que anda a copiar quem. Uma chatice.

Enfim, se uma pessoa não abre bem os olhos daqui a nada está a ir para a praia como se fosse para o carnaval de Torres Vedras (e cheia de colares, não podem esquecer dos colares!). Já incomoda, sinceramente. É muito teatro para pouca platéia, como eu costumo dizer. Menos fantochada e mais real life, sim? Há dias li este post e deu-me vontade de bater palminhas!

[por vezes desespero à procura de blogs divertidos, verdadeiros e que nos agarrem a atenção... coisa que infelizmente já é raridade por estes lados. Na semana passada dois dos meus blogs preferidos fizeram 'uma pausa' e eu fiquei triste. Por outro lado, descobri três novos que estou a adorar. E é assim a vida: cabe a nós escolhermos o que queremos ler. E não, não temos que levar com posts da treta só porque sim, aprendam isso.]

SHARE:

39 comentários

  1. Porra Anne, serviço público o teu post! Assino por baixo e mais, acho que esta gente tem uma lata infinita. no caso da Cocó na Fralda, ir de ferias com tudo pago para Marrocos, fazer post todo dia a gabar os serviços do hotel Club Med e depois dizer que não é publicidade, que pagou tudo do bolso dela.. Comer gelados com a testa é que não!

    (não conhecia o blog mas fiquei fã)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tem a prova de que a Cocó foi para lá de borla? o problema de se expor a vida num blog é que, depois, nem tudo o que a pessoa lá escreve é verdadeiro. ou é porque quer parecer bem, ou é porque quer que tenham pena, ou é porque tem segundas intenções... se ela diz que não pagou (e por isso, partindo do princípio que assim foi) já não pode elogiar o hotel? ela escreve para pessoas, pessoas essas que podem ter interesse em saber aquele tipo de coisas. se eu tivesse filhos e estivesse a pensar ir de férias ia adorar saber como são as férias de outras famílias quando viajam e como gerem tudo isso (sobretudo com tantas crianças). ainda assim é bom sabor para recomendar ou um dia mais tarde eu própria tirar proveito do seu testemunho. é bom partilhar experiências e é uma das melhores coisas da internet. ou você é daquelas pessoas que pensa "ai isto é bom, não vou contar a ninguém"? é que só pessoas desse género é podem ver maldade em tudo.

      Gisela

      Eliminar
    2. Gisela, pessoalmente não acredito que uma pessoa que esteja a ter umas férias tão fantásticas em família fosse dispensar diariamente tempo para escrever um post apenas e só sobre o hotel e seus serviços por altruísmo.
      E segundo, ela nunca revelou preços, sugeriu aos leitores fazerem uma simulação e apenas disse que "Tudo é fruto do nosso trabalho e esforço", "as diferenças que encontrar são as diferenças entre alguém que acaba de criar um blogue (e faz as coisas mesmo à toa) e alguém que já sabe o que as pessoas gostam de ler." - ou seja, ela dá a entender que vive do blog, e como tal a estadia foi parte desse trabalho (sem ter de dispender €€ directamente para usufruir dela), entendi eu.

      Eliminar
    3. @Anónimo 23h51: No caso da Cocó na Fralda, nem estava a referir-me especialmente à viagem (acho que ela tem mais que condições para viajar com a família para Marrocos e já tendo ficado num hotel Club Med antes, é natural que tenha querido experimentar outros). Eu própria quando fico encantada da vida com alguma coisa, também venho para aqui partilhar e dar a conhecer (e nunca foi publicidade), por isso, não julgo a Cocó neste aspecto e gosto imenso do blog dela, é uma mãe fantástica e uma profissional de calibre. É pena que por vezes deixe escapar uma ou outra post claramente publicitário (sem tags ou indicações de que o seja) mas com a nova ‘lei’ que obriga os blogs a identificarem os posts publicitários, penso que irá ajudar um bocadinho.

      @Anónimo 02:23: Pois, também acho que não foi publicidade, mas cada um tem a sua opinião. Só peço que não façam comentários a ofender ou insultar outros blogs (e a identificá-los) por que não é esse o objectivo do post. Foi só um ‘desabafo’ porque estou mesmo farta de ver tanta aldrabice por essa blogosfera afora… Acho que a Cocó tem um blog de serviço público, cheio de dicas fantásticas e com um registo de ‘diário pessoal’ que eu pessoalmente adoro ler. Quando um ou outro post cheira mal, nem perco tempo a ler, salto logo para outra coisa.

      @Anónimo 11:06: Depende do conceito do blog. Há blogs de viagens, por exemplo, em que detalham mesmo tudo (hotel, aluguer de carros, preços de bilhetes… e não são publicitários). No caso da Cocó, acho mesmo que ela quis ajudar os leitores (principalmente os que têm filhos) a perceberem que podem viajar com crianças pequenas porque o hotel é totalmente voltado para famílias e coisas assim… Mas isso cada um entende da sua forma.

      Eliminar
  2. Eu sigo vários blogues cujos bloggers publicitam produtos e isso nunca me incomodou porque é nítido. Não me sinto enganada porque percebo que é trabalho remunerado.
    Mas a minha lista é recheada de blogues divertidos, com boas argumentações. E não estão nada em extinção, simplesmente não são conhecidos ou procurados (:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carolina, nem sempre é nítido, basta veres a caixa de comentários com perguntas do género: "mas isto é publicidade ou não?" e esse problema era fácil de se resolver se as bloggers passassem a identificar sempre este tipo de posts com a tag "publicidade" ou "escrito em parceria com" ou qualquer coisa do género.

      Não tenho nada contra quem queira ganhar dinheiro com o blog (eu própria tenho publicidade do google na barra lateral) mas acho que a publicidade deve ser limpa e honesta. Admiro quem consegue viver do blog, acho louvável que num país como Portugal já existam pessoas que façam do blog a sua fonte de sustento mas acredito que por uma questão moral e de respeito, deveriam ter esse cuidado com os leitores.

      Eliminar
    2. Entendo perfeitamente o que dizes e concordo com a parte de ser importante ser transparente e honesto, só acho que não vale a pena dar tanta importância a estas coisas... Também faço publicações onde recomendo produtos e nunca me pagaram por isso. Num blogue antigo fi-lo com remuneração (em produtos mas não deixa de ser) e coloquei que me tinham sido oferecidos. É uma questão de princípios mas sabemos que nem toda a gente está para aí virado ou acha que vai perder credibilidade por isso (quando eu acho que até ganha pela sinceridade).

      Eu apoio completamente a profissionalização dos blogues e acho fantástico que em Portugal isto esteja a funcionar :)

      Eliminar
    3. Ah! E não sei de que blogues falas no texto, ando um bocado a leste nestas semanas e não me lembro de ter lido nada desse tipo em posts ultimamente...

      Eliminar
  3. Cara Anne,o seu post faz todo o sentido porque este assunto da publicidade encapotada está na ordem do dia e as críticas,a meu ver,certeiras,têm sido mais que muitas.Concordo totalmente consigo quando diz que é um verdadeiro massacre abrir o nosso blog de eleição e elas estarem a impingir-nos 500 produtos de treta,sem os quais toda a vida se viveu,e dizerem maravilhas dos mesmos,quando sabemos que estão a ser pagas para isso.Pelos vistos,a lei obriga a certos procedimentos,que eu desconheço,mas ainda bem que as parcerias entre bloggers e marcas têm que ser assinaladas,para não defraudar o leitor e nos deixar com a sensação de que estamos a ser enganados.
    O que eu acho absolutamente corajoso da sua parte é meter o pé em terreno minado,e aí,sou eu que lhe bato palmas.Porque as afirmações feitas neste seu post são,de facto,de uma mulher corajosa mas que não tem um décimo da estaleca que têm as que você visa no texto acima,e como disse muito bem,para bom entendedor,um pingo é letra,todas as suas leitoras sabem de quem fala.O que as distingue de,p.e.a Anne,é que,com publicidade encapotada ou não,os blogs em questão vivem disso mesmo,e elas têm um mecanismo de defesa contra as críticas que as colocam numa liga muito diferente de p.e.a Anne. O seu blog não dá espaço a qualquer tipo de publicidade,porque você não vive dele,não ganha nada com ele,excepto o partilhar das compras que faz ou das viagens que vai fazer.Ou seja,como nos blogs que critica,mais,muito mais do mesmo.E está completamente enganada quando diz que é muito teatro para pouca plateia:é precisamente por a plateia ser TANTA que o sucesso delas é o que sabemos.Chamemos-lhe esperteza ou patranha,só se deixa enganar quem quer,e o que você acha uma falta de respeito,para elas é um negócio muito rentável.Não deixa de ser curioso que use a falta de respeito pelos leitores para se insurgir,logo você,que para além de ser verde nestas andanças,não tem qualquer jogo de cintura quando o assunto é críticas,não aceita que discordem de si quando lhe dizem alguma verdades e,tal como as suas parceiras bloggers,usa a ironia e o sarcasmo para se defender.Para alguns pode ser falta de respeito,para mim é criancice.Se me perguntarem porque venho aqui,faço a mesma pergunta:porque continua a lá ir?se se sente enganada e desiludida,faça como apregoa:lê o que quer sem se sentir ludibriada.Sorte a sua que o seu blog não tem notoriedade suficiente para as visadas virem aqui armar o barraco que lhes é tão habitual,porque seria trucidada.Mas é a liberdade de expressão que permite tudo isto,não é?A mim,o que realmente me desilude não é o que lhes pagam em publicidade,não é a patranha de ir pra praia maquilhada e carregada de ouro,ou ir ao estrangeiro com tudo pago,é saber que uma mulher como a Anne,jovem,eloquente,inteligente e moderna,bater palmas a um post,que além de muito verdadeiro,vem da blogger mais mal educada e baixa de espírito de toda a blogosfera.Mas neste jardim de infância gigante só brinca quem sabe e você,Anne,ainda nem chega ao baloiço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lúcia, o SNS comparticipa as consultas de psicologia, fale com o seu médico de família, não precisa de vir para aqui fazer terapia online e desbobinar um monólogo oco.

      Eliminar
    2. Desta vez tenho que concordar com a resposta da "Lúcia"!!!! Já leu o blog da "ofendida"??? Farta-se de "aconselhar" produtos!!! E a Linguagem............. deixei de lá ir!!!!!

      Eliminar
    3. Lúcia,
      Obrigada pelo comentário, apesar de sempre discordar de tudo o que eu escrevo (acredita que me dei ao trabalho de ver todos os seus comentários neste blog e todos, sem excepção são pejados de críticas?) até já sentia a sua falta por cá. Vamos por partes:

      Sim, o meu blog não tem publicidade porque eu não vivo dele e não dependo do blog para rigorosamente nada, excepto para escrever e trocar informações. Se acha que o meu blog é ‘mais do mesmo’ e pelos vistos só vem cá para criticar (nem sequer são críticas construtivas, é mesmo só para ofender) não percebo o que faz por aqui.

      “e o que você acha uma falta de respeito,para elas é um negócio muito rentável.” – acredito que sim ou elas não fariam o que fazem, contudo, não deixa de ser uma falta de respeito (o facto de ganharem dinheiro com esse estratagema não faz disso um negócio honesto).

      “Não deixa de ser curioso que use a falta de respeito pelos leitores para se insurgir,logo você,que para além de ser verde nestas andanças,não tem qualquer jogo de cintura quando o assunto é críticas” – se lê o meu blog há tanto tempo (como os seus anteriores comentários fazem supor) com certeza saberá que eu aceito todos os comentários que me fazem (sejam críticas ou elogios) DESDE QUE não sejam ofensas gratuitas. Desde que não metam a minha família ao barulho, não me chamem uma puta interesseira (e mesmo esses, já aceitei um ou dois) porque acho que para tudo há um limite. Se reparar, nunca tratei mal os meus leitores de maneira gratuita, mas acho que também eu tenho direito de resposta quando me ofendem. Ou acha que só vocês é que podem escrever o que bem entendem e eu, tal e qual Madre Teresa de Calcutá, vou ficar calada como um rato e deixar passar? Lamento, mas sangue de barata é algo que não tenho.

      “Se me perguntarem porque venho aqui,faço a mesma pergunta:porque continua a lá ir?se se sente enganada e desiludida,faça como apregoa:lê o que quer sem se sentir ludibriada.” – continuo a visitar determinados blogs com publicidade porque gosto de os ler e salto sempre os posts de encher chouriços, leio apenas o que me interessa. Mas se reparar, nunca me viu a invadir um post com publicidade e desatar a criticar e a ofender. Se não gosto, salto aquele post e siga. Essa é a diferença entre insistir em visitar um blog que se detesta só para deixar comentários mesquinhos… e ter a educação de não fazer ofensas gratuitas quando não se gosta de determinado post (ou então fazer uma crítica construtiva). Nunca fui para os blogs em questão criticar porque o blog é deles, estão no direito de postarem o que quiserem e eu, enquanto leitora, só tenho de decidir se quero ler ou não. Chama-se Educação.

      “Sorte a sua que o seu blog não tem notoriedade suficiente para as visadas virem aqui armar o barraco que lhes é tão habitual,porque seria trucidada” – Ainda bem que o meu blog não tem notoriedade porque do contrário, não teria o à vontade que tenho para escrever sobre o que bem me apetece. Quando a ser ‘trucidade’, peço imensa desculpa, mas estamos num país livre e escrevo aquilo que eu quiser. Ou agora tenho que pedir autorização para escrever aquilo que penso?

      “… bater palmas a um post,que além de muito verdadeiro,vem da blogger mais mal educada e baixa de espírito de toda a blogosfera.Mas neste jardim de infância gigante só brinca quem sabe e você,Anne,ainda nem chega ao baloiço…” – não conheço a blogger que escreveu o post, a Filipa, li este post num outro blog e achei que resumia de forma concisa o que eu penso do assunto. Se a Filipa é isto ou aquilo, não me interessa nada. Interessa-me que esteve particularmente inspirada ao escrever o post em questão, da vida dela nada sei e nem quero.

      Eliminar
    4. Anne,se se deu ao trabalho de ler o pouco que comentei neste blog,deve ter constatado que sempre me identifiquei,pelo meu próprio nome e ,embora já tenha comentado de diferentes sítios(em casa ou fora dela)não vejo o que possa ter dito que a tenha ofendido,JAMAIS lhe chamei nomes,nunca fui mal educada,limitei-me,sempre,a escrever aquilo que penso,aqui e onde me for permitido escrever.NUNCA mencionei a sua família em nada e quando dei o meu testemunho sobre a doença da sua mãe,visto eu estar a passar pelo mesmo,não recebi,obviamente,qualquer comentário seu.O que só reforça aquilo que penso de si:não tem jogo de cintura quando alguém discorda de si.Fico espantada pelo facto de o meu comentário ter começado por concordar com tudo o que diz e ainda enaltecer o que eu acho serem as suas qualidades enquanto blogger e ser eu a mesquinha.Pois,mesquinha não é, de todo,insultar gratuitamente quem a lê....e por estarmos num país livre,como diz,aceitou o meu comentário,e respondeu-me.Não leio o seu blog com o real intuito de a ofender,nunca o fiz,e se o disser,é totalmente mentira,e se mais vezes não comentei nada,é tão somente porque o que escreve é para mim aquilo que a publicidade nos blogs é para si:encher chouriços.Tantas vezes tenho lido ofensas à sua naturalidade,ao seu estilo de vida e mais grave de todos,ao seu casamento e a Anne puxa da ironia e do sarcasmo para responder....quanto à educação,estamos quites.

      Eliminar
  4. "... 'cheias de pinta' (que enjoo dessa expressão - lembro-me sempre dos dálmatas, eles sim, cheios de pinta)" LOOOL só tu Anne, só tu...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto viralizou pela blogosfera! Estou farta de ler essa coisa das pintas por todo o lado, raça de expressão! Não se aguentaaaa!

      Eliminar
  5. " Na semana passada dois dos meus blogs preferidos fizeram 'uma pausa' e eu fiquei triste."

    Se estás a falar da Lady Encantos, não fiques triste que daqui a nada ela já regressa. Está só a espera da poeira baixar depois de ter sido enxovalhada no blog da Gata. É bem feita!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol. Enxovalhada? Por pessoas quem nem argumentar sabem? Assisti a isso e achei que a gata ainda tem muito chá para tomar.

      Eliminar
    2. Sim, por acaso estava a falar do blog Encantos e Recantos (gosto muito da Cláudia e acho que é brilhante nos posts e com uma sensatez que admiro imenso). Não sei que raios significa "Lady Encantos" e desconheço qualquer enxovalhanço que possa ter acontecido. Não me interessa, sinceramente. Sei que ela fez uma pausa no blog e isso deixa-me triste enquanto leitora. Só isso.

      Eliminar
    3. À Anne agradeço a referência. Não concordamos sempre nem em tudo mas acho que ambas somos pessoas suficientemente maduras e inteligentes que sabem diferenciar as críticas e diferenças de opinião do simples insulto gratuito. (p.s. ali provavelmente já não voltarei, mas se decidir voltar noutra morada eu mando sinais de fumo para esse lado! ;])

      Ao anónimo das 10:15 agradeço por me restabelecer um pouco da fé perdida na capacidade de análise da humanidade no geral, da blogosfera em particular.

      Relativamente ao anónimo da 01:37, conhecesse um pouco mais do fio condutor do meu perfil na blogosfera (parecendo que não já levo mais de dez anos disto!) e saberia que se há coisa de que eu nunca tive foi receio sequer de tempestades, quanto mais poeiras. Mas agradeço a sua fiel atenção aos meus passos e comentários em blog alheios e ainda aos sorrisos que acabou de me provocar por ilações altamente fundamentadas e estruturadas sobre as minhas acções.

      Eliminar
    4. Ohhhhh Encantos eu gostava do blog :(

      Eliminar
  6. Não acho que a ideia seja enganar os leitores, até porque se os leitores se deixam enganar com publicidade encapotada é porque são muito distraídos, já que esta coisa da publicidade nos blogs já dura há anos e é muito fácil de identificar. Além disso, as marcas não são lá muito espertas ao pagarem publicidade a mil bloggers de uma rodada só: se eu vejo o mesmo produto em mil blogs na mesma semana, estando esses posts identificados ou não, vou pensar que, coincidência das coincidências, todas as bloggers decidiram comprar o produto ao mesmo tempo? Tenham dó. As pessoas precisam de aprender a não acreditarem em tudo o que vêm/lêem instintivamente, temos que ser seletivos.

    Pessoalmente não me incomoda nada a questão da publicidade, muito menos se as bloggers pagam ou não as festas/roupas/viagens, como já alguém comentou aqui e como se comenta sempre que se vê algo "suspeito" em relação a algum blogger... Quero lá saber! Muitas delas vivem disto, ganham a vida com os blogs e as publicidades. Claro que há a questão da autenticidade da opinião e do valor dos produtos. Como é que eu vou saber se o produto é mesmo bom ou se a pessoa foi paga para inventar um conjunto de qualidades para o produto? Mas esperem, não é isso mesmo que acontece com TODAS as publicidades (aquelas da tv então)? Ninguém vai anunciar um produto como sendo a maior porcaria do mundo, claro que vão inflacionar a opinião. Se queremos recomendações com segurança, falamos com amigas, pessoas que nos são próximas e que já experimentaram elas próprias os produtos/serviços que queremos. Não vamos agora enxovalhar quem pode estar a mentir sobre um produto quando vive disso mesmo, fazer publicidade, fazer um produto tornar-se apelativo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. M., nem sempre a coisa é tão linear assim. Eu muitas vezes fico em dúvida se será ou não publicidade (e por vezes descubro através de outros blogs que publicitam todos ao mesmo tempo um determinado produto), só acho que não cabe aos leitores a função de ‘descobrir’ ou ‘ficar atento à detalhes’ para saber se é ou não publicidade. É falta de transparência, será que é pedir muito que sejam honestas?

      “As pessoas precisam de aprender a não acreditarem em tudo o que vêm/lêem instintivamente” – as pessoas precisam aprender a falar a verdade, serem honestas e trabalharem com transparência. Já que isto é a profissão delas e aquilo que lhes põe o comer à mesa, ficava bem um pouco de respeito por quem lê o blog. Eu própria, com todos os anos que levo disto (já escrevo em blogs há 7anos), já caí na esparrela duas vezes, comprei produtos que diziam ser a última coca-cola do deserto e eram ambos uma valente bosta. É chato quando isso acontece.

      No caso das publicidades da tv, nós sabemos ao que vamos, ou seja, quando eu estou sentada a ver o jornal das 8 e pelo meio entram publicidades eu sei perfeitamente do que se trata. Num blog onde a autora escreve sobre o seu dia-a-dia, as suas compras, nos dá dicas e aconselha produtos… como vou saber se é publicidade ou não? A tendência é acreditarmos que aquela opinião é sincera, vemos as bloggers quase como aquela nossa amiga que está sempre por dentro de tudo e nos diz que a máscara de pestanas ABC é a melhor de todas. Acreditamos e muitas vezes, compramos.

      Eliminar
  7. Eu muito sinceramente não vejo qualquer problema o facto dos autores dos blogues não referirem se é um post publicitário ou não. No meu entender, quem tem meio palmo de testa percebe logo à primeira se é ou não um post pago. Sigo vários blogs, tal como o da Ana G. Martins, Sónia M. Santos, o da Fernanda Velez etc e tal e pouco me importa se elas lá colocam "post publicitario" ; na verdade acho todo este zumzum um pouco ridiculo. Mas bem, é só a minha opinião e vale o que vale, quem me dera a mim ganhar o que elas ganham com isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se calhar a Vanessa acha esse zumzum ridículo porque nunca pegou em 50€ (como eu o fiz) para comprar três produtos que eram anunciados como a última coca-cola do deserto (e não, não cheirava à publicidade) e os produtos eram do pior que há, foi basicamente dinheiro deitado ao cano.

      Que ganhem roupas, viagens pagas, sapatos...isso não me incomoda porque nunca vou ser enganada neste aspecto. Mas quando indicam produtos como milagrosos sem a indicação de que é publicidade, uma pessoa compra e aquilo é uma treta, desculpe, mas deixa-me pior que estragada a falta de sinceridade.

      Não tenho inveja nenhuma e jamais gostaria de viver desta forma. O meu marido fica maluco quando digo: "olha amor, mais um mail a oferecer uma viagem, da empresa TAL, para depois contarmos no blog ..." e ele arregala os olhos e diz: "Não vais aceitar?". Não, não vou.

      (também é verdade que só me ofereceram viagens para sítios que eu já conheço, como Londres e Madrid. Se fosse para as Maldivas ou NYC, não sei se seria capaz de recusar mas aqui fica a promessa: um dia que faça publicidade a qualquer coisa, vocês serão os primeiros a serem informados, por uma questão de respeito).

      Eliminar
  8. Anne, este blog às vezes assusta-me.....consegue transmitir na perfeição exatamente tudo aquilo que eu penso. Subscrevo tudinho....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) deve ser os meus poderes de vidência ahahaha
      Obrigada!

      Eliminar
  9. Tal como sabe os blogs tornaram-se um meio de comunicação como qualquer outro, daí se compreende que seja também uma forma de comunicação e publicidade das marcas. Se percebe que é publicidade logo, só adquire o produto se quiser, não tem que se sentir enganada. Como sabe as publicidade não é informar a marca e preço, é criar uma história que leve as pessoas a comprar ou quando vê uma modelo na televisão a usar Garnier acredita que ela tem o corpo tonificado graças ao produto?! É uma forma de ganhar dinheiro e não vejo qualquer problema nisso. Além disso, gosto especialmente quando fala dos guarda sóis de 90, pois veio-me logo à cabeça as velas que compra caras... Tem noção que acha que o valor que dá por elas é estupido e que as do ikea ou gato preto fazem o mesmo efeito?! E sendo brasileira pergunto lhe se todas aquelas mulheres que usam lenços a fazer de toalhas no Brasil estão também a ser patrocinadas?! Ou se elas gostas porque é que nós também não podemos gostar? Este tipo de post fica lhe tão mal... Já começa a ser habitual os juízos de valor por aqui! É uma pena!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questão, Sara, é que eu não tenho que "perceber que é publicidade", isto deveria estar exposto, visível, nítido. Prova disto é a tal lei que obriga a todos os posts publicitários a serem identificados. A coisa está a tomar proporções enormes e é extremamente desagradável quando alguém é lesado por acreditar numa coisa que não é verdade.

      A diferença é que quando vejo uma modelo na TV a usar Garnier, sei que aquilo é publicidade e que o corpo dela não ficou assim devido àquele produto. Já quando leio de uma blogger, uma pessoa 'normal' que usou o creme do Pingo Doce e deixou de ter celulite, por exemplo, acho que é uma opinião livre e desinteressada, não consigo identificar imediatamente que aquilo é publicidade.

      Quanto às velas caras, alguma vez viu-me a fazer publicidade e dizer que aquelas são as melhores velas do mundo e que devem mesmo comprar aquilo? Não, pois não? Apenas partilhei uma prenda de noivado (foi a minha mãe que me ofereceu), num contexto que em nada é publicitário. Quanto aos lenços de praia (chama-se 'canga') isso é algo que existe há mil anos, de duzentas marcas distintas e em nada se compara ao massacre que temos assistido sobre determinada marca de mantas e toalhas. Que aquelas é que são boas, são leves, secam em 4 segundos, são um espetáculo e até nos bronzeiam mal nos deitamos nela. Faça-me o favor... Se gosta de ser endrominada à grande, isso é consigo. Eu não gosto e odeio que me façam de parva.

      Eliminar
  10. Para mim o pior de t-u-d-o é usarem os filhos para vender produtos como eu vejo em inúmeros blogs, cada vez mais, aliás - alguns acima mencionados, outros que estão na barra lateral são exemplo disso. Querem viver dos blogs fixe, more power to you, mas explorar os filhos e aumentar os rendimentos é muito baixo - com iogurtes, manteigas, detergentes (!!!!); em brunches/ férias/ piscinar na cadeia de hotéis favorita da blogosfera; já cheguei ao cúmulo de ver a hora do banho e as crianças semi-despidas, em fotos que jamais deveriam passar dos limites da intimidade caseira, ser expostas online para publicitar shampoos e géis de banho.
    Um aparte, ultimamente todo e qualquer post que fazes tem sido *sempre* alvo de críticas, independentemente do tema, acho que tens uma anónima a testar os teus limites. Gabo-te a paciência e força!
    (p.s. muitíssimo obrigada pela dica Costapel, ainda hj fiz mais uma encomenda -p.e., kit shampoo, condicionador em spray e máscara Schwarzkopf BC Fibre Force 14€ +/- - ontem vi somente a máscara à venda no Carlos Santos por 21€. Fico chocada, e muito te agradeço pela sugestão :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ainda há casos muito mais graves do que os das "gordinhas" que são expostas por tudo e por nada, até a miúda mais velha com a cueca de fora nós já vimos... os pedófilos devem achar "um amoooooor".

      Há o caso de uma blogger que meteu uma foto da filha num bacio, a fazer necessidades. A miúda a fazer cocó e a mãe acha que é coisa para escarrapachar no blog. Ele há gente que se vende por tão pouco...bolas!

      Eliminar
  11. Concordo inteiramente consigo.
    Não sei se a lei já entrou ou não em vigor, mas não tenho visto, os posts publicitários serem identificados como tal. Não concordo com quem diz que são os leitores que têm que identificar se determinado post contêm ou não publicidade, porque nem sempre é claro. E a experiência que a Anne relata de ter começado a ler determinado post com algum entusiasmo percebendo mais tarde que se tratava de publicidade também já me aconteceu.
    Na minha opinião no título devia constar, se se trata de um post publicitário, uma parceria o que fosse.

    Gosto do seu blogue Anne! Continue sempre, faz me muita companhia
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  12. Tal e qual, penso exactamente da mesma maneira! E o problema já nem é só quando são ou não pagas... Acho perfeitamente normal que recebam produtos das marcas, que muitas vezes são favoritos ou mega elogiados apenas porque são, de facto, bons. Mas e a referência de que aquele produto foi oferecido? Porque a verdade é que até pode ser uma maravilha, mas se não tivesse sido enviado à blogger provavelmente ela não o teria comprado e não fosse recomendado. É que apesar de já existir uma lei, e de muitas assinalarem publipost quando há de facto um valor monetário associado à escrita do post, também muitos posts são escritos à base de produtos/experiências proporcionadas por marcas e nem menção a isso.
    E isto vale para o contrário... de todos os produtos que recebem, falam dos que gostam. Mas certamente também haverá produtos que detestaram, certo? Como acontece com toda a gente. E a verdade é que poucas vezes (e lá está, por norma em blogues transparentes em relação a toda esta questão das ofertas) vejo reviews negativas a produtos. Quando queremos saber informações sobre produtos, queremos saber se é bom ou mau. Não apenas o lado bonito das coisas.
    Quanto a mim, isto só me faz ter cada vez menos vontade de as ler, não há pachorra.

    ResponderEliminar
  13. A mim não me faz confusão os posts publicitários, quando os vejo se o produto interessa minimamente leio, se não passo à frente... Não é assim tão terrível...
    Fazer publicidade remunerada, ou não, é um direito do/a autor/a do blog, não me choca... Ler o post publicitário tb é uma escolha do leitor, acho eu...
    Compreendo que haja publicidade encapotada, em histórias que, como diz, parecem relatos pessoais e verdadeiros e depois lá no meio lá está o produtinho, mas isso não é o que a publicidade faz geralmente? Tentar criar em nós a fantasia/necessidade relativamente ao produto?
    Beijocas

    ResponderEliminar
  14. Goste-se ou não, tope-se a milhas ou não, o que a lei diz é que a publicidade deve ser assinalada. Não há muito a dizer, se é obrigatório elas só têm de a sinalizar.
    E, atenção, esta obrigatoriedade de assinalar a publicidade não resulta das recentes alterações legislativas, já existia anteriormente mas era, como continua a ser, sistematicamente ignorada.

    ResponderEliminar
  15. O Mulher tu es ca das minhas a seria!!!! ALELUIAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA... alguém percebe o meu ponto de vista destas blogueiras.. que si COCOS, que si PIPOCAS, que si STYLISTAS.. nunca me esqueço de cometer a burrada (sim as vezes meto um bocadinho para o burro) de ir gastar 40€ num creme de rosto de 10ml na Sephora porque a PIPOCA dize que aquilo era o máximo o melhor que havia que a SEPHORA dava um cartão cheio de bling bling (Brilhos) que no dia de anos a SEPHORA envia uma prenda etc etc etc ( o cartão foi desactivado porque aquilo tem que ter um X valor em compras e a prenda de anos ainda estou a espera), usei 2 vezes e la ficaram 40€ arrumados numa gaveta que só a 2 semanas tive que tirar fora por já ter passado o tempo de uso.. depois aquilo de que vou aqui e ali e pago tudo do meu bolso????? serio???? jura??? por isso gostei deste teu post, e comer gelados??? so os da OLA Carte Dor em promoção e que são bem bons.. Só tua fã miúda..

    Mariela Rodrigues...

    ResponderEliminar
  16. excelente post!! mau foi a foto do instagram dentro do saco... Mostra :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queremos ver a mala da Michael Kors! Mostraaaaaa!

      Eliminar
  17. Depois de ler o post e os comentários chego à seguinte conclusão:

    A Anne posta aqui um creme de 50€ que faz desaparecer 50 rugas em 20 segundos. Eu compro o creme e o creme é uma tremenda bosta. Tudo bem! A Anne pelo menos também gastou 50€ no creme, pelo menos não fui a única a perder o dinheiro. Não penso mais no assunto.

    A blogger famosa posta um creme de 50€ que faz desaparecer 50 rugas em 20 segundos. Eu compro o creme e o creme é uma tremenda bosta. Drama! A mentirosa só disse que o creme era bom porque de certeza que estava a ser paga para o fazer. Aliás, só o disse porque foi oferecido de certeza! Ainda por cima nem o tinha mencionado! Vou já escrever um post a falar mal dela. Fui na conversa dela, gastei o meu dinheiro e ela ainda lucrou com isso?

    É mais ou menos assim não é? Publicidade só é boa quando não estamos a ser pagos para a fazer. Muito bem. As empresas agradecem à Anne por esta ser tão prestável em publicitar produtos à borlix.

    ResponderEliminar
  18. Concordo com o que disse!

    Na última semana eram as malas de viagem samsonite, toda a gente a fazer publicidade! Até no blog da Cristina Ferreira a mala dela perdeu-se na viagem para a Tailândia, coincidência não???

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig