06 agosto 2015

Vencer o medo...

... não é nada fácil. Vocês sabem do meu pânico de andar de avião (o que é uma estupidez, considerando que já andei de avião mais de vinte vezes) e se é verdade que mal posso ver uma promoçãozita qualquer de viagem que compro sem pestanejar, depois conforme os dias passam e a data se aproxima parece que cai a ficha: mas que merda que eu fiz?! a sério que me vou enfiar novamente num avião?! e começa tuuuudo de novo. O marido diz que já não aguenta, toda vez que viajamos é a mesma coisa: em determinado momento do vôo (normalmente nas turbulências) eu passo-me e digo-lhe para me esconder os cartões todos e nunca mais me deixar comprar uma merda de um bilhete, que eu não quero mais passar por aquilo de novo, que esta é a última vez que meto os pés naquela porcaria... Enfim, um drama.

Já tentei descobrir de onde vem essa minha fobia (sim, a essa altura do campeonato já acho mesmo que é uma fobia) mas não consigo chegar a lado nenhum. Não tenho medo de morrer (nenhum mesmo), logo, não é por aí. Não tenho medo de alturas. Por isso, não sei de onde surgiu esse medo mas tenho reparado que tem sido cada vez pior (e dizem que ainda piora quando uma pessoa tem filhos, por isso não quero nem pensar como será... vão ter que me amarrar para eu estar sossegada num avião).

É algo totalmente irracional e que eu esforço-me por vencer porque amo viajar e não quero que uma fobia me impeça de fazer uma das coisas que mais gosto. Acho que se voar assim muito e de seguida, a coisa vai lá (daí que tenha marcado viagens internacionais para Agosto, Setembro, Novembro e Dezembro - se não for desta que perco o medo, já não perco mais) e já ando a magicar uma coisa bem gira para os meus anos (em Janeiro). Tudo assim de enfiada, para ver se deixo de ser parva e habituo-me logo. 

Já tentei várias táticas, por exemplo: não dormir na noite anterior ao vôo (para estar pedrada de sono e dormir no avião - não resultou, cheguei ao destino com olheiras até o queixo), já tomei calmantes (naturais como valeriana e medicamentos também - só me deixam com uma moleza descomunal e dor de cabeça - não consigo dormir), já tentei ver filmes e ler livros no vôo mas ao mínimo sinal de turbulência encosto o livro a um canto e começo a tremelicar, transpirar das mãos, fico toda contraída, é um suplício e só quem já passou por algo semelhante consegue compreender. 

Para já não penso em procurar ajuda especializada por que  apesar de ser chato, não me impede de fazer vida normal nem penso em deixar de viajar por causa desse medo mas no futuro, se a coisa piorar, não vou hesitar em procurar terapias e coisas que me ajudem a ultrapassar esse medo. Por enquanto... vamos experimentando novas táticas e conselhos.

Alguém deste lado também sofre do mesmo? Alguma dica mesmo boa para conseguirmos relaxar enquanto voamos? Sou toda ouvidos.

SHARE:

25 comentários

  1. Eu também tenho esse medo, mas, no meu caso, justifica-se porque eu tenho um medo terrível de morrer (ou de isso acontecer a alguém próximo de mim, embora saiba que é inevitável). Sou agnóstica, então não consigo imaginar que há "algo mais" para além da nossa vida terrena e a ideia da morte e do não existir assusta-me imenso. Por isso sou um bocado mariquinhas e extra-cautelosa com coisas que envolvam algum risco (que é basicamente tudo lol... viver só por si já é um risco, mas enfim). Tenho sempre imenso cuidado a atravessar a estrada, a conduzir, quando me dói alguma coisa ou me sinto mal disposta acho logo que é o início de uma doença mortal, etc... não é um pânico constante ou algo que me impeça de fazer as coisas, mas é um constante "estado de alerta" e de preocupação. De resto, sou super descontraída com tudo e não tenho medo de nada, super relaxada. Stressar com trabalho, com o mau tempo, com as férias, com essas coisas da vida... que vejo tanta gente à minha volta a armar cada filme e confusão com coisas simples, eu levo tudo na boa.

    Em relação a voar, faço imensas viagens (cerca de 15 voos por ano) e acho que cada vez mais detesto andar de avião. Aliás, falando com outras pessoas que viajam mais do que eu (por trabalho, por exemplo... conheço pessoas que todas as semanas fazem 2 voos), todas detestam andar de avião. Acho que só gosta quem viaja pouco, ou quem nunca andou. Claro que sei as estatísticas e sei que é o meio de transporte mais seguro, que é mais provável ganhar o Euromilhões que morrer num desastre de avião, etc... mas na noite anterior a voar começo com um aperto na barriga, passo o tempo todo no aeroporto já tensa e isto só pára quando aterro no destino (e depois recomeça na véspera do regresso lol). Penso sempre "porque é que foste marcar mais esta viagem??? já não tinhas feito tantas? não te contentaste e quiseste fazer mais uma e agora vais morrer aqui". Quando começa a turbulência acho sempre "foi isto que começaram por sentir as pessoas que morreram num desastre de avião... e toda a gente achou que era apenas turbulência, mas terá havido alguns iluminados como eu que perceberam o que realmente se estava a passar!" (lol). Enfim, basicamente o meu namorado está ao lado quase a dormir e eu pondero se o devo acordar para lhe dizer umas últimas palavras, ou o deixo cair sem se aperceber, porque estou mesmo em pânico e ninguém está a sentir o mesmo :P ele também se passa comigo e diz que é perfeitamente normal o barulho ou a turbulência, se eu não vejo que está toda a gente normal, se é para ser este filme todo porque é que estou sempre a falar de viagens e a querer marcar mais, etc. Depois é cá um alívio quando vejo terra e estamos para aterrar e penso que se acontecer alguma coisa ali já podem mobilizar rapidamente pessoal para nos salvar, ou que estamos prestes a aterrar e pelo menos posso visitar mais um destino antes de morrer no voo de volta :P

    Enfim, todo o filme, que também adorava não ter de passar por ele, mas que me parece impossível isso acontecer dado o meu imenso medo de doenças, acidentes e mortes. No teu caso, se dizes que isso não te assusta, isso é que acho estranho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sempre gostei de andar de avião. E já perdi a conta ao número de vezes que andei, já houve um ano em que andei 10 vezes. Logo a sua teoria de "Acho que só gosta quem viaja pouco, ou quem nunca andou. " está completamente errada.

      Eliminar
    2. Da minha experiência, é o que concluo :) do meu caso e das pessoas que conheço que mais viajam, todas odeiam. Depois há aquelas para as quais é indiferente. As que dizem que adoram, ou que gostariam de andar, são as que só fizeram 2 ou 3 viagens na vida, ou que nunca andaram de avião.

      Eliminar
  2. Sofro do mesmo, em Outubro vou para a Ilha do Sal, e apesar de não ser uma viagem muito longa de avião estou cagadinha de medo. Olha que em 2008 fui para Ibiza mas para não ir de avião, fui de carro e de barco. Não tenho uma solução saudável, quando faço viagens longas tomo um calmante forte.

    ResponderEliminar
  3. Sou assistente de bordo. Descontraia e beba um copo. Se quiser mesmo apagar, tome um atarax, impossível não cair para o lado ou desncontrair. Acredie que os períodos críticos são a descolagem e a aterragem, todas as turbulências são o menordos problemas a bordo. Pense que os aviões não caem por turbulência. Bons voos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E se tomamos algo, caimos para o lado e depois temos uma trombose porque passámos 12h de voo na mesma posição?

      Ass: a hipocondríaca que comentou em 1.º lugar e que tem medo de voar, mas ainda mais medo de ter um problema de saúde resultante de tomar cenas para conseguir voar em paz lol.

      Eliminar
    2. Cure-se. O problema não está no voar, mas em criar problemas para tudo.

      Eliminar
    3. Há quem não pense nesses problemas e se lixe. Há quem pense neles a vida todaa e nada lhe aconteça.

      Diga-nos em que companhia trabalha, para no próximo voo lhe pedir que me guarde a mala ou me sirva bebidas a viagem toda.

      Eliminar
  4. Eu não tenho uma fobia, mas tenho crises de ansiedade no geral, e quando ando de avião em especial. Há mais de 20 anos que viajo, então sozinha, já perdi o número de horas de voei, e por ano ainda são algumas. Também sou como tu, não posso ver uma viagem barata, vou logo comprar e depois é que me lembro das tais crises. E isto não foi sempre assim, começou há dois anos, mas também não foi por isso que deixei de fazer aquilo que mais gosto. Ultimamente o que melhor funciona comigo, é um ansiolitico e spotify, é a única forma que tenho de me abstrair do que se passa à minha volta. À falta de fármacos, um ou dois copos faz um efeito semelhante.

    ResponderEliminar
  5. Eu adoro andar de avião! acho que é uma das coisas que mais gosto nas viagens! Adoro tudo, gosto de estar no aeroporto, despachar as malas, entrar e sair do avião! até nem me importor quando o vôo se atrasa :)

    ResponderEliminar
  6. http://oficinadepsicologia.com/emdr-depressa-e-bem-3.

    Uma solução!

    ResponderEliminar
  7. "Sabia que entre 10 a 40% da população adulta tem medo de voar? Este poderá ser o seu caso ou de alguém próximo. Foi a pensar nestas pessoas que a TAP, em parceria com a Unidade de Cuidados Integrados de Saúde do Grupo TAP (UCS), lançou o Programa Ganhar Asas. Perca o medo de voar e dê a si próprio a oportunidade de tornar a viagem de avião numa experiência mais confortável." http://www.tapportugal.com/Info/pt/sobre-tap/companhia/programas-tap/ganhar-asas

    ResponderEliminar
  8. O meu problema está no aterrar e descolar ou levantar, ou lá com se chama o raio dessa treta, quando viajo em família cravo as unhas no parceiro do lado, que como é da família não se queixa já está habituado, mas se viajo sozinha faço exactamente a mesma coisa com o parceiro do lado seja homem ou mulher que não conheço de lado nenhum, geralmente os homens são mais simpáticos e até me dão umas palmadinhas tranquilizadoras, também já me aconteceu uma vez com uma senhora que deve ter aproveitado a minha "fobia" e devia sofrer da mesma se agarrou com toda a força à minha mão, não emito nem um som e a minha família afirma que fico branca como a cal e com os olhos esbugalhados, eu sinto um aperto no estômago que traduzo por medo intensoooooo que só alivia quando levantamos e quando ouço o piloto dizer que chegamos, onde estamos e que tempo faz, no durante não há problema só não gosto de ficar quieta e de cada vez que uso a casa de banho não consigo evitar pensar que se o avião cai vão dar comigo mortinha da silva montada no penico é uma parvoíce mas,sim penso sempre nisso. Outra estupidez é vestir sempre cuecas e sutians matchy matchy e uma vez ao vir de paris, passei mal, porque ( e não sei como aconteceu) não encontrei um par de meias iguais e tive que trazer dentro das botas uma meia de cada nação, comigo é assim morta mas em bom. É um disparate, eu sei e vocês já sabem porquê, mas não vamos bater mais na mesma tecla.
    Anne o problema não é quando temos filhos, é quando os filhos crescem e viajam de avião sozinhos aí é que mora a parvoíce maior, enquanto dura a viagem não consigo despregar os olhos da sic noticias.
    Maria do Rosário

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esquece a SIC notícias e acompanha o voo em tempo real no www.flightradar.com
      Também eu sou uma cagarolas mas mesmo assim ainda vou voar duas vezes este ano, e uma delas é para atravessar o Atlântico, aí é que borro-me de medo de verdade. Fico com aquela falsa sensação de que se o voo é europeu, sempre pode aterrar se for preciso, já por cima do oceano é diferente.
      Isso da casa de banho pensava que era só eu... ;)

      Eliminar
    2. Obrigado pela informação, e quanto à casa de banho é bom saber que não sou só eu!

      Eliminar
    3. Eu penso igual.
      Estou desejosa de ir a Nova Iorque mas o raio do oceano (ainda) é uma barreira. Se voarmos por cima de terra há sempre a possibilidade de aterrar nalgum sitio, nem que seja no meio do mato. Por cima de água, bem... o caso já muda de figura.

      Eliminar
  9. Olha eu adoro andar de avião. Por mim saía de um e entrava logo noutro. este ano em Julho fui fazer uma viagem e ia tão distraída a filmar a descolagem e parte de Lisboa vista de cima que nem me apercebi que já estávamos em voo.
    À vinda para cá, viemos de noite e na descolagem, como as luzes se apagam, eu e o meu marido estávamos entretidos a tentar ver no escuro o cronómetro do relógio para marcar o tempo de viagem. Quando olhei em frente, o avião começa a subir de forma tipo louca. A minha filha (que tem 16 anos) e ia ao meu lado (janela) só me disse: "mas o que se passou aqui? o avião ficou todo de lado?!"... ao que eu respondi: "filha querida e adorada, agora até Lisboa vais caladinha e não me relatas nada do que está a acontecer lá fora, combinado?"
    Também não sei porque sou assim. tenho 35 anos, considero-me aventureira e raramente algo me mete medo. para mim é o facto de a minha filha ir ali. Acontecer-me algo a mim, ok, é mau, mas pronto... Acontecer-lhe algo a ela, já me faz muitaaaaa confusão.

    ResponderEliminar
  10. não tenhas medo q o avião é o meio de transporte + seguro, mt + q andar de carro!

    ResponderEliminar
  11. Eu tinha fobia a andar de comboio, até que fiz hipnose! Nunca mais tive receio! Parece que já nem sou a mesma pessoa. Hoje em dia já faço a viagem muito, mas muito mais calma. Pode ser uma solução! Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  12. Eu acho que pensas que não tens medo de morrer, mas na realidade tens. Caso contrário porquê ter medo do que quer que seja? Se soubesses que, mesmo que o avião caísse não morrias, já não tinhas medo. Por isso na verdade o teu único medo é mesmo morrer.

    ResponderEliminar
  13. Olá Anne, sou assistente de bordo e sei que dizer-te coisas como: o avião é o transporte mais seguro do mundo: mais depressa tens um acidente de carro que cais num avião, etc não vai adiantar de nada. Vejo muitas vezes passageiros em pânico e é uma situação de impotência, pois digas o que disseres nunca vais conseguir acalmar ninguém. Muitas vezes os medos são irracionais e nao os conseguimos controlar e por vezes nao temos justificação para isso. Digo-te isto porque para mim andar de avião é a coisa mais normal do mundo e ao contrário de toda a gente adoro turbulência, principalmente nos meus periodos de descanso pois é o embalo perfeito :) (faço longo curso) Acredita que perigo não há nenhum! Mas em contrapartida tenho "medo"de conduzir. Detesto, odeio! Tirei a carta obrigada e quando conduzia era um pavor e a minha viagem mais longa foi de Lisboa a Almada. Porque? Nao faço ideia .. Nunca tive nenhum acidente, nunca vi nenhum .. mas é um receio inexplicável.. Só te posso mesmo pedir para relaxares que vai correr tudo bem e se tiveres alguma dúvida ou questão sobre o assunto estarei á disposição :) beijinho

    P.S - A Lu Ferreira fez recentemente um video sobre isso, pode ser que ajude
    https://www.youtube.com/watch?v=026fa-SKbO0

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também! Tenho mais medo a viajar de carro do que de avião e não sou assistente de bordo!

      Irene

      Eliminar
  14. Sofro do mesmo, Anne. Já andei algumas vezes e odeio sempre, mas como disse a/o "assistente de bordo" mais acima, odeio mesmo é a descolagem e a aterragem. Parece que o cérebro se "descola", sei lá, é uma sensação mesmo muito má. E quanto a mim, o medo não é de morrer, mas sim de ter uma morte daquelas, porque as coisas não acontecem num segundo por isso as pessoas apercebem-se sempre de que está a acontecer qualquer coisa.

    ResponderEliminar
  15. Olá Anne,

    Encontrei estes dois sites que podem ajudar:
    http://www.flightcoach.com/
    http://www.airlineratings.com/fear-of-flying.php

    E porque não fazer um curso para perder o medo? Pode ajudar (só conheço o da TAP):
    http://www.tapportugal.com/Info/pt/sobre-tap/companhia/programas-tap/ganhar-asas

    Bjs,
    Sofia

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig