18 setembro 2015

Report:

Acabadinhos de chegar a Lisboa, depois de um vôo com muita turbulência (que me fez mandar dois gritinhos quando o avião passava pelos 'poços de ar') e de jurar que nunca mais, por mais apelador que seja o preço, meto-me num avião da Easyjet... cá estamos, numa Lisboa ensolarada a curtir o último diazinho de férias de verão (depois só em Novembro, snif snif). 

Foi a nossa estreia na Easyjet e confesso que ia com muito mais medo do que o normal (se é que isso é possível) por tudo o que já ouvi falar dessa companhia (que poupam em manutenções, que andam com o combustível no limite, que isto e aquilo - não sei se será verdade mas foi o suficiente para me pôr toda borradinha). 

Na chegada à Nice, tudo corria bem, vôo tranquilo e eu quase a relaxar... entretanto o piloto avisa que vai começar a aterrar (a minha parte preferida de todo o vôo) e eu começo a sorrir mentalmente e pensar: ufa, correu tudo bem, já estamos em Nice. O avião vai baixando, baixando, já vemos o chão da pista ali mesmo ao lado e quando penso: é agora, vai tocar o chão e já chegámos! - o que é que acontece?

O avião acelera como nunca, um barulho do caraças e... sobe de novo. Ai puta que pariu, ali foi logo um susto daqueles! Silêncio sepulcral em todo o avião, pessoas a entreolharem-se e a mensagem do piloto: "por razões de segurança, não vamos conseguir aterrar neste momento. Assim que possível, vamos dar novas informações" e ai mãe, eu só queria sair daquela geringonça a qualquer custo! 

Pela primeira vez num vôo vi o M. com cara suspeita (mas sempre a dizer: tem calma, amor, isto é um procedimento normal) e eu ali em pânico a ver o avião dar voltas e voltas em cima do mar e a pensar que dali a nada ficaríamos sem combustível e adeus. Entretanto, novo comunicado do piloto a dizer que estava muito tráfego áereo no aeroporto e só conseguiríamos aterrar dali a quinze minutos. Foram os minutos mais longos da minha existência mas finalmente aterrámos. 

Não tenho vida para isto, pessoas. A sério, não dá. Tenho tensão alta, sentia o coração a bater na garganta, as mãos todas transpiradas... qualquer dia ainda tenho uma coisinha má nas alturas. Se eu não gostasse tanto de viajar, já tinha colocado um ponto final nisto. Mas gosto tanto... e não me quero privar desse prazer. O que eu não dava para ser daquelas pessoas que vão a dormir num vôo, felizes da vida!

SHARE:

12 comentários

  1. Olá Anne,

    A mim também me aconteceu o mesmo mas foi ainda pior. Depois de um longo voo durante a noite (o qual não consegui pregar olho) da República Dominicana cheguei a Lisboa e foi mais de meia hora a dar voltas no ar, que cansaço e sufoco meus Deus!

    Beijinhos.

    na viagem da República Dominicana, na lua de mel, depois de um voo longo

    ResponderEliminar
  2. Calma rapariga, acontece muitas vezes e é de facto um procedimento normal, mas assusta imenso eu sei! A ultima vez que decidi ir a Munique visitar uma amiga foi exactamente igual: quase a aterrar o avião acelerou e subiu de novo e o comandante informou que devido ao nevoeiro não iamos conseguir aterrar. Tentaram na outra extremidade da pista e foi igual. Solução? Aterramos em Frankfurt e tivemos de voltar para Munique de autocarro. Por estes motivos é que é de temer viajar em lowcost ahahah

    ResponderEliminar
  3. Seja bem vinda!!!! Desculpe, mas fartei-me de rir com os seus relatos da viagem!!! eu também tenho medo, mas a Anne bate-me aos pontos!!!

    ResponderEliminar
  4. Já me aconteceu o mesmo, mas pela TAP. Digo que o cagaço é o mesmo...
    Em novembro também estarei no RJ. Bora pra praia? Queijinho coalho grelhado, mate leão, biscoito Globo?? Hum?
    Ontem estavam 40 graus, o que me fez lembrar daquela música da Fernanda Abreu.
    Sim, o meu (nosso) Rio a 40 graus vale a pena o voo.

    ResponderEliminar
  5. Oh meu deus. Vais começar então a só conseguir voar em 1 ou 2 companhias, daqui a pouco. Se sempre que sentires turbulência cortares uma da lista...

    Até que podes ter esse medo irracional de voar (eu também não aprecio), mas achar que a culpa de mais ou menos turbulência, ou de poder aterrar numa determinada altura é da companhia em questão, já é demais...

    ResponderEliminar
  6. Já pensaste em procurar um psicólogo por causa do teu medo irracional de voar? Não entendas isto como crítica ou ataque, estou apenas a sugerir porque pode ajudar-te a superar (ou atenuar, pelo menos) o medo e a terem viagens mais confortáveis. Apesar de não teres fobia a voar (ao ponto de te impedir completamente), é algo que te perturba tanto que não perdias nada em tentar resolver ;) As pessoas têm alguns preconceitos a ir a psicólogos, como se fosse uma coisa só para "maluquinhos" mas são muito úteis para pequenas coisas do nosso dia-a-dia. Pensa nisso ;)

    ResponderEliminar
  7. Eu só das sortudas que vai o voo toda a dormir :)
    Quando fui a Republica viajei o tempo quase todo a dormir enrolada no banco mas a dormir

    ResponderEliminar
  8. Ihihih, faz-me lembrar quando fui a Paris a primeira vez. A miúda queria ir à Disney e lá fomos nós. Ibéria. Escala em Madrid. Tudo muito giro até que o comandante diz que estamos a sobrevoar Madrid mas não podemos aterrar. Aqui a je olha lá para fora e WTF? Madrid? Eu só vejo montanhas!!!!! E o avião a ir a baixo e a cima. E eu a pensar que ainda tinha outra viagem a seguir...

    ResponderEliminar
  9. Calma Anne, os avioes nao caem assim! É mt + perigoso andar de carro! Será q me poderias dar o n da Deise? To a precisar taaaanto de uma boa esteticista! Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Como te percebo... Também tenho um medo terrível, do género de saltar com cada barulho que me pareça estranho.

    ResponderEliminar
  11. Devias vir à ilha da Madeira para sentires o que é a adrenalina de aterrar no nosso aeroporto.hehehe
    beijinho
    Ju

    ResponderEliminar
  12. Olá Anne,

    Penso que estás enganada, a companhia que tem uma manutenção da treta e poupa no combustível é a Ryanair, a Easyjet até se preocupa muito com a segurança e conheço uma pessoa que trabalha lá e diz que eles são bastante meticulosos para uma companhia lowcost, já viajei bem mais de 20 vezes e sempre me senti segura ;)

    Beijinhos

    Andreia Faustino

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig