02 março 2016

Coisas que me deixam a pensar #2

Aqui há uns dias partilhei no instagram esta imagem, das compras que tinha feito no último fim de semana na Zara Home (tudo artigos de saldo). Se é verdade que adoro variar na roupa de cama, também é verdade que não há nada que verdadeiramente me faça falta neste campo, daí que opte por só 'gastar' dinheiro nisto quando é altura de saldos. Nessa última incursão fiquei assustada com a redução de preço das peças que trouxe. Capas de almofadões (60x60cm) que custavam 27€ cada e eu trouxe por 4,99€, por exemplo. Outras que custavam 19,90€ e comprei por 2,99€. Artigos a 1€...


É verdade que é uma delícia comprar um artigo do qual gostamos por 20% do seu valor comercial mas até que ponto não estamos a ser endrominados? Quer dizer, se é verdade o que dizem sobre aquela lei que afirma que é proibido vender-se um artigo pelo preço inferior ao preço de custo... como podemos explicar que vendam coisas com 80% de desconto? A mim só me transmite a sensação de que estas marcas têm uma brutal margem de lucro durante todo o ano, daí que na altura de saldos possam fazer 'loucuras' destas e venderem a um preço tão ridículo... Estou certa? Os entendidos no assunto que se cheguem à frente que este assunto já me deu o que pensar.
SHARE:

12 comentários

  1. Nunca me deu para pensar nisso, mas agora que puseste as cartas na mesa... és capaz de ter razão és.

    ResponderEliminar
  2. Sim, acho que a conclusão é mesmo essa, as marcas têm um lucro enorme quando vendem as peças aos preços normais e, mesmo com esses preços de saldo, estão a ter algum lucro. Normalmente é tudo feito na China, Vietnam, India, Indonésia, Roménia, etc... países onde a mão-de-obra é quase escrava e super barata. É tudo feito em grandes quantidades, está todo o processo bem montado de modo a cada unidade lhes ficar por uma ninharia.

    ResponderEliminar
  3. Anne, já comprei coisas com mais de 80% de desconto. Nos outlets é mato. Já comprei soutiens da Women'Secret a €0.49, sendo o preço original de mais de €20. Não conheço as leis, mas tenho a certeza de que as margens de lucro são astronómicas. A mim, honestamente, custa-me pagar o valor total por uma peça de roupa sabendo que a posso comprar meses depois muito mais barata. Se gostar mesmo de alguma coisa compro, mas regra geral deixo tudo para os saldos ou para os outlets.

    ResponderEliminar
  4. Anne, umas amigas tem lojas de roupa e o lucro é de, em média, 200%... Acredita!

    ResponderEliminar
  5. Por isso é que hoje em dia vale mais comprar nos saldos. Se fores ver essas marcas de fast-fashion são todas assim, mas as mais escandalosas são mesmo a Zara e a Mango. Na Mango então eu recuso-me a comprar o que quer que seja sem promoção ou saldos, está cada vez mais cara e a qualidade fica muito aquém...

    ResponderEliminar
  6. Eu apanhei um susto enorme foi na Primark. Sapatos de salto, giros, apresentáveis, a 3 euros. 3 euros. fui pesquisar e pagam 50 centimos por dia aos trabalhadores. Por dia, não por hora. E fiquei com uma dor de consciencia enorme por ter comprado os sapatos....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já comprei algumas sabrinas a 1€ ou 3€ na Primark... é óbvio que uma pessoa sabe que não pode estar a contribuir para nada de bom com isso, mas anfim...

      Eliminar
  7. Eu vou dar um exemplo com conhecimento de causa, mas neste caso é um produto que se vende em grandes superfícies.
    Há uns anos eu e a minha mãe tínhamos uma loja e vendíamos as mais variadas coisas. Como tal íamos ás compras a vários armazéns de revenda, um dia eu descubro num desses armazéns o desodorizante que o meu irmão e o meu homem usavam na altura. Tinha que comprar a caixa completa com 12 unidades por isso pus-me a fazer contas e fiquei parva. Ficava cada lata em cerca de 1,20€, mas em qq grande superfície aquele desodorizante custava cerca de 7,50€. É vergonhoso saber os ordenados miseráveis que pagam aos funcionários e depois terem estas margens de lucro astronómicas. Neste caso era um produto de higiene, mas aplica-se em todos.

    ResponderEliminar
  8. Fico parva é por só agora teres chegado a essa conclusão. E mesmo quando compras em saldo estás a dar a ganhar à empresa apesar de achares que estás a fazer grandes "achados". Por isso sim, pessoas loucas por compras como tu são as ovelhinhas preferidas dos lobos maus das grandes superfícies. Dar 150€ por uma mala que custava 300 e achar que fez um grande negócio...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó filha, volta mais tarde, sim? Estou demasiado feliz para dar importância à tua "crítica construtiva", quem sabe noutra altura?
      Obrigada, de nada.

      Eliminar
  9. Em Portugal a lei dos saldos foi alterada e passou a ser possível no nosso país vender abaixo do preço de custo durante estas épocas. Infelizmente, e melhor vender ao desbarato do que ficar com problemas graves de stock parado que impede a compra e chegada de novo stock. Acontece quando a compra de um determinado artigo fica paga por ter sido adquirida no retalho a preço normal e o que sobra e vendido a esses preços. Claro que e um negócio, e o têxtil emprega milhares de pessoas em todo o mundo e no nosso país tambem, directa e indirectamente. Fico sempre impressionada com a leveza deste tipo de comentários. Os telemóveis, tablets, etc com que estão a ler este blog, por exemplo são constituidos por peças que julgam que vem de onde? E, no entanto, ninguém se indigna. Verifiquem os sites das empresas que tanto mencionam e vejam quantas empresas tem políticas de responsabilidade social com os seus fornecedores. Ai poderão fazer uma triagem e comprar em consciência.

    ResponderEliminar
  10. Tanta vez me ponho a pensar no mesmo. Realmente a diferença de preço é absurda e das duas uma: se podem vender a esse preço ou é porque vendem a preço de custo (sinceramente, pelo que já soube não vendem abaixo disso) e esse preço de custo é realmente baixo, tendo em conta o preço que praticam o ano todo (o que nos leva a pensar em como são inflacionados os preços e mais me ajuda a nunca comprar nada fora de saldos/promoções hehehe como tento sempre fazer), ou o preço de saldo até é abaixo de custo mas como já venderam alguma quantidade a um preço com uma grande margem de lucro, essas vendas dão para cobrir largamente o que lhes custou os artigos e por isso, em saldos, vendem ao desbarato, mesmo que seja abaixo do preço de custo, para não acumularem stock e porque sempre reavem algo do que gastaram com aquelas peças. Não sei se me fiz entender...

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig