29 junho 2016

Como lixar um marido #2

O meu homem anda a salivar por férias. Mal começa o calor e é vê-lo todo concentrado a combinar vôos, marcar hotéis e a pensar em areias douradas e águas quentinhas. Só que este ano a vida trocou-nos as voltas e até agora não temos nada marcado. A ideia inicial era ir uns dias em Junho à Itália e depois lá para Setembro (quando celebramos 2 anos de casamento) ir a outro sítio qualquer.

Não fomos à Itália (pelos motivos óbvios) e nem temos nada para Setembro, o que resulta num marido louco para se enfiar no primeiro avião que encontrar pela frente. Teme-se o pior. De manhã estava enervado, a olhar os sites de vôos e a refilar que estava tudo um absurdo, onde é que já se viu pagar 150€ num percurso que ele já viajou por 22€? Inadmissível!

Disse-lhe para não se preocupar que hoje eu resolveria a questão e encontraria um vôo super barato para um destino que ainda não conhecíamos. E se bem o disse, melhor o fiz. Fui ao site da Easyjet, escolhi o 'localizador de tarifas baratas' e tumbas, em menos de cinco minutos já tinha comprado os vôos. Mulher despachada, é o que sou.

Liguei para o homem e o diálogo foi mais ou menos o que se segue:

- Olha, já temos vôo! Acabei de comprar no site da Easyjet, 24€ por pessoa, queres melhor que isso?
- A sério? Boa! És um génio! Compraste para onde?
- Para a Suíça. Em Dezembro, amor! Tudo branquinho, nevado, liiindo! Vamos poder ir aos Alpes, rebolar na neve fofinha...
(do outro lado, o mais absoluto silêncio).
- Estás a ouvir?
- FODA-SE, não acredito! Eu quero praia e calor! Tu me compras uma viagem para a Suíça em pleno inverno, que maravilha! A sério, não podes ser normal. Já percebi que vou ter que ser eu a tratar das férias de verão, se depender de ti vou chegar a Setembro mais branco que a cal da parede.

Epá, que culpa eu tenho? Sabem lá há quantos meses ando a desejar uma viagem aos Alpes Suíços? Pelo menos desde o último inverno. Na altura os preços estavam disparados então nem quis acreditar na minha sorte quando hoje vi os vôos tão baratos, não podia mesmo desperdiçar. Verão temos cá sempre, neve é que não.

Interlaken, aí vamos nós! 

(o meu marido - e acho que a maioria dos portugueses - nunca vai compreender o meu fascínio pelo inverno, pelo frio, cidades branquinhas de neve... acho a coisa mais linda do mundo, tenho um fetiche pelo inverno que não sei explicar. Só consigo justificar se pensar em todos os anos que vivi no Rio de Janeiro a levar com um calor abrasador de 40ºC na tromba e em todos os fins de semana que passei na praia do Leblon. Enjoei de calor, deve ser isso).
SHARE:

27 junho 2016

Questionário aos leitores - quem são vocês? [atualizado]

(peço desculpa, esqueci-me do mais importante: o formulário! Já está! :P)

Com a 'mini-mudança' no layout aqui do estaminé (digam que repararam, por favor) deu-me vontade de saber quem está do outro lado, que tipo de posts gostam de ler, o que eu posso melhorar na vossa opinião, enfim... um pequeno questionário (juro que é rapidinho, coisa de 2 minutos) para vos conhecer melhor e poder ouvir o vosso feedback :) Vá, não custa nada! Conto com vocês! (depois prometo que partilho os resultados).


SHARE:

26 junho 2016

shopping, shopping, shopping!

Na semana anterior, antes de ir de férias (e infelizmente antes dos saldos) fiz algumas compras de peças que me faziam alguma falta para os dias mais quentes. Isto de perder muito peso dá-nos cabo do roupeiro, é só o que vos digo. Uma diferença brutal, tive mesmo que doar imensa coisa que já não tenciono voltar a vestir. Vou aproveitar estes saldos para repor peças e essencialmente básicos. Para já, atirei-me às coleções de verão! Como estava com preguiça (confesso!) de fotografar tudo peça a peça, mandei tudo para cima da cama e fotografei ahahaha. Nas legendas indico as lojas e os preços, não se preocupem :)


Fiz uma encomenda na ASOS (quatro calções, acham normal? ando viciada neles) e chegou tudo super rápido, em menos de uma semana! E olhem que não paguei pelo envio express, encomendei com envio gratuito da loja (modalidade mais demorada). Estou mesmo fã! As sabrinas pretas com atilhos vieram da Deichmann (custaram 19,90€ em promoção) e são super confortáveis, estamos inseparáveis. A túnica branca com renda e a camisa de listas azuis vieram de uma loja que eu adoro, do comércio tradicional em Algés, chamada 'Scarlett ' (fica na ruazinha em frente ao Mercado de Algés). A dona é uma querida e as funcionárias idem! Já sabem os meus gostos e separam-me montes de coisas quando sabem que vou passar por lá, sinto-me em casa e é esse tipo de atendimento que faz com que eu volte lá vezes sem conta (e indico a toda a gente!). A túnica custou 25€ e a camisa 19€. A mala amarela é da Tous e mostrei-a noutro post, veio para mim com 30% de desconto.

SHARE:

25 junho 2016

Saldos #1 - Bimba y Lola

A minha primeira incursão aos saldos foi a loja da Bimba y Lola do Colombo (a minha preferida depois da loja do Freeport) e trouxe três artigos de excelente qualidade com descontos muito apetecíveis. É bem verdade que em termos de redução os saldos ainda estão muito no início e por isso não são aquela pechincha com 70% de que todas nós gostamos mas... trazer tudo pela metade do preço também tem a sua piada :)

Estava a precisar de mudar a carteira de documentos (lembram-se da carteira da Tous que vos mostrei aqui? Pois é, não consegui me adaptar e ao fim de uma semana, desisti e ofereci-a à minha mãe) então voltei a procurar nas lojas do costume e na Bimba y Lola descobri um modelo que adorei e que deixa tudo à mão de maneira muito mais intuitiva (e fácil).

SHARE:

24 junho 2016

Planos para amanhã?


Ver este filme que adoro de paixão (como adoro quase todos os filmes da Disney - viciada, confesso). A minha irmã está em pulgas e eu também, adorooo a Dory, sempre foi a minha personagem favorita (especialmente por que sou tão esquecida quanto ela ahahah). Amanhã vai ser dia de me dedicar à minha pequenina, de irmos à Zara Kids espreitar os saldos (e ela que agora já veste o 13-14 anos... está uma crescida!), de lambuzar-nos com gelados e guloseimas... coisa tão boa!
SHARE:

23 junho 2016

From Greece with love ❤

Com a chegada do verão (e do bom tempo!) vejo-me obcecada por vestidos. Adoro-os, acho que são das coisas mais práticas e elegantes que podemos vestir no verão. Há uns tempos reparei num modelo de vestido com alças cruzadas nas costas (sou fã de costas nuas) que me aparecia sempre que andava a passear-me pelo Pinterest. Nunca soube onde encontrá-lo até que num dia destes estava no ebay e um dos anúncios da barra lateral continha a imagem do tal vestido 'mágico', como eu lhe chamo. Plim!

Fiquei a descobrir que o tal vestido chama-se Infinity Dress (também já vi como 'Convertible Dress' ou 'Multifuncional Dress') e que de facto, cruzava nas costas mas não só! São mais de 60 maneiras diferentes de vestir e eu fiquei completamente apaixonada!

SHARE:

19 junho 2016

Coração apertadinho.

São dias estranhos, estes. Dias esquisitos em que estou a rir e no minuto seguinte apetece-me chorar. Sinto que ando numa montanha-russa de emoções e por menos de nada, desabo. Tento ser forte, tento mostrar uma animação e uma alegria que eu não sinto (mas a vida continua, dizem-me eles), tento animar a minha família que está ainda tão abalada, falo besteiras para fazer a minha irmãzinha rir e esquecer que ficou sem avó e sem pai num espaço de dois anos, tento planear viagens de férias com o meu marido mas a verdade é que não tenho ânimo para me enfiar num avião.

Para quem vou ligar quando estiver no aeroporto, prestes a embarcar, só para ouvir um "Deus te abençoe, minha filha..."? Quem vai me dar conselhos sobre a vida quando eu estiver perdida? Quem é que vai me dar o melhor abraço do mundo e me fazer cafuné no cabelo, com a mãozinha enrugada que eu tanto amo?

Por mais que eu tente não pensar no assunto e abstrair, não dá. Tudo me lembra a minha avó. Desde ir ao Pingo Doce e passar pela prateleira dos Tuc Tucs (as bolachinhas que ela amava comer), até ir numa tabacaria e ver a secção das 'sopas de letras' que ela fazia todos os dias e não sossegava enquanto não encontrava todas as palavrinhas... É muito triste. Sinto-me uma privilegiada por ter vivido quase 30 anos com a companhia mais doce que eu poderia ter mas dói tanto... É uma mistura de tudo: saudade, tristeza, alegria, medo...

O que me custa é olhar para o futuro e perceber que não vou poder partilhar nada com ela. A minha avó queria tanto um bisneto homem... falava-me tanto nisso! Ela tinha duas bisnetas mas bisneto ainda não. E dizia sempre que o menininho seria meu, até já tínhamos escolhido o nome e tudo! E ela falava sempre: "não demora pra fazer o meu Pedrinho, senão vai ser tarde..." e por mais que eu tente não pensar nisso, sinto que falhei. Que andei a adiar tanto e não pude dar essa alegria à minha velhinha. É tão difícil! Não estava preparada para isso (acho que nunca estaria) e hoje tudo me parece mais triste. O futuro me parece sem cor, sem vida. Sem ela.
SHARE:

17 junho 2016

Fofiiiinha!


Ontem saí do trabalho com um objectivo em mente: comprar um novo fato de banho. Vou de mini-férias amanhã e quando fui fazer a mala e experimentei o fato de banho que comprei em Abril para levar na viagem ao Marrocos, o horror: ficou-me enorme! E ironia das ironias, mesmo com 20kg a menos no bucho, só me apetece vestir fatos de banho este ano. Quem entende?

Fato de banho que é bom, necas. Não havia nada interessante, experimentei uns cinco e não gostei de nenhum (vou de biquíni mesmo, que se lixe). Em contrapartida, lá dei um olhinho aos saldos da Michael Kors mas nada que me saltasse à vista (os saldos para mim só se tornam interessantes quando chegam aos 50%) e foi então que passei pela montra da Tous e... oh-meu-deus!

Apaixonei-me por uma malinha amarela. AMARELA, acham isto normal? Nunca na vida comprei uma mala ou um sapato amarelo mas desta vez fez-se mesmo o click. A vendedora disse-me que a mala tinha 30% de desconto e mesmo não sendo um desconto pra lá de espetacular, a Tous raramente estica até aos 40%, então resolvi aproveitar. O modelo é o Obraian e havia também em azul celeste e laranja mas a cor que escolhi é mesmo a cara do verão (é assim um amarelo lima - entre o verde e o amarelo, a foto não está fiel). Liiiiinda da sua mãe! :) E vocês, já começaram a incursão pelos saldos? Ainda a coisa só está a aquecer, bom mesmo é no fim de Julho!
SHARE:

16 junho 2016

É a loucura!

Diz que os saldos estão mesmo à portinha. E vocês sabem que aqui a menina é mega fã de saldos (que pessoa, em sã consciência, consegue dizer que não a um artigo pela metade do preço?!), especialmente no que toca à malas e carteiras (que perdição) fico mesmo ma-lu-ca! Como sou vossa amiga, partilho com vocês o programa das festas:

16/06 (hoje, portanto): começam os saldos da Michael Kors  que vão dos 30 aos 50% em artigos seleccionados. Dica-extra: a melhor loja é a da Av. da Liberdade (gigante!) e os vendedores são uns amores (especialmente a Sofia, que me reserva as malinhas que eu quero - muitas vezes só tenho tempo de lá ir ao sábado).

23/06 (quinta-feira que vem): começam os saldos da Longchamp (como sei disso? tenho minhas fontes secretas ahahah) que vão dos 20% aos 40% de desconto. Dica-extra: a melhor loja é a do Colombo e todas as vendedoras são umas queridas e te tratam pelo nome mas adoro a Evandra (brasileiríssima como eu) que me guardou uma mala que eu quero há séculos e que vai entrar em saldos na semana que vem. Merece até um beijo, não merece?

No que toca às lojas online, várias já entraram em saldos como: Tous, Bimba y Lola e afins. Esta é a altura perfeita para fazermos a aquisição daquela mala que andamos meses a namorar... eu começo a 'poupar-me' desde Maio, já a pensar na desgraça desta altura! Quem por aí também é apaixonada por malas, que levante a mão!


 ("meu maior medo é que quando eu morrer meu marido vai vender todas as minhas malas pelo preço que eu disse que elas custaram..." hahahaha)
SHARE:

15 junho 2016

Um aviso:

Como vocês sabem, este blog sempre foi uma via de escape e um sítio giro onde venho passar o tempo e distrair-me da 'vida real'. Ultimamente tem sido óptimo poder vir para aqui espairecer, responder comentários e perceber que a vida lá fora continua. Só que tem sido muito difícil abstrair de tudo o que me cerca quando entro neste blog e vejo os posts sobre a minha avó, as fotos tão destacadas (especialmente na barra lateral) e só me faz sentir mais saudades do que perdi.

Não quero apagar estes posts porque quero guardá-los para sempre, escrevi-os com o coração na boca e daqui há uns tempos vou querer reler para me lembrar exactamente tudo o que senti e vivi quando ela se foi. Então, vou apenas alterar a data dos posts e pôr 2015, como se tivessem sido escritos no ano passado (assim eles vão passar para o baú dos posts e quando me der saudade, vou lá e revejo-os). Obrigada por entenderem :)
SHARE:

Duas mariquices que dão um jeitaço:

Sendo pessoa fã de cheiros e fragrâncias, custa-me imenso não ter o meu perfume na mala para reaplicar durante o dia (infelizmente ainda está para ser inventado um perfume que 'aguente' todo o dia na minha pele). Há uns anos ganhei da minha madrinha um vaporizador de perfume, uma espécie de vidrinho em miniatura para encher com o meu perfume favorito e andar sempre comigo. Era da O Boticário e o frasquinho parecia um batom, super discreto. Andei com ele durante muito tempo mas com o uso foi ganhando umas amolgadelas aqui e ali, descascou a pintura num dos cantinhos e chegou a um ponto em que já não era 'apresentável' para que eu andasse com ele na mala. Ficou arrumado a um canto. Ainda fui à O Boticário saber se ainda vendiam o tal vaporizador mas disseram-me que tinha sido descontinuado.

Com a ida repentina da minha mãe ao Rio de Janeiro, aproveitei e pedi-lhe para me trazer um vaporizador (reza a lenda que a loja O Boticário brasileira ainda vendia o produto) mas ela foi em três lojas e não deu com o vidrinho. Acabou por me trazer outro modelo (que, confesso, gostei infinitamente mais) da marca italiana Travalo, que comprou no freeshop do Aeroporto do Galeão.

Já só havia em laranja mas eu adorei a cor, fez-me lembrar imenso as caixinhas de lenço da Hermès (já perceberam que ando a sonhar com estes lenços, certo?), achei tão clássico! Fica a dica para quem também não dispensa andar com um 'mini-perfume' na mala de todos os dias.


A estrutura é em inox (bastante pesado até) e faz um 'click' quando abrimos a tampa... adoro! O método de encher também é diferente do vaporizador da O Boticário, achei esse muito mais fácil. Aqui tem um vídeo que exemplifica melhor o que estou a dizer. É uma mariquice, é um facto, mas faz toda a diferença no dia-a-dia, é discreto e pequenino (basicamente do tamanho de um batom) e deixa-nos sempre cheirosa (há lá melhor coisa que isso?). Dá para comprar online no Ebay ou na Amazon.

SHARE:

14 junho 2016

Pra espantar a tristeza...

... ontem pesei-me e nem queria acreditar: 20 kg certinhos já se foram! É verdade que a última coisa em que penso nos últimos tempos é em comida (nem doces, nem nada... perdi mesmo a vontade) e exercício físico que é bom, nem por isso. Tenho tentado ocupar-me com o trabalho (sou a primeira a entrar e a última a sair na empresa) pelo que não sobra mesmo tempo para andar a treinar. Chego a casa tão cansada que só tenho disposição para tomar um banho e cair redonda (um pouco menos redonda, agora) na cama.

Noto diferenças em tudo: os sapatos estão muito mais largos (as botas então, até fazem aquele espacinho entre a canela e a bota - coisa que raramente acontecia), os anéis caem-me dos dedos (esta semana vou ter que pôr a aliança de casamento para apertar), as roupas... ai as roupas! Perdi todas as minhas calças de ganga (duas delas mandei apertar porque me custaram os olhos da cara e eu tive pena de dar para os outros - confesso!) e só me apetece comprar este mundo e o outro.

Por falar em compras, ontem aproveitei o feriado para estar com a minha mãe e animá-la um bocadinho, então... que melhor programa do que uma tarde de compras? Vocês não imaginam o que foi aquilo! Corremos o Colombo de ponta a ponta, rimos, planeamos as férias, compramos montes de coisas giras, foi o descalabro! Não dizem que o Natal é quando um homem quer? Então, pronto. O nosso Natal foi ontem :) Soube-me tão bem aliviar o stress e a tristeza, é como eu costumo dizer: o meu melhor psicólogo chama-se Mastercard :)

(e a alegria que foi comprar uma camisa tamanho S? Sabem lá vocês há quantos séculos eu não vestia nada tamanho S? Pequenas delícias que animam os meus dias! Entretanto depois partilho com vocês os novos integrantes do meu roupeiro.)

[obrigada do fundo do coração pelas mensagens no último post, fizeram-me acreditar que dias melhores virão - eu sei que sim. Obrigada!]
SHARE:

11 junho 2016

game over.

Não tenho tido cabeça nem ânimo para escrever nada por aqui. Agradeço de coração todas as mensagens que me vão chegando (seja no Instagram ou por email), vocês fazem isto da blogosfera valer a pena. Infelizmente a minha avó perdeu a batalha e faleceu na semana passada. O cancro espalhou-se, ela entretanto deixou de comer e no IPO colocaram-lhe uma sonda nasogástrica (queríamos a PEG mas acharam que seria um risco dada a situação dela) e os médicos foram unânimes: não havia mesmo nada a fazer.

Fiquei desesperada, queria que o chão se abrisse diante de mim. Falei com o dr. Jorge Rosa Santos, com o dr. Daniel Sousa - ambos do IPO - e disseram-me para levá-la para casa e dar-lhe toda a assistência possível mas que esquecesse a ideia da Radioterapia porque isso seria o fim para a minha avó. Não satisfeita, fui ao Champalimaud, tive consulta de Radioterapia com o dr. Marco Possanzini para avaliar se era mesmo verdade aquilo da Radioterapia no Champalimaud ser mais avançada e ter menos efeitos secundários. Tretas, é de facto mais avançada mas os efeitos continuam a existir e não estavam dispostos a realizar a Radioterapia numa paciente de 82 anos com metástases.

Odiei todos os médicos naquele momento. Todos, sem excepção. Como era possível que não houvesse alternativa? Como era possível que já houvesse manchas no pulmão? Em tão pouco tempo... revoltei-me imenso, sentia-me a sufocar com o tempo a passar, a minha avó a piorar de dia para dia (estive duas semanas sem pisar no trabalho, a cuidar dela todo o tempo) e eu melhor que ninguém via todos os efeitos do cancro no corpo dela. Na última semana ela já usava fraldas, cadeira de rodas, alimentava-se por sonda (a primeira vez que a alimentei por sonda jurava que me dava um fanico, aquela coisa de aspirar a comida do estômago para voltar a pôr lá dentro é de arrepiar!), enfim... já não se parecia com a avó que eu conhecia. Pesava 42kg, muito fraquinha, a voz era um sopro. Mesmo assim, num pensamento egoísta como tudo, eu ainda a queria cá. Desde miúda que me lembro de pensar "Meu Deus, um dia a minha avó vai morrer e eu não vou saber viver sem ela..." e eu chorava só de ter esse pensamento. E hoje ela não está mais cá e eu continuo sem saber como viver sem ela. É uma dor monstruosa, um sufoco!

SHARE:
© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig