30 agosto 2016

Uma dica // Conserto de câmeras Canon em Lisboa

Quem me segue no instagram (agarotadeipanema) percebeu que aqui a menina (burra, mil vezes burra) com um mau dormir terrível, derrubou a câmera que estava pousada na mesinha de cabeceira e a lente que estava acoplada (50mm) abriu-se toda no chão. Aiiii que dor, que dor, que dor! A minha lente preferida para retratos, que me desfoca o fundo de maneira automática (sou tão básica a tirar fotos que a única coisa que realmente aprecio é: fotos com fundo desfocado, acho lindo ahaha).

É certo que não é a lente mais cara que eu tenho (tenho só três - duas vieram com a máquina e a 50mm comprei por fora) mas caramba, esta era a objectiva que eu mais usava! Encaixei as peças dentro dela da maneira que consegui e fui pesquisar sobre lojas de reparação (em Agosto, está bem de ver...).

Liguei para quatro lojas, em todas elas tinha que deixar lá a lente para ser enviada para um técnico, para que fosse feito o orçamento e se eu aprovasse, então o serviço seria feito. Deram-me um prazo médio de 5 a 7 dias úteis para o arranjo e cobravam 20€ a 30€ só para darem o orçamento (valor que seria descontado caso eu fizesse o conserto com eles).

Aqui o problema é que não fazia ideia do valor do arranjo (a lente custou cento e poucos euros, foi relativamente barata e se me cobrassem acima dos 70€ para a arranjar, é claro que preferiria comprar uma nova) e não estava para pagar 30€ só para olharem para aquilo e dizerem o valor do arranjo. Em um fórum de fotografias, indicaram-me uma loja em Lisboa que dava orçamentos gratuitos, eram super honestos e faziam o serviço com rapidez. Liguei para lá na mesma hora e ao explicar a situação, disseram-me logo o valor do arranjo: 30€. Também disseram que dependendo do volume de trabalho que tivessem, fariam o conserto no próprio dia, visto que eles próprios são os técnicos (nas outras lojas este era sempre um serviço terceirizado).

Nem pensei duas vezes, lá fui eu com a máquina e a objectiva partida rumo ao Chiado. Foram super atenciosos, mandaram-me dar uma voltinha que dali a 1h tinha tudo arranjado. Fui ver montras, comi um gelado na Amorino (meu vício) e lá voltei, para recuperar a minha lente - que está impecável!

Deram-me garantia escrita do serviço, foram extremamente rápidos e eficazes pelo que não posso deixar de vos indicar. Se pretendem orçamentos honestos, serviço rápido e profissionalismo, a JA Coelho da Silva é uma excelente escolha!


Aproveitei e fiz também uma limpeza ao CCD da câmera (em quatro anos que a tenho, nunca tinha feito uma limpeza profissional e nota-se bem a diferença nas fotografias) que ficou também por 30€. O único ponto negativo é que a loja fica num prédio antigo do Chiado e está localizada num 2º andar sem elevador, a loja é uma portinha pequenina e quase passa desapercebida). Fica a dica!
----------
JA Coelho da Silva
Morada: Rua do Loreto nº 61 - 2º andar (na rua em frente à Praça Camões, no Chiado).
Horário: 10h-19h30
Contactos: 213470211
SHARE:

28 agosto 2016

As maravilhas do comércio tradicional*

*que vai-se a ver e de tradicional tem muito pouco. Como eu nunca sei bem como hei de classificar estas lojas (loja multimarca? Não, não são chineses...) acabo por me referir dessa forma. Na verdade, são lojas multimarcas que vendem roupas e acessórios fabricados em Itália e Espanha. Túnicas, roupa em 100% algodão, vestidos com rendas, coisas tão giras que eu fico maluca! Adorei estes calções assim que os vi, são 'made in italy' e 100% algodão, muito confortáveis e parecidos a uns da Oysho que vi essa semana em loja (mas custavam 40€ e achei um abuso hahaha). Este custou-me 12€ e estou maravilhada com ele! :)
SHARE:

27 agosto 2016

Já só penso nisso:


F   É   R   I   A   S  
------------------------------------------------------------

E ainda falta tanto para Setembro... Eu nem sou pessoa de andar a salivar por férias, esgotadíssima e cansada (até por que vou sempre tirando um fim-de-semana aqui e outro ali, então não custa assim tanto) mas o que me lixa o esquema é o calor. Opá, está um calor que não se pode em Lisboa! Não há direito, ontem saí para almoçar perto das 13h30 e quando abri a porta da rua, quase tive um colapso! Era um bafo! Roupa a colar, cabelo que não há forma de ficar apresentável, sol a pino, não fui feita para isto, definitivamente. 

Este mês de Agosto está mesmo quente e eu mal posso esperar para estar oficialmente de férias. Há dois anos que não tiro férias de duas semanas seguidas (a última vez foi para o México, por que não nos compensava cruzar o oceano para estar lá só uma semana) mas de resto tenho sempre tirado as férias repartidas em semanas e parece que não sabem mesmo à férias, entendem? Quando uma pessoa começa a entrar no ritmo da moleza, já tem que voltar pro trabalho de novo hahaha.

Desta vez quis mesmo tirar duas semanas (e o marido então, já saliva só de pensar - os últimos dias de descanso que tirou foram em Abril, quando fomos ao Marrocos, coitadinho) e estamos quase a riscar os pauzinhos na parede para marcar quantos dias nos faltam para pôr o pé na estrada! Desta vez metemos dois países e duas ilhas em quinze dias, a coisa promete e eu estou mesmo empolgada (como sempre fico antes de uma viagem hahaha)! Por isso, das duas uma: ou bem que Setembro chegue num tirinho ou bem que Agosto não seja tãão quente como tem sido - senão vou morrer assada enquanto trabalho esse mês :P

(e vocês, já estão todas de férias, não? Sortuuuuudas!)
SHARE:

25 agosto 2016

Asos // Body infinito [Goddiva Swimwear] - update!

Lembram-se do vestido grego que comprei online e que vos mostrei aqui? Pois é, fiquei fã deste estilo de roupa com alças infinitas que nos permitem prender a roupa de várias maneiras. Acho prático, sexy e super diferente! Na semana passada, cuscando o site da ASOS, dou de cara com isto: um fato de banho com alças infinitas!


Fiquei logo encantada! Para já, a minha ideia é utilizá-lo como body mas como ainda não fui 'oficialmente' de férias, acredito que ainda vou ter oportunidade para usá-lo com a função original: fato de banho! Fiquei indecisa entre o branco e o azul-petróleo mas venceu o branco. Pele morena e roupas brancas são, para mim, a combinação perfeita do verão :)
SHARE:

22 agosto 2016

Das mariquices que eu adoro #3


Uma cama deliciosa cheia de almofadas!

Os nossos candeeiros novos, comprados nestes saldos (loja Área, de 69€ por 19€). A cama que desde sempre me encheu as vistas, que me fez bater o pé e dizer ao meu pobre noivo que "ou é esta cama ou vamos ficar a dormir em colchões de palha até termos dinheiro para a comprar" (true story!). A colcha com flores que parece uma pintura meio abstrata e que me arrancou suspiros assim que a vi, numa lojinha na vila do Gerês. A vela dourada na cabeceira da cama, prenda da minha avó e que eu tenho pena de acender por que, de alguma forma, parece ainda guardar o cheiro da minha velhinha. As fotografias do nosso casamento na moldura dourada da mesinha de cabeceira. A parede azul-turquesa-caixinha-da-Tiffany que deu um trabalho daqueles para que o senhor da loja afinasse o tom certo com o tom da caixinha do meu anel de noivado (amo essa cor linda, entre o azul e o verde).

Os detalhes, sempre os detalhes... Que fazem com que a nossa casa seja sentida como 'nossa', como o lar que começámos a construir desde o noivado e até agora (como eu costumo dizer: a minha casa só estará pronta e do jeitinho que eu quero... quando eu já for avó!), onde olho para cada canto e vejo objectos que trouxemos de viagens tão boas e que nos enchem o coração!

(eu sei que há quem não ligue nada para a casa e que consiga viver em casas arrendadas completamente mobiliadas, tipo apart-hotel mas definitivamente, esta opção não faria sentido para mim. Adoro a minha casa de paixão, adoro o cheirinho que só a minha casa tem - e para ser perfeito, perfeito... era só ter uma varanda grande ou um terracinho.)
SHARE:

19 agosto 2016

Perda de Peso // A minha alimentação #1

Pois bem, vocês pediram (e pediram muuuito) e cá estou eu com uma nova rubrica chamada "Perda de Peso" onde vou relatar o meu processo de emagrecimento, dicas e a minha rotina de cuidados. A primeira rubrica é sobre alimentação, que foi o ponto de partida para toda esta mudança. Quero ressaltar que o que deu certo para mim foi uma dieta de Reeducação Alimentar totalmente personalizada e feita pela minha médica que soube como ninguém compreender o meu ritmo de vida acelerado, os 'buracos' do dia em que tinha uma fome descomunal e queria comer até os azulejos da cozinha, enfim... O ideal é que procurem sempre um especialista antes de darem este pontapé inicial rumo à perda de peso.


Para começar, a minha alimentação era muito desequilibrada. Pequeno-almoço só quando dava tempo (e normalmente coisas ultracalóricas: ovos mexidos, merenda mista, croissants, queques - e outros alimentos do género), ficava várias horas em jejum entre uma refeição e outra (às vezes a falta de tempo era tanta que só fazia duas refeições ao dia: almoço e jantar - podem imaginar a quantidade de comida que eu metia no prato, não podem? hoje faço 7 refeições!). Não comia fruta (ainda hoje não como muito - não gosto da maior parte das frutas e é algo que estou a tentar contornar), os legumes que comia eram os mais calóricos (batata e cenoura ahaha), fazia mesmo tudo errado.

SHARE:

17 agosto 2016

Coisas que os homens nunca vão perceber...

Peso-me todos os dias pela manhã, na balança da minha casa de banho. Não tenho tido grandes surpresas, o máximo que já 'aumentei' de um dia para o outro foram 200g (e fico sempre tão lixada da vida que nesse dia faço o dobro dos exercícios - e no dia a seguir já a coisa baixou) só que ontem pela manhã apanhei o maior cagaço de sempre: subo na balança, como normalmente e... a cabrona acusa-me 1,200 kg a mais.

Quêêê??? Como assim? Nesses seis meses de Reeducação Alimentar nunca voltei a ganhar peso, que brincadeira de mau gosto é essa? Pesei-me novamente. Mudei a balança de sítio e fui pesar-me no corredor (eu sei lá, se calhar a minha balança é fina e não gosta de azulejos, só de chão flutuante...) e a porcaria da balança marcava o mesmo.

Entrei em negação. Não é possível, estou a matar-me no ginásio, só tenho comido saladas e grelhados (nem batata, nem arroz, nem massa), algo se passa e eu vou descobrir o que é. Fui ao aplicativo do telemóvel ver em que 'dia do mês' eu estava. Bingo! Faltava 1 dia para entrar 'naqueles dias' que toda mulher adoooora (só que não) e eu já sabia a origem do meu problema: a maldita da retenção de líquidos que me ataca.

Marquei uma drenagem linfática para o final do dia, depois do trabalho. Saí da clínica a fazer tanto xixi que até me custou conduzir de volta pra casa. Cheguei a casa aflitinha. É remédio santo para a retenção de líquidos e o inchaço tão típicos nesta fase do mês. Entretanto o período deu o ar de sua graça e hoje pela manhã ao pesar-me, boas notícias: menos 1,800kg do que ontem.

O corpo feminino é um mistério, até mesmo para nós, mulheres. De um dia para o outro, quase 2kg a menos consoante a altura do mês em que estamos. Não é estranho? Eu acho muito esquisito uma mudança de peso assim tão grande em coisa de 24h. Coisas que os homens nunca vão perceber (que sortudos que eles são...).


(e sim, estou fã das Drenagens Linfáticas e das Massagens Circulatórias que tenho feito desde o início do ano. Não partilho o sítio onde as faço - por motivos pessoais - mas o que não faltam são ofertas neste sentido. Aconselho vivamente para quem tem má circulação e inchaços - é remédio santo! E o melhor é que os efeitos são mesmo imediatos (coisa que para mim, pessoa apressadinha, é fundamental visto que não tenho paciência para esperar nada). Convém é escolher um sítio de confiança e com terapeutas credenciadas para o fazer (uma drenagem linfática manual bem feita não dura menos de 60 minutos, inclui abertura e fecho de gânglios nas virilhas, não utiliza óleos, enfim...). Fica a dica!)
SHARE:

15 agosto 2016

Destes dias tão bons...

Este fim-de-semana prolongado veio em tão boa altura! A ideia inicial era descansar muito e pôr várias séries em dia mas com dias tão bonitos lá fora... quem é que consegue ficar enfiada em casa? Eu não! :P

No sábado tivemos um churrasco de aniversário em casa de uns amigos e o dia foi passado a apanhar sol na piscina (adoro amigos com piscina em casa hahaha #interesseira), a tentar salvar a dieta em meio a farofa, picanha e arroz branco (socorro!) e ao fim do dia fomos até Alcochete para as festas do Barrete Verde - confesso que sou uma campónia, adoro este tipo de festas, as barraquinhas, a música pimba, os churros, os brinquedos... adoro a atmosfera, lembro sempre da minha infância!

Ontem acordámos tarde (meeesmo tarde) e acabamos por almoçar na cama - tamanha a preguiça! O que vale é que sobrou comida do dia anterior (por que não jantámos em casa) de maneira que foi só aquecer e comer, sem grandes trabalhos. Queria ir ao ginásio mas o marido fez aquele olhar de gatinho do Skrek e disse que queria ir à nossa prainha (um spot secreto que descobrimos no verão passado, mesmo pertinho de Cascais). É uma praia pequenina, escondida entre as rochas, de água cristalina e turquesa, cheia de peixinhos (até vimos uma estrela do mar com os óculos de snorkel). Desta vez cruzamo-nos com outro casal por lá mas normalmente temos a praia só para nós e isto em pleno Agosto, na linha de Cascais, é mesmo um feito histórico! Adoro praias escondidinhas, podemos estar super à vontade sem ninguém para nos chatear, nem gente a fumar ao meu lado, nem crianças aos gritos, adoro esse sossego! Pena é o acesso - que é muuuito difícil, temos que descer de gatas - mas compensa - e assim não fosse, a praia já estaria terrivelmente cheia de gente e de lixo.

E hoje, em pleno feriado, os planos não foram muito diferentes: praia de manhã até o final da tarde! Tããão bom! Hoje cruzámos a ponte e fomos até a Costa da Caparica, numa das minhas praias preferidas, de água mais quentinha (estava um bocadinho de vento mas não me impediu de estar o tempo todo na água - adoro!).

Agora vou só ali ao ginásio treinar duro porque faltam só 3 semanas para irmos de férias para um dos meus destinos de sonho e não quero fazer feio nas fotos hahaha. Espero que tenham tido uns dias de muito descanso, praia e coisinhas boas :)

(a mala de praia da CH foi uma prenda da minha mãe que veio mesmo a calhar, visto que a minha cesta em verga partiu a alça e eu adoro este género de malas para a praia! Esta foi comprada na loja da Carolina Herrera no Freeport - e diz a minha mãe que foi super barata, para quem quiser aproveitar)
SHARE:

12 agosto 2016

Das coisas que me aparecem à frente:

Ontem depois do trabalho passei pelo Strada Outlet (opá, vocês devem achar que passo a vida no shopping mas juro-vos que não ahaha) por que precisava comprar uma prenda de anos e lembrei-me da Sacoor com aqueles descontos explosivos de que vos falei aqui.

(entretanto entro na loja, espreito as coisas, escolho a prenda e dirijo-me à caixa para efectuar o pagamento e reparo na conversa da senhora que estava a pagar à minha frente).

(cliente): Então mas este preço que me está a dar é já com o desconto?

(funcionário): Sim, este preço é o valor final, já com os 70% de desconto.

(cliente): Pois, mas é que além desse desconto eu tenho ainda 10% por ter o cartão da loja. E ainda tenho mais 10% por ser esta a semana do meu aniversário. Então, na verdade, eu tenho direito a 90% de desconto, tem que fazer aí a rectificação.

(funcionário - completamente sem jeito): Infelizmente não é possível acumular descontos sobre descontos. Esta é uma loja outlet e neste caso não posso incluir o desconto da semana de aniversário nem o desconto do cartão-cliente.

(cliente - furibunda!): Então mas oiça lá, onde é que isto está especificado aqui na loja? É que não encontro nenhum papelinho a dizer que os meus descontos não são válidos! A lei diz que tem que estar visível para o cliente, neste caso não está. Faça o favor de calcular novamente o preço que eu quero me despachar e ir para a casa.

(funcionário): É como eu lhe disse, não posso mesmo fazer o desconto. Nas condições do seu cartão cliente está especificado que o desconto não é válido em lojas outlets, assim como também no nosso site está a informação sobre o desconto da semana de aniversário.

(e eu atrás, na fila, doida para pagar os meus artigos mas ao mesmo tempo, sem querer perder o barraco hahaha).

Andaram na discussão infrutífera durante vários minutos, com a cliente a dizer que não era obrigada a saber de cor as condições do cartão cliente e mais não sei quê e vá chamar o seu chefe de loja que isto não fica assim, sou afiliada da DECO e sei os meus direitos como consumidora, não vão mesmo fazer-me de parva, era o que mais faltava! e eu a segurar o riso (mal e porcamente, lá disfarcei) e a situação só terminou quando o funcionário trouxe de lá de dentro o Livro de Reclamações, que a cliente preenchia com o dedo em fúria.

Opá, eu adoro descontos, não perco uma oportunidade, adoro comprar artigos de qualidade por um preço reduzido (quem não?) mas acho que é de consenso geral que os descontos-extras nunca são cumulativos com os descontos em vigor. Eu em tempos já fiz uma figurinha parva numa altura de saldos (basicamente, comprei um saco de roupa na H&M e no dia seguinte entrou tudo em saldos, eu fui lá devolver e voltei a comprar tudo com o preço reduzido) mas sinceramente, arrependo-me. Não vale a pena o trabalho por tão poucochinho e ficamos sempre com a sensação de que estamos a fazer algo errado. A mim, pelo menos, a consciência pesou bastante depois. Lição aprendida com sucesso!

SHARE:

11 agosto 2016

E eis que chegamos aos...

E eu estou tãão feliz!

No fundo, beeem no fundo, acho que nem eu mesma acreditava que chegaria até aqui. Quando comecei esta aventura, em 21 de Janeiro deste ano, nunca me passaria pela cabeça que seis meses e meio depois estaria 23 kg mais magra. Pensava que era um processo muito demorado, na verdade eu só enxergava os 25kg que tinha que perder para ser saudável (e não magra - atenção) e parecia-me um enooorme caminho pela frente. 

Lembro-me tão bem do dia em que saí da CUF Miraflores, cara vermelha de tanto chorar, raiva de mim por me permitir chegar àquele estado, medo do futuro e das complicações que poderiam surgir, pa-vor de imaginar um futuro sombrio cheio de medicamentos e agulhas por todo o lado... E então, muito desanimada, comecei a Reeducação Alimentar. Nas primeiras duas semanas julguei que me queriam matar à fome, o meu estômago roncava de duas em duas horas (e nestas alturas enchia o bucho de água, só naquela de sentir-me 'cheia'), o meu humor era semelhante ao de um ogro, a cabeça doía e eu sentia-me tão sem energia que bastava me recostar em algum lado que dormia. 

A primeira coisa que percebi é que para estar motivada eu precisava ver que estava a valer a pena, ou seja, precisava de resultados. É claro que precisaria acrescentar exercício físico à minha vida só que... eu detesto perder tempo nisto e odeio exercícios. Bela combinação, hã? Comecei uma busca na internet que era algo do género 'como-emagrecer-rapido-com-poucos-exercicios' hahaha e descobri um plano de treinos chamado HIIT (Highly Intensive Interval Training) que me prometia o que eu queria: apenas 30 minutos de treino diário e resultados maximizados. Pensei: Opaaa, é este mesmo!

E assim, sem grande orientação por parte de instrutores e afins, lá me meti nisto e comprei um programa de exercícios de HIIT focados em perda de pesa acentuada. Treinei todos os dias, 30 minutos por dia. Na segunda semana de HIIT já tinha perdido 6kg. Pensei: "Meeeeu Deus, descobri a pólvora! É isso, tenho que fazer isso pelo resto da minha vida!". E assim o fiz, até meados de Julho, quando percebi que o HIIT é excelente sim, mas que eu já tinha chegado a um ponto em que precisava tonificar para não ficar flácida, portanto... inscrevi-me num ginásio e tenho feito máquinas e cárdio, obviamente. 

Neste momento, treino seis dias por semana: 3 dias no ginásio e outros 3 dias em casa, com o HIIT. Até ver, tem sido uma feliz combinação. O único dia em que não faço a ponta de um corno (literalmente) é ao domingo por que também sou filha de Deus, né? Ninguém merece treinar todos os dias. 

Com tudo isto, descobri que o exercício físico não era esse monstro todo que eu pintava, que até pode ser giro (principalmente porque arrastei a família toda para o ginásio - agora somos todos 'fit'), que é essencial para uma perda de peso equilibrada e para a tonificação muscular e, o melhor de tudo, descobri que tudo nessa vida é uma questão de hábito. Custa muito, custa pra cacete, mas no final quando termino um treino e olho-me ao espelho, toda transpirada (a pingar mesmo), cara toda vermelha do esforço, respiração ofegante... penso: "porra, consegui!" e essa sensação é algo inexplicável!

(e agora que fui mordida pelo 'bichinho fit' não me parece que vá querer parar quando atingir os -25kg. Para a frente é que é o caminho, como diz o ditado: "nunca se é demasiado rica ou magra' e agora só paro quando couber numas calças da Vi ahahaha)
SHARE:

09 agosto 2016

Pelas ruas de Águeda

No regresso das mini-férias no Gerê decidimos parar em Águeda para almoçar (a ideia inicial era almoçar no Porto mas não tínhamos fome na altura, pelo que ficou para depois) e assim que a minha mãe disse-me: "podemos almoçar em Aveiro ou em Águeda, o que vocês preferem?", eu e a Vi respondemos em uníssono: Águeda! hahaha Estávamos mortinhas por conhecer a cidade dos guarda-chuvas coloridos (é claro que Águeda não é só isso, mas ficou mais conhecida ultimamente pelas ruas multicoloridas e enfeitadas).

Foi a minha primeira vez em Águeda e quando colocamos no GPS 'centro de Águeda', ele andava às voltas e mandava-nos para sítios estranhos, então decidi parar num café e perguntei à senhora que estava na porta pelo centro da cidade. A resposta matou-me: "O centro? Então, isto já é o centro. Está a ver os chapéus coloridos ali ao fundo, então, ali acabou o centro" e eu escangalhei-me toda a rir. A cidade é um ovo de pequena, mas um ovo tããão fofinho!


SHARE:

07 agosto 2016

Its all about bags!

Sempre fui fã de carteiras. Adoro-as! Conseguem alterar por completo um look e é um objecto que anda connosco quase 24h do dia (quem é que arrisca-se a sair de casa sem a sua mala? eu não consigo!). Quando vim morar em cá em Portugal descobri todo um mundo novo: Parfois, Zara, Mango, H&M e afins. Malas tão baratas! Na altura ainda não trabalhava, vivia de mesada e como sempre gostei de compras, dividia o meu dinheirinho entre malas, roupas e sapatos. Logo, as lojas de fast-fashion eram sempre a minha opção e assim foi até que comecei a trabalhar, viajei pela 1ª vez à Paris e descobri um novo mundo: as malas da Longchamp. Sim, foram a 1ª marca mais cara que conheci no que toca a malas. Voltei à Lisboa e um mês depois ganhei a minha primeira Longchamp, o modelo Le Pliage em verde musgo, com alças longas - que continua impecável até hoje (excepto pelos cantinhos lascados que já vos mostrei aqui).

E, meus amigos, fez-se todo um click na minha cabecinha! A mala era totalmente diferente do que eu estava habituada: levíssima, alças em pele macia que não pesavam nada, impermeável, tamanho perfeito... enfim, estava a ponto de comprar uma de cada cor! Ainda hoje é dos modelos que mais gosto em malas. Depois veio outra Longchamp, dessa vez o modelo personalizado com o meu nome gravado. Depois vieram as malas da Bimba y Lola, que acabei por ceder por influência da minha mãe, apreciadora da marca. E depois as da Michael Kors (e espero brevemente poder dizer que também vieram as Louis Vuitton ahaha). Sim, foi todo um novo mundo! Não tem sequer comparação com nenhuma das marcas que citei no início do post - e não, não é ser snob ou armada em fina (isso eu seria se pudesse comprar uma Hermès ou uma Chanel hahaha) mas é mesmo um facto. Numa comparação esdrúxula, é como passar um ano a comer bifanas e de repente ser surpreendida com um bife tenrinho da vazia. (isso é o meu cérebro já a pensar em comida, ignorem, sim?)


SHARE:

04 agosto 2016

Ahhh o Braga Parque!

Vocês, mulheres do norte, são umas sortudas do caraças! Sim, para além do sotaque (que acho a coisa mais simpática e querida de sempre), para além dos vôos low-costs que saem do Porto ao preço da uva-mijona (e que custam o dobro quando saem de Lisboa), para além da simpatia e hospitalidade sem igual, da boa comida, das paisagens do Gerês (estou encantada com este sítio) para além de tuuudo isto, vocês ainda têm o Braga Parque! É que de todos os shoppings que já conheci cá em Portugal (e considero-me uma exímia conhecedora de centros comerciais, por mim fazia disso profissão) o Braga Parque é qualquer coisa!

Na 3ª feira fui conhecê-lo, depois de uma tarde a passear por Braga e devo ter sido a última cliente a sair de lá. Aquilo é o mundo! Não falo em número de lojas ou diversidade de marcas, que isto temos cá em Lisboa aos montes mas falo de duas coisas essenciais: descontos assim absurdos (acima dos 80%, está bem de ver) e um atendimento por parte dos funcionários que me deixou ali no limiar de bater palmas e pedir o Livro de Elogios em cada loja que entrava.

SHARE:

03 agosto 2016

É preciso tê-los no sítio...

E eu claramente não tenho. Que cagaço que apanhei ao subir a serra do Gerês perto da 1h da manhã, pessoas! Não se via um palmo à frente do nariz, a estrada estreitíssima, de mão dupla, cheia de curvas e contra-curvas, com sinalética a avisar de perigos de animais se lançarem à estrada, do lado oposto um abismo daqueles (sem qualquer protecção a circundar). Arrisco dizer que foi a das estradas mais perigosas por onde já andei.

Ontem fomos passar o fim de tarde em Braga e depois fomos ao Braga Parque para jantar e conhecer o centro comercial. Acho que fomos os últimos clientes a irem embora (já perto da meia-noite) e só então é que me caiu a ficha: o nosso hotel fica na vila do Gerês e até lá ainda eram um bocadinho. Ainda considerei passar a noite em Braga num hotel barato (tamanho o cagaço de apanhar a estrada do Gerês) mas depois pensei: "mas ouve lá, és uma mulher ou um rato?". Quando vi a estrada, soube a resposta: sou mesmo um rato.

Serra do Gerês à noite - Agosto 2016 from A Garota de Ipanema on Vimeo.



Valeu-me a minha rica mãezinha que nunca desilude - que modéstia à parte, conduz como poucos - e que fez o trajecto com algum receio e a andar a 40km/h mas lá chegamos ao nosso hotel.

(e agora a pergunta para queijinho: o que será que me fez ficar tantas horas pelo Braga Parque? São cenas para os próximos capítulos por que entretanto já estou a caminho de Lisboa. O que é bom acaba sempre depressa!)
SHARE:
© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig