03 agosto 2016

É preciso tê-los no sítio...

E eu claramente não tenho. Que cagaço que apanhei ao subir a serra do Gerês perto da 1h da manhã, pessoas! Não se via um palmo à frente do nariz, a estrada estreitíssima, de mão dupla, cheia de curvas e contra-curvas, com sinalética a avisar de perigos de animais se lançarem à estrada, do lado oposto um abismo daqueles (sem qualquer protecção a circundar). Arrisco dizer que foi a das estradas mais perigosas por onde já andei.

Ontem fomos passar o fim de tarde em Braga e depois fomos ao Braga Parque para jantar e conhecer o centro comercial. Acho que fomos os últimos clientes a irem embora (já perto da meia-noite) e só então é que me caiu a ficha: o nosso hotel fica na vila do Gerês e até lá ainda eram um bocadinho. Ainda considerei passar a noite em Braga num hotel barato (tamanho o cagaço de apanhar a estrada do Gerês) mas depois pensei: "mas ouve lá, és uma mulher ou um rato?". Quando vi a estrada, soube a resposta: sou mesmo um rato.

Serra do Gerês à noite - Agosto 2016 from A Garota de Ipanema on Vimeo.



Valeu-me a minha rica mãezinha que nunca desilude - que modéstia à parte, conduz como poucos - e que fez o trajecto com algum receio e a andar a 40km/h mas lá chegamos ao nosso hotel.

(e agora a pergunta para queijinho: o que será que me fez ficar tantas horas pelo Braga Parque? São cenas para os próximos capítulos por que entretanto já estou a caminho de Lisboa. O que é bom acaba sempre depressa!)
SHARE:
© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig