28 setembro 2016

O dia em que fui parar a uma esquadra na Grécia...

É verdade que a minha vida pode ser descrita de tudo, menos de normal... É comigo que acontecem as cenas mais esdrúxulas do mundo, aquelas coisas bizarras que não lembram a ninguém, estão a ver? Calham sempre a mim, é incrível. Costumo dizer que tenho um qualquer radar pra atrair problemas, é que eles caem-me ao colo sem eu dar por isso (foi, aliás, uma das razões que me motivou a criar o blog, não conheço mais ninguém com a minha 'sorte' neste quesito).

Estive em Atenas nos últimos três dias (que cidade incrível, aliás!) e assim que chegamos ao hotel, fizemos o check in, chave do quarto e... pagamento. Entreguei o cartão Amex ao funcionário, pus o código pin, tudo ok até que sai um papelinho da máquina e o senhor prontamente amassa-o e manda para o caixote de lixo. Vira-se imediatamente para mim e diz "o seu cartão foi recusado, não aceitamos American Express... quer pagar com outro cartão ou em dinheiro?", eu questionei-lhe sobre o papel que tinha saído do multibanco e ele foi atrás do papel e mostrou-me um papelinho cheio de informação em alfabeto grego. Yap, obrigadinha, sim? Entendi tudo o que estava ali escrito.


Decidi dar-lhe o benefício da dúvida, saquei do cartão Visa, fiz o pagamento, ele agrafou-me o recibo na fatura do hotel, tudo certo. Hoje, ao sair de Atenas em direcção à Roma (siiiim, viemos passar dois dias na Cidade Eterna antes de voltar a Lisboa - nunca dispenso uma chance de voltar à Itália), verifico o aplicativo do meu banco através do telemóvel e tinha lá dois débitos, no mesmo valor, para o mesmo hotel. Obviamente, um pagamento saído do Amex e outro do Visa. Aiiiii que ia me dando uma coisinha má.

Desci as escadas do hotel feito um furacão, pedi para chamar o gerente, armei um escarcéu! O homem a dizer que são coisas que aconteciam, a dar de ombros (não há nada pior que alguém me tratar com descaso, fico possessa), a dizer que precisava de cinco (!!) dias úteis para confirmar com o banco dele a duplicidade de pagamento, que os bancos gregos são muito confusos e cometem enganos (sei...) e que depois faria então uma devolução para a minha conta. Eu a dizer que nem pensar, que eles é que tinham errado (e que me parecia claramente má fé) e que só saía de lá com o meu dinheiro em mãos. Não me deram ouvidos, continuavam a dizer que o procedimento era esperar uma semana (quando o dinheiro tinha saído da minha conta há dias) para que me devolvessem. Nem pensei duas vezes: sabia que tinha um esquadra de polícia na rua do metro, coisa de cinco minutos a pé... e lá fui eu.

Primeiro que encontrássemos um policial grego que falasse inglês... foi todo um filme. Eles falavam uma torrente de palavras em grego e tudo o que eu entendia era "parakalo, parakalo..." (que é o 'por favor' deles) até que se lembraram de um colega noutra esquadra que falava um pouco de francês (inglês que é bom está quieto), lá o meu marido teve que explicar tudo em francês (aleluia aos anos em que o homem teve aulas desse idioma!), o policial levou-nos dentro do carro de polícia até o hotel (eu ainda pensei em pedir para ligarem as sirenes, só naquela de tornar o episódio ainda mais memorável mas o meu marido fulminou-me com os olhos diante da sugestão) e lá parámos à porta do hotel. O gerente até se tremia para explicar a situação ao polícia, eu tive que tirar prints ao meu extracto bancário para mostrar os dois débitos iguais e ainda precisei ligar ao Millenium (que foi maravilhoso em todo o episódio) para saber qual a melhor forma de devolução, enfim, toodo um filme.

Duas horas mais tarde, saímos do hotel com o nosso dinheirinho restituído (e uma avaliação ao hotel, no booking, de arrepiar os cabelos) e voamos em direcção ao aeroporto de Atenas para apanhar o nosso vôo para Roma. E ainda eu tinha comentado com o meu marido há dias "nossa, amor, essa viagem tá tão calminha e relax que nem parece minha..." hahahaha cala-te, boca!

(Roma continua maravilhosa e recomenda-se. Já vimos o Papa, já voltámos ao Coliseu (ele ainda não conhecia), já comi um tagliatelli à carbonara de chorar por mais e agora estamos aqui a descansar as pernas que amanhã tem mais... é o nosso último dia de férias, vou chorar!)
SHARE:

3 comentários

  1. Anne, gelataria La Romana, sabor biscotto della nonna! Não percas, é o melhor gelado do mundo.

    ResponderEliminar
  2. Ai mulher que sorte !!!☺️
    Nada como um pouco de aventura !! Mais vale ver as coisas assim e daqui a uns tempos vai ver que ainda se vai rir da situação !
    Volte !! Que saudades dos seus postes! Já ando enjoada com tanto compal e skip! Volte depressa!!

    ResponderEliminar
  3. O melhor gelado é na limoncello perto do Vaticano. Gelado de avelã e de pistacio. De comer e chorar por mais!

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig