03 novembro 2016

Quando eu digo que isto anda tudo doido, vocês não acreditam...

... mas a verdade é que a blogosfera enlouqueceu! Ou então perdeu o (pouco) bom-senso que lhe restava. Então não é que vejo um post normalíssimo da Pipoca Mais Doce e quando vou comentar, já lá estavam cento e tal comentários e a polêmica instaurada? Pois, parece que agora é crime querer vestir as crianças num conceito mais clássico. É snob, é parolo, é isto e mais aquilo.

Que raio de mania esta de meterem-se nas decisões dos outros! Que comichão poderá fazer um puto (giríssimo por sinal) vestido com uns calções em fazenda, uma camisa de xadrez e meias pelo joelho? A sério? Implicarem com isto? Poupem-me.

Só falta virem dizer que giro, giro é vestir crianças com roupas da Primark (especialmente bebés de colo com aquela ganga dura que vendem nessas lojas mais baratas) ou com conjuntinhos 100% poliéster. Podem ser roupas funcionais para o dia a dia (até porque as criancinhas crescem num instante), podem ser roupas baratas, pode ser tudo isso... mas em ocasiões especiais (que era disso que o post falava), acho que se a pessoa pode (e gosta), não há nada mais giro que ver crianças com roupas clássicas. Sou fã!

Adoro ver miúdas com saias e calções de fazenda, camisas com folhinhos e golas, mega laçarotes na cabeça, sapatos de veludo, jardineiras... acho que esta é a única altura da vida em que podem se vestir dessa forma (ficam uns bombons) e passa tão rápido! Para quê apressá-los e vesti-los como mini-adultos com micro-calções de ganga e tops cai cai? Há tempo para tudo.

A criança cá de casa (que de criança já não tem quase nada) sempre vestiu-se assim e foi um gosto que lhe foi incutido até que passou a ser ela a escolher as próprias roupas e continua voltada para este estilo (embora já dispense as meias pelo joelho). E engane-se quem pensa que esse estilo de roupa é caríssimo! Compro-lhe imensa coisa na Zippy ou na Zara e em lojas mais caras compro quase sempre em saldos. Também mando vir algumas coisas da internet (especialmente do UK - aquilo é o paraíso das roupas clássicas para criança). E apesar de ultimamente ela estar totalmente inclinada para lojas tipo Stradivarius e Bershkas da vida (salva-me, Deus!), continua a conjugar peças mais clássicas com outras mais comuns. No Natal é incontestável: veste sempre uma roupa nova dessas mais arranjadinhas. São manias, pronto.

Já mostrei algumas roupas aqui: 1, 2, 3, 4.

(E vocês? São fã das crianças com roupa mais casual no natal ou gostam de vê-las embonecadas na noite mais mágica do ano? Contem-me tudo!)
SHARE:

14 comentários

  1. What?! MAs que parvoice! Também adoro as crianças vestidas de forma super classica :)

    Beijinho ♥
    the-not-so-girlygirl.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Também li esse post e respectivos comentários, um absurdo. Quanto ao teu post só discordo num aspecto, é que até na primark é possível encontrar algumas peças de forma a fazer um conjunto destes mais classicos. Calções ao xadrez não sei, mas malhas e camisas clássicas tem de certeza, por isso a celeuma no post da PMD não tem muito fundamento, há marcas para todos os bolsos, e gostos ja agora.

    ResponderEliminar
  3. Anne acho que o problema com a PMD é o miúdo nao andar assim habitualmente e o post surgir por publicidade e o miudo estar no catálogo (basta espreitar instagram dela).
    E sinceramente, também não gosto de ver o miudo naquele registo, não combina...
    E atenção isto não é inveja. Só não acho que tenha nada a ver com o estilo do miúdo. E por exemplo, a cocó costuma por vezes vestir os pequeninos assim e eu ja acho que fica um máximo!

    ResponderEliminar
  4. Eu não gosto do estilo que descreves, especialmente para menina. Não é nenhum detalhe em particular (apesar de não adorar laçarotes enormes ou golas brancas), é mesmo todo o conjunto que me faz comichão. Mas caramba, chatearem-se por causa disso? Eu acho muito bem que a malta se insurja contra as coisas importantes, mas há quem não tenha aprendido a distinguir entre o que importa e questões de opinião/gosto.


    Kill Your Barbies

    ResponderEliminar
  5. Eu pessoalmente detesto esse estilo "queque" e a moda actual de embonecar os miudos. Na maioria das vezes é uma questão de status, de mostrar ostentação, de imitar o que veem em Blog da Carlota e outros que tais porque essas coisas (fazenda, lacinhos, folhos, golas), neste momento, estão associadas a uma certa classe social e lifestyle a que muita gente quer pertencer. E então há o boom dos mercaditos, das marcas portuguesas, dos fofos para bebé a 50€, do matchy-matchy entre irmãos ou de pais para filhos, etc. Eu pessoalmente detesto esse estilo e essa mentalidade. Mas longe de mim indignar-me por ver outras pessoas, ou a Pipoca, a fazê-lo. Façam o que quiserem, não me incomoda minimamente, apenas eu não gosto.

    O estilo que eu gosto para crianças é o estilo nórdico. Roupas práticas, confortáveis, coloridas, sem bonecada tipo Disney e assim, nem como logotipos de marcas visíveis, mas com pequenos padrões tipo animais, estrelas, riscas, etc. Não digo que no Natal ou numa festa não poria um filho com uma roupa mais arranjada, um vestido mais diferente numa menina, por exemplo. Mas nunca seria nesse estilo de cores verde, vermelho e branco, meias até ao joelho, laços na cabeça, porque não gosto mesmo nada.

    ResponderEliminar
  6. Vi o mesmo e fiquei estupefacta. Pessoas a dizerem que vestir roupa nova no natal já não se usa, que é parolo... Não entendo. Eu sempre vesti roupa nova em ocasiões especiais e gosto muito. Não vejo o mal nisso. E acho muito bonito que os putos fiquem assim todos aperaltadinhos nestas ocasiões, já que no dia a dia deve ser impossível mantê-los assim asseados :) Não percebi o porquê de tanta polémica! Gostos são gostos.

    ResponderEliminar
  7. Eu cada vez mais acho que as pessoas têm falta de onde canalizar energia. Sobretudo a má.
    Mas, seja lá como for, cada pai é livre de vestir os filhos como quiser, era o que mais faltava. E os outros, os outros não importam. Já diz o ditado "os cães ladram, a caravana passa".
    E, convenhamos, posts polémicos são visitas que rendem mais, portanto no fim... só fica a perder quem merece: as pessoas mal educadas que não sabem expressar opinião sem ferir.E que continuarão a perder tempo a viver a vida dos outros, em vez de arranjarem uma própria.
    Beijinho e bom fim de semana querida.
    lefashionaire.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Catarine, tirou-me as palavras da boca!
      Concordo tanto consigo!
      Cláudia F.

      Eliminar
    2. Concordo totalmente. Mania das pessoas acharem que o que elas gostam é que é o correto. Cada um veste os filhos como quer e como pode. Nós, enquanto crianças, nem ligamos nenhuma a isso! Ainda mais nas idades de Mateus e afins.

      Eliminar
  8. Eu gosto Q.B, concordo com a anónima que diz que em muitos casos é uma questão de status, e fazem questão de vestir isto ou aquilo para fazer ver. Acho também que as miúdas ficam um bocado parolas com meias pelo joelho e laços gigantes na cabeça. Gosto por exemplo das saias xadrez, quando há um folhinho ou outro, ou até mesmo um laço, mas tudo muito equilibrado e nada em exagero. No entanto jamais iria criticar quem veste um filho assim, cada um é livre de ter o seu gosto, acho muito mesquinho criticar o estilo/gosto/preferências de outras pessoas.

    ResponderEliminar
  9. Oh Anne é claro que é ridículo bebé de meses andarem de ganga, assim com fazem figuras ridículas meninas de 11/12 anos andarem vestidas como se tivessem 18, mas não é de agora quando o meu filho era bebé vestiu roupa minha, dos avós e até bisavós, feitas à mão em tecidos que já não se encontram, quando cresceu um pouco vestia no género clássico, e não faltavam comentários que a criança quando crescesse ia ser homossexual e que parecia uma menina, nunca liguei a nada continuei o meu caminho sem ligar a comentários idiotas.
    Hoje olho para o George de Inglaterra e ele anda vestido como o meu filho andava porque as crianças não são palhaços em ponto pequeno para andarem mascaradas de parvos, é claro que podem ter uma peça ou outra mais moderna e mais arrojada como por ex as peças da osh and kosh que são de ganga sim sr mas molinha e sim no natal a roupa era sempre novinha sempre fiz assim e a minha mãe também não passa de moda, ainda hoje me lembro nos vestidos em xadrez vermelho que a minha mãe me vestia com golinhas brancas nos cabelos eu arrancava tudo o que ela lá punha a culpa era do cabelo super encaracolado e cor de cenoura mas ela não desistiu e passou a entrança-lo, bem era assim e continua assim para as pessoas a quem não falta educação e instrução é caso para dizer vozes de burro não chegam ao céu e de caminho é porem voltarem nos cotovelos.

    ResponderEliminar
  10. Também adoro o género e quanto ao que se passa na blogosfera não podia concordar mais. Infelizmente é só o reflexo do mundo :(
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Cada um tem a sua opinião. Tem que se respeitar.É evidente que ninguém tem nada que ver com a sua vida ou a da pipoca mas se os blogs têm uma caixa de comentários disponível é para cada um dar a sua opinião, claro que depois há pessoas mais bem educadas do que outras. Dando a minha opinião, eu não sei o que é comprar roupa para usar na véspera/dia de Natal nem o faria ao meu filho. Para ser sincera nem sabia que havia pessoas que o faziam!

    ResponderEliminar
  12. Enquanto as "parolas" "regurgitam veneno" nos posts da PMD ela ganha com isso e acho que faz muitíssimo bem :) É uma mulher inteligente, empreendedora e a inveja é a característica dos portugueses que me deixa mais triste!

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig