15 novembro 2016

Uma espécie de DIY #2

Como muitos sabem, nos meus anos recebi uma Singer de presente (depois de refilar aos quatro cantos que nunca mais pagava 12€ para me fazerem uma bainha de cortinado...), é uma autêntica roubalheira o preço que as costureiras cobram para fazerem coisas simples tipo mudar um fecho (10€), fazer bainhas (12€ a 14€), etc... Nunca tive a pretensão de costurar para fazer roupa e afins (sou ansiosa, não tenho a paciência que o ofício exige) mas ao longo deste ano aprendi o básico e já sei costurar em linha reta hahaha.

Tive cinco aulas de costura (2h cada aula) e foi o suficiente para me desenrascar (o resto aprendi no youtube, há montes de tutoriais). Não invento coisas muito esquisitas porque, lá está, falta-me a experiência necessária para que a coisa fique mesmo perfeitinha (nada pior que as costuras todas desencontradas, não é?). Só me mete numa coisa quando sei que realmente vai resultar (perfeccionista até mais não!).

No outro dia fui jantar ao Oeiras Parque e passei na montra de uma loja com artigos giríssimos, feitos à mão, com muitos folhinhos, laçarotes e coisas que eu adoro de paixão. Apaixonei-me por esta estola, achei-a giríssima para estes dias de fim-de-ano e, pior, a Vi também ficou maluquinha pela peça. Achei o preço um bocadinho caro (40€) e não me estava a apetecer pagar 80€ em duas estolas, então olhei bem para a montra e pensei com os meus botões: acho que consigo fazer algo do género!

Lembrava-me vagamente de uma gola de pelos que comprei na H&M (inverno passado) e que era muito grossa (me fazia ter imenso calor) por isso não a usava cá em Portugal, só em viagens. Como a gola era muito larga, cortei-a ao meio e decidi fazer, a partir daí, duas estolas como as do shopping.

Entretanto fui à uma loja de tecidos e comprei tecido em xadrez (gastei 4,95€ para meio metro) em algodão com lã, super quentinho e num padrão menos óbvio que o clássico vermelho ou verde. E esse foi o único custo que tive durante o processo: 5€ e duas estolas lindonas para nós!

 (é pena que eu não saiba fazer laçarotes como deve ser... mas ao vivo a estola ficou ainda mais gira! Se bem que eu sou suspeita para elogiar mas...)

Modéstia à parte (cof cof), achei que a minha ficou ainda mais gira que a inspiração. Levei cerca de 40 minutos para fazer o projecto, foi super fácil, o chato foi limpar depois o chão do quarto, era só pelinhos por todos os lados... Também podem fazer este género de estolas com uma gola amovível de algum casaco que tenham por casa, por exemplo. Convém é que os pelinhos tenham alguma qualidade e maciez, afinal, o destaque da gola são os pelos e se forem daqueles rijos... perde-se muito o encanto.

Entretanto tenho duas amigas que não me param de chatear a cabeça porque também querem a estola (e eu já nem tenho mais pelos para as fazer) por isso deixo-vos também a sugestão para quem pretende comprar o artigo pronto: Funky Project ou LS'Style (se entretanto conhecerem mais lojas deste estilo, com roupas/acessórios feitos à mão, partilhem que eu adoro saber estas novidades).

(entretanto acabou por sobrar tecido xadrez e como tem um padrão que eu gosto muito, estou para aqui a pensar o que vou inventar agora... A Vi pediu-me para usar o restinho do tecido para fazer 'uns folhinhos' na gola de uma camisola verde que ela tem e que, segundo a própria, 'é muito simples...'. Irmã de peixe, peixinha é!)
SHARE:

33 comentários

  1. Que lindas! Adorei :D
    Também quero uma Singer :P
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :)

      Pois, eu raramente pego na máquina mas quando me dá para a coisa, só levanto da cadeira quando a obra está terminada!
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Eu que não sou nada destas coisas do "faça você mesmo", tenho a dizer que adoro. está girissima.

    Parabéns.

    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Anne, ficou tão giro! Adoro, adoro, adoro. Soubesse eu costurar, e fazia algo assim.
    Beijo.
    lefashionaire.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá querida, obrigada!

      Estou mortinha para fazer frio e poder desfilar com ela por aí :D

      Eliminar
  4. Não achas que é extremamente injusto pegares num artigo de uma marca e copiares na íntegra? Para alguém que se gaba de ser tão honesta e que odeia plágios (acho que foste tu quem começaste uma polémica qualquer acerca do plágio de um bikini da ROS Beachwear, certo?), é um bocadinho tiro no pé um post destes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nem costumo comentar mas sinceramente ela fez para ela própria e para a irmã não fez para vender a meio mundo. Ai reside a diferença. Está muito gira.

      Eliminar
    2. Não, não é injusto. Até porque o que a marca apresenta não é nada de novo. Comprei pêlo há um par de aninhos para fazer uma, depois de ter visto num catálogo. Ainda não fiz, mas a verdade é que o modelo tem anos. Acho que é desta que faço :)

      Eliminar
    3. Já agora... Onde comprou o tecido? Esse xadrez é muito bonito.

      Eliminar
    4. 2.º mandamento: "Não invocar o nome de Deus em vão". Não se apoquente que não vou fazer uma gola igual. Apenas gostei do padrão do xadrez, diferente do habitual fundo azul ou verde, como refere a Anne. E porque a Anne mora nos arredores fiz a pergunta. Beijinhos e Feliz Natal.

      Eliminar
    5. Não tem mal nenhum reproduzir um artigo de que se gostou. desde sempre que isso acontece, ou por ventura acha que ha 60 anos atrás cada pessoa tinha o seu designer?
      Só acho que não havia necessidade de colocar a loja onde se viu e o preço que custava e o que poupou.

      Eliminar
    6. Olha Ana, eu cá vejo muita necessidade e utilidade nisso xD
      Nem toda gente vai querer fazer uma gola igual (qual a diferença em estola e gola, mesmo?) mas quem quiser, está ali e já com preço e tudo.

      Eliminar
    7. Não, não acho nada injusto. Não é nada que já não se tenha visto aos montes por aí, nas lojas da vida... O que não falta são lojas a vender golas destas, por isso não vejo problema em fazer algo parecido na minha máquina de costura, sem qualquer interesse comercial.

      Não ofereço concorrência à marca, aliás, ainda publicitei gratuitamente a página de facebook deles num blog com mais de 5000 visitas diárias (não é grande coisa mas já vai sendo qualquer coisinha) e ainda dei a sugestão para quem não tem à vontade com uma máquina de costura: que vá comprar à loja.

      Onde é que fui injusta, cara anónima?

      Eliminar
    8. Anónimo 12:43: Comprei no Park dos Tecidos, em Alcabideche. Custou 5€ para meio metro. Havia muita opção de xadrez sem ser com vermelhos e verdes :)

      Anónimo 20:52: Dei a indicação da loja (ou melhor, das lojas) que comercializa este tipo de artigos para o caso de alguma leitora gostar da peça, não ter jeito/vontade de costurar e pretender comprar a gola pronta, por isso a indicação da loja e do preço. (assim como a indicação do que 'poupei' para quem quiser se aventurar a fazer o projecto e ter noção do custo dos materiais).

      Eliminar
    9. Ó gente, o valhamedeus era para o anónimo das 22.31! Será que foi difícil de entender? E, sim, fui eu que o escrevi|

      Eliminar
    10. Daqui a anónima 20:52:
      Exacto Anne, eu percebi porque é que postou a loja, e como disse à leitora Ana achei bastante util.

      Eliminar
  5. Prontossssss..... tinha de ser...

    Anne, está linda. Vou tentar fazer para oferecer no natal. Só não garanto que vá conseguir.
    Beijinhos.
    Sofia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Sofia, haverá sempre uma alma mais sensível pronta a disparar as suas ideias por aqui, já nem perco tempo... Como diz a outra, são as 'Donas Joaquinas' cá do burgo hahaha.

      Tenta sim, é super fácil e fica muito giro! (e a custo quase zero).
      Beijinhos

      Eliminar
  6. Só gostava de dizer que fica muito mal a uma pessoa que tem a sua própria empresa chamar de roubalheira aos preços praticados pelos outros. A pessoa que leva 12€ para fazer uma bainha de um cortinado gasta tempo (desde medições até à costura) , electricidade, linhas, desgaste da máquina, paga impostos, renda, seguros, etc etc etc. Portanto 12€ não é nada para fazer a bainha de um cortinado. Era bonito que as pessoas começassem a valorizar este tipo de trabalho em vez de chamarem de roubalheira. É um trabalho tão honesto como outro qualquer. É mesmo feio que pessoas com negócios desvalorizarem desta maneira o trabalho dos outros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pronto, já disse. Já desabafou. Já conseguiu o seu tempo de antena.

      Agora, andor.

      (não, não fica mal uma pessoa refilar de algo que acha caro, especialmente se essa pessoa tem a plena noção do 'trabalho' que dá fazer uma bainha de cortinado, costurar em linha recta, fazer duas dobras, e em dez minutos, já está. E isto dito por uma principiante que começou ontem a costurar, que dirá uma profissional, deve fazer aquilo de olhos fechados. Assinado: a pessoa que já pagou 17€ por umas bainhas de calças. E sim, é uma roubalheira!)

      Eliminar
    2. Quanta arrogância por uma simples opinião de quem nem a ofendeu, mas enfim. Tem tanta noção que só diz disparates... Isto dito por uma profissional, que tem a perfeita noção do que envolve ter uma loja aberta e não anda a costurar para meninas ricas quererem trabalhos de borla... O dinheiro realmente não compra (a sua) educação...

      Eliminar
    3. Quer dizer, a querida vem aqui comentar aquilo que lhe dá na real gana mas ai de mim se ousar responder com alguma agressividade, ui, cai o carmo e a trindade. Sabe, isto de ter um blog não faz de nós santas nem nos confere uma dose extra de paciência. Não sou obrigada a 'comer e calar' sempre que leio comentários como o seu. Não gostou da minha resposta? Pense duas vezes antes de comentar a primeira coisa que lhe vem à cabeça.

      Eliminar
    4. Anne está a exagerar. O anonimo não lhe faltou ao respeito, fez uma observação e deu a sua opinião.
      A partir do momento em que tem um blog, em que partilha pormenores da sua vida, tem de aceitar que outra pessoa pode não ter a mesma opinião.
      Seja nos blogs ou no resto do mundo, é necessário ser tolerante e aceitar criticas.
      A Anne tem de aprender a lidar com isso porque são raras as vezes que responde bem a uma critica.
      E não, quem critica não tem de ser hatter. Até pode ser seguidora e simplesmente não concordar com determinada coisa.

      Um beijo e boa semana

      P.s. espero sinceramente que esta impaciência que se tem reflectido nas caixas de comentários seja sinal de bebé :)

      Eliminar
    5. É muito triste confirmar aquilo que todos nós já sabemos: o português é um povo mesquinho. Pronto, não vale a pena falar, somos um povo mesquinho e que adora ver o sofrimento alheio (se pudermos aumentá-lo é ouro sobre azul). Então a miúda posta que está em separação e vem uma alminha perguntar sobre bebés? É mesmo querer pôr lenha na fogueira, desculpem lá...

      Eliminar
    6. Sou o anónimo que falou dos bebés e sinceramente não li nada sobre isso de a Anne dizer que está em separação. (Se se refere ao post que a Anne colocou não o vi de todo como um post sobre a vida pessoal dela).
      E realmente,como português também não é bom exemplo uma vez que vê maldade em tudo. E isso é simplesmente triste. Aposto que no dia 11 de Julho estava muito feliz por ser português não é assim?

      Eliminar
  7. (anónima da costura: não, não vou aceitar o seu comentário. Já que afirma que eu só aceito os comentários negativos para depois "armar barraca" e brilhar aqui no estaminé, então fiquemos assim. Comentário direto para o lixo e eu sem argumentos para armar barraca.)

    ResponderEliminar
  8. Hoje em dia arrependo-me profundamente de não ter aprendido a costurar enquanto as minhas avós ainda o conseguiam ensinar. Mas concordo contigo, Anne. Hoje em dia dá muito jeito saber fazer esses trabalhinhos simples de costura. ;)

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig