03 dezembro 2016

Mas cabe na cabeça de alguém?

Uma das minhas melhores amigas está desempregada. É uma miúda impecável, sempre teve uma boa vida em termos financeiros mas está a ter um revés e passa por uma situação complicada. O marido pediu a separação, eles tinham algumas dívidas e o apartamento foi penhorado, estão ambos com a vida desfeita. Ela voltou para a casa da mãe e está desesperada à procura de trabalho. Não tem direito ao subsídio e neste momento conta com a ajuda dos pais para tudo.

Ontem ligou-me toda feliz a dizer que tinha uma entrevista. Disse-me que era para Responsável de Loja numa marca de roupas no centro comercial. Nada perto do que ela tinha antes mas enfim, era melhor do que nada. Estamos a falar de uma miúda com licenciatura e mestrado, que não encontra nada na área.

Pois bem, a meio da tarde liga-me com a voz fanhosa, de quem esteve a chorar. "E a entrevista?" perguntei já antecipando a resposta. "Olha, uma bela merda, se queres que te diga..." e ela me contou que a pessoa que a entrevistou, a meio da entrevista, perguntou:

- Espero que não me leve a mal, e por favor, só responda se quiser mas, como é possível que esteja a candidatar-se a este emprego se só a mala que você carrega ao ombro custa mais que o ordenado mensal que lhe vou oferecer? (a mala era a Neverfull da LV)

Como é que se responde a uma coisa destas? Quer dizer, lá por ter uma mala cara (que até foi prenda do marido, há mil anos atrás), não se pode aceitar um trabalho para ganhar 800€? Era pré-requisito ir à entrevista toda esculhambada com uma mala da Primark ao ombro? Eu não percebo este tipo de pergunta tão pessoal numa entrevista. Não acho normal.

(aqui há uns anos, quando eu trabalhava em part-time (só aos fins de semana) na Zara, uma das clientes comentou: "vocês aqui devem ganhar bem, você tem duas Pandoras cheinhas no pulso..." e eu fiquei com cara de 'wtf?" sem saber o que responder. Quem foi que disse que lá por trabalharmos em empregos 'mais rascas' não podemos ter coisas boas? É algum pressuposto que eu desconheço?)
SHARE:

63 comentários

  1. Que raio. :/
    Por um lado acho normal que uma pessoa que só ganha 800euros nao tenha capacidade para comprar uma mala super cara. Mas a rapariga ate pudia ter andado a poupar durwnte anos. Acho é rude esse tipo de perguntas!!

    Beijinho
    The-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, a questão é que ninguém sabe a forma como a mala lhe foi parar às mãos (presente, poupança, oferta) por isso é muito feio estarem a pegar nisso como pretexto para que ela não ficasse com a vaga. Hoje as pessoas usam cada artifício...
      Um beijinho

      Eliminar
  2. Da forma como parece ter sido abordada, parece mais inveja que outra coisa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ups! Eu também disse isso à minha amiga "olha, vai na volta e a entrevistadora queria era ficar com a tua mala" hahaha. Ninguém merece!

      Eliminar
  3. Não acho que a pergunta seja para ofender, talvez fosse mais no sentido de a preparar para que o salário que iria receber não daria para um estilo de vida que possa comprar certos produtos mais luxuosos. Se bem que, ainda assim, é algo despropositado. Que importa ao empregador se a pessoa quer trabalhar ali mas tem qualificações para mais? Se ela se candidatou à vaga, por algum motivo foi. À partida as pessoas já sabem que nunca loja não se ganha como num emprego qualificado de topo.

    E depois essa de as pessoas acharem que só por se ter certas coisas é sinal que se ganha bem, é só estúpido. Eu tenho uma pulseira pandora cheia e nem sequer tenho emprego. As pessoas nunca ouviram falar de poupanças/prendas? Eu até posso não ganhar dinheiro, mas não quer dizer que a minha família, o meu namorado ou os meus amigos não possam oferecer-me coisas "caras". É estúpido estarmos a fazer este tipo de comentários. Além disso, que falta de chá fazer um comentário desses!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu achei a pergunta ofensiva e se fosse comigo teria dado uma resposta à letra mas lá está, a minha amiga está mesmo a precisar de trabalho e não quis deitar logo essa oportunidade pelo ralo. Acho que qualquer pessoa tem a perfeita noção de que a trabalhar em lojas de shopping não ganhará um ordenado pra cima de espetacular, penso eu. Mesmo as responsáveis de loja ou gerentes não costumam nem chegar aos 1000€ (pela experiência que tenho em lojas onde já trabalhei), então a minha amiga já ia preparada para um ordenado mais baixo.

      O mais triste é que eu também nunca comprei nada para a Pandora (a pulseira em si foi prenda do meu marido, na altura ainda namorado) e todas as contas que vieram depois disso foram oferecidas por amigos e familiares... Gosto muito do conceito da pulseira mas não acho que as peças valham o dinheiro que pedem por elas, então não compro. Como disseste, é mesmo muita falta de chá!

      Eliminar
  4. É mesmo uma grande falta de chá. Mas o que é que o empregador tem que ver com a vida dessa sua amiga, do que tem ou não tem? A mala pode ter sido um presente, ou até uma poupança de vários meses/anos mesmo ganhando pouco (por exemplo). Ou quem sabe, a pessoa em questão tem riqueza de herança e não precisa nem quer um trabalho em que ganhe muito, e desse modo consegue comprar essa mala.

    Rídiculo mesmo, a pessoa que fez essa entrevista só pode ser uma mulher com inveja por ver outra com uma mala que ela gostava de poder comprar. Se a sua amiga se candidatou a esse emprego, ganhando esse valor, por alguma razão foi. Há mesmo empregadores/entrevistadores com uma grande falta de noção e respeito pelas pessoas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto, o problema é a mania terrível que as pessoas têm de fazerem julgamentos com aquilo que à primeira vista, enxergam. A minha amiga candidatou-se à vaga por que está há quase três meses a mandar currículos para a área dela e nem uma entrevista consegue. Fartou-se e decidiu agarrar em qualquer coisa: hipermercados, lojas de shopping, call centers, ela já está naquele nível em que 'venha o que vier, eu quero é pagar as minhas contas'. E ainda leva com perguntas destas, realmente...

      Eliminar
  5. Por isso é que este país não vai para a frente. Também estou em processo de entrevistas e oiço coisas hilariantes!
    Hortelã Pimenta | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria, é triste mesmo. Ouvi muitas barbaridades quando estive em entrevistas, perguntas extremamente pessoais, processos de selecção que não lembravam à ninguém, enfim... é um caminho chato mas que todas temos que passar em certa altura da vida. Desejo-te muita sorte e que o emprego certo venha num tirinho! :)

      Eliminar
    2. Pois já eu acho que este país não vai para a frente por causa de pessoas que usam chavões do tipo "por isso é que este país não vai para a frente". Que criatividade!
      Acha mesmo que é por causa disso que este país não vai para a frente? Com pessoas com essa mentalidade e que vivem de chavões que não levam a lado nenhum, como é que quer que isto vá a algum lado?

      Eliminar
  6. Sim, muita falta de chá ! Mas sobretudo uma enorme frustração por parte dessa senhora! Se a sua amiga em tempos teve estabilidade para ter uma mala cara, ninguém tem nada a ver com isso, a vida está sempre a dar voltas e isso pode acontecer com todos nós!
    Nunca se deve julgar, ela até podia ter pensado isso mas teria ficado melhor ficar calada!
    Espero que a sua amiga encontre trabalho rápido !!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu costumo dizer sempre isso: o mundo não é quadrado, ele é redondo. Às vezes estamos em cima, noutras embaixo. Ela ganhou a mala do ex-marido, há mais de 7 anos, numa altura em que as coisas estavam óptimas para eles. Por ser uma mala de excelente qualidade, mantém-se impecável nos dias de hoje. O engraçado é que a minha amiga até falou no outro dia que ia vender a mala no OLX porque precisava mesmo do dinheiro.

      Eu também torço e desejo que ela encontre trabalho logo porque está a desesperar por estar em casa e sente-se um peso para os pais.

      Eliminar
  7. Muita falta de bom senso da sua amiga. A pessoa precisa adequar-se a posicao para que esta a concorrer...A forma como nos vestimos, como nos apresentamos da a nossa primeira impressao, aquilo que queremos mostrar ao mundo. Alguem que se apresenta de Louis Vuitton, independentemente de como obteve e dos seus meritos, esta a dar de si uma certa imagem e do seu status...E pelos vistos nao era adequada ao lugar a que se candidatava de todo...
    Seria bom aprender com a licao (a entrevistadora podia simplemnte ter passado a frente , mas deu lhe uma licao valiosa, ela que aproveite e aprenda).
    E nada de desanimar, melhores dias virao...a vida eh feita de fases.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela concorria a uma vaga de Responsável de Loja (não de operadora de loja ou caixeira), nos pré-requisitos dizia que teria que ser uma pessoa 100% disponível para viajar para conhecer outras lojas da marca no estrangeiro, tinha que falar fluentemente francês e inglês, tinha que ter excelente aparência... etc, etc. Daí que ela tenha arranjado-se ao máximo e ido com as suas melhores roupas, exactamente para causar uma boa impressão.

      Eu teria feito a mesma coisa, visto que o anúncio descrevia um perfil mais elevado. Não sei sinceramente onde está o erro mas sim, a minha amiga diz que agora só vai a entrevistas vestida à mendigo (eu sei que é a raiva dela a falar mas achei um piadão). Dias melhores virão, eu tenho a certeza.

      Eliminar
  8. ainda há muitos preconceitos! uma tristeza!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E há quem diga que não, que preconceitos são coisas do passado. Ahãm!

      Eliminar
  9. apartamento penhorado, dívidas!!! certamente viveram acima das possibilidades.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma a julgar o livro pela capa...

      Não, não viveram acima das possibilidades. Daquilo que sei, ele ficou encarregue de pagar vários impostos relacionados com as Finanças (IMIs acho) mas não o fez, estava a gastar dinheiro noutro lado (se é que me faço entender), assim como também usou os três cartões de crédito ao máximo, e ela só veio a descobrir a bola de neve quando já a situação tinha saído de controlo. Entretanto ele pediu o divórcio e está neste momento a tratar do pedido de insolvência pessoal (é que eu nem tenho palavras para descrever homens deste calibre) e como eram (são) casados em comunhão de adquiridos, as dívidas passarão todas para ela, que se não se coloca a pau, vai perder anos de vida a pagar a merda que o outro fez.

      Daí o desespero dela em querer aceitar o que vier pela frente, em termos de trabalho. Ainda bem que não chegaram a ter filhos, nada pior do que crianças embrulhados em processos conflituosos destes (falo por experiência própria). Agora é levantar a cabeça, fazer-se à vida e tentar resolver tudo da melhor forma.

      Eliminar
    2. Anne, desculpa lá, e sou leiga no assunto mas...

      Eu nãoacho que ela váficar com todas as dividas só para ela, acho qe isso não funciona assim.
      Ela não se pode adiantar e pedir insolvÊncia também?

      Eliminar
  10. A questão pode parecer uma intromissão ou uma questão algo rude, todavia serve para o entrevistador obter mais informações sobre o perfil da entrevistada.Até se compreende que a senhora queira um trabalho qlq pois está a refazer a sua vida, até aí tudo correto, o que acontece é que as empresas (em muitos casos) procuram alguém que não encare o lugar/vaga como algo temporário. A amiga se tem mais qualificações e experiência profissional quase de certeza que não se ia sentir realizada. A mala revela que tem preferências dispendiosas que estão muito longe das possibilidades económicas de quem aufere 800€/mês.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, até aí eu compreendo. Sei que as empresas não costumam 'gostar' de empregados com currículo a mais para aquela função, por medo que depois encontrem algo melhor e terminem os contratos. Ela até já removeu imensa informação do currículo por causa disso (removeu o mestrado e os cursos técnicos) quando começou a tentar a vaga em lojas de shopping.

      Mas não concordo que a mala revele gostos dispendiosos, foi uma prenda! Não temos o poder de escolher o que o outro nos vai oferecer, não podemos ser rotulados por um presente. Acho eu.

      Eliminar
    2. Obviamente não escolhemos o que o outro nos oferece, mas que influenciamos muito, influenciamos.
      Não acredito que o marido tenha chegado à loja da av. da liberdade sem qualquer dica, sinal ou insinuação. " aí é tal.... Tenho de lhe comprar um presente, mas o que é que vou escolher... Ahh já sei vou dar mais de 1000€ por esta malinha!" existem muitos homens conhecedores, mas raros serão os que compraram sem antes terem ouvido da parte da sua companheira 867 comentários elogiosos à mala.

      Eliminar
    3. Anne, não se faça de ingénua: poucos / nenhuns homens se dispinibilizarão para oferecer uma mala de mais de 1000 euros à sua namorada / esposa sem antes terem ouvido 867 comentários e suspiros sobre a mesma.

      Eliminar
    4. E vocês sabem lá se eles não eram ricos o suficiente para o gajo nem sequer pensar muito em dar 1000€ por uma mala que a esposa disse gostar!

      Aliás, se ela disse que gostava de tal mala 1x ou 2543xs é indiferente (sim, pode ter sido influenciado, mas quando se oferece algo, não se quer agradar escolher algo q sabemos q o outro vai gostar?) ele continuava a ser a pessoa que iria decidir o que oferecer o que significa que o que a Anne disse ("Não temos o poder de escolher o que o outro nos vai oferecer, não podemos ser rotulados por um presente") continua a ser válido.

      Eliminar
  11. Parei na parte de receber "só" 800€ de ordenado! 800€ para trabalhar numa loja de roupa de shoping? Não me importava nada. Pensei que essas lojas pagavam o ordenado mínimo. Além disso, 800€ para quem mora com os pais dá perfeitamente para comprar a mala, não percebi o espanto do entrevistador. Não sabe da vida que a pessoa tem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, o ordenado era de 800€ mas atenção que a vaga era para Responsável de Loja e não Lojista/Caixeira. Uma Reponsável de Loja tem outras tarefas que não apenas vender e arrumar a loja. Uma Op. de Loja/Vendedora ganha normalmente o ordenado mínimo nacional + subsídio alimentação + horas noturnas + abono de falhas (ou bónus), valor que costuma rondar os 650€ mais coisa menos coisa.

      Isto de falar em valores é muito relativo mas 800€ não dá para uma pessoa fazer vida normal, especialmente em Lisboa. Hoje a minha amiga está a viver com os pais mas ela tem quase 30 anos, não vai querer viver em casa deles pela eternidade. Uma pessoa que ganhe 800€ não tem autonomia para viver em Lisboa, a começar pelo preço da renda/prestação de uma casa que nunca é inferior a 500€. Sobram 300€ para: passe/gasolina, comida, luz, gás, água, tv a cabo/internet, telemóvel, seguro de saúde (se o tiver), cuidados com animais (se tiver)... nem para o básico dá. E nem falo de roupa/sapatos ou viagens, que são luxos e não algo essencial.

      Se ela quiser morar a vida inteira com os pais, 800€ chegam. Se pretender ser independente, 800€ não dá para nada. E ela nem tem filhos (se os tivesse, então... era o descalabro).

      Eliminar
    2. Eu moro em Lisboa e com esse ordenado não dá. Nem arredores. è triste mas é verdade. Quanto a perguntas dessas, não é nada comigo e eu aqui com uma vontade de responder... mas quando se está necessitado há que ouvir e calar (infelizmente).
      Quanto á questão da mala, não percebo o porquê da pergunta. Se eu ganhar 500 € mensais e quiser gastar os 500 € mensais em malas, que têm as outras pessoas com isso? Não faço votos de pobreza por ninguém. Ninguém os faz por mim.
      Tenho pena sim das pessoas desempregradas, que perdem o emprego e têm de continuar a lutar para pagar as suas contas. E vejo por aí tanta coisa que me revolta, que é melhor estar calada.
      Que a tua amiga arranje emprego rápido e que a vida lhe corra pelo melhor.

      Eliminar
    3. Eu acredito que Lisboa seja mais cara, mas não se arranja nem um apartamento para arrendar por 200-300€? Muita gente (muitos sobreivem) vive com o ordenado minimo, com 800€ então mais facilmente faziam a sua vida. A tua amiga já considerou ir para um apartamento (nem digo alugar só quarto) ou quem sabe ir viver para a outra margem?

      Aqui onde vivo (do outro lado do rio) 800€ já é considerado um "bom" ordenado =) e as rendas são mais baixas! E não fica longe da familia ;)

      Eliminar
    4. Anónimo6 de dezembro de 2016 às 02:19, um apartamento para arrendar por 200-300€ em Lisboa? No mínimo, gasta 500€ por um t1 e já tem de ir para zonas tipo Graça, Alfama, Penha da França, Odivelas, Olaias, etc. Por 300€ consegue um quarto numa casa partilhada e mesmo assim tem de procurar um bocado! Isso é o que pagam os estudantes, na melhor das hipóteses...

      Penso que quem sobrevive com o salário mínimo em Lisboa são pessoas que vivem em casa dos pais, ou vivem em casas partilhadas, ou compraram/arrendaram casa há muitos anos e conseguem estar a pagar uma prestação/renda mais baixa. Porque para quem chegue agora e queira procurar casa, os valores são esses que referi.

      O problema do "outro lado do rio" é o tempo que se perde em transportes, dependendo de onde se trabalha. Conheço uma pessoa que mora no Seixal e demora 30min a chegar ao trabalho (porque vem de comboio até Sete Rios e trabalha lá ao pé). Mas também quem viva no Barreiro e trabalhe em Linda-a-Velha e demore 2h para cada lado (e apanhe 5 transportes).

      Eliminar
    5. Anónimo6 de dezembro de 2016 às 10:28,
      Já para não falar que esses 5 transportes custam dinheiro, pelo que, na prática, não compensa o menor custo da habitação na outra banda.

      Eliminar
    6. Bem, tendo em conta que a pessoa que estamos a falar está desempregada, não existe a situação de "ter de pagar transportes para ir trabalhar em Lisboa"...
      A dificuldade seria arranjar o trabalho na Margem Sul e um trabalho.

      Eliminar
  12. Isso faz-me lembrar há uns anos qd fui à entrevista para o estágio, o patrão me disse que eu tinha um carro novo/ recente, normalmente os recém licenciados andam com umas latas velhas...
    Infelizmente é assim, eu tb com licenciatura e fins estou a trabalhar como operadora e há preconceitos...

    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai meu Deus, como há gente ridícula nesse mundo! E se o carro fosse dos seus pais? E se tivesse sido emprestado? Ele há coisas que realmente... Acham sempre que uma pessoa tem que ser miserável para concorrer a empregos mais simples ou estágios.

      Eliminar
  13. O que eu sei é que estás a ser alvo de chacota pela blogosfera fora pois isto já é tema de post no Dúvidas Cor de Rosa...azar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó anónimo, tenha santa paciência. Como curiosa que sou, lá fui eu cuscar o tal post e sinceramente?

      Não estou minimamente ofendida com o post (nem o considero, sequer, chacota) e não consigo compreender como alguém não conseguiu perceber a mensagem do meu post... Senão, vejamos:

      - Quando escrevi “(...) empregos ‘mais rascas’, não podemos ter coisas boas?” pus a palavra rasca entre aspas justamente para que a palavra não fosse levada ao pé da letra. Ora, se eu assumo que já trabalhei na Zara (e ainda foram uns bons meses), seria muita estupidez (e até algo hipócrita) classificar o emprego como rasca. O que eu quis dizer com a palavra ‘rasca’ é aquilo que toda a gente já sabe: é um emprego mal pago, trabalha-se imenso (exige muito esforço físico), somos exploradas até mais não (nunca nos pagam horas a mais, por exemplo), somos ‘gentilmente’ obrigadas a trabalhar madrugadas a dentro para fazer inventários de peças... enfim. Foi nesse sentido que utilizei a palavra ‘rasca’. É um emprego tão digno como outro qualquer mas não é o emprego de sonho de ninguém: trabalha-se imenso e ganha-se muito pouco.

      - Em relação à Pandora, apenas transcrevi o comentário de uma cliente da loja, que em nada exemplifica a minha opinião sobre o assunto e que, aliás, deixou-me indignada na altura. Eu não gasto dinheiro com as minhas Pandoras, as peças que tenho são todas oferecidas, logo, a relação “emprego rasca + penduricalhos Pandora” não faz qualquer sentido, visto que não sou eu que as compro. Se é um artigo de classe ou não, cada um terá a sua opinião, não era disso que o post se tratava. Fiquei sim, revoltada, com a associação da cliente em dizer que por eu trabalhar na Zara (= ordenado baixo) não poderia ter pulseiras Pandora (=marca cara). O que uma coisa tem a ver com a outra? É a tal mania de julgarmos um livro pela capa.

      Não discriminei ou insultei quem trabalha na Zara, mas por favor, não sejamos hipócritas: não é (dificilmente será) o emprego de sonho de alguém.

      Eliminar
    2. creio que o verdadeiro problema é que a pessoa que escreve esse dito blog passou de uma escrita inteligente e de quem chamava à atenção o que era parvo na internet, para alguém que se considera importante e superior porque compra cremes caros (ou diz que o faz).
      O problema é que, tal como a pessoa que falou consigo na Zara, o dinheiro não compra o berço, educação ou carácter. E já se sabe que as pessoas se vão revelando.

      Eu vim aqui ter pelo blog da dita cuja, pessoa que já tive em boa consideração. Depois de ler o seu post acho que simplesmente a própria perdeu a noção de tudo. Por isso não se preocupe, neste momento quem deveria ser motivo de chacota não era o seu post de certeza.

      Eliminar
  14. A mim fizeram o mesmo tipo de questões. Cunsegui um trabalho muito mal pago, como responsável de uma grande empresa internacional...a ganhar 550€. Estava desempregada, e questionaram até a minha capacidade de tirar cafés. Sim, porque para tirar cafés é preciso um curso.
    Embirraram pelo curso, pela formação, pelas linguas...por tudo. Por fim perguntei se podia declarar o 12 ano, e depois para questões de subida de carreira, declarava o resto dos estudos....disseram que não.
    Pagavam 550€, turnos, e 12 horas por dia sem serem pagas...uma maravilha esse nosso país!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É surreal o que estes gajos fazem, eu fico sempre chocada quando leio comentários como o seu. 550€ para ser responsável de uma empresa internacional? Poupem-me. 550€ ganha uma amiga a trabalhar em part-time num call center da banca. As empresas não sabem adequar os ordenados às funções que as pessoas exercem (saber até sabem, querem é poupar ao máximo!). Sinto vergonha destas empresas, mas infelizmente quando precisamos não podemos ser esquisitas. Já estive nessa posição e o conselho que te posso dar é: continua a procurar. Fica atenta às ofertas novas, aos concursos, há de surgir algo que te encha as medidas. Um beijinho e boa sorte! :*

      Eliminar
    2. 550€ cheguei eu a ganhar na Foot Locker a trabalhar ao fim de semana. Havia quem ganhasse mais. E a rotatividade de horários nem sequer permite às pessoas terem mais do que um emprego.Enfim..

      Eliminar
  15. Uma coisa é certa: ela terá aprendido uma lição nesse dia. Ou então não.

    ResponderEliminar
  16. Pois e Anne e mesmo assim, nunca me esqueço parace que foi ontem mais já la vao 2 anos desde que entrei a trabalhar na Bosch Aveiro quando foi a entrevista da Kelly Services, sabia que a pesar dos meus estudos a necessidade de viver e com um filho para criar a gente se esquece do canudo com o titulo e vai em frente, foi para a entrevista (nunca me esqueço, mesmo hoje em dia ainda dá-me vontade de rir)levava uns óculos de sol do Salvatore Ferragamo, uma mala da CH (imitação perfeita comprada numa praça na Galiza) uns sapatinhos AEROSOLES que ainda tenho comigo de tao bons que saíram... e de roupas nada de especial mais sim muito bem vestida.. quando a moça da Kelly olhou para mim disse: Olhe mais você sabe que só vai ganhar por volta de 700 e tais €€ por mês, sabe???? eu na boa disse que sim, que sabia mais o menos o valor que iria ganhar por mês, que o porque da pergunta??? ela olhou ara mim de novo de cima a baixo e só se limitou a responder: era só para que ficasse a saber.. Ou seja por ser uma operadora fabril não tenho direito a andar bem vestida e arranjada????? mais e normal neste pais tudo e possível.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem estudos??!!! Valha-me Deus! Tanto erro ortográfico e tão má construção frásica. "Jasus!"

      Eliminar
    2. Pensei o mesmo...mas como nao especificou se curso superior ou de unhas de gel (se bem que qualquer dia..)...

      Eliminar
    3. Brasileira, estavam à espera de quê? Sempre com estudos muito avançados e elas sempre bem arranjadas. Pode não haver dinheiro para comer, mas para malas e sapatos é sempre do bom e do melhor.

      Eliminar
  17. Dúvidas Cor de Rosa só demonstra muita falta de imaginação...
    Não tem imaginação suficiente para criar os seus próprios posts, tem de utilizar posts de terceiros para criticar, enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peço, por favor, que não comentem acerca de outros blogs. Não conheço a blogger em questão mas não faço aos outros o que não gosto que me façam a mim por isso não vou aceitar mais qualquer comentário sobre a autora do blog Dúvidas Cor de Rosa. Obrigada.

      Eliminar
  18. E boa sorte para a sua amiga!

    ResponderEliminar
  19. A amiga nem daqui a 10 anos sai da casa dos pais

    ResponderEliminar
  20. A vocês brasileiras faz vos muita falta uma coisa chamada humildade. Tem a mania que são as mais espertas e que o resto do pessoal é um bando de burros. A sua amiga realmente pode ir arranjada mas da forma que se apresentou chama-se ostentação. Ela não sabe quem esta do outro lado por isso a modéstia é o ideal.
    Ou muda de postura ou não arranja emprego, mas a Anne como pessoa humana que se gaba de ser, porque não a põem a trabalha na sua empresa? Os amigos são para isso mesmo e já agora, €800 são mal pagos???? Está a gozar, certo??? Já que se vem para aqui gabar-se que tem uma empresa, gostava de ver as folhas de vencimento dos seus funcionários... Tudo acima dos €1000 e com prémios, certo???? Como se diz cá em Portugal " para uns está meio cheio e para outros meio vazio".
    Conheço gerentes de loja que não trazem €800 ao final do mês e trabalham 12 horas por dia.
    Quanto a pulseira da Pandora, considero uma conversa parva que nem vale a pena ser comentada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1) A minha amiga é tão portuguesa como tu, de brasileira não tem nada;
      2) Não, ela não estava a ostentar, ela quis ir bem vista e compatível com os pré-requisitos que constavam no anúncio. É das pessoas mais humildes que conheço e a primeira a assumir que se for o caso, vende a mala no OLX e usa o dinheiro para pagar dívidas.
      3) Não me gabo de ser humana, SOU uma pessoa humana e o sofrimento do outro sempre me fará espécie. Se puder ajudar, sempre ajudarei.
      4) A minha empresa não é a Santa Casa de Misericórdia, infelizmente não posso empregar todas as pessoas de que gosto e que estão desempregadas, caso contrário a esta altura já teria uma multinacional com 1000 empregados.
      5) A folha de vencimento dos meus funcionários é justa e adequada à função que eles exercem. Metade deles, por exemplo, recebe 1100€ como O.B e sim, têm prémios associados. Não estão a recibos verdes, estão a contratos. Talvez isso explique o facto de ninguém querer sair de lá e todos trabalharem com garra e paixão naquilo que fazem (o que está ligado directamente ao sucesso da empresa).
      6) Sim, 800€ é um ordenado mal pago para quem quer fazer vida em Lisboa, é baixo, não se consegue. Como você é do Norte não está de todo por dentro da realidade da capital mas experimenta falar com alguém que viva cá e vai descobrir uma realidade feia. É por isso que muita gente continua casada sem amar, ou vive junto porque tem que 'pagar as contas no fim do mês' e sabe que sozinho(a) tal é impossível.
      7) Todas as lojas onde trabalhei (e foram 4) tinham os gerentes a ganharem 800€/mês, portanto, só posso comentar a realidade que conheço.

      Eliminar
  21. 1)Leia o seu antigo Post:

    "Recepcionistas de 2ªa6ª feira, das 10-19h.
    Oferecem: 650€ Ordenado Base + 5.25€ S.A + contrato de 1 ano + telemóvel da empresa + seguro saúde Médis (a empresa da Anne tem acordo com a Médis).

    Não vejo €1000.

    Se calhar não se vão embora porque não arranjam alternativa!!!

    2) Realmente a vida aqui no Norte é baratissima. As rendas são baixas e as entidades empregadoras pagam muito bem. Porque é que não vem cá para o Norte?

    3) Eu sou uma ignorante nortenha e não conheço a realidade de Lisboa, certo??? Pois bem se quiser morar na Av. da Liberdade ou no Saldanha as casas são caras mas já viu os preços na Av. da Boavista ou na Foz??? A luz e agua tem tarifas mais caras aí? Aqui são baratissimas...
    Os supermercados os preços não estão equiparados???? Não... Cá no Norte até oferecem a comida a malta. E os transportes públicos aqui no norte??? Até nos oferecem os passes já para não falar do gasóleo... aqui é de borla. A realidade aqui no Norte é fantástica, não há desemprego, nem salários baixos... A Anne é que se vivesse aqui no Norte é que via uma realidade muito feia.

    4) A sua amiga se continuar assim pode dizer adeus aos empregos... Mas pelos vistos a Anne acha que ela é que está correcta... Então continue assim e depois não se queixe!

    5) Aprenda a distinguir arranjada de ostentar.

    6) Que venda a mala no OLX e já tem o problema resolvido... Pelo seu comentário é o que parece...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara anónima, esta será a última vez que perco o meu tempo consigo visto que tenho coisas mais interessantes a fazer (como trabalhar, por exemplo), por isso fica o esclarecimento.


      1)O meu antigo post está correctíssimo, para a vaga em questão a oferta foi essa e a vaga foi preenchida em menos de nada, o que só me leva a concluir que 'lá fora' as ofertas não serão tão atractivas. Em contrapartida, como eu disse, temos 5 funcionárias a ganharem acima dos 1000€ (e nenhuma delas tem curso superior, veja só!).

      2) Falei que vivias no Norte porque sei quem é a pessoa por trás deste comentário (é sempre a mesma, o perfil e a forma de escrever não engana) e claro que mordeste a isca. Enfim... nada que me surpreenda.

      3) Sim, a vida no Norte é muito mais barata que na capital, não é preciso ser nenhum gênio para chegar a essa conclusão. Não percebo o espanto.

      4) Em momento algum chamei-lhe ignorante nortenha, por favor, contenha-se. Já estive 'n' vezes no norte e tudo é mais barato: os restaurantes, as rendas das casas, etc, etc. Refiro ao custo de vida no geral, quando comparado à vida em Lisboa (não estou a falar de supermercados e lojas de shopping onde o preço é sempre equiparado em qualquer zona do país).
      Enfim...

      Eliminar
    2. A vida no Porto custa o mesmo que em Lisboa...just saying.

      Eliminar
  22. Olá anne,

    eu até concordo com muitas coisas que a anónima disse. o custo de vida é muito aproximado embora seja do norte estou a estudar em lisboa. Estou em part-time na Zara da baixa de lisboa, na dita loja rasca e os salarios sao mal pagos o que me vale e os meus pais ajudarem-me. Mas eles que são da zona norte mas moram nos arredores para as casas serem a preços mais baixos porque se for no centro da cidade não podiam pagar o emprestimo. a anne esta um pouco aleanada da realidade salarial. a minha mãe e o meu pai sao empregados fabris e os salarios nao chegam a 700 o que nos vale sao os meus a avos. a anne vai muita vezes ao porto e acha barato? ainda bem porque eu acho tudo caro. e a sua amiga tembem tem que descer a terra e nao precisa de ir a primark comprar na zara temos coisas mais baratas que dao para ir a uma entrvista.

    Bi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, outra... Diz que está a estudar em Lisboa (presumo eu que seja um curso superior) e escreve tão mal, mas tão mal que até me custou perceber certas frases.

      Diz-se alienada. De alienação (ou de alien, pessoa que vive noutro planeta - também serve). Aleanada deve ser algum conceito que eu ainda não assimilei. Vivendo e aprendendo...

      Eliminar
  23. Deves ser prima da Fernanda do Pinto da Costa... Caças-te um gajo rico que te paga as contas, no dia que te der um biqueiro no cu é que vais ver o que é trabalhar, receber mal e não ter dinheiro para pagar contas. E a tua amiga!? Foi o que lhe aconteceu e agora... Aparece de LV para trabalhar numa loja de roupa e não quer ser gozada...
    Qual é o teu conceito de mal vestida??? Uma gaja que vai a feira a achar que comprou marcas originais? Tens é a mania!
    No Norte é que é barato???? Sabes lá o que é barato quando o dinheiro não te custa a ganha. Eu sou gerente numa das lojas rascas que tu falas no centro do Porto e tenho dificuldades em pagar as contas. Tenho dias que trabalho mais de 12 horas, Sábados e Domingos e sou mais que mal paga... A empregada de limpeza da minha mãe ganha mais do que eu a hora. O Porto é mais barato, só se for na tua cabeça. Pandora?? para mim é mais quinquilharia não dou valor nenhum e olha na feira também arranjas parecido, depois vens para aqui dizer que é original.
    Eu concordo com tudo que a anónima escreveu...Só tenho pena de não a conhecer
    Beijinho no ombro

    Carla Ascenção

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O seu comentário merecia o caixote do lixo. Recuso-me a falar com pessoas que escrevem "caças-te" (não me posso caçar a mim própria, xuxu, umas aulinhas de português não te ficavam nada mal... e depois a burra sou eu LOL).

      Eliminar
    2. Oh Anne nao mandes para o caixote, que a tua caixa dos comentarios e um fartote de rir :)

      Eliminar
  24. Oh amiga, escreve-se "caçaste". Deve ser das Carlas...

    ResponderEliminar
  25. Estou a adorar os comentários e ainda mais as respostas da Anne, que paciência que tem.

    ResponderEliminar
  26. Anne trabalha em que area? É só mesmo curiosidade, nada mais.

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig