31 dezembro 2016

Tudo junto e misturado:

Pensei que estes últimos dias do ano seriam tranquilos mas... que engano! Na última semana aconteceu de tudo um pouco: uma funcionária de baixa, montes de entrevistas que não deram em nada (não é fácil arranjar quem a substitua), trabalho acumulado pelo resto da equipa, horas e horas a mais de trabalho (e a menos de sono), uma gastroenterite pelo caminho que me deixou um dia inteiro a vomitar tudo o que metia na boca (logo eu, que tenho verdadeiro pavor a tudo o que meta vômitos), a cadelinha que passou mal e teve que ficar uma tarde no veterinário de molho (o diagnóstico? uma tal de estenose traqueal - ninguém merece), enfim, foi mesmo uma semana de merda, para terminar um ano que foi, sem sombra de dúvidas, o pior ano da minha vida. Desanda, 2016, que tu foste o pesadelo em forma de ano. Xô, desaparece!

Foi o ano em que morreu a minha avó e só isso já foi o bastante para arrasar com o meu ano. O pior momento da minha vida, o mais difícil, o mais sofrido... passei-o em 2016. Os meses mais intensos e tristes da minha vida (Maio e Junho), passei-o em 2016. A perda da mulher que amo (sim, no presente) mais que tudo, foi em 2016. Não consigo encontrar nada de relevante neste ano, todos os momentos bons acabaram suplantados pela tristeza maior que esse ano me trouxe.

Ainda assim, em jeito de retrospectiva (e porquê gosto de relembrar tudo o que 2016 me deu também), ficam os momentos mais memoráveis:

1) Finalmente conheci o Gerês e suas paisagens deslumbrantes. Mergulhei na Cascata do Tahiti, nadei em rios límpidos, comi a boa comida do norte (nunca decepciona) e passei dias incríveis por lá.

2) Conheci o Marrocos e fui pela primeira vez ao continente Africano. Andei sem destino pelos souks de Marrakech, visitei a medina de Fès, caminhei pela cidade-azul de Chefchaouen, nadei numa piscina incrível no meio do Deserto e realizei um dos meus sonhos: passar uma noite sob as estrelas do Deserto do Saara num acampamento bérbere. Ah, e andei de camelo pelo deserto.

3) Fiz várias mudanças que me permitiram colocar mais dinheiro de parte (estamos a economizar para realizar um grande sonho - acredito que se concretizará em 2017): Troquei de carro e agora tenho uma carrinha à gasóleo super económica que me leva por aí sem destino. Suspendi a empregada e agora ela só vem 1 dia por semana para fazer a limpeza pesada (lavar janelas, limpar portas e rodapés, etc), parecendo que não foram algumas centenas de euros que meti na conta-poupança. Terminou a minha fidelização com a NOS e consegui que me fizessem um pacote que ficou-me 23€ mais barato por mês em relação ao pacote anterior. Mudei o tarifário da electricidade para a tarifa bi-horária e também poupei mais uns euros por mês. Valeu bem a pena :)

4) Resolvi duas situações em tribunal (e ganhei ambas: uma contra um banco, outra contra uma seguradora), foi dos momentos que mais gozo me deu: saber que venci uma batalha que muitos julgavam perdida, afinal, eu era uma formiga contra um gigante.

5) Voltei a frequentar uma igreja (nunca perdi a fé mas há meses não pisava numa igreja). Renovei as minhas forças, encontrei pessoas maravilhosas que são exemplo para mim em muitas áreas, descobri como o Voluntariado pode nos tornar pessoas melhores (o bem que fazemos é mais para nós do que para quem recebe) e ajudei uma rapariga grávida sem qualquer condição a ter os seus filhos com dignidade. Isso me fez muito feliz em 2016.

6) Comprei muito menos em comparação aos anos anteriores e mantive-me fiel à uma das resoluções de 2016: não comprar porcaria/artigos sem qualidade. Investi em peças mais caras mas com óbvio bom corte, caimento e materiais nobres. Doei imensa roupa e acessórios que já não usava e destralhei o closet!

7) De Janeiro a Dezembro perdi 22kg e sinto-me uma nova pessoa. As roupas deixaram de servir, os anéis caem-me pelos dedos e até as botas de inverno parecem que estão um tamanho acima. Adoro! Andei um bocadinho relaxada nesses dois últimos meses (e ganhei 2kg) mas já encontrei a motivação que andava perdida e em 2017 é que vai ser meeesmo!

8) Voltei à Roma e continuo a afirmar que noutra vida fui italiana. Só pode! Adoro a atmosfera da cidade, adoro os italianos, adoro a comida, o sotaque... mamma mia! Adoro tudo! Pela primeira vez visitei tooodo o Vaticano (museus incluídos) e saí de lá sem perdas mas muito feliz com tudo o que estes olhinhos viram. Que lugar!

9) Estive duas semanas nas Ilhas Gregas e realizei outro sonho: conhecer Oía, na ilha de Santorini. Sem dúvida, um dos lugares (se não 'o' lugar) mas lindo e incrível onde já estive. Conheci também a ilha de Mykonos e suas praias absolutamente paradisíacas, visitei Atenas e as centenas de estátuas que compõem a cidade, andei de moto4, mergulhei nas águas vulcânicas quentinhas, fui parar à uma esquadra de polícia grega... essa viagem teve de tudo um pouco (e ficou para a história!)

10) Descobri que tenho a família mais incrível do mundo e foi mesmo no pior momento de sempre que descobri quem é que está comigo de verdade. Descobri que tenho um irmão maravilhoso com quem posso sempre contar (e que me faz rir das merdas mais parvas de sempre), descobri que tenho uma irmã que pode ser pequena em tamanho (e é) mas é gigante em compreensão e em amor. Descobri que não há ninguém nesse mundo (desculpa, marido!) que me ame ou me entenda melhor do que a minha mãe, por ela escalo qualquer montanha e compro qualquer briga! E por fim, aprendi que todos os dias consigo amar um bocadinho mais o meu marido: são as atitudes dele, são as coisas que faz por mim (tem coisas que nem eu acredito), é a dedicação que tem por nós... ele me ensina que vale a pena acreditar em príncipes de verdade!

É, até que para quem disse tão mal de 2016, também sou forçada a dizer que nem tudo foi mal, apesar de tudo. Estou desejosa que este ano termine e que mais um ciclo se feche. Quero novos dias, novos meses, novos ares... Sinto aquela necessidade de mudança que todo fim de ano traz, sabem?

Para 2017 não quero pedir nada de especial. Só quero continuar com tudo aquilo que tenho hoje: saúde, família unida, amor, paz. Só isso já é mais que o suficiente.

[Desejo um ano novo incrível para todos, com muitas realizações, sucesso, amor e saúde para lutarem pelos vossos sonhos! Vai ser um ano fantástico - ou melhor, vamos fazer de tudo para que assim seja!]

SHARE:

3 comentários

  1. Teve um momento muito mau, mas olha que os restantes de 2016 até foram bons! Só pelos que descreveste, já valeu a pena :) Espero que 2017 seja infinitamente melhor!

    ResponderEliminar
  2. Feliz 2017 Anne e família!

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig