04 janeiro 2017

Conseguimos! ✔ (muito obrigada!)

[sobre isto]

Nem tenho palavras para escrever este post (mas vou tentar, prometo). Estou tããão feliz, tão mas tão grata a Deus e a todos vocês que ajudaram, partilharam, enviaram coisas, arranjaram contactos em maternidades e farmácias, estou meeeesmo de coração cheio! Transbordante!

O meu 2017 não poderia começar de uma maneira melhor: já conseguimos TUDO o que faltava à Joana para que ela tenha os seus bebés em segurança e com conforto! Graças à vocês, em primeiro lugar. Acho que nem tinha noção do alcance deste blog (recebi contacto de marcas infantis e grandes superfícies que queriam contribuir com fraldas, artigos de bebé, roupas) e foi uma enorme surpresa para mim saber que tanta gente (gente boa!) passa por aqui.

Tem sido difícil para mim gerir sozinha tudo o que vou recebendo (ando a fazer piscinas entre Oeiras-MargemSul para levar as coisas à Joana), especialmente porque o meu carro tem estado lotado de coisas e tenho cruzado a ponte praticamente de dois em dois dias para levar as doações. Na correria de entregar as coisas, tenho falhado em tirar fotos para vos mostrar (prometo corrigir em breve) mas sempre que consigo, lá saco do telemóvel e eternizo o momento. Tem sido incrível!

Temos roupinhas até os bebés completarem 2 anos, temos berços para gémeos, cómodas, cremes, toalhitas, pacotes de fralda, brinquedos, marsúpios, ovos, carrinho, absolutamente tudo que poderia ser necessário para uma fase inicial. Na semana passada recebemos uma carrinha cheia de coisas novas para os bebés, o difícil tem sido organizar tudo no pouco espaço disponível para já.

Não, ainda não há casa para eles. É mesmo a única coisa que nos falta de momento, andamos todos os dias em busca nos OLXs e Imovirtuais dessa vida mas todos os senhorios com quem falo pedem fiadores para arrendar a casa (nem a promessa de pagamento de 3 rendas como caução adiantou) e isso é a única coisa que não posso fazer por eles: não posso ser fiadora. O meu marido, em tempos, foi fiador de um familiar e a coisa correu tão mal que só resolveram o caso na polícia (já depois do meu marido ter andado quase 1 ano a pagar a renda ao familiar) por isso esse é o tipo de coisa que infelizmente não posso fazer por eles. Mas acredito que vamos conseguir encontrar uma casinha jeitosa para eles e que há de aparecer um senhorio mais flexível.

Nos entretantos, já temos médico para realizar o parto (que a princípio será uma cesariana), temos a maternidade orientada (e estamos a finalizar a mala dos bebés), a barriga da Joana está e-n-o-r-m-e (assusto-me sempre que a vejo, parece que anda a comer fermento ao pequeno-almoço) e não acredito que ela consiga manter os bebés 'no forno' até a data prevista (mas eu não percebo nada disto, é só a minha opinião a falar). Já temos número de contribuinte de ambos (pai e mãe), já demos entrada nos números da Seg. Social e cheira-me que falta pouco para terem a documentação toda em dia.

Falei com tanta gente nos últimos tempos! Sempre que alguém me dizia "olha, fala com fulano, que ele tem conhecimento no hospital XYZ, ou fala com essa senhora que ela trabalha na Loja do Cidadão", enfim, andei maluca a falar com gente que nunca vi na vida. E sim, meti cunhas neste mundo e no outro (dessa vez teve que ser) e confesso que foi só através das mesmas que a coisa se deu e algumas portas se abriram. Acredito que nesse caso os fins vão justificar os meios :)

De resto, estamos felizes, muito felizes. Quando a conheci e decidi ajudá-la, nem sabia muito bem por onde começar. Ela não tinha nada, nem um pacote de fraldas, era desesperador! Em um mês, conseguimos tudo o que é essencial para que as crianças venham ao mundo e eu só posso renovar a minha fé na humanidade: vocês fizeram um trabalho incrível, foram grandes, enormes! Muito obrigada!

[Vou retirar o destaque do post da barra lateral do blog e com este post encerro os pedidos de ajuda. Prometo partilhar os futuros acontecimentos convosco, tão logo os gêmeos nasçam venho cá contar e partilhar umas fotos da mãe e dos filhos. Até lá, continuem a torcer por nós!]
SHARE:

14 comentários

  1. Os portugueses são assim, podem reclamar muito mas na hora de ajudar dão o que podem e o que não podem. Ainda bem que se conseguiu alcançar o objectivo e as crianças vão poder nascer com boas condições.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo isso, também tinha a ideia (errada) de que éramos um povo acomodado que não se sentia tocado com causas sociais... desde que tenho estado em contacto com outras pessoas na tentativa de encontrar o máximo de ajudas para a Joana, tenho encontrado gente que é exemplo para mim: pessoas que têm tão pouco e que mesmo assim se dispõem a ajudar, é uma verdadeira lição de vida. E descobri que sim, que os portugueses fazem muito! E ajudam imenso :)

      Eliminar
  2. Tão, tão bom <3 Ainda hoje pensei neste assunto e era para te perguntar como estava tudo :) Eu perdi um bebé há apenas duas semanas e fiquei destroçada. Estou a torcer para que corra tudo pelo melhor com esses dois bebés. Do fundo do coração. Obrigada a ti Anne, por ajudares esses pais desesperados! Um grande beijinho para todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para si um beijinho enorme e muita muita força!

      Eliminar
    2. Muito obrigada querida :) De verdade! Não tem sido nada fácil. Foi sair de um estado de enorme felicidade para uma profunda tristeza. Mas tenho esperança de que vai passar.

      Eliminar
    3. Anónima 15:21: Lamento muito a sua perda e desejo tudo de bom para si: muita força para dar a volta por cima e coragem! É uma situação muito triste mas espero que em breve possa ter alegria no coração e um bebé no 'forno' :) beijinhos

      Eliminar
    4. Nem consigo imaginar a sua dor. Espero do fundo do coração que encontre forças e que consiga acreditar num futuro risonho. É sempre fácil falar, mas acredito mesmo que na dor encontrará um propósito. Direcionar a dor para fazer o bem, é sempre a melhor forma de voltar a sentir o coração cheio.Acredite nisso. Um abraço bem apertado.

      Eliminar
  3. Opá, Anne, é grande! A essência das pessoas vê-se nestas pequenas grandes coisas. Bem haja. (gostava de ver o que os seus "comentadores(as) fofinhos" agora teriam para dizer...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu só dei o empurrão inicial, o resto foram ajudas e doações que recebi de tanta gente! Juntos fizemos a diferença e estou tão feliz por isso!

      (os meus comentadores fofinhos dirão coisas do tipo: és uma exibida, estás a tentar promover o teu blog com causas humanitárias, quem quer fazer o bem fá-lo em anonimato, no fundo és uma egoísta, blá blá blá. O ano muda mas eles continuam na mesma: uma valente merda, nem perco meu tempo).

      Um beijinho

      Eliminar
  4. Que bom Anne, que bom que existem pessoas que dedicam uma parte do seu tempo e reúnem os recursos necessários para ajudar alguém. Foste certamente um anjo na vida deste casal. Fico muito feliz de ver que ainda há pessoas que praticam o bem :)

    ResponderEliminar
  5. Olá Anne
    já enviei vários mails, para combinar a entrega de fraldas que comprei para os gêmeos, mas não obtive resposta. Podemos combinar para as entregar.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Natália, tem toda a razão, desculpe! =/ Ando super atarefada e estou a responder aos emails por ordem de chegada, amanhã vou dedicar-me a 100% nisto e combinamos a entrega. Muito obrigada :)
      Um beijinho

      Eliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig