29 setembro 2017

Férias em Cabo-Verde | informações úteis

Pois bem, como vocês já adivinharam pelas fotografias, este ano as nossas férias de verão passaram por Cabo Verde, mais precisamente pela ilha da Boavista. Não foi uma viagem programada, a nossa ideia inicial era irmos para Cayo Coco, em Cuba (já temos saudades das Caraíbas, há 3 anos não metemos lá os pés... snif snif) mas este ano os furacões dominaram a região e uma semana antes da nossa viagem, ligaram da agência a informar que "não se responsabilizavam por nenhum imprevisto que pudesse acontecer durante a viagem", que é logo coisinha para nos deixar cheios de motivação pré-férias. Desistimos de imediato.

As férias este ano tinham que ser só 'sopas e descanso' (porque as últimas foram sempre a saltar de um lado para o outro e uma pessoa não descansa grande coisa) e na agência sugeriram-nos Cabo Verde. Não estava nada empolgada, para ser sincera. Nunca foi destino que me seduzisse e sempre achei as viagens para lá super caras (se considerarmos que custam tanto como uma ida à Rep. Dominicana, ao México ou a Cuba - que ficam a mais do dobro da distância).

Eis que o destino nos apresentou uma mega promoção para o hotel que queríamos, com vôos charters da TAP, regime All Inclusive, transfers, vistos, tudo e tudo... por 800€ cada (preço normal: 1150€/pessoa), logo, nem pensamos muito mais. Ficou já feito! Foi assim um last minute daqueles em bom!

 
▶ Qual ilha escolher? Cabo-Verde possui 10 ilhas, sendo 9 habitadas. Cada ilha é completamente diferente da outra (temos ilhas com praias desérticas, com vulcões, com floresta, com desertos...) e por isso é fundamental sabermos bem aquilo que pretendemos antes de escolher qual ilha visitar. As mais turísticas são a Ilha do Sal e a Ilha da Boavista. Sendo que nós queríamos praias desertas, pouca coisa para fazer além de descansar e ficar de papo para o ar... a ilha da Boavista foi a escolha óbvia.

 ▶ Hotel: Existem vários hotéis pela ilha sendo que nós somos fãs da cadeia de resorts RIU (foi onde passamos a lua-de-mel no México e ficou-nos no coração) por isso escolhemos o Riu Karamboa***** para a nossa semaninha de férias. Existem 2 resorts RIU na ilha da Boavista - o Riu Karamboa e o Riu Touareg - que é só para adultos, mas toda a gente nos dizia que a praia do Touareg era muito ventosa e com mar picado, por isso escolhemos o Karamboa. E foi bem verdade, já que no dia do nosso check in vimos dois casais a fazerem alta escandaleira na recepção porque estavam no Touareg e não conseguiam entrar na praia (sempre com bandeira vermelha) e que queriam mudar para o Karamboa - que estava com a lotação completa na nossa semana.


▶ Vôo: O vôo Lisboa-Boavista dura 4 horas e faz-se mesmo muito bem (para quem estava mentalizada que apanharia 11h de vôo, 4 horas é quase uma ponte-aérea), o aeroporto da Boavista é assim uma coisa bem peculiar (é África, pessoal) com tudo a céu aberto, nada de ar-condicionado, uma coisa assim tipo Freeport, estão a ver?

 ▶ Melhor altura para ir: Por ser um país com temperatura constante ao longo de todo o ano, em qualquer estação é possível curtir a ilha, contudo os meses de 'chuva' são de agosto a outubro (apesar de até a data ainda não ter chovido este ano na ilha). Fomos a meio de Setembro e apanhamos sempre imenso sol, pouco vento, águas mornas e apenas em dois dias tivemos períodos de sol encoberto mas nada que nos conseguisse arrancar da piscina.

▶ O que visitar: A ilha da Boavista ainda é 'recente' em termos de turismo (só tem 15 anos que a ilha 'abriu-se' para o turismo) por isso não existe tanta coisa assim para fazer. E era mesmo isso que queríamos: belezas naturais, praia, boa comida e pouco mais. Mas é claro que eu não sou pessoa de estar enfiada num resort por uma semana inteira sem explorar a ilha de verdade, por isso fizemos vários passeios: fomos à Reserva Natural das Tartarugas à noite (para ver a desova das tartarugas marinhas - experiência que recomendo a 100%, aquilo é incrível!), fomos ao Deserto de Viana de pick up, exploramos as praias mais desertas do sol (Praia de Santa Mônica, Varandinha e Curralinho), fomos ao norte conhecer as povoações mais antigas da ilha, conhecemos a Favela da Boa Esperança (a zona mais miserável que já vi até a data), fomos conhecer uma Escola Primária e entregar artigos escolares aos miúdos (experiência que vou guardar no coração), enfim... recomendo que saiam dos resorts, que explorem, conheçam... só assim conseguimos 'sentir' a ilha e perceber como vivem de facto aquelas pessoas. Vale tão a pena!




Fui sem grandes expectativas e voltei de coração cheio! Adorei a ilha, mas sobretudo adorei as pessoas de lá. Que gente fantástica, sempre de sorriso nos lábios! Pude compreender o verdadeiro significado da 'morabeza', que só eles sabem mostrar ;)

(Nos próximos posts farei um relato mais detalhado de toda a viagem, quem sabe não entusiasmo alguém a passar lá as próximas férias?)
SHARE:

27 setembro 2017

Quão frustrante isso pode ser?

A pessoa poderia ter ficado 7, 9 ou 11 noites no seu destino de férias. A pessoa decide ficar menos dias porque a mana vai fazer uma cirurgia e não há férias, por mais tentadoras que sejam, capazes de arrancar a pessoa do lado da sua pequenina. A pessoa interrompe as férias e regressa a Portugal para estar ali ao lado da mana a segurar-lhe na mãozinha enquanto lhe dão a anestesia geral. Assim que sai do avião da TAP a pessoa recebe uma mensagem da mãe a dizer "a cirurgia foi adiada para a semana que vem, o seguro ainda não liberou a pré-autorização e o hospital não consegue mais vagas para esta semana, só na próxima".

Até me falhou uma batida no coração. A sério? Foda-se que isto dos seguros de saúde e as suas pré-autorizações são toooda uma odisseia. Ninguém merece.

(entretanto consolo-me a pensar que daqui a dois meses já estou novamente a voar mas porra, são férias no frio, num país gélido, com alguma neve... eu queria era o sol no lombo! Enfim... é a vida, nada a fazer). Vou ali chorar enquanto revejo as 800 fotos que tirámos nestes dias tão bons! Ahhhhhhhh!
SHARE:

25 setembro 2017

Vocês são minhas testemunhas:

... e por isso afirmo: "nunca mais vou refilar de fazer férias em resorts de regime tudo incluído". Sou sempre a pessoa que fica farta da comida dos buffets, que fica saturada da animação, das mesmas músicas, do 'não fazer nada', que fica em pulgas para sair de mochila às costas explorar aquele país de ponta a ponta. Sim, essa sou eu, prazer. (mas devo confessar que estas férias, 100% ao estilo do senhor meu marido  = não fazer a ponta de um corno, estão a saber tããão bem!)

Não sei se regresso, minha gente. Estou seriamente tentada a ficar por aqui durante uns tempos (especialmente de Novembro a Fevereiro, só assim por causa das tosses - e do frio). Talvez alugar uma barraquinha em frente a essa praia quentinha, vender uns cocos (há com fartura nessa ilha)... vou amadurecer um bocadinho a ideia mas se entretanto eu resolver desaparecer pelos próximos dias, então já sabem: fiquei por cá.
SHARE:

22 setembro 2017

O que eu fui descobrir...

Já dizia a minha avó: "filha, tem coisa que é melhor a gente nem saber e viver na abençoada ignorância..." e ela estava bem certa! Aqui há dias comecei a ver um monte de gente (amigos/familiares brasileiros) partilhar um vídeo no facebook de um tal de Pabllo Vittar (que nunca tinha ouvido falar). Lá fui eu carregar na porcaria do vídeo... e a raça da música não me sai da cabeça! É que nem sequer é estilo de música que eu gosto (para começar, um travesti a cantar é coisa que por si só já me desmotiva), mas acho que existe uma regra qualquer que diz que quanto pior é a música, maior é a probabilidade dela ficar a ecoar no nosso ouvido por dias e dias... (lembram-se do Despacito? Já não a podia ouvir).

E pronto, mais valia era ter estado quietinha e não ter carregado no play mas a pessoa é curiosa. E agora passo o dia a cantarolar: "(...) vai passar mal, viro sua mente com meu corpo sensual, minha boca é quente, vem, não tem igual, tá todo carente..." Para o que me havia de dar, senhores!

(conselho de amiga: não carreguem no play!)

SHARE:

20 setembro 2017

Eu, culpada, confesso: #2

Não perco uma "boa" história por nada nesse mundo!

Como assim, Anne? Pessoas, eu sou muito curiosa. Acho mesmo que passo todos os limites da curiosidade, eu não caibo em mim quando quero descobrir alguma coisa. Se uma pessoa falar para mim "olha, eu depois preciso te contar uma coisa... lembra-me mais tarde" eu fico louca, é mesmo o pior que me podem fazer. Eu não durmo, eu não como, eu não faço NADA até que essa pessoa chegue até mim e conte. Acho que isso já ultrapassa os níveis normais de curiosidade de uma pessoa, certo?

Tudo isso para dizer que esses dias fui lanchar num café a meio da tarde (só tinha feito 20 minutos de hora de almoço e 'guardei' o restante para lanchar depois) e enquanto eu comia a minha tosta e lia as desgraças no Correio da Manhã, estalou uma mega confusão no café, uma gritaria daquelas, uma senhora a brigar com outra senhora (esta era de etnia cigana - já podem imaginar o sururu que foi), ameaças com polícias, o dono do café a ter que ir separá-las enquanto a cigana se ria e dizia que bem podia chamar a polícia que ela não tinha medo, que os polícias com ela não se metiam... E eu ali, especada com a minha tosta na mão, a apreciar o espetáculo. Demorei o triplo do tempo que demoro normalmente, só para inteirar-me de toda a confusão. Sim, adoro essas cusquices de bairro! Mas alguma vez eu era capaz de me ir embora do café e perder o desfecho da confusão? Ahahaha nem pensar!

Eu sei que é feio, que ninguém assume que gosta de ouvir as barracadas dos outros mas eu assumo sem problemas: eu divirto-me! Dou gargalhadas internas enquanto penso "havia de ser comigo...". No outro dia, nas raras vezes em que apanho o metro, presenciei uma acalorada briga de namorados, daquelas com direito a insultos em alto e bom som. Era suposto eu sair no metro do Chiado mas curiosa que eu estava com a briga, deixei passar duas estações para acompanhar o desfecho (sim, pessoas, eu não sou normal). Depois tive que apanhar um elétrico e voltar tudo para trás mas era o meu dia de folga, valia a pena perder uns minutinhos para ficar a saber do bafão! :P

Quem está comigo no time das cuscas? ;)
SHARE:

15 setembro 2017

Rumo ao meu 15º país:


Finalmente! Este ano a coisa foi agreste e ficou decidida ali nos últimos minutos... Primeiro falou-se em Tailândia (é um dos meus sonhos) mas eu só queria em ir em Novembro por que é quando acontece o Loy Krathong (isto) e o meu marido precisava de férias de verão porque os últimos meses foram caóticos no trabalho. Ficou decidido que seria Cuba (mais precisamente Cayo Coco), viagem acertada com a agência (por norma quando são viagens de resort all inclusive fazemos com agência, financeiramente compensa mais, os preços são imbatíveis), entretanto o furacão Irma surge em todo o seu esplendor, a agência cancela o pacote e sugere-nos outros dois destinos, sendo que nenhum dos dois me fascinava propriamente. Preconceitos, eu sei. Deixei que o marido escolhesse por nós e está feito! Não penso mais no assunto. Tem sol? Tem. Tem praias quentes e turquesas? Tem. Tem comida 24h? Yes. Então, não há como não aproveitar! Vou sem grandes expectativas, espero ser surpreendida. Até daqui a 9 dias, pessoas!
SHARE:

14 setembro 2017

Dica // Tshirts básicas 100% Algodão by C&A

Ontem aproveitei a manhã livre para ir ao dentista (sim, pessoas, eu vou ao dentista de 3 em 3 meses, sou #alokadosdentes) e na volta parei no Colombo para lamber montras almoçar e claro, dar um vistaço às lojas assim como quem não quer a coisa (mas querendo, óbvio). Entrei na C&A (por norma é onde encontro as melhores calças de ganga para o meu formato de corpo) e vi que estavam com uma mega promoção nas t-shirts básicas em algodão orgânico (o tecido que mais gosto: macio, suave e resistente). T-shirts básicas dão sempre jeito e são a peça fundamental para podermos ousar no resto do look com uma peça mais extravagante.

Eu tinha um pouco de preconceito com a C&A (não sei porquê!) mas ultimamente tenho feito bons achados por lá, especialmente nos básicos. O algodão biológico deles é do melhor que há! As t-shirts custavam 9,90€ cada e estavam a 3,99€ pelo que agarrei em uma de cada cor!

Trouxe em branco (duas), laranja, azul escuro, cor-de-rosa e preto às bolinhas. O algodão dessas t-shirts tem uma lavagem especial (eles chamam de 'stone') que as deixa com um ar mais desgastado, acho muito estiloso. Têm um bolsinho à frente e um tecido com toque super macio...

Como estou em fase de arrumar a mala (finalmente, férias à vista! Depois do furacão Irma ter arrasado a nossa viagem às Caraíbas, lá tivemos que escolher outro destino) já meti as mais coloridas na mala, afinal, vou para um sítio cheio de cor e sol, quero é roupas vistosas e coloridas! :) As cores mais sóbrias (branco e azul escuro) ficam para o início do Outono. Se precisam de básicos de qualidade a preços incríveis, acho que devem passar pela C&A nos próximos dias. Quem avisa, vossa amiga é!
SHARE:

10 setembro 2017

Da demora no atendimento em lojas:

Não sei se é de mim ou se é um novo fenómeno que têm vindo a perseguir a minha pessoa. Falo das lojas com os seus 'funcionários fantasmas'. Do género, entras numa loja, andas vinte minutos às voltas na esperança (vã) de encontrares algum vendedor que te esclareça uma qualquer situação, ficas farta e decides comprar sem ajudas, entretanto vais para a caixa pagar e de cinco caixas só têm uma a funcionar, com uma fila que dá voltas à loja. Esta situação vos é familiar?

A mim infelizmente é. Tenho vindo a presenciar cada vez mais situações destas e fico possuída. Que falta de respeito é essa com o consumidor? Então agora sou obrigada a demorar 1 hora a comprar uma coisa que demoro 15 minutos porque a loja só tem um vendedor para atender a 30 clientes? Isso faz algum sentido? Só se for aos patrões que poupam na contratação de mais gente.

Lojas onde acontece imenso esse tipo de situação:

--» Lidl: Epá, eu já evito ir a esse supermercado (apesar de adorar os produtos de lá). Não dá, de cada vez que lá vou a fila é enorme, só têm uma caixa a funcionar (as outras quatro estão fechadas), peço para abrirem uma nova caixa e respondem-me que o colega da outra caixa está a fazer reposição de produto em loja. Bela resposta, hã?

--» Staples: Outra que já nem passo perto (só quando se metem a fazer promoção de 'dia sem IVA' e mesmo assim tenho que estar a querer muito um produto para me submeter a tal coisa), os funcionários são inexistentes (há um no centro de cópias, outro numa caixa qualquer e um terceiro a passear pela loja e a atender 34 clientes ao mesmo tempo). Não dá para mim.

--» Conforama: Uiii o que haveria para dizer desta loja. A de Cascais é excelente mas a de Sintra... ui. Toda vez que lá vou acabo por assinar o Livro de Reclamações, é um mimo! Da última vez (agora nestes saldos) fui em busca de uma cabeceira de cama, estive 20 minutos contados à espera que me atendessem, entretanto quando finalmente consigo falar com a vendedora, esta diz-me que não é daquela secção e que eu tinha que procurar um colega dos colchões. Vou à procura do colega da área de colchões mas o mesmo está na área dos sofás porque o colega dessa área está de férias. Que nervos! Foram uns bons 40 minutos a bufar pela loja, a chamar pela gerente e claro, terminou comigo a assinar no Livro de Reclamações. Fujo deles!

--» Caixa Geral de Depósitos: Eu tenho um pó a esse banco que nem vos digo! Filas, filas, senhas, senhas.... uma caixa aberta contra outras três fechadas. Meio mundo com prioridade a passar-me a frente, é uma maravilha. Ali não vale a pena, que ninguém abre mais caixas apesar dos pedidos. "Não temos mais pessoal para vir para as caixas...". Toma e embrulha!

--» Devoluções e Trocas da IKEA: Nem tenho palavras! A sério, é um abuso completo. Nunca consegui uma senha que tivesse menos de 20 pessoas à minha frente. Eles possuem 9 caixas para atendimento ao público no Apoio ao Cliente e é raro estarem mais de 4 a funcionar. Passo mal, a sério. Até já conheço a Responsável, a sra. Luísa, da última vez em que lá estive, depois de 45 minutos de espera (e com metade das caixas fechadas), lá preenchi o livrinho e pedi para falar com a senhora, que só me dizia coisas como "é que tenho muita gente da equipa de férias..." mas porra, que raio tenho eu a ver com isso? Preciso perder eu um dia de férias para tratar da devolução de uma estante KALLAX? A sério?

E mais haveria para incluir nessa lista mas vocês já perceberam a ideia, certo? É um absurdo o que nos tentam enfiar pelos olhos. Não somos obrigados a esperar quando existem várias caixas para serem abertas. Eu sou leiga nisto do Código do Consumidor mas sei que no Brasil, por exemplo, se houver mais de 5 pessoas à espera para atendimento e existirem caixas encerradas, o estabelecimento é OBRIGADO a abrir mais caixas até escoar o fluxo de clientes. Alguém sabe se cá em Portugal existe algo do género? Procurei na internet mas não encontrei nada sobre o assunto...  Para piorar a situação, as pessoas têm vergonha de refilar, deixam andar, acomodam-se... e depois os patrões aproveitam-se e reduzem as equipas a mínimos vergonhosos, obrigando-os a trabalhar por dois ou três, sempre a aviar, sempre sob tensão constante e pior, a ter que levar com o descontentamento e reclamação por parte dos clientes. É óbvio que os funcionários não têm culpa desta situação, mas o consumidor (nós!) temque refilar, temos que pedir o Livro de Reclamações, temos que fazer queixa, chamar o responsável... é inadmissível!

Eu faço a minha parte, não tolero esse tipo de coisa. Odeio estar a queimar tempo em filas quando poderia despachar aquele assunto em menos de nada. Time is money.

 E vocês, têm sentido na pele esse fenómeno no atendimento em lojas? Quais são as piores lojas, onde o tempo de espera é realmente um abuso? Partilhem comigo :)
SHARE:

09 setembro 2017

Fronhas 100% seda - uma mariquice que dá um jeitaço!


Quando partilhei essa foto no Instagram, sobre a minha nova fronha 'mágica', choveram comentários e mensagens privadas a perguntar qual era a marca, onde tinha comprado, preços e todas essas coisas.
Como é um assunto de suma importância #sóquenão, mas que faz toooda a diferença no nosso acordar, resolvi partilhar a dica.

Já partilhei com vocês que de todas as qualidades que um cabelo pode ter (cheiroso, macio, hidratado, etc...), o requisito "brilho" é aquele que faz o meu coração bater mais forte. Um cabelo brilhante, com aquele brilho espelhado, é tudo! Amo! Estou sempre a testar novos produtos, tratamentos e acessórios que me permitam sair por aí espalhando magia e batendo o cabelón cheio de brilho na cara das inimigas hahaha.

Na minha última ida ao cabeleireiro, ele falou-me das fronhas de seda e teceu tantos elogios que eu fiquei super curiosa! As fronhas em tecidos como o algodão possuem uma fibra áspera que faz imenso atrito com a nossa pele do rosto e cabelos, afinal, passamos pelo menos 8 horas a roçar-nos nas almofadas (eu então... tenho mau dormir, viro para lá, viro para cá...). Dormia com um coque no alto da cabeça mas mesmo assim acordava sempre com o cabelo áspero e opaco.

Com a fronha de seda (ou cetim), as fibras são diferentes: alinhadas e delicadas, logo, não agridem os fios, não fazem atrito com a cutícula do cabelo nem da pele, por isso, não 'roubam' hidratação do cabelo. Acordamos lindas e maravilhosas! :D


As vantagens são muitas: 
  • Fios muito mais hidratados, que não acordam emaranhados e ásperos.
  • Evita a quebra do cabelo já que os fios não ficam amassados contra o tecido mas antes deslizam.
  • Previne as rugas do rosto, sabem aquela coisa de acordamos com a cara toda amassada? Com essa fronha isso não existe. Eu fiquei parva ao ver como uma coisa tão simples e acessível fez tanta diferença... 
Comprei a minha no Ebay (existem vários tipos à venda) mas escolhi a que era 100% seda natural, ainda procurei por cá mas era caríssimo. Paguei cerca de 6€ pela fronha, havia em várias cores, escolhi a rosinha clara e por ser só de atar, deixo-a guardada dentro da mesinha de cabeceira e na hora de dormir coloco-a na almofada. Estou a usar desde a semana passada e nossa, que diferença!

O link onde comprei é este: aqui. Entretanto já encomendei uma cinzenta, assim posso variar enquanto a rosa for para lavar. Já tinham ouvido falar sobre esse truque de beleza? O pessoal mais antigo é que costumava usar essas fronhas, eles é que sabem das coisas ;)
SHARE:

07 setembro 2017

3 anos de casamento ❤

E continua a ser tão bom como naquele dia 26 de Fevereiro de 2005 (quando tudo começou...). Continuo feliz com a minha escolha (escolheria de novo e de novo e ainda de novo), continuo a achar que foste feito para mim, continuo com aquele brilho nos olhos quando fazemos planos para o futuro, continuo a achar que sou muito abençoada por dormir e acordar todos os dias ao teu lado. Marido melhor era impossível de existir! Obrigada por tudo, meu bem! Esses três anos foram do caraças, mal posso esperar pelos próximos!

Se há música que oiço e penso "somos nós, é tão a nossa cara", esta é uma delas... Na voz da minha diva Alcione*:

Olha, você tem todas as coisas
Que um dia sonhei pra mim
A cabeça cheia de problemas
Não importa, eu gosto mesmo assim

Tem os olhos cheios de esperança
De uma cor que mais ninguém possui

(...)
E eu que sempre fui tão inconstante
Te juro, meu amor
Agora é pra valer

Olha
Vem comigo aonde eu for
Seja meu amante, meu amado, meu amor
Vem seguir comigo o meu caminho
E viver a vida só de amor


*Acho que nunca tinha partilhado aqui mas adoro as músicas da Alcione (culpa da minha mãe que é a fã nº1) e tive o privilégio de assisti-la na semana passada, no Coliseu dos Recreios, com aquele vozeirão que arrepia qualquer um (partilhei no instagram). E ainda ganhei autógrafo e foto com ela porque sou dessas :D
SHARE:

05 setembro 2017

Dia do Escambo (ou como ir às compras sem gastar)

No meu grupo de amigas mais chegadas (colegas tenho muitas mas amigas, amigas de verdade, conto nos dedos das mãos), temos por hábito escolher dois dias no ano em que fazemos o nosso já famoso 'Dia do Escambo'. E o que é isso, Anne? - perguntam vocês. Nada mais é do que reunirmos objectos dos quais já não gostamos/queremos/usamos, identificá-los consoante o preço que custou (temos bolinhas autocolantes coloridas para isso) e trocarmos entre nós. Escambo, no puro sentido da palavra, significa 'troca comercial de artigos sem compensação monetária' e é a forma como os nossos antepassados faziam as sua compras e vendas (numa altura em que não existia o dinheiro).

Isso começou quando a Joana, uma das minhas amigas, foi viver dois anos para Londres e como no início tinha que poupar muuuito, fazia as compras de moda (roupa, sapato, malas) em lojas de roupa de 2ª mão (as conhecidas Charity Shop). Quando regressou a Portugal, um dia sugeriu que fizéssemos em casa dela o 'Dia do Escambo', onde cada uma de nós (somos 8 gajas) levava as peças que já não queria e faríamos todas em conjunto a classificação das peças consoante o estado/marca/preço.


SHARE:

03 setembro 2017

Apaixonados(as) por viagens, cheguem-se aqui:

Como vossa amiga que sou, venho partilhar com vocês (se calhar até já sabem mas não se perde nada em dizer) que a nossa amiga Ryanair está com 20% de desconto em vários destinos (para voar a partir de 1 de Novembro) e que esta boa amiga aqui acaba de comprar viagem para duas pessoas (eu e o meu amor, of course) por míseros 79,90€. Para Dezembro (que é dos meus meses preferidos). Visitar os mercadinhos de natal da Alemanha. (Ainda fiquei em dúvida se esse destino ou se íamos a Dublin - que também está a 21€ e eu não conheço, mas venceu o apelo dos mercados de Natal...).

Também aproveitaram a promoção?

Nos entretantos ando aqui a decidir (mesmo de última hora) a nossa viagem de verão (sempre em Setembro, por causa do trabalho). O meu marido bateu o pé que tem que ser um resort All Inclusive (o tipo de férias que menos gosto, mas pronto, também não pode ser tudo à minha maneira - mas eu gostava que fosse hahaha) e a dúvida que nos assola é: República Dominicana ou Cabo Verde. Sendo que eu estou inclinada para o 1º destino e ele para o 2º. A coisa promete! Se já estiveram num ou outro destino, podem dar a vossa opinião? Do que gostaram e do que não gostaram? Fico muito grata! :D
SHARE:
© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig