10 setembro 2017

Da demora no atendimento em lojas:

Não sei se é de mim ou se é um novo fenómeno que têm vindo a perseguir a minha pessoa. Falo das lojas com os seus 'funcionários fantasmas'. Do género, entras numa loja, andas vinte minutos às voltas na esperança (vã) de encontrares algum vendedor que te esclareça uma qualquer situação, ficas farta e decides comprar sem ajudas, entretanto vais para a caixa pagar e de cinco caixas só têm uma a funcionar, com uma fila que dá voltas à loja. Esta situação vos é familiar?

A mim infelizmente é. Tenho vindo a presenciar cada vez mais situações destas e fico possuída. Que falta de respeito é essa com o consumidor? Então agora sou obrigada a demorar 1 hora a comprar uma coisa que demoro 15 minutos porque a loja só tem um vendedor para atender a 30 clientes? Isso faz algum sentido? Só se for aos patrões que poupam na contratação de mais gente.

Lojas onde acontece imenso esse tipo de situação:

--» Lidl: Epá, eu já evito ir a esse supermercado (apesar de adorar os produtos de lá). Não dá, de cada vez que lá vou a fila é enorme, só têm uma caixa a funcionar (as outras quatro estão fechadas), peço para abrirem uma nova caixa e respondem-me que o colega da outra caixa está a fazer reposição de produto em loja. Bela resposta, hã?

--» Staples: Outra que já nem passo perto (só quando se metem a fazer promoção de 'dia sem IVA' e mesmo assim tenho que estar a querer muito um produto para me submeter a tal coisa), os funcionários são inexistentes (há um no centro de cópias, outro numa caixa qualquer e um terceiro a passear pela loja e a atender 34 clientes ao mesmo tempo). Não dá para mim.

--» Conforama: Uiii o que haveria para dizer desta loja. A de Cascais é excelente mas a de Sintra... ui. Toda vez que lá vou acabo por assinar o Livro de Reclamações, é um mimo! Da última vez (agora nestes saldos) fui em busca de uma cabeceira de cama, estive 20 minutos contados à espera que me atendessem, entretanto quando finalmente consigo falar com a vendedora, esta diz-me que não é daquela secção e que eu tinha que procurar um colega dos colchões. Vou à procura do colega da área de colchões mas o mesmo está na área dos sofás porque o colega dessa área está de férias. Que nervos! Foram uns bons 40 minutos a bufar pela loja, a chamar pela gerente e claro, terminou comigo a assinar no Livro de Reclamações. Fujo deles!

--» Caixa Geral de Depósitos: Eu tenho um pó a esse banco que nem vos digo! Filas, filas, senhas, senhas.... uma caixa aberta contra outras três fechadas. Meio mundo com prioridade a passar-me a frente, é uma maravilha. Ali não vale a pena, que ninguém abre mais caixas apesar dos pedidos. "Não temos mais pessoal para vir para as caixas...". Toma e embrulha!

--» Devoluções e Trocas da IKEA: Nem tenho palavras! A sério, é um abuso completo. Nunca consegui uma senha que tivesse menos de 20 pessoas à minha frente. Eles possuem 9 caixas para atendimento ao público no Apoio ao Cliente e é raro estarem mais de 4 a funcionar. Passo mal, a sério. Até já conheço a Responsável, a sra. Luísa, da última vez em que lá estive, depois de 45 minutos de espera (e com metade das caixas fechadas), lá preenchi o livrinho e pedi para falar com a senhora, que só me dizia coisas como "é que tenho muita gente da equipa de férias..." mas porra, que raio tenho eu a ver com isso? Preciso perder eu um dia de férias para tratar da devolução de uma estante KALLAX? A sério?

E mais haveria para incluir nessa lista mas vocês já perceberam a ideia, certo? É um absurdo o que nos tentam enfiar pelos olhos. Não somos obrigados a esperar quando existem várias caixas para serem abertas. Eu sou leiga nisto do Código do Consumidor mas sei que no Brasil, por exemplo, se houver mais de 5 pessoas à espera para atendimento e existirem caixas encerradas, o estabelecimento é OBRIGADO a abrir mais caixas até escoar o fluxo de clientes. Alguém sabe se cá em Portugal existe algo do género? Procurei na internet mas não encontrei nada sobre o assunto...  Para piorar a situação, as pessoas têm vergonha de refilar, deixam andar, acomodam-se... e depois os patrões aproveitam-se e reduzem as equipas a mínimos vergonhosos, obrigando-os a trabalhar por dois ou três, sempre a aviar, sempre sob tensão constante e pior, a ter que levar com o descontentamento e reclamação por parte dos clientes. É óbvio que os funcionários não têm culpa desta situação, mas o consumidor (nós!) temque refilar, temos que pedir o Livro de Reclamações, temos que fazer queixa, chamar o responsável... é inadmissível!

Eu faço a minha parte, não tolero esse tipo de coisa. Odeio estar a queimar tempo em filas quando poderia despachar aquele assunto em menos de nada. Time is money.

 E vocês, têm sentido na pele esse fenómeno no atendimento em lojas? Quais são as piores lojas, onde o tempo de espera é realmente um abuso? Partilhem comigo :)
SHARE:

14 comentários

  1. Tenho notado isso também. Para mim a Sport Zone bate todas as lojas quer no atendimento quer no serviço pós venda. Uma vez estive uns 40 min para fazer uma troca de umas sapatilhas e não tinha ninguém à minha frente, fui logo atendida, mas é um procedimento tão demorado nessa loja. Evito comprar lá desde então.

    ResponderEliminar
  2. Sobre o Lidl até tenho uma reclamação mais parva: a retirada de cestos das compras. Portanto ou levo um carrinho para encher, ou se só quero meia dúzia de coisas ando com elas na mão.

    ResponderEliminar
  3. Por cá não noto tanto isso nas lojas mencionadas tirando claro a caixa geral de depósitos. Mas há algum estabelecimento do estado onde não tenhamos de esperar uma vida para ser atendidos? O Lidl aqui não tirou os cestos, suponho que depende da área e que haverão motivos, aqui abrem sempre todas as caixas quando assim se justifica. Agora, sobre o tema em si, no meu trabalho a equipa era enorme, quando não havia clientes tínhamos de arrumar a loja e quando havia nenhum podia ficar à espera, o cliente acima de tudo, se tal acontecesse por distração nossa o patrão telefonava logo para reclamar ( sempre a ver tudo pelas câmaras). Portanto acho que tem a ver com a entidade patronal. Os funcionários na maioria das vezes não têm mesmo culpa.

    ResponderEliminar
  4. Acho que depende muito das zonas. Aqui na terrinha não noto muito esse problema, a não ser no Modelo e no Continente. Ainda este fim de semana passei tempos infinitos em ambas as lojas porque têm meia dúzia de caixas a funcionar e outra meia dúzia fechada, quando há filas de clientes que até dão a volta às prateleiras do estabelecimento. É inadmissível. Querem ter o mínimo de funcionários possíveis a trabalhar, para não ter que pagar a muitos, e quem se lixa é o cliente. Acho isto inadmissível.

    ResponderEliminar
  5. Na sapataria Bianca do Cascais shopping foram quinhentas vezes em que cheguei e nenhuma funcionária se mexia. Ficavam atrás do balcão, a falar umas com as outras e atender os clientes era mentira. Não admira que a sapataria tenha fechado. Cheguei a decorar nomes de algumas para apresentar queixa tal era a falta de respeito.
    É algo tão simples como, caso o trabalho não vos interesse, dêem lugar a quem gosta e precisa.

    ResponderEliminar
  6. Lidl de Setúbal é igualzinho, também já me aborrece :/

    ResponderEliminar
  7. O Pingo Doce. Então no Verão e ao Sábado perto da hora de almoço é o terror!

    ResponderEliminar
  8. Tem-me acontecido constantemente nas lojas de roupa de shoppings, uma coisa incrível. A última vez que me aconteceu, e chocou-me mesmo, foi na h&m do chiado.

    Queria um blusão que existia em cor-de-rosa, mas só estava exposto em verde tropa, e queria perguntar se havia em armazém em cor de rosa ou em que outras lojas h&m existia. Encontrar um funcionário? Impossível! Juro que tive pelo menos 30 minutos a percorrer os 2 ou 3 andares da loja à procura de alguém que me esclarecesse esta questão. Depois de andar a subir e a descer escadas, a percorrer cada piso de uma ponta à outra e a bufar, lá encontrei uma funcionária que não me conseguia esclarecer e que disse para eu ir a sítio x da loja perguntar. Lá chegada, não estava lá ninguém.
    Depois também acontece ver, com pocuso funcionários na loja, aqueles que passam quase a correr e eu nem tenho coragem de me aproximar para perguntar seja o que for.

    As marcas é que perdem, com este atendimento de m*rda e o tempo que uma pessoa perde para comprar ou apenas para saber qualquer informação. Cada vez sou mais avessa aos shoppings, às filas e ao consumismo em excesso, e com situações destas só me dão mais razão.

    ResponderEliminar
  9. Eu tenho SEMPRE esse problema na loja Zara Home no Norteshopping! A sério, é horrível e fico com os nervos em franja!! Acho uma falta de respeito pelo cliente. Já apanhei filhas quase até à porta! Gosto imenso da loja mas evito ir porque me irrito sempre.

    ResponderEliminar
  10. O Pingo Doce, sempre poucas caixas abertas, sempre a mudar o sitio às coisas...um terror.

    ResponderEliminar
  11. Fácil, vão até à caixa e digam que precisam de ajuda. Se elas disserem alguma coisa, digam que não encontraram ninguém! Comigo tem resultado mas já reparei nisso há algum tempo. Sugiro que coloquem monitores com o site oficial para o cliente pesquisar objetos/pecas/tamanhos/secção :-)

    ResponderEliminar
  12. Se fosse só nas lojas... comigo também é no médico e nos cabeleireiros, mas o pior disso tudo é quando as empregadas, as funcionárias, as secretárias por aí param o que estão a fazer para conversar com os colegas de trabalho. Eu passo-me por completo.

    https://norwegian-heart-portuguese-blood.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Cá no Algarve é rigorosamente igual, Lidl , Pingo Doce (um terror completo) Caixa Geral de Depósitos , horrivel!! Em Portimão haviam 2 balcões e já era péssimo , agora que fecharam 1 é de loucos e segundo consta a CGD vai despedir mais 600 funcionários até ao final do ano. De louvar o Jumbo , que embora pouco lá vá por uma questão de localização , sempre que tem uma fila de 3 ou 4 pessoas os próprios funcionários vem chamar os clientes para outra caixa, isso sim serviço de qualidade!!!

    ResponderEliminar
  14. No Continente. Pelo menos ao que eu vou. É preciso fazer sempre "escândalo" para que se despachem (e os trabalhadores "rodam" de um sítio para o outro à velocidade da luz. Assim poupam dinheiro porque meia dúzia fazem o serviço de quinze.

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig