26 janeiro 2018

O tempo, esse malandro...

E o tempo que insiste em fugir das nossas mãos? Tanta coisa a acontecer por este lado e eu sem tempo para vos vir escrever. Ou tenho demasiado trabalho (cada vez mais, para ser sincera), ou tenho muito sono para pôr em dia (sempre!), ou estou ocupada com a vida familiar (que será sempre a minha prioridade) e enfim... quando dou por mim já estou há duas semanas sem postar. =(

Vou tentar resumir: Tenho visitas em casa - que não são bem visitas mas pronto - até início de Março, com toda a logística que isso implica. Estamos a falar de duas miúdas de 20 anos (minha irmã do 2º casamento do meu pai e minha prima) que estão de férias da faculdade no Rio de Janeiro e acharam que era giro fazer um mochilão pela Europa, com Lisboa como base (mais precisamente a minha casa). Ok, eu fiz o convite no ano passado, quando estive de férias no Rio. Mas nada na vida me preparou para a loucura que se alojou cá por casa: estou até as orelhas de funk carioca, só se fala em festas e saídas à noite (museus e programas culturas, tá quieto), têm cá uma energia que me deixa cansada só de as ouvir. A sério, quem está a precisar de férias daqui a nada sou eu.

De resto, ando à espera do resultado dos meus exames (e com o coração do tamanho de uma ervilha - porque sou dessas, relativizar não é comigo), com a cabeça cheia de planos e coração cheio de algo que não sei explicar. Talvez só o tempo explique, esse malandro...

(é engraçado essa dualidade de sentimentos... ao mesmo tempo em que refilo que o tempo está a voar e não tenho "tempo" para as minhas coisas (como o blog), desejo secretamente que o tempo voe e que chegue logo a Primavera para fazer brotar novas flores....)
SHARE:
© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig