17 fevereiro 2018

Ah, como eu gostava de ser uma pessoa menos preocupada!

A sério, eu adorava! Adorava não ser tão racional, não ter que pensar em tu-do, não querer saber os motivos de tudo (e porquê acontece isto? Mas porquê?), adorava! Mas infelizmente não sou. Sou o género de pessoa que precisa de respostas, de explicações, que não vou lá com um "aconteceu porque a natureza quis...". Oi? Qual natureza, qual quê! Eu quero factos, coisas palpáveis, motivos, explicações... quero tudo isso. E já diz o velho ditado: "quem quer, paga.".

Acabei de fazer duzentas mil análises, estudos disto e daquilo, despistes de doenças, estudos genéticos e mais n coisas... estou 1317€ mais leve. Toma, que é para aprenderes a não ser tão chata! Para a próxima conforma-te e não tentes ir ao "x" da questão. És capaz de sair falida durante o processo...

Falida, porém aliviada! Nem seria "eu" se não quisesse averiguar as coisas a fundo. Nem teria paz se deixasse a coisa andar e embarcasse noutra aventura sem antes entender o que se passou. E nunca mais abro esta boquinha para me queixar do meu seguro de saúde, descobri que é a 8ª maravilha do mundo. Sim, meus amigos 1317€ foi com seguro de saúde, sem seguro a coisa ficava bonita. E não, infelizmente o nosso SNS não comparticipa este género de estudos (só após o 3º caso e eu não estou para isso). É a vida...

Tenho os braços tão furados que hoje, enquanto fazia a última das análises, a enfermeira disse-me "ai menina, você já nem tem veias para tirarmos sangue... vamos experimentar noutro sítio que não os braços?" de tão feio que a coisa está. Entretanto mudei de médico a meio do processo, estava a ser seguida no Hospital da Luz (que deve ter a melhor equipa de enfermagem obstétrica/ginecológica desse país, a sério, as enfermeiras de lá são ma-ra-vi-lho-sas!) mas agora quis o destino que encontrasse "o meu" médico nos Lusíadas e já não o largo mais. Ouviu-me durante imenso tempo e a primeira coisa que me disse foi: "então passou por tudo isso e ainda não fez o Estudo Genético das Trombofilias? Ai ai ai... vai já ter com este senhor aqui, amanhã, e vai fazer o estudo mais completo que há."

Estou a ser virada do avesso mas tão, tão aliviada que vocês não imaginam. Sei que vou encontrar o "x" do problema e sei que vou conseguir dar a volta à questão. Mas sem conhecer o "porquê" não consigo enfrentar um problema que não sei do que se trata. Estou empenhada de corpo e alma nessa missão e por isso não consigo ter tanto para vir aqui vos pôr a par das novidades. É incrível como essas experiências horríveis nos fazem relativizar tudo e pôr cada coisa no seu lugar certo na balança das prioridades. Pelo caminho, descobri um marido ainda mais incrível e uma mãe que se desdobra em mil para estar sempre disponível para mim. É como eu sempre digo: no auge do nosso sofrimento, é quando mais crescemos e mais aprendemos. E sim, eu agradeço a Deus por tudo. Ele tem todas as respostas e sabe o tempo certo para cada coisa nessa terra.

(Entretanto, agora que já terminei a maratona de exames - hoje fiz o último! - acho que consigo ir retomando as coisas por aqui. Obrigada por estarem sempre desse lado, vocês são as melhores leitoras!)
SHARE:

13 comentários

  1. No final sairás ainda mais Forte! Acredita que nada nos acontece por acaso,"ELE" sabe sempre o que faz!
    Beijinho Maria

    ResponderEliminar
  2. que desperdício de tudo... e se não chegares a nenhuma conclusão, sim, porque muitas vezes não há nenhum drama: era o feto que era inviável, a implantação menos correcta...?
    Ficarás mesmo melhor se isso for tudo inconclusivo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é desperdício de nada! Se tiver tudo bem, pelo menos a Anne está de consciência tranquila que fez tudo o que pôde, e que a perda que sofreu não teve "motivo" em termos de problemas de saúde. Todas as mulheres a quem isto acontece deviam fazer estas análises, tendo a disponibilidade e as possibilidades.

      E se a Anne não tivesse feito análises nenhumas, e à 4º ou 5º tentativa de engravidar, descobrisse que tinha um problema? Não sofria mil vezes mais do que despistar logo tudo o que há para despistar?

      Nunca se sabe nada. Melhor gastar 1400€ na saúde, num projeto de Vida que é a criação de Família e saber que está tudo bem e a Anne poder sentir-se em paz e a continuar a tentar, do que sofrer após inumeras tentativas e perdas...

      A melhor das sortes e da saúde para a Anne e sua respetiva família, que tudo dê certo e que criem uma família linda, com a vossa Fé inabalável.

      Eliminar
  3. Desejo que tudo corra pelo melhor. E sim, podendo saber os motivos, porque não? Tudo a correr pelo melhor. Beijinho enorme

    ResponderEliminar
  4. Obrigada por dares noticias!
    Vai tudo correr bem!... beijinho

    ResponderEliminar
  5. A aguardar ansiosamente o regresso!!

    ResponderEliminar
  6. Acho que ias gostar de ler: http://entreosmeusdias.blogspot.pt/2018/01/a-morte-antes-da-vida.html?m=0

    Força Anne!

    ResponderEliminar
  7. Ora então vamos lá ver:
    Aqui a Dra. (not) Sofia Diz que vai correr tudo bem e que a primeira tentativa foi só uma partida do destino, tal como acontece com muitas de nós. Fizeste bem fazer os exames. Apeteceu-me fazer o mesmo quando abortei mas nao tinha possibilidades para tal. Se ter critico? CLARO QUE NÃO!OBVIAMENTE QUE NÃO!!! De qualquer das formas, se não tivermos tantos recursos talvez nao encuquemos tanto. Descansa. Vai tudo correr bem e aposto que fazes parte do quadro de honra das miúdas mais saudáveis.Vais ver que num dos testes com que andas "distraida" em fazer ainda vais encontrar um positivo e depois quero ver o susto (bom, claro). Entre as rotineiras ecografias que fiz pós aborto para saber que estava tudo bem descobri que tinha "um...quisto...ah afinal não. Ora vá lá fazer um teste de gravidez. É que está tão no inicio que nao dá para ter certeza." E pronto. No meio da confusão lá descobri, ás 4 semanas, a minha princesa a caminho.Desejo-te a mesma sorte.
    Beijinhos
    Sofia

    ResponderEliminar
  8. Sobre o assunto tenho a contar que conheço uma rapariga (por acaso méduca) que teve 1 aborto e decidiu fazer o mesmo que Anne. Descobriu que tinha um problema de coagulação (trombofilias?) e com medicaçao levou uma segunda gravidez avante. Se não o tivesse feito teria que passar por mais duas gravidezes falhadas, dois momentos de grande sofrimento para que se investigasse. Podendo pagar faria exatamente isso. Se for inconclusivo paciência! Pelo menos saberia que fiz tudo o que estava ao meu alcance para não voltar a passar pelo mesmo. O dinheiro não é tudo... e o caro é subjetivo. Há uns tempos alguém me dizia, e bem, que muitas não vão ao dentista ou a um médico por ser caro mas largam facilmente 100euros no cabeleireiro... lá está é uma questao de prioridades. Está a fazer MUITO bem. Beijinhos e vai tudo correr bem. No final do ano temos uma garotinha morena de olho azul!

    ResponderEliminar
  9. Acho que faz muito bem em explorar todas as variantes. O marido tb esta a fazer exames?
    Fui vitima de negligencia medica, muita coisa se passou mas ouvi coisas como "eh a ansieadade", "esta com excesso de peso", afinal era um problema do marido que so se ultrapassava recorrendo a FIV.

    ResponderEliminar
  10. É isso, se eu tivesse possibilidades fazia o mesmo. Infelizmente o nosso sns é assim, uma mulher tem que passar por 3 perdas para fazerem um estudo e mesmo assim nem tudo é comparticipado. Já passei por 2 e só rezo para não ter que passar pela 3ª...

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig