20 novembro 2018

Gravem bem este nome (e evitem-no, se puderem!):

His-te-ros-sal-pin-go-gra-fi-a

Um palavrão para designar um exame que dói como o raio! Oh senhores, se eu soubesse o quanto esse exame doía... (não ia servir de nada, por que eu ia fazê-lo na mesma mas enfim...).

Cheguei aos Lusíadas pela fresca e já lá estavam outras 4 mulheres para fazer o exame. Nervosa como eu estava, comecei logo a meter conversa com elas para ver se me acalmava. Duas delas estavam em tratamentos de FIV e já iam fazer esse exame pela segunda vez, as outras duas eram iniciantes como eu, tudo primeira vez. Não me contive: "olha e dói mesmo? Como é a dor?" ao que me responderam-me que sim, doía muito, tipo uma cólica forte de período mas que dava para suportar porque era bem rápido o exame em si.

Ui, que isto começa bem, pensei eu. Vamos para a sala do Raio-X (este exame é um género de raio-x mais xpto, que analisa em pormenor o útero, as trompas e os ovários), coloquei aquela bata azul super sexy que nos deixa de rabiosque quase ao léu e o enfermeiro aproximou-se para perguntar quem seria a primeira. "Olha, eu posso ser!" - respondi. Odeio sofrer por antecipação, prefiro ir logo e fazer o que tem que ser feito. Quanto mais cedo faço, mais cedo me despacho dessa treta, pensei.

Entrei na sala já a procurar com os olhos o meu médico (só ele me põe calma nessas horas) mas não o vi. Só vi a enfermeira, que me disse para encostar num género de "porta metálica" e que ficasse muito direitinha que aquilo ia baixar, baixar, baixar... até se transformar numa cama. Que impressão, vamos de costas a baixar, parece que vamos cair a qualquer minuto.

Colocou-me um resguardo por baixo do rabo, entretanto aparece o meu médico, sorri e diz-me "então, hoje é o grande dia!" (estávamos os dois ansiosos por esse exame, é o último que me faltava para retomar os treinos) e eu sorri de volta, feliz por ser ele a estar ali comigo. Começou por fazer os mesmos procedimentos de uma citologia (espéculo) e foi explicando todos os passos: "agora vamos desinfetar o colo do útero" e não se sente rigorosamente nada. Entretanto, diz-me: "vamos começar" e eu começo a sentir um líquido aquecido a entrar e a fazer imensa pressão (e dor!) no útero (era o contraste) e exclamei: "Ai, está a doer" e ele diminui a pressão do líquido ao mesmo tempo em que apontava para um ecrã e dizia: "Ok, já estou a ver o útero, tudo impecável, não tem sinéquias (cicatrizes) nem aderências, tudo como deve ser." e eu já senti um peso a sair-me de cima...

Entretanto sinto uma dor super intensa no lado esquerdo da barriga, nada a ver com cólicas, era tipo algo a rasgar e a queimar... e volto a gemer. Ele diz: "pronto, o líquido já passou pela trompa esquerda, tudo bem até aqui..." e sempre a entrar aquela porcaria do contraste para dilatar as trompas (eu sentia-me a explodir!) até que mandei um grito que deve ter sido ouvido em Grândola! E ele disse: "Já está, já acabou, a trompa direita estava obstruída e precisei aumentar a pressão do contraste, já está, tudo perfeitinho, agora tussa para eu remover o cateter..." e eu sentia tanta dor que nem tinha força para tossir, foi uma coisinha ridícula tipo um miado "cof!" e ele removeu a parafernália toda. Disse-me para abraçar os joelhos que aliviava e assim fiquei uns segundos...

Entretanto a enfermeira ajudou-me a levantar e foi um "splash" de contraste por todo o resguardo, uma cena super estranha. Lá me levantei com andar à pato (e com o resguardo a fazer de penso, todo um charme) até a casa de banho onde reparei que tinha bastante sangue a sair junto com o contraste. Pânico! Oh meu Deus, furou-me qualquer coisa lá para dentro! Vesti-me, pus um penso e fui ter com a enfermeira a questionar o sangue. "Absolutamente normal, se sentir dores pode tomar um brufen, só tem que estar atenta se o sangramento aumentar ao invés de diminuir e se tiver febre."

Esperei cerca de 40 minutos (foi o tempo que o médico levou a fazer as outras histerossalpingografias do dia) e fui ter com ele ao consultório, onde mostrou-me as várias fotografias do raio-x com uma paciência de santo, a explicar tudo ao pormenor: "vê, aqui é o útero, aqui é o contraste que injectamos, aqui as trompas...", e saí muito mais descansada daquela sala.

De todos os exames que já fiz NA VIDA, esse foi sem dúvida o que mais me doeu (só para terem noção, doeu muito mais do que a curetagem que fiz em dezembro). A grande vantagem (para além dos benefícios do exame, no meu caso desobstruiu-me uma trompa) é que a parte do contraste e o exame em si dura, sei lá, no máximo uns 40 segundos, é muito rápido!

Vale a pena para quem está a tentar há muitos meses e não consegue engravidar, por vezes há mulheres que têm naturalmente as duas trompas obstruídas então nunca o espermatozóide consegue alcançar o óvulo... e nunca engravidam. No meu caso, foi indicado por causa da gravidez ectópica, que normalmente deixa obstruções, e felizmente ficou resolvido no próprio exame. Há casos em que é necessário uma pequena intervenção por videolaparoscopia.

Fiz tudo pelo privado, no Hospital dos Lusíadas, paguei 145€ pelo exame (a título particular são 380€) mas o meu seguro ainda me reembolsou 115€ (normalmente os seguros não comparticipam este exame, por ser de infertilidade, mas no meu caso era necessário pela G.Ectópica, por isso reembolsaram-me), então o exame ficou-me por míseros 30€. Nesse caso, compensou muito fazer pelo privado (tenho 2 amigas no público que estão há quase 1 ano à espera de marcar esse exame) e eu marquei de uma semana para a outra.

(Não quero com o meu relato desestimular ninguém a fazer o exame, antes pelo contrário, é um exame essencial para quem tem dificuldade em engravidar ou em manter a gestação, uma vez que através dele é possível descobrir muitos problemas uterinos e anatômicos. Dói, é desconfortável, é caro (no meu caso não foi, mas quase sempre é) contudo... os fins compensam os meios não é? Não vai ser um exame de 40 segundos que nos vai meter medo. Eu procurei imensos relatos sobre esse exame antes de fazê-lo e não encontrei grande coisa, por isso decidi escrever, assim quem vai já consegue ir mentalizada - coisa que eu não fui!)
SHARE:

7 comentários

  1. Só pela descrição do exame até me encolhi de impressão!
    Já passou,e tal como disse foi um exame super útil. Vamo-nos focar nas coisas boas pronto!
    https://jusajublog.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Cada pessoa sente as coisas de forma diferente! Eu não ligo muito a feedback dos outros sobre exames de saúde porque cada pessoa vai reagir de forma diferente e não vale a pena irmos assustados para algo que pode até nem nos custar. Estou grávida de 7 meses e tenho passado uma gravidez óptima, sem quase "efeitos secundários nenhuns". Se fosse pelos relatos de algumas pessoas, se calhar nem engravidava! Fiz aquele exame da glicose e não me custou nadinha, não me senti minimamente mal disposta. No entanto, há relatos horríveis de outras mulheres sobre o mesmo, que nem o conseguiram fazer, que vomitaram logo, que tiveram de repetir. O mesmo vale para o parto, logo se vê, não estou muito preocupada em ler histórias de outras e em fazer comparações, em breve terei a minha experiência. Acho que não vale a pena sofrer por antecipação e, a obter informação prévia, que seja informação médica objectiva e não de "sensações" subjectivas.

    Espero que termines finalmente esses exames e em breve possam ter o vosso resultado positivo :)

    ResponderEliminar
  3. Olá!
    Também tive que fazer o exame, mas não tive o mesmo tipo de experiência. Evitei ler muito sobre opiniões de terceiros, para não criar ansiedades.
    No dia fui sozinha, fiz o exame (que não é agradável mas não foi um pesadelo) e no final fui a pé até casa.
    Não quero contradizer o que escreves, mas apenas partilhar outra perspetiva. Por motivos diferentes, tive que fazer mil exames... e talvez por isso, a minha postura a determinada altura tenha sido de relativizar.
    Boa sorte por a nova etapa :)

    ResponderEliminar
  4. A pedido da Anne aqui vai um comentário sem comentar :) Boa sorte

    ResponderEliminar
  5. Também fiz no hospital dos Lusíadas, foi muito doloroso e a sensação do contraste é mesmo a que descreveste. Valeu-me o meu médico, dr Luís Vicente, que é um excelente profissional e que simplifica o que por vezes parece complicado.

    ResponderEliminar
  6. Já fiz! Custou! Custou muito! Mas a mim foi muito pior o dia seguinte , em que as dores dores foram quase insuportáveis e só com injeção passaram. Mas mesmo assim, para mim não valeu de nada tinha umas aderências que impediram uma nova gravidez. No entanto, já tinha um filho, que na altura tinha seis anos.

    ResponderEliminar
  7. Já fiz! Custou! Custou muito! Mas a mim foi muito pior o dia seguinte , em que as dores dores foram quase insuportáveis e só com injeção passaram. Mas mesmo assim, para mim não valeu de nada tinha umas aderências que impediram uma nova gravidez. No entanto, já tinha um filho, que na altura tinha seis anos.

    ResponderEliminar

© A GAROTA DE IPANEMA . All rights reserved.
MINIMAL BLOGGER TEMPLATES BY pipdig